Andrade Personal Car

Blá - Desenvolvimento de sites

Bulldog Motors

Burger Geek

Castel Hotel

Deroni soldas

Excelsior

Full Turbos

Giros Peças

Imohr

Industrial Busse

JJ Racing Parts

Leandro Cardans

Marcio

Rauter Química

Rolemotors

Semeniuk Câmbios Automáticos

Webcontinental
Ver Postagens Anteriores
ENDURANCE
Postado em 18/11/2018 às 20:6

 Com vitória da família Negrão nas Três Horas de Tarumã, Chico Longo é o grande campeão da temporada


 

Na grande final, neste sábado, no tradicional circuito gaúcho, o que não faltaram foram emoções e boas disputas, que definiram também os campeões de cada categoria

O Endurance Brasil encerrou neste sábado (17), no Autódromo Internacional de Tarumã, mais uma temporada de muita evolução, com mais de 60 carros, disputando as sete etapas da categoria, que passou quatro vezes pelo RS, em Tarumã, Velopark e Santa Cruz do Sul; duas em SP, em Interlagos e Velo Città e; no PR, com a etapa de abertura em Curitiba. A final prometia, onde a decisão do título da geral e de mais as três categorias asseguravam que seriam três horas eletrizantes. No final, título na geral e na GT3 para Chico Longo, na segunda vitória no ano de Xandy e Xandinho Negrão.

“Quero em primeiro lugar parabéns muito o trabalho da equipe Via Itália/TMG Racing por esse grande ano. Tivemos como principais adversários, meus grandes amigos Xandy e Xandinho, que foram adversários fortes até o final, mas nós procuramos ir somando pontos, buscando bons resultados na busca desse título. Tive o apoio de dois pilotos incríveis, que são o Daniel Serra e o Marquinhos Gomes, que me ajudaram a ganhar esse título. Só agradecer todo mundo estou muito feliz”, vibrou Chico.

As Três Horas de Tarumã

Na disputa pelo título de campeão brasileiro 2018 três postulantes: Ricardo Maurício, que formou dupla com Miguel Paludo, no Porsche #70, queria o bi, o segundo colocado na tabela Chico Longo com seu companheiro Daniel Serra, na Lamborghini Huracan #19, e Xandy e Xandinho Negrão, com a Mercedes AMG GT3 #09, eram os postulantes ao título também na GT3.

Na posição de honra do grid o AJR #65 da família Ribeiro (NC Racing), seguido por mais três AJR #88, de Carlos Kray e Vicente Orige, com Kray no topo da tabela na P1, via seus principais concorrentes logo atrás, o #117 de Henrique Assunção, Marcelo Vianna e Fernanda Ohashi, e o #11 de Emílio Padron e Fernando Fortes.

Na quinta colocação, Longo e Serra, seguidos do Tubarão #05 de Tiel de Andrade e Julio Martini, na sétima posição a Mercedes da família Negrão e em oitavo o Porsche da Stuttgart Motorsport.

Logo na largada, um incidente entre o MRX #56 (Rafael e Gustavo Simon), o Aston Martin #63 (Sergio Ribas e Guilherme Ribas) e o MRX #43 (Gustavo Tomazini e Gustavo Simon) causou a interrupção da prova por cerca de 28 minutos, com a relargada anunciada e o cronômetro zerado para as três horas de corrida.

Na relargada, Nilson Ribeiro fez uma ótima largada, sustentou a liderança e abriu uma boa vantagem em cima do segundo colocado o AJR #117, no comando de Henrique Assunção. Logo atrás Xandy Negrão vinha dando show de ultrapassagem em cima dos adversários e conquistando posições. Outra disputa acirrada entre Paludo e Longo marcou o início da prova, com o piloto da Lamborghini levando a melhor. Nas primeiras voltas o Tubarão #05 abandonou a prova com problemas, com o AJR #88 do líder da P1 também sofrendo com um abandono prematuro, que tirou o título do piloto de Campo Bom (RS), que ocasionou a intervenção do safety car.

No segundo stint, Nilson, Chico e Miguel permaneceram no comando dos carros, enquanto Xandy passou seu carro para Xandinho, que seguiu o mesmo ritmo do pai, em busca de posições na caça pela liderança da prova. Na segunda posição da prova AJR #117, guiado por Henrique Assunção tinha o mesmo objetivo: a liderança da prova. No duelo entre os dois AJR, Assunção levou a melhor, assumindo a liderança e trouxe junto Xandinho, na segunda colocação.

Os dois primeiros colocados protagonizaram uma briga eletrizante, com Xandinho conseguindo uma ultrapassagem perfeita na reta dos boxes, com Assunção tendo um pneu furado uma volta antes da abertura da janela.

Neste momento, mais uma intervenção do safety car, para o resgate do Audi RS3 #64, do campeão da GT4 2018, Marcel Visconde, que na etapa formou dupla com Arthur Caleffi. Na relargada o AJR #65 ressurgiu com o José Roberto Ribeiro para reassumir a liderança em mais um show de ultrapassagem. No terceiro stint, Daniel Serra assumiu a pilotagem da Lamborghini para cumprir a última hora de prova.

Com 2h40 de prova, momento dramático para o líder AJR #65, onde faltando apenas 20 minutos para o fim, problemas no carro o obrigam a entrar para os boxes, com Xandy Negrão herdando a primeira posição, para cruzar a linha de chegada, seguido pela Lamborghini #19 e pelo Porsche #70. “Ganhar sempre é bom, deu tudo certo para nós, consegui me adaptar bem porque passei quarenta dias parado, com um problema que tive no pé, que nos impossibilitou inclusive de participar da etapa do Velopark, e agora vencemos essa”, contou Xandy Negrão.

“Estávamos bem perto nos pontos, tanto nós, quanto a Lamborghini ou o Porsche, disputando o campeonato até a última prova, então isso mostra o equilíbrio da categoria. Foi um ano muito bom, dividindo o cockpit com meu pai, quero parabenizar toda a equipe que também fez um bom trabalho nessa temporada”, afirmou Xandinho Negrão, referindo-se a Scuderia 111, do chefe de equipe Carlos Chiarello.

Na categoria P1, o grande campeão de 2018, foi Emílio Padron, com o vice-campeonato ficando para Cláudio Ricci, Fernando Poeta e Beto Giacomello (MCR Lambo #18). “Muito feliz com esse título. Agradeço a todos os pilotos que dividiram os carros comigo. Henrique, Ohashi, Fortes, Marcelo, Cesar Ramos, a equipe JLM Racing por toda a dedicação nesta temporada. Foi um grande ano, que encerrou com o título”, disse o paulista.

Na classe P2, a briga pelo título foi até o final entre o Tubarão #32 de Mauro Kern e Paulo Sousa, contra o MRX #75 de Henrique Assunção, Marcelo Vianna, Fernando Ohashi e Emílio Padron, que conquistou a vitória na etapa. Mesmo com a vitória o bicampeonato ficou com a dupla do Tubarão #32. “Fechamos o ano como bicampeões brasileiros de Endurance na classe P2. "Henrique Assunção, Emílio Padron, Fernando Fortes e Fernando Ohashi, da equipe Satti Racing, foram adversários formidáveis durante o ano todo e venceram de forma brilhante esta prova final na P2. Começamos o ano mal, com uma quebra logo no início da primeira prova. Depois disso, três vitórias, dois segundos e um terceiro lugar nos asseguraram o título com margem bem estreita sobre o quarteto do carro #75. E belas lições para a vida. Competição saudável, espírito de equipe, amizade, ajuda mútua, superação, foco, estratégia e, acima de tudo, persistência. Só tenho a agradecer ao Paulo Sousa, grande amigo e parceiro nesta fantástica aventura. A todos os amigos da MC Tubarão, equipe dos sonhos. E a todos que nos ajudaram de diferentes formas e torceram por nós durante todo este ano”, destacou Kern.

 

Na classe P3, domínio total da Motorcar Racing, que levantou o caneco de campeão com Gustavo e Rafael Simon (MRX #56) e o vice com Gustavo Tomazini e Gustavo Frey (MRX #43).

 

Confira o resultado das Três Horas de Tarumã:

 

1º. Xandy Negrão e Xandinho Negrão – Mercedes AMG GT3 #09 (GT3)

 

2º. Chico Longo e Daniel Serra – Lamborghini Huracan #19 (GT3)

 

3º. Ricardo Maurício e Miguel Paludo – Porsche 911 #70 (GT3)

 

4º. Emílio Padron e Fernando Fortes – AJR #11 (P1)

 

5º. Henrique Assunção, Marcelo Vianna e Fernando Ohashi – AJR #117 (P1)

 

6º. Paulo Sousa e Mauro Kern – Tubarão #32 (P2)

 

7º. Ricardo Mendes e Claudio Ricci – Ferrari #155 (GT3)

 

8º. Ney Faustini e Ney de Sá Faustini – Geebee R1 #25 (P1)

 

9º. Renato Stumpf e Matheus Stumpf – Radical SR3 #89 (P2)

 

10º. Gustavo Tomazini e Gustavo Frey – MRX #43 (P3)

 

11º. Nilson Ribeiro e José Roberto Ribeiro – AJR #65 (P1)

 

12º. Claudio Ricci, Fernando Poeta e Beto Giacomello – MCR Lambo #18 (P1)

 

13º. Henry Visconde e Arthur Caleffi – Audi RS3 #64 (GT4)

 

14º. Ian Ely e Daniel Claudino – MCR #71 (P1)

 

15º. F. Maciel e S. Loff – Spyder #02 (P3)

 

16º. Gustavo Simon e Rafael Simon – MRX #56 (P3)

 

17º. Carlos Antunes, Yuri Antunes e Aldoir Sette – Protótipo 7 #07 (P2)

 

18º. Carlos Kray e Vicente Orige – AJR #88 (P1)

 

19º. Tiel Andrade e Julio Martini – Tubarão #05 (P1)

 

20º. Stuart Turvey e Thiago Riberi – KTT #37 (P1)

 

21º. Sergio Ribas e Guilherme Ribas – Aston Martin #63 (GT3)

 

 

 

Os campeões 2018 do Endurance Brasil

 

Geral

 

Campeão - Chico Longo

 

Vice-campeões - Xandy e Xandinho Negrão

 

3º. Lugar - Ricardo Maurício

 

4º. Lugar - Daniel Serra

 

5º. Lugar - Marcel Visconde

 

 

 

Melhor Equipe: Via Italia/TMG Racing

 

 

 

Categoria P1

 

Campeão - Emílio Padron

 

Vice-campeões - Claudio Ricci, Fernando Poeta e Beto Giacomello

 

3º. Lugar - Fernando Fortes

 

4º. Lugar - Henrique Assunção e Fernando Ohashi

 

5º Lugar - Carlos Kray

 

 

 

Categoria GT3

 

Campeão - Chico Longo

 

Vice-campeões - Xandy e Xandinho Negrão

 

3º. Lugar - Ricardo Maurício

 

4º. Lugar - Daniel Serra

 

5º. Lugar - Marcel Visconde

 

 

 

Categoria P2

 

Campeões – Mauro Kern e Paulo Sousa

 

Vice-campeões – Henrique Assunção e Emílio Padron

 

3º. Lugar – Fernando Ohashi

 

4º. Lugar – Fernando Fortes

 

5º. Lugar – Aldoir Sette

 

 

 

Categoria GT4

 

Campeão – Henry Visconde

 

Vice-campeão – Arthur Caleffi

 

3º. Lugar – Sergio Ribas

 

4º. Lugar – Marcio Basso e João Carlos de Andrade

 

5º. Lugar – Guilherme Ribas

 

Categoria P3

 

Campeões – Rafael Simon e Gustavo Simon

 

Vice-campeão – Gustavo Tomazini e Gustavo Frey

 

3º. Lugar – Ricardo Furquim

 

4º. Lugar – Alejandro Cignetti

 

5º. Lugar – Sergio Cardoso

 

O Endurance Brasil tem patrocínio da Stuttgart Porsche, Pirelli, Eurobike, Sulina Óleos e Dopamina.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Endurance
Postado em 22/10/2018 às 19:59



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Light
Postado em 22/10/2018 às 19:47

 Motortech Competições salva pontos importantes em corrida tumultuada


Time sai de Londrina depois de uma etapa difícil e já pensa na última etapa em Interlagos (SP)

A penúltima etapa da Stock Light, categoria de formação de pilotos para a Stock Car, teve a segunda corrida tumultuada neste domingo, em Londrina (PR), onde uma série de incidentes e intervenções do safety car marcaram a prova.

Depois de um sábado, onde Gabriel Robe largou na pole e tinha tudo para conquistar um grande resultado, um pneu furado ocasionado por peças de um outro carro, que havia um acidente tiraram as chances do piloto e pontos bem importantes para a conquista do bicampeonato. O piloto gaúcho largou no final do grid, pois com o incidente na prova de sábado acabou sendo penalizado. O atual campeão da categoria vinha fazendo uma grande corrida de recuperação, mas nas voltas finais quando ocupava a oitava posição um toque de um adversário na relargada, faltando pouco mais de 5 minutos para o fim da prova, o fez sair do traçado, ficando na 12ª colocação, cruzando a linha de chegada em 11º lugar.

“Infelizmente, tomamos o toque na relargada. Vínhamos bem, largamos de 23º e já éramos sétimo na corrida, mas foi o que eu falei pra equipe, vamos fazer uma corrida leve, pois parece que as coisas não encaixaram. Fomos rápidos todo o ano, de sete etapas fizemos três poles, então mostra a nossa competência que temos com um trabalho sempre bem feito. Vamos batalhar para terminar o ano com um grande resultado para terminar de alma lavada”, disse o piloto natural de Pelotas (RS).

Gabriel Lusquiños também teve uma sétima etapa complicada. “Subir sete posições em apenas três voltas, largando de trás do grid hoje, deram a sensação de que conseguiríamos um bom resultado. Mas não deu na corrida 1. Infelizmente um incidente prejudicou nossos planos. Fomos para o box, fizemos reparos, só que nossas pretensões já estavam comprometidas”, explicou. “Na corrida 2, mesmo com todas as dificuldades que enfrentamos durante o fim de semana, escalamos dez posições neste domingo e terminamos em 13º.

A última etapa da Stock Light acontece no dia 09 de dezembro, em Interlagos (SP).

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Vanderley Soares






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 22/10/2018 às 19:33

 GT Open: em ano marcado por feito histórico, Hahn fecha a temporada 2018 no terceiro lugar


 

Marcelo Hahn fechou a temporada 2018 da GT Open na terceira colocação do campeonato. Correndo a grande final da competição ao lado de Allam Khodair, neste final de semana, em Barcelona, o piloto brasileiro ainda corria por fora com pequenas chances de brigar pelo título. No entanto, não conseguiu emplacar nenhum pódio no circuito da Catalunha.

“Esperávamos sair da Espanha com bons resultados e, pelo menos, com o vice-campeonato. Mas não conseguimos ter um bom final de semana e nossos principais rivais foram muito bem. Claro que nosso objetivo era o título, mas podemos fazer um ótimo balanço final da temporada, onde tivemos grandes resultados e momentos de superação, união e força, como o do acidente com o Alan Hellmeister Monza”, disse Marcelo Hahn, cujo melhor resultado foi um sexto lugar na prova de domingo.

Ao longo do ano, Hahn conquistou três vitórias. Uma em Estoril, outra em Paul Ricard e, a mais importante delas, em Hungaroring, quando se tornou o primeiro piloto da história da categoria ProAm a vencer também na geral. Além disso, o brasileiro também foi ao pódio em Spa-Francorchamps (segundo colocado) e em Monza (terceiro colocado).

“Fico feliz de ter ajudado meu parceiro Marcelo Hahn a brigar por mais este troféu. Não tenho dúvidas de que ele fez por merecer este título, por todos os resultados e evolução que demonstrou ao longo da temporada. Mas, apesar de não termos sido campeões, tivemos muitos momentos para se comemorar neste ano e isso é o que fica de mais valioso para nós”, completou Allam Khodair.

O título da categoria ProAm Da GT Open ficou com a dupla Valentim Pierburg e Tom Onslow-Cole, que marcaram 78 pontos. A dupla da Mercedes teve o mesmo número de pontos dos segundos colocados, Miguel Ramos e Fabrizio Crestani, mas levaram a melhor por ter mais vitórias: Cinco contra nenhuma da dupla da Lamborghini.

 

Fonte: Império Agecom






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 22/10/2018 às 19:27

 Fiel escudeiro’, Cirino chega empolgado para corridas da Copa Truck em Curvelo


 

Empolgação e consciência movem o piloto paranaense Wellington Cirino para a oitava etapa da Copa Truck, que será disputada neste final de semana no Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), definindo a Copa Sudeste e as últimas vagas para a Grande Final que será disputada em Curitiba, no dia 2 de dezembro.

A empolgação de Cirino tem dupla razão. A primeira, a formalização de uma nova parceria com uma das maiores cooperativas de crédito do país, a CRESOL, que tem sede em Francisco Beltrão, cidade natal do piloto.

“Estou muito feliz por essa parceria que se soma ao trabalho de toda a equipe Império Truck Racing ao longo da temporada. É um parceiro forte, de credibilidade, que acredita no nosso trabalho. E tendo suas raízes em Francisco Beltrão, me dá muito mais responsabilidade e vontade para levar o caminhão ao pódio nas duas corridas que ainda temos”, comentou Wellington Cirino.

O segundo motivo da empolgação é acelerar, pela primeira vez, na pista mineira, considerada uma das mais difíceis da temporada.

“Andei no simulador e vi que é um circuito muito desafiador e bacana de pilotar. Estou empolgado em estrear nessa nova pista”, afirmou.

Campeonato – Cirino tem poucas possibilidades de conquistar um dos troféus da Copa Sudeste, por não ter pontuado na etapa anterior, em Interlagos. Por isso, ele pretende ser o fiel escudeiro do companheiro de equipe André Marques, atual segundo colocado da copa.

“Vou fazer minha parte pensando na equipe. Temos que nos preocupar em organizar para que o André termine entre os três primeiros, de preferência, com o troféu ouro para chegar bem para a Grande Final. Como a pista é desconhecida de todos, vai ser um trabalho muito grande treino a treino para fazer os melhores ajustes”, salientou Cirino.

CRESOL - Com longa experiência na parceria em eventos e esportes, como o futsal, a Cresol entra pela primeira vez no mundo dos motores, porém, mantendo a identificação com sua área de atuação.

"Para a Cresol que tem sua sede nacional instalada no sudoeste do Paraná, berço do cooperativismo e do automobilista Wellington Cirino é motivo de orgulho investir em iniciativas que destaquem o comprometimento e a responsabilidade, sendo a valorização ao esporte em suas diferentes formas um dos pilares da Cresol, e colocar a nossa marca junto ao automobilismo reforça nossas ações e estratégia de marketing esportivo, fortalecendo ainda mais nossa imagem e nos aproximando dos diferentes públicos", destacou Adriano Michelon, Diretor Superintendente da Cresol.

 

Fonte: JR. Assessoria

Foto: Rodrigo Ruiz.

 

 

 

 

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 08/10/2018 às 19:46

 Blau Motorsport anuncia Kelvin Van Der Linde no lugar de Khodair em Londrina


Terceiro colocado na Corrida de Duplas ao lado de Cesar Ramos, o sul-africano Kelvin Van Der Linde estará de volta a Stock Car na disputa da etapa de Londrina, no dia 21 de outubro. O piloto da Audi que compete regularmente no Blancpain GT Series irá substituir Allam Khodair na Blau Motorsport durante a décima rodada do campeonato.

“Fiquei muito feliz pelo convite para voltar a correr na Stock Car pela Blau Motorsport. A experiência de disputar a Corrida de Duplas foi fantástica, gostei bastante da categoria, e tive um rápido entrosamento com toda a equipe. Substituir o Khodair será também uma grande responsabilidade. Ele é um piloto muito rápido e experiente. Um dos principais nomes da categoria atualmente. Mas espero conseguir fazer um grande trabalho novamente e voltar ao pódio”, disse o sul-africano que também em outras diversas categorias, sempre com carros da montadora alemã.

Khodair não vai poder participar da disputa em Londrina por conta da final da GT Open, que acontece em Barcelona, na mesma data da Stock Car. O Japonês Voador compete no torneio europeu de carros de Gran Turismo ao lado de Marcelo Hahn, que ainda tem chances de brigar pelo título do torneio ou, ao menos, conquistar o vice-campeonato. Hahn, que foi campeão sul-americano de GT em 2013 tendo Khodair ao seu lado, ocupa a terceira posição do campeonato com 55 pontos. Cinco a menos que a dupla segunda colocada Tom Onslow-Cole e Valentin Pierburg e 15 de diferença em relação à ponta da tabela, ocupada pelo time formado por Fabrizio Crestani e Miguel Ramos.

“Entrei na Stock Car em 2005 e esta será a primeira vez que não disputarei uma etapa em 13 anos correndo na principal categoria do automobilismo brasileiro.  Confesso que será um pouco diferente acompanhar à Stock Car de longe, mas acredito que esta é uma decisão acertada. Minha parceria com o Marcelo Hahn vem de longa data e para mim é uma grande honra ajuda-lo a conquistar mais este título. O Kelvin é um excelente piloto e fará um grande trabalho. Com certeza estarei torcendo por ele e por toda Blau Motorsport”, disse Khodair.

“Kelvin teve um ótimo desempenho durante a Corrida de Duplas, esteve sempre entre os mais rápidos tanto entre os titulares como entre os convidados e por isso decidimos chama-lo para esta prova. A volta dele ao time será muito importante para testarmos alguns detalhes de acerto do nosso equipamento”, analisou o chefe de equipe da Blau Motorsport  Maurício Martinez.

Homenagem a Alan Hellmeister

Van der Linde vai disputar a etapa de Londrina usando o número 24, uma homenagem ao piloto Alan Hellmeister, piloto ligado ao Team Blau Motorsport e que sofreu um grave acidente quando disputava a etapa de Monza da GT Open, há duas semanas. Ele sofreu múltiplas lesões nas duas pernas e ainda não tem data para voltar às pistas.

 

Fonte: Império Agecom

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Brasil de Kart
Postado em 08/10/2018 às 19:41

 Fernando Croce disputa a 20ª edição da Copa Brasil de Kart


Piloto participará da competição, que acontece nesta semana, em Vespasiano (MG)

 O piloto Fernando Croce encara nessa semana (09 a 13 de outubro), a Copa Brasil de Kart, que acontece a partir desta terça-feira, no Kartódromo RBC Racing, em Vespasiano, pista localizada na grande BH. Uma das principais competições do kart nacional reunirá mais de 200 kartistas, divididos em 18 categorias, com Croce disputando a Graduado e a Sênior A.

“Tenho uma ótima expectativa para a competição, onde você tem que estar competitivo desde o começo, já que a briga é muito acirrada e qualquer detalhe pode te deixar pelo caminho”, explicou o piloto de Jaú.

A programação da disputa inicia nesta terça –feira (09), quando cada categoria terá quatro treinos com duração de dez minutos cada, sempre divididas no sistema “manhã/tarde”, a mesma programação será repetida na quarta-feira (10). Na quinta-feira (11) as categorias pela manhã terão o aquecimento, a tomada de tempos e a disputa da primeira prova classificatória, enquanto as categorias da tarde irão à pista apenas para o aquecimento e sua tomada de tempos. A Graduado tem sua programação no período da manhã e a Sênior A no período vespertino.

Na sexta-feira (12), as categorias da manhã terão um aquecimento e a segunda classificatória, enquanto as categorias do turno da tarde disputarão suas duas provas classificatórias. O sábado está reservado para grande final, onde todas as categorias terão um aquecimento para, logo após as tradicionais solenidades, começarem a disputa da prova final, que definirão os grandes campeões de 2018.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Cristina Trevisan/Planeta Kart






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Eurofórmula
Postado em 08/10/2018 às 19:28

 Christian Hahn alcançou mais um Top10 na disputa da Euroformula Open 2018. O piloto brasileiro que fez sua estreia com a equipe italiana RP Motorsport conquistou o nono lugar na disputa realizada no último sábado em Jerez de la Frontera, na Espanha. Na prova do domingo, Hahn ainda conseguiu marcar um 11º lugar depois de sofrer com um pneu furado logo no início da prova.,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,


“Teríamos conseguido um resultado muito melhor na segunda corrida se não tivéssemos esse percalço. Nosso carro estava bastante competitivo e tivemos uma grande evolução de trabalho e entrosamento com todo o time ao longo do final de semana. Fiquei bastante feliz com este primeiro contato com a RP Motorsport”, disse o piloto.

Hahn foi um dos destaques da prova de domingo ao marcar o terceiro melhor tempo da corrida que fechou a penúltima etapa do campeonato 2018. Com os resultados do final de semana, o brasileiro consolidou a nona colocação no campeonato com 29 pontos somados. 

A próxima etapa da competição está marcada para os dias 20 e 21 de outubro, em Barcelona.

 

Fonte: Império Agecom

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 01/10/2018 às 10:28

 Raijan estreia simulador para defender liderança em Rivera


Enquanto se divide entre uma nova fase de plantio da lavoura em Sapezal (MT) e a preparação para a próxima etapa da Mercedes-Benz Challenge, Raijan Mascarello sentou pela primeira vez em um simulador de corridas para conhecer um pouco da pista do Autódromo Eduardo P. Cabrera, em Rivera, Uruguai. O circuito receberá a sexta etapa da temporada no próximo dia 7 de outubro.

Atual líder do campeonato da categoria CLA45 AMG Cup com 70 pontos depois de cinco etapas disputadas, Raijan nunca teve a oportunidade de acelerar na pista localizada na fronteira do Brasil com o Uruguai.

“Foi a primeira vez que usei um simulador e fiquei impressionado com a exigência técnica da pista em Rivera. São curvas desafiadoras, mas que dão um gostinho especial em pilotar e a necessidade de estar atento o tempo todo para não correr o risco de sair da pista”, comentou.

Raijan ressaltou que alguns de seus concorrentes na corrida pelo título já andaram em Rivera em competições regionais do Rio Grande do Sul, o que pode fazer alguma diferença. No entanto, ele crê em um bom resultado e na manutenção da liderança.

“O único pensamento é vencer a corrida. Aí, todos os outros objetivos serão atingidos. Certamente será uma corrida incrível para quem for acompanhar”, destacou.

O Mercedes-Benz Challenge abre a programação em Rivera na sexta-feira (05/10), ao meio-dia. Depois, serão mais dois treinos, às 14h25 e 16h50. No sábado, os treinos livres serão as 10h10 e 11h30, com o treino de classificação sendo realizado a partir das 13h30. A corrida será disputada no domingo, às 10h30, com transmissão pelo Band Sports.

 

Classificação do Campeonato após cinco etapas

1º - Raijan Mascarello, 70 pontos

2º - Roger Sandoval, 68 pontos 

3º - Adriano Rabello, 66 pontos

4º  -Betão Fonseca, 60 pontos

5º - Fernando Junior, 58 pontos

6º - Luiz Ribeiro, 58 pontos

7º - Felipe Tozzo, 57 pontos

8º - Fábio Escorpini, 51 pontos

9º - Cesar Fonseca, 37 pontos

10º - Fernando Amorim, 36 pontos

 

Fonte: Osires Júnior - Assessoria de Imprensa

Foto: Rogério Esteves






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Endurance Brasil
Postado em 01/10/2018 às 10:20

 Vitória na estreia do AJR #11 nas Três Horas de Santa Cruz do Sul


Trio formado por Emílio Padron, Fernando Fortes e Cesar Ramos vence no aniversário de 140 anos de Santa Cruz do Sul, a quinta etapa do campeonato

Foi uma dupla estreia na simpática cidade de Santa Cruz do Sul (RS), que comemorou seus 140 anos e recebeu a quinta etapa da Endurance Brasil. Em uma prova de três horas de duração, na pista o novíssimo AJR #11, comandado por Emílio Padron e Fernando Fortes, ganhou o reforço do experiente piloto gaúcho Cesar Ramos. Toda essa combinação deu a vitória já na estreia do protótipo da JLM Racing.

Na pista o que se viu foi mais um show de um grid de 29 carros, formado por estrelas do automobilismo brasileiro como: Ricardo Maurício e Marcel Visconde, atuais campeões da categoria; Daniel Serra com Chico Longo, Xandinho e Xandy Negrão, o pole Sérgio Jimenez com Oswaldo Scheer, Julio Campos com Guilherme Figueiroa, David Muffato, Vicente Orige e Carlos Kray.

Logo na largada Padron tomou a liderança da prova em uma ultrapassagem em cima de Scheer e abriu uma boa vantagem, quem também fez uma grande largada foi o líder do campeonato Xandy Negrão, que pulou para a terceira posição após largar na sétima posição.  

Daí pra frente Padron imprimiu um forte ritmo na liderança até na primeira janela para entregar ao Fortes, que fez a segunda parte da prova. Enquanto isso, um dos favoritos na prova o AJR #26 de Scheer e Jimenez abandonou a competição, outro AJR – o #65 – de Nilson e José Ribeiro também ficou pelo caminho, depois de ocupar as primeiras posições da prova, ocasionando a entrada do safety car. Neste momento o piloto do AJR #11 travou um belo duelo pela primeira posição com Xandinho Negrão, com o piloto da Mercedes AMG GT3 #09 assumindo a ponta da tabela de classificação.

Na segunda janela Ramos assumiu o comando do AJR #11 e Xandy Negrão o da Mercedes e mais uma vez os dois protagonizaram belas disputas na pista, com o piloto gaúcho conseguindo a ultrapassagem rumo à vitória. “Fiquei muito feliz com a estreia já com vitória. Fiquei muito feliz com o convite sempre conversava com o Juliano (Moro) e tinha vontade de guiar dessa vez deu certo. Agradeço muito a Emílio e ao Fernando que me deram essa possibilidade de parceria. O carro é muito parecido com um fórmula e me lembrou muito o tempo que corria nesses carros, bem diferente do Stock Car, por exemplo. Peguei um carro numa posição muito confortável, pois tanto o Emílio, quanto o Fortes, fizeram dois stints perfeitos, então peguei o carro em uma posição muito confortável. Então era levar o carro até o final cuidando,  poupando equipamento e tendo paciência para ultrapassar o retardatários com segurança. Deu tudo certo e fiquei muito feliz com o final de semana”, destacou Ramos.

Xandy e Xandinho Negrão se mantém na liderança com 545 pontos, 40 de vantagem em relação ao segundo colocado Chico Longo. "Foi um final de semana muito bom. Conseguimos subir no pódio por duas vezes, tanto na geral, em segundo, quanto na categoria GT3 onde vencemos. Toda a equipe vem desenvolvendo um ótimo trabalho e nos dando um carro competitivo e ao mesmo tempo confortável para guiar essas corridas longas”, comentou Xandy.

A terceira colocação ficou com Maurício e Visconde, que com a Porsche 911 #70 fizeram uma prova de muita regularidade. Com um grid de 29 carros, a prova foi finalizada após 123 voltas. A próxima etapa da Endurance Brasil esta marcada para o dia 27 de outubro no circuito do Velopark, em Nova Santa Rita, no Rio Grande do Sul.

Homenagem a Alan Hellmeister

Na torcida pelo pronto restabelecimento do piloto Alan Hellmeister, que sofreu um grave acidente no último domingo na etapa do GT Open, em Monza, na Itália, a Mercedes AMG GT3 #08 de Guilherme Figueiroa, que formaria dupla com Hellmeister, tinha em suas portas estampadas #ForçaHellmeister. A Endurance Brasil também torce para que logo o piloto esteja conosco na pista!

 

Resultado Final

 

1º. Emílio Padron, Fernando Fortes e Cesar Ramos – AJR #11 (JLM Racing)

 

2º. Xandy e Xandinho Negrão – Mercedes AMG GT3 #09 (Scuderia 111)

 

3º. Marcel Visconde e Ricardo Maurício – Porsche 911 #70 (Stuttgart Motorsport0

 

4º. Chico Longo e Daniel Serra – Lamborghini Huracan #19 (Via Italia/TMG Racing)

 

5º. Ian Ely e Daniel Claudino – MCR #71 (Ely Claudino Motorsports)

 

6º. Claudio Ricci, Fernando Poeta e Beto Giacomello – MCR Lambo #18 (Mottin Racing)

 

7º. Peter Ferter e Ricardo Mendes – Ferrari #155 (New Holland Racing)

 

8º. Henrique Assunção, Emílio Padron, Fernando Fortes e Fernando Ohashi – MRX #75 (Satti Racing)

 

9º. Aldoir Sette e Jansen Bueno – Protótipo #07 (Sette Racing)

 

10º. Sergio Ribas e Guilherme Ribas – Aston Martin #63 (MC Tubarão)

 

Vencedores por categoria

 

P1 – Emílio Padron, Fernando Fortes e Cesar Ramos – AJR #11

 

GT3 – Xandy e Xandinho Negrão – Mercedes AMG GT3 #09

 

P2 – Emílio Padron, Fernando Fortes, Fernando Ohashi e Henrique Assunção – MRX #75

 

P3 – Gustavo Simon e Rafael Simon – MRX #56

 

GT4 – Arthur Caleffi – Mercedes CLA AMG #20

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Euroformula
Postado em 24/09/2018 às 20:14

 Christian Hahn conquista Top10 em Monza e volta a subir na tabela de classificação do campeonato


Com um sétimo lugar na corrida de sábado e um 11º no domingo, Christian Hahn voltou para o Top10 da temporada 2018 da Euroformula Open, uma das principais categorias de F3 do Velho Continente. O jovem piloto da equipe Drivex e que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica e Preserv soma agora 25 pontos no campeonato. Ele ocupa a décima posição da tabela, mas tem o mesmo número de pontos do nono colocado, o austríaco Calan Williams, que compete pela equipe Fortec.

“Conseguimos ser muito competitivos neste final de semana e estou feliz por ter voltado ao Top10 do campeonato, mas poderíamos ter conquistado um resultado melhor em ambas as provas. Na primeira corrida, fui jogado para fora da pista em uma disputa de posição. Já na segunda, perdi a minha melhor volta no classificatório por ter excedido os limites da pista na Parabólica. Largaria em sexto. Mas, de toda maneira, o saldo é bastante positivo pois voltamos a ter um ritmo forte e isso será muito importante para a reta final do campeonato”, disse o piloto.

Restam ainda duas etapas para o final da temporada. A penúltima rodada acontece nos dias 06 e 07 de outubro, em Jerez de la Frontera, na Espanha.

 

Fonte: Imperio Agecom






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 24/09/2018 às 19:48

 Brasileiros Marcio Basso e Guilherme Salas vencem as duas corridas em Monza 


Final de semana perfeito para Marcio Basso na etapa de Monza da GT Open. Correndo ao lado de Guilherme Salas, estreante na categoria, o piloto de Ribeirão Preto conquistou duas vitórias na categoria AM a bordo de uma BMW M6 da equipe Teo Martin.

“Depois dois finais de semana muito ruins em Silverstone e Hungaroring, conquistar duas vitórias foi realmente muito bom. Tivemos um carro muito competitivo desde os treinos e com excelente ritmo de corrida. A primeira prova foi de superação, largando de trás e escalando o pelotão até a vitória. Já a segunda, saímos na pole da categoria e seguramos a liderança. O Salas teve uma excelente adaptação ao carro e isso também nos ajudou muito”, disse Basso.

Com 20 pontos conquistados em um único final de semana, Marcio Basso subiu para a terceira posição da tabela de classificação. Restando mais uma rodada dupla para o fim do campeonato, o piloto da Teo Martin tem 54 pontos. São seis a menos que o vice-líder Miro Konôpka, da Eslováquia, e 18 a menos do que a dupla Andrzej Lewandowski e Giulio Borlenghi, que ocupa a primeira posição.

“O título ficou difícil depois dos problemas que tivemos. Teríamos que fazer em Barcelona o que fizemos em Monza e torcer para que o Borlenghi e o Lewandowski não pontuem. Então vamos para a última etapa focados em fazer o melhor trabalho possível, vencer e ver o que acontece. O vice-campeonato, se vier, também será uma grande conquista”, finalizou.

A última etapa da competição está marcada para os dias 20 e 21 de Outubro, em Barcelona. 

 

Fonte:Império Agecom

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Desafio Inca
Postado em 17/09/2018 às 15:30

 O Desafio Inca, no Peru, terminou neste domingo (16) e destacou a qualidade e a resistência dos UTVs Can-Am Maverick X3, o modelo atual campeão do Rally Dakar. A marca canadense foi a escolha dos seis mais rápidos e dominou a categoria para UTVs, denominada SxS, entre os sete veículos que completaram a prova. Os vencedores foram Casey Currie e Laurent Lichtleuchter, dos Estados Unidos, competidores oficiais da equipe South Racing Can-Am.


O desafio, 100% em solo peruano, percorreu mais de 900 quilômetros em três dias de disputas. A elite mundial do Rally Cross Country esteve presente e ainda utilizou a prova como preparação “de luxo” para o Rally Dakar 2019, marcado para janeiro também no Peru.

Cristian Baumgart e Beco Andreotti foram os melhores brasileiros no Desafio Inca. Eles confirmaram a terceira colocação entre os UTVs, seguidos pelos conterrâneos Marcos Baumgart e Kleber Cincea. Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin, atuais campeões dos UTVs no Rally Dakar, foram os vice-líderes até a segunda etapa. Porém, no último dia de disputas, não completaram o percurso.

 

Resultados Desafio Inca 2018 - Categoria UTV (SxS) 

1 - 202 - Casey Currie/Laurent Lichtleuchter - 012:47:01.0 - Can-Am Maverick X3 

2 - 225 - Fernando De Olazabal - 014:40:29.0 - Can-Am Maverick X3 

3 - 232 - Cristian Baumgart/Beco Andreotti​ - 014:53:10.0 - Can-Am Maverick X3 

4 – 222 - Marcos Baumgart/Kleber Cincea - 022:43:45.0 - Can-Am Maverick X3 

5 – 217 - Hernan Garces - 058:27:45.0 - Can-Am Maverick X3 

6 - 220 - Jose Salaverry/Paul Salaverry - 059:21:10.0 - Can-Am Maverick X3 

7 - 237 - Enrique Umbert - 081:25:55.0. 

 

 

Fonte: Mundo Press – Assessoria de Imprensa BRP Brasil

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Sprint Race
Postado em 17/09/2018 às 15:14

 Destaque do kart nacional, Vinícius Kwong estreia na Sprint Race com dois pódios


Resultado das corridas assegurou ao piloto paraibano de 17 anos a pontuação máxima da quinta etapa da competição. Próximo compromisso do piloto será na Fórmula 1600, durante a 5ª etapa da Copa ECPA de Velocidade, em Piracicaba, entre 21 e 23 de setembro

São Paulo, SP – Mal entrou no time de pilotos da Sprint Race Brasil, e o piloto paraibano Vinícius Kwong estreia na Sprint Race com três vitórias, na categoria GP, duas conquistadas por ele e a outra por Guilherme Salas na corrida apenas para convidados (Race Of Champions) durante a quinta etapa da competição em 2018, realizada no dia 1º de setembro em São Paulo. Com o resultado, Kwong assegurou a pontuação máxima para a etapa e já figura na nona posição do ranking entre os GPs, com 75 pontos.

Vinícius Kwong, um dos nomes mais destacados no kart nacional, e que na Sprint Race corre com o carro #228, teve uma excelente impressão do equipamento, o que influenciou diretamente no seu desempenho durante as provas do final de semana. “É um carro muito parecido com um kart, por ter pneus slick, direção bem direta e um cockpit central. Sobre o campeonato, é superorganizado e sério. O pessoal da Sprint, junto ao Thiago Marques, dá uma atenção incrível a todos os pilotos”, revela.

Mesmo pegando o campeonato andando, o piloto do carro #228 quer aprimorar mais seu desempenho ao longo do ano. “As expectativas para o restante da temporada de 2018 são de ganhar muita experiência e obter os melhores resultados possíveis”, aposta.

Aos 17 anos, o paraibano Kwong já apresenta um currículo impressionante. Além da vitória da quinta etapa da Sprint Race, no kart, ele acumula os títulos da Open e da Copa do Brasil, Paraibano Shifter, Paraibano Sprinter, Bicampeonato Paraivanode novatos, Vice Campeonato Paraense, Paraibano e Alagoano, campeonato LDA Fórmula 1600, além da quarta colocação no US Open Senior Tag.

O próximo compromisso de Kwong a disputa da sétima etapa da Copa São Paulo Light, etapa que vale uma vaga na Seletiva Petrobras de Kart, neste sábado 22 de setembro no Kartódromo Internacional Aldeia da Serra, em Barueri. Já pela Sprint Race (sexta etapa) será no dia 13 de outubro no Autódromo do Velo Città, em Mogi Guaçu/SP.

O piloto de kart e da Sprint Race #228, Vinícius Kwong é patrocinado por Sonofácil e Permabond.

 

 

Fonte: SIG Comunicação

Foto: Luciano Santos/SiGCom)






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche Carrera Cup
Postado em 17/09/2018 às 14:59

 Werner Neugebauer conquista mais uma vitória na Porsche Carrera Cup 4.0


Com uma vitória e um terceiro lugar no Velo Città piloto da RCHLO Racing segue líder e amplia vantagem na competição

A Porsche Carrera Cup teve sua sexta etapa neste final de semana no Autódromo do Velo Città, onde o líder do campeonato – Werner Neugebauer - fechou a rodada dupla com saldo mais que positivo: venceu a primeira prova, conquistou o terceiro lugar na segunda corrida, ampliando a vantagem na liderança e sendo o maior pontuador na Carrera Cup 4.0.

O piloto da RCHLO Racing, que largou na terceira posição na primeira corrida mais uma vez fez uma largada espetacular, ultrapassando os dois primeiros colocados por fora e, logo, assumiu a liderança não dando chance aos adversários com uma pilotagem perfeita, cruzando a linha de chegada na primeira colocação.

Na corrida 2, após a inversão de seis posições no grid, já na largada, um incidente com três competidores Pedro Queirolo, Constantino Jr. e Lico Kaesemodel), deixou Miguel Paludo na ponta, seguido por Marçal Müller e Werner Neugebauer, que conquistaram o primeiro, segundo e o terceiro lugar, respectivamente.

“Foi um fim de semana ótimo pro campeonato. Eu cheguei aqui com 10 pontos para o Lico, estou saindo com dois e com descartes. Vamos para a F1 com foco total no campeonato. Seria melhor ter vencido as duas, mas saindo de sexto aqui no Velo Città é difícil”, destacou Neugebauer, que com a conquista no Velo Cittá, soma três vitórias na temporada.

A sétima etapa Sprint da Porsche Carrera Cup está marcada para novembro em Interlagos, antes disso a Porsche Império Carrera Cup tem sua segunda etapa de Endurance, em Goiânia, no dia 13 de outubro.

Este é um projeto incentivado pela Lei 1.924/92 - Estadual de Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude – SEELJE, do Estado do Rio de Janeiro.

 

Resultados

 

Corrida 1 - Carrera Cup 4.0

 

Werner Neugebauer 27:13.123

Marçal Müller +0.870

Lico Kaesemodel +7.352

Miguel Paludo +7.687

Pedro Queirolo +16.392

Constantino Jr +16.670

JP Mauro +22.504

Ricardo Baptista +22.833

Corrida 2 - Carrera Cup 4.0

 

Miguel Paludo 27:32.960

Marçal Müller +1.323

Werner Neugebauer +2.310

Ricardo Baptista +5.635

JP Mauro +7.297

Lico Kaesemodel +7.919

Constantino Jr +14.012

Pedro Queirolo +34.909

Colocação da Carrera Cup 4.0

 

Werner Neugebauer, 160 pontos

Miguel Paludo, 148

Lico Kaesemodel, 140

Constantino Jr., 138

Marçal Müller, 135

Pedro Queirolo,122

Ricardo Baptista, 95

JP Mauro, 87

Daniel Schneider, 31

Luca Seripieri, 27

Rodrigo Mello, 18

Eduardo Azevedo, 0

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 15/09/2018 às 19:32

 Cirino mantém domínio e crava a 35ª pole da carreira


O recorde de pole-positions de Wellington Cirino vai sendo ampliado. No fim da tarde deste sábado (15), ele garantiu a primeira posição no grid para a etapa da Copa Truck em Buenos Aires. A Corrida será disputada neste domingo, às 13h20 e terá transmissão para o Brasil pela SporTv 2. Cirino fez o tempo de 1min36s538, ficando 0s109 a frente de Felipe Giaffone, os segundo colocado. André Marques, companheiro de Cirino na Império Truck Racing, larga da quarta posição.

Cirino celebrou a quarta pole position nesta temporada, esperando ter uma melhor sorte amanhã.

“Só tenho a agradecer a equipe por preparar o caminhão que está muito consistente. Encontramos um setup bom para as características da pista e já conquistamos nosso primeiro objetivo. É uma etapa muito importante pra mim, diria decisiva, já que não pontuei nas outras duas que disputamos. Queremos sair na frente nesta Copa Mercosul”, celebrou Cirino, que dominou três dos quatro treinos disputados no Circuito Oscar y Juan Galvez

André Marques também celebrou a quarta posição no grid, o que lhe garante estar na briga por mais um pódio na temporada.

“É importante manter a regularidade, tanto nos treinos, quanto nas corridas. Estamos sendo constantes aqui em Buenos Aires e acredito que este é o caminho para que possamos estar no pódio mais uma vez”, afirmou o líder na pontuação para a Grande Final da Copa Truck.

Neste domingo, os caminhões disputam duas corridas com duração de 25 minutos. Na primeira prova, os três primeiros colocados vão ao pódio. A segunda prova tem grid invertido para os oito primeiros colocados da primeira corrida, e os cinco melhores sobem ao pódio.

A equipe AM MotorSport/Império Truck Racing tem o patrocínio da Cerveja Império, Dopamina Energy Drink e o apoio do Mercedes-Club. O time acelera os caminhões Actros 2646 da Mercedes-Benz.

 

Os tempos no Top Qualifying

1º - Wellington Cirino, Mercedes-Benz, 1min36s538

2º - Felipe Giaffone, Man, 1min36s647

3º - Roberval Andrade, Scania, 1min36s914

4º - Andre Marques, Mercedes-Benz, 1min37s369

5º - Pedro Paulo, Mercedes-Benz, 1min38s515

6º - Renato Martins, Volks, 1min38s621

7º - Giuliano Losacco, Iveco, 1min39s004

8º - Regis Boessio, Volvo, 1min39183

 

Fonte:JR ASSESSORIA DE IMPRENSA - Osires Junior

Foto: RR Media/Rodrigo Ruiz

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Desafio Inca
Postado em 13/09/2018 às 12:50

 Brasileiros competem de UTV no Desafio Inca, no Peru


 

Piloto Reinaldo Varela e navegador Gustavo Gugelmin, atuais campeões do Rally Dakar, garantem presença a bordo do Can-Am Maverick X3

Huacachina, Peru – O Desafio Inca, no Peru, reserva muitos desafios entre os dias 14 e 16 de setembro. Válida como a etapa final do Dakar Series, a prova reúne alguns dos principais competidores de rally cross country do mundo distribuídos em 33 carros e UTVs, 11 quadriciclos e 47 motocicletas. Além de um bom desempenho, a maioria busca cumprir preparação “de luxo” para o Rally Dakar 2019, marcado para janeiro com roteiro 100% em solo peruano.

Destaques dos UTVs a bordo do Can-Am Maverick X3, o mesmo utilizado na conquista do título da categoria no Rally Dakar 2018, o piloto paulista Reinaldo Varela e o navegador catarinense Gustavo Gugelmin estão confirmados nas disputas. O Brasil também será representado pelas duplas Cristian Baumgart/Beco Andreotti e Marcos Baumgart/Kleber Cincea, ambas com o UTV Can-Am Maverick X3.

O Desafio Inca promete testar homens e máquinas ao extremo, em terrenos repletos de surpresas e muita exigência na navegação. Em três dias de prova, os competidores irão percorrer 951 quilômetros, incluindo 525 de especiais (trechos cronometrados). O plano de fundo será o famoso Deserto de Ica, com direito a passagens estreitas, areia fofa e enorme variedade de dunas.

“O Desafio Inca será muito importante para nós, ainda mais porque servirá como um excelente treino para o Rally Dakar”, explicou Reinaldo Varela. “O objetivo é fazer uma boa prova e aproveitar ao máximo a oportunidade de competir em uma região que fará parte do roteiro do Dakar. Outra meta é analisar o ritmo dos nossos concorrentes na defesa do título dos UTVs em 2019”, acrescentou.

Com mais de 360 provas off-road no currículo, Varela está ciente das dificuldades que o aguardam. “Além do terreno desafiador, o Desafio Inca terá concorrentes de peso. O grid dos UTVs é muito forte”, concluiu Varela.    

Programação (Horários de Brasília)* - Desafio Inca 2018

 

Quinta-Feira - 13/9 

Das 10h às 14h - Verificações técnicas e administrativas no Club Social de Ica Das 

19h às 21h - Largada promocional em Huacachina 

 

Sexta-feira - 14/9 

Das 9h às 20h - 1ª etapa no Deserto de Ica 

 

Sábado - 15/9 

Das 9h às 20h - 2ª etapa no Deserto de Ica 

 

Domingo - 16/9 

 

Das 9h às 16h - 3ª etapa no Deserto de Ica 

Das 19h às 21h - Chegada e cerimônia de premiação em Huacachina.  


* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações. 

 

Ski-Doo, Lynx, Sea-Doo, Evinrude, Rotax, Can-Am, Spyder e o logotipo da BRP são marcas comerciais da Bombardier Recreational Products Inc. ou de suas afiliadas. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos proprietários.

 

Fonte: Mundo Press

Foto:  Daniel Halac






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Campeonato Brasileiro Rotax
Postado em 13/09/2018 às 12:19

 Vice-campeonato escapa das mãos de Croce nas voltas finais


Piloto lutou até o fim com seu kart perdendo rendimento e conquistou a terceira posição na etapa que valia vaga para o Mundial realizada em Birigui

O piloto Fernando Croce disputou no último final de semana, o Campeonato Brasileiro Rotax, no novíssimo Kartódromo Speed Park, em Birigui (SP), conquistando a terceira colocação, na Rotax Max, principal categoria da disputa. O paulista foi um dos protagonistas das cinco provas, mas nas voltas finais o vice-campeonato acabou escapando, depois de seu kart perder rendimento.

“Depois de cinco corridas e muito trabalho, onde liderei duas delas, inclusive a final, quando estava na segunda posição nas voltas finais meu kart acabou perdendo rendimento de reta e acabei sendo surpreendido por dois pilotos que me ultrapassaram, mas em seguida eu dei o troco em um deles e fiquei com a terceira posição! Mesmo sem conseguir a vaga para o Mundial, onde apenas o vencedor é agraciado, conquistar a terceira posição em uma disputa tão acirrada me deixou muito feliz. Vamos em frente que temos o Mundial de kart e outros desafios!”, destacou.

 

Senior Max e Max Masters:

01.- #25 Giuliano Raucci (SEN), com 25 voltas em 21:45,853

02.- #18 Christian Fliter (SEN), à 5,259

03.- #84 Fernando Croce (SEN), à 5,971

04.- # 999 Guilherme Peixoto (SEN), à 5,828

05.- #36 Enzo Prando (SEN), à 5,971

06.- #22 Marcelo Giarreta (SEN), à 13,239

07.- #8 Michel Aboissa (RMM), à 19,975

08.- #9 Thiago Riberi (RMM), à 20,804

09.- #17 Pedro Burger (SEN), à 21,107

10.- #12 Daniel Coutinho (SEN), à 26,212

11.- #6 Gustavo Yanez (RMM), à 38,847

12.- #511 Luiz Antonio (RMM), à 42,527

13.- #170 Fernando Alhadeff (RMM), à 43,818

14.- #4 Dudu Godinho (RMM), à 1 volta

15.- #7 Gabriel Crepaldi (SEN), à 6 voltas

16.- #299 Tiago Barrancos (RMM), à 22 voltas

17.- #52 Paulo Coelho (SEN), à 24 voltas

18.- #100 Tiago Lopez (SEN), à 24 voltas

Melhor volta: #25 Giuliano Raucci, com 34,923 (média 131,947 km/h), na 1ª volta

 

Senior Max:

01.- #25 Giuliano Raucci (SEN), com 25 voltas em 21:45,853

02.- #18 Christian Fliter (SEN), à 5,259

03.- #84 Fernando Croce (SEN), à 5,971

04.- # 999 Guilherme Peixoto (SEN), à 5,828

05.- #36 Enzo Prando (SEN), à 5,971

06.- #22 Marcelo Giarreta (SEN), à 13,239

07.- #17 Pedro Burger (SEN), à 21,107

09.- #7 Gabriel Crepaldi (SEN), à 6 voltas

09.- #52 Paulo Coelho (SEN), à 24 voltas

10.- #100 Tiago Lopez (SEN), à 24 voltas

Melhor volta: #25 Giuliano Raucci, com 34,923 (média 131,947 km/h), na 1ª volta

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Fernando Croce






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Marcas
Postado em 10/09/2018 às 19:5

 Marcas & Pilotos gaúcho desembarca em Tarumã já em ritmo de decisão


 

Passado a metade da temporada, equipes passam a projetar resultados

Porto Alegre, 10 de setembro - O Autódromo de Tarumã, em Viamão, recebe no próximo final de semana, entre 14 e 16 de setembro, a 6a etapa do Campeonato Gaúcho de Marcas, etapa que é importante por iniciar a metade final de temporada, além de ser um retorno ao lar para a maioria das equipes que tem como sede o autódromo de Tarumã.

O principal ponto deste início de final de temporada é o grande equilíbrio e competitividade entre os pilotos e equipes que passam a disputar seriamente o título da temporada 2018 em cada uma das três classes da categoria. Entre os pilotos da Classe Novatos, pelo menos três despontam na briga pelo título. A liderança é da dupla Diego Possuelo/ Paulo Vidaletti (Chevrolet Corsa #56 - Plus Veículos/ By Tuxo/ Red 90) com 177 pontos enquanto que a vice-liderança é do companheiro de equipe, Augusto Rotta (Chevrolet Celta #29 - Lume/ By Tuxo/ Red 90) c oom 168 pontos deixando no terceiro posto a dupla do Chevrolet Corsa #31 Maurício Pacheco/ Diego Beretta (Chevrolet Corsa #31 – Equipe 31) com 132 pontos.

Entre os pilotos da Classe B, os irmãos Eduardo e Alexandre Buneder (Chevrolet Celta #44 - Zé Motors) assumiram a liderança após a 5a etapa em Santa Cruz do Sul com 169 pontos deixando a vice-liderança com Davi Oliveira (Chevrolet Celta #41) com 158 pontos enquanto que o terceiro colocado é o canoense Alex Citron (VW Gol #01 - Citron Autopeças/ Leandro Motorsports) com 144 pontos.

Se o equilibrio já se mostra entre os pilotos das classes N e B é na classe A que o campeonato fica ainda mais apertado. A dupla Kaki Andrade/ Claitão Salcedo (Chevrolet Corsa #14 - Kaki Racing Motors) assumiu a liderança com 138 pontos enquanto que o português voador João Lemos (Chevrolet Corsa #141 - Power Racing) tem a vice-liderança com 124 pontos. Com apenas 1 ponto de desvantagem em relação a João, a dupla Marcos Silveira/ Tiago Takagi (Chevrolet Celta #54 - Sergio Paris/ Leandro Motorsports) aparece, deixando Lorenzo Fossá (Chevrolet Corsa #12 - Bibs/ Neugebauer/ RF Competizione) na quarta posição com 112 pontos. Ainda na quinta posição e com desempenho crescente aparece Eduardo Fuentes (Chevrolet Corsa #90 – Conceito Veículos/ Red 90/ By Tuxo) com 110 pontos.

Com tanto equilíbrio e diferenças mínimas entre os pilotos e suas equipes se torna uma tarefa simplesmente impossível de apontar quem serão os grandes favoritos para os títulos da temporada. A única previsão possível é de uma prova inesquecível em Tarumã. Além do Marcas, também fazem parte da programação o gaúcho de Copa Classic/ Fuscas e Protótipos RS. Abaixo o cronograma resumido das provas do final de semana, que tem ingressos custando R$ 20 nas bilheterias do Autódromo de Tarumã. A re alização é do Automóvel Clube do Rio Grande do Sul com supervisão da Federação Gaúcha de Automobilismo. Apoio de Pedro Pneus.

 

 

 

Sexta-feira – 14 de setembro

09:00-18:00h – Treinos livres a cargo do ACRGS.

Sábado – 15 de setembro

08:30 – 08:50     PROTÓTIPOS RS 1º Treino Livre

09:00 – 09:30     COPA FUSCA/ CLASSIC 1º Treino Livre

09:40 – 10:10     MARCAS 1º Treino Livre

10:20 – 10:35     PROTÓTIPOS RS Treino Classificatório – 15 min

10:45 – 11:15     COPA FUSCA/ CLASSIC 2º Treino Livre

11:20 – 12:00     MARCAS 2º Treino Livre

13:20     PROTÓTIPOS RS  LARGADA – 1ª PROVA

14:00 – 14:40     COPA FUSCA/ CLASSIC    3º Treino Livre

14:50 – 15:30     MARCAS 3º Treino Livre

15:40 – 16:10     COPA FUSCA/ CLASSIC    4º Treino Livre

16:30     PROTÓTIPOS RS LARGADA – 2ª PROVA

17:10 – 18:00     MARCAS 4º Treino Livre

Domingo – 16 de setembro

09:10 – 09:25     COPA FUSCA/ CLASSIC    CLASSIFICAÇÃO

09:35 – MARCAS E PILOTOS    CLASSIFICATÓRIO

10:35     COPA FUSCA/ COPA CLASSIC    LARGADA – 1ª PROVA

11:30     MARCAS E PILOTOS  LARGADA 1ª PROVA

14:27     COPA FUSCA/ CLASSIC  LARGADA 2ª PROVA

15:30     MARCAS E PILOTOS LARGADA 2ª PROVA (16 voltas ou 30 min.)

 

Fonte: Automobilismo online

Foto: Dudu Leal

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 06/09/2018 às 11:36

 Blau Motorsport coloca recuperação à prova e mira volta ao pódio na etapa de Cascavel


Depois de voltar a brigar no pelotão da frente na disputa sexta etapa da temporada, realizada há duas semanas em Campo Grande, a Blau Motorsport parece ter reencontrado o caminho para retornar ao pódio da Stock Car em 2018. A equipe mais jovem do grid abriu a temporada com um terceiro lugar da dupla Cesar Ramos/Kelvin Van Der Linde na Corrida de Duplas. Agora, espera voltar a comemorar a conquista de um troféu neste final de semana, na disputa da etapa de Cascavel.

Para alcançar este objetivo, o foco do Time Azul é melhorar o desempenho nas disputas classificatórias. “Largar bem na Stock Car é meio caminho andado para chegar ao pódio. Tanto é que, quando conquistamos um lugar no Q3, chegamos”, disse Cesar Ramos em referência ao sexto lugar do grid obtido por ele e Van Der Linde no quali da prova que abriu a temporada, em Interlagos. A dupla foi terceira colocada na prova.

Companheiro de Ramos na Blau Motorsport, Khodair trás no currículo a experiência necessária para ajudar o time comandado por Mauricio Martinez a largar na frente em Cascavel. Em 2015, quando a praça retornou ao calendário da Stock Car, Khodair conquistou um lugar na primeira fila e terminou a primeira corrida da rodada dupla em terceiro lugar.

“Cascavel tem um dos traçados mais desafiadores do calendário e é, sem sombra de dúvidas, uma das pistas favoritas de todos os pilotos da categoria. Estamos com um ritmo de corrida muito bom, e com certeza estaremos competitivos mais uma vez. Agora, como apontou o Cesar, está faltando emplacarmos este ritmo em umsa volta voadora para conseguir largar bem. Toda a equipe está engajada em melhorar este desempenho e estamos confiantes que vamos voltar a aparecer nas primeiras fileiras do grid neste final de semana”, disse o Japonês Voador, que chegou a largar em segundo na etapa do Velopark. No entanto, sem poder usar o botão de ultrapassagem por conta de uma punição, não conseguiu mais do que um décimo lugar na prova.

As atividades de pista em Cascavel começam nesta sexta-feira, com treinos livres marcados para as 10h e 13h. No sábado, os carros voltam à pista para mais um ensaio às 9h45. A tomada classificatória tem início marcado para as 13h. Já o domingo é dia de corridas no autódromo Zilmar Beux. A largada da rodada dupla válida pela sétima etapa do campeonato está marcada para as 12h e as duas provas serão exibidas ao vivo pelo Sportv.

 

Fonte: Império Agecom

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 06/09/2018 às 11:16

 Em Cascavel, Cavaleiro Sports busca ascensão no campeonato


Depois de colocar Lapenna entre os cinco melhores em Campo Grande, o time comandado por Beto Cavaleiro está confiante em mais uma etapa promissora

Os 3.058 metros do traçado do autódromo Zilmaer Beux, em Cascavel, irão se transformar em palco de festa para a Stock Car. Os organizadores esperam mais de 40 mil pessoas para a disputa da rodada dupla, válida pela oitava etapa do campeonato.

Mas não é só a cidade, localizada no oeste do Paraná, que está ansiosa pela prova deste final de semana. O trio de pilotos da Cavaleiro Sports – Galid Osman, Denis Navarro e Felipe Lapenna - também está animado. Para eles, o circuito cascavelense é um dos mais importantes e desafiadores da competição, onde as corridas na cidade são sempre um grande espetáculo.

"A curva 1 do traçado de Cascavel, também conhecida como Bacião, é sensacional. Apesar de ter uma boa área de escape, é um trecho bastante perigoso e desafiador para qualquer piloto. Nós chegamos na entrada da curva com uma velocidade muito alta e sem visão para a freada. É uma pista que por ser desafiadora oferece alguns riscos, onde você escapando em alguns pontos pode ter uma pancada forte, mas temos tudo para fazermos uma corrida bacana", destacou Denis Navarro (Cavaleiro Sports – Cimed).

Galid Osman vem sofrendo com incidentes, que tem lhe tirado as chances de avançar no campeonato, mas para o piloto da Cavaleiro Sports Ipiranda a hora é de virar a página e buscar a reação. “Nossa equipe é nova, teve dificuldades e um pouco de falta de sorte até aqui, mas está trabalhando duro e evoluindo, e vamos atrás de bons pontos na pista mais desafiadora da temporada. Não vejo a hora de acelerar em Cascavel”, disse o dono do carro #28.

O paulista Felipe Lapenna, que conquistou a quinta posição na corrida 2, em Campo Grande, salienta o quanto vir de um bom resultado é empolgante. “Estamos super animados para Cascavel, principalmente, pelo quinto lugar em Campo Grande. Cascavel é uma pista que eu gosto muito e ando bem. Nossa meta é na corrida 1 ficarmos entre os 10 primeiros e fazermos uma ótima corrida 2, somando bons pontos para o campeonato. Além disso, é crucial classificar bem em Cascavel porque como o circuito não tem longas retas, por mais que seja possível ultrapassar não é uma pista que ofereça muitas chances de recuperação durante a corrida, então é importante o resultado da classificação”, analisou o piloto da Cavaleiro Sports Contuflex.

As disputas em Cascavel, palco da oitava etapa da temporada, começam na sexta-feira (09), com o primeiro treino livre marcado para as 10h. No sábado, os pilotos retornam à pista para mais um ensaio, às 9h45. A tomada classificatória, com transmissão ao vivo do Sportv, será às 13h. A largada para a rodada dupla do domingo está marcada para ao meio-dia e as duas provas também serão exibidas ao vivo pelo Sportv.

 

PROGRAMAÇÃO

Sexta-feira, 7 de setembro:

10h00 – 10h35: 1º Treino Livre (STOCK CAR – Grupo 1)

10h45 – 11h20: 1º Treino Livre (STOCK CAR – Grupo 2)

13h00 – 13h35: 2º Treino Livre (STOCK CAR – Grupo 1)

13h45 – 14h20: 2º Treino Livre (STOCK CAR – Grupo 2)

 

Sábado, 8 de setembro:

09h45 – 10h20: 3º Treino Livre (STOCK CAR – Grupo 1)

10h30 – 11h05: 3º Treino Livre (STOCK CAR – Grupo 2)

13h00 – 14h00: Classificação (STOCK CAR)

 

Domingo, 9 de setembro:

08h15 – 08h30: Warm-up (STOCK CAR)

10h00 – 11h00: VISITAÇÃO AOS BOXES

12h00: Corrida 1 (STOCK CAR)

13h05: Corrida 2 (STOCK CAR)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr.

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Euroformula Open 2018
Postado em 03/09/2018 às 15:45

 Christian Hahn lamenta problemas na etapa de Silverstone da Euroformula: “Foi um final de semana para esquecer”


O final de semana de Christian Hahn na disputa da quinta etapa da temporada 2018 da Euroformula Open não foi dos melhores. O piloto brasileiro chegou a Silverstone de olho na briga pelo seu primeiro pódio na categoria e embalado pelo bom desempenho apresentado nas etapas de SPA-Francorchamps e Hugaroring. Na Inglaterra, entretanto, o ritmo do carro #12 da equipe espanhola Drivex caiu bastante e Chris não conseguiu mais do que uma 13º  posição na prova do sábado e o 11º lugar na disputa do domingo.

“Sofremos com muitos problemas técnicos durante todo o final de semana e isso complicou bastante o nosso resultado. Não consegui evoluir ao longo dos treinos e isso nos tirou totalmente da briga. Além disso, saímos de Silverstone sem marcar pontos, o que foi muito ruim para a nossa posição na tabela. Mas agora é levantar a cabeça e focar na preparação para a etapa de Monza”, disse o piloto que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica e Preserv.

Os problemas em Silverstone custaram a Christian Hahn duas posições na tabela de classificação. O brasileiro saiu do Top10 e ocupa agora a 12ª colocação do campeonato com 17 pontos somados. Vem logo atrás de Yves Baltas, 11º com um ponto a mais, e Calan Williams, que tem 20 pontos e está em décimo. A liderança isolada da competição é de Felipe Drugovich, com 249 pontos  somados.

A próxima etapa da Euroformula Open está marcada para os dias 22 e 23 de setembro, em Monza, na Itália.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Shooters

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally dos Sertões 2018
Postado em 03/09/2018 às 11:44

 Tunico Maciel busca mais uma conquista inédita após título do Rally dos Sertões


Piloto mineiro corre em casa no Enduro da Independência de olho na taça da categoria Master; Dário Júlio e Gabriel “Tomate” Soares também estarão em ação pela equipe Honda Racing

Lavras (MG) - Após conquistar pela primeira vez o título das motos no Rally dos Sertões, o piloto Tunico Maciel, da equipe Honda Racing, está pronto para mais um desafio. O mineiro disputa o 36º Enduro da Independência entre os dias 5 e 8 de setembro de olho na taça inédita da Master, a categoria de elite da prova. Considerada a mais tradicional do calendário do Enduro de Regularidade, a competição passa pelas cidades de Lavras, Lambari e Itajubá, no Sul de Minas Gerais. 

Maciel tem motivos de sobra para estar empolgado com a prova. Embalado pelo título do Sertões, o piloto contará com o apoio de familiares, namorada e amigos nos primeiros dias de disputa, em Lavras - cidade onde nasceu e vive até hoje.

“Vou começar correndo em casa, com a presença de todos que sempre estão ao meu lado. E a disputa será em um tipo de terreno que gosto muito. Então, acho que há vários pontos positivos para eu andar bem. Prometo batalhar muito para conseguir esse título da Master.” Maciel tem no currículo a conquista da classe Sênior, em 2012.   

“A expectativa para o Enduro da Independência é totalmente positiva. O título do Sertões me ajudou muito, estou ainda mais motivado para treinar e estar bem, não só para o final desta temporada, mas também para o próximo ano”, continuou Maciel, que competirá novamente com a motocicleta Honda CRF 450RX.

O Rally dos Sertões terminou no dia 25 de agosto após sete dias e 3.601 quilômetros de desafios. Segundo o piloto, o desgaste físico decorrente da prova não será problema. “Tirei alguns dias para descansar e vou chegar 100% na disputa do Enduro da Independência. Quero batalhar bastante para conquistar o título, que é muito importante, não só para mim, mas também para a Honda Racing”, completou.

O Enduro da Independência é uma das mais antigas provas do motociclismo off-road nacional, atraindo centenas de pilotos a cada ano. Referência no incentivo ao esporte sobre duas rodas, a Honda é a patrocinadora máster da prova pela sétima temporada consecutiva.

A equipe Honda Racing também será representada pelo tetracampeão da prova Dário Júlio, outro piloto de Lavras, que irá acelerar uma CRF 230F pela categoria Brasil, e por Gabriel “Tomate” Soares, piloto de Enduro FIM que fará sua estreia na modalidade, disputando a categoria Master a bordo de uma CRF 250R. O multicampeão off-road Felipe Zanol, chefe de equipe de Enduro FIM da Honda Racing, foi nomeado embaixador da prova pela organização e marcará presença no evento.

Nesta 36ª edição, os competidores percorrerão 650 km de trilhas no Sul de Minas Gerais. Além dos desafios em mata fechada, os pilotos irão encarar trechos mais rápidos e lisos e o forte frio da região da Serra da Mantiqueira. A variedade do terreno e as condições climáticas adversas exigirão, portanto, bastante preparo físico e mental dos candidatos ao título do Enduro da Independência.

“O Enduro da Independência é a última prova do meu calendário, então eu vou bem focado para fechar com chave de ouro”, concluiu Tunico Maciel. A equipe Honda Racing de Enduro de Regularidade conta com o patrocínio de Honda, Michelin, D.I.D e Mobil.

Programação do 36º Enduro da Independência

 

Terça-feira (04/09)

 

Entrega de material e largada promocional em Lavras (MG)

 

Quarta-feira (05/09)

 

Lavras (MG) a Lavras (MG)

 

 

Quinta-feira (06/09)

 

Lavras (MG) a Lambari (MG)

 

 

 

Sexta-feira (07/09)

 

Lambari (MG) a Itajubá (MG)

 

Sábado (08/09) Itajubá (MG) a Itajubá (MG). ​

 

Fonte:Mundo Press 

Foto: Idário Café






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 03/09/2018 às 11:35

 Xandy e Xandinho Negrão vencem na Endurance Brasil no Velo Città e assumem a liderança do campeonato


Scuderia 111 conquista sua primeira vitória na geral e coloca Mercedes AMG GT3 #09 no topo do pódio

Foram quatro horas de corrida de muitas ultrapassagens e boas disputas da quarta etapa da Endurance Brasil, neste sábado de 31 graus no Autódromo do Velo Città, em Mogi Guaçu, interior de São Paulo. Saindo da terceira fila do grid, quinta colocação, a dupla Xandy e Xandinho Negrão venceram a prova e lideraram mais de 90% da corrida. Essa foi a primeira vitória na competição de uma das famílias mais tradicionais e vencedoras do automobilismo brasileiro e a segunda vitória consecutiva na categoria GT3 do time comandado por Carlos Chiarelli, da Scuderia 111.

O primeiro stint da corrida e o terceiro foi pilotado por Xandy Negrão que após a largada, já nos primeiros minutos de prova alcançou a liderança e entregou o carro para o filho Xandinho na ponta que assumiu o segundo e depois fez o último stint. “Ganhar sempre é bom. Uma pista nova para nós, treinamos apenas um dia antes dessa etapa para conhecer a pista, que é bem ‘manhosa’, difícil de guiar, e com esse calor ainda, mas no final deu tudo certo. Era uma pista que não favorecia o nosso carro, o entre eixo é mais longo, o favorito era a Lamborghini, a Porsche, mas foi ótimo”, contou Xandy.

A Mercedes AMG GT3 #09, iniciou a temporada em Curitiba conquistando a terceira colocação no pódio, na segunda etapa em Interlagos subiram na segunda posição, na terceira etapa em Tarumã venceram na categoria GT3 e a soma com essa vitória na geral no Velo Città lideram o campeonato com 405 pontos.

“Quando você ganha na geral é sempre bom, com os protótipos a gente não disputa diretamente, mas quando esta em prova queremos sempre ganhar, eles são rápidos mas sabemos que em corrida o ritmo deles é muito parecido com o nosso, então estou muito feliz, uma pena que a Lambo teve problema, que tirou um pouco da disputa , a Porsche veio muito rápida também, foi uma boa prova e estamos muito felizes, vimos o tanto que evoluímos”, explicou Xandinho.

O pódio na geral foi completado com o Porsche 911 GT3 #70 de Marcel Visconde e Ricardo Mauricio na segunda posição, seguido do protótipo AJR #88 P1 de Carlos Kray e Vicente Orige, a quarta posição ficou com o outro AJR P1 #117 e a quinta posição com o MRX #75 da categoria P2.

A próxima etapa do Endurance Brasil acontece no dia 29 de setembro, no Autódromo de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 03/09/2018 às 11:28

 Quebra tira pódio duplo de Hahn e Khodair em Silverstone e complica brasileiros na briga pelo título da GT Open


Uma quebra na barra de direção a uma volta do fim da corrida tirou Marcelo Hahn e Allam Khodair de um pódio duplo em Silverstone, palco da quinta etapa da temporada 2018 da GT Open. Os brasileiros, que competem pela equipe espanhola Drivex, ocupavam a segunda colocação geral da prova e da categoria PROAM quando o problema forçou o abandono do modelo Mercedes AMG GT3 patrocinado pela Blau Farmacêutica e Preserv.

“Foi uma quebra muito dolorida para nós, porque perdemos oito pontos, o que praticamente nos tira da briga pelo título da categoria PROAM. Vínhamos com um ritmo muito forte, mantendo a segunda posição desde a largada. Tanto o Allam quanto a equipe fizeram um ótimo trabalho durante toda a prova. Felizmente o acidente não foi mais grave”, disse Marcelo Hahn, que estava ao volante da Mercedes #16 no momento da quebra.

Khodair, que pela terceira vez consecutiva largou na primeira fila – foi segundo colocado em Spa-Francorchamps e pole em Hungaroring  -, também lamentou o abandono da corrida. “Fica uma sensação de frustração, porque estávamos muito bem na prova e chegaríamos ao pódio das duas categorias. O Marcelo vinha conduzindo muito bem o carro, sem dar chances aos adversários. Agora temos que focar nas próximas provas e esperar que os adversários também tenham problemas. Dependemos disso para poder brigar pelo título”, finalizou o Japonês Voador.

Mesmo sem ter conseguido completar a prova, Marcelo Hahn manteve a terceira colocação no campeonato com 45 pontos. No entanto, a distância para a ponta da tabela aumentou bastante. Agora, 13 pontos separam o piloto brasileiro da dupla Fabrizio Crestani (ITA) e Miguel Ramos (POR). A segunda posição do campeonato é de Tom Onslow-Cole (ING) e Valentim Pierburg (ALE), que somam 58 pontos.

A penúltima etapa da temporada 2018 da GT Open está marcada para os dias 22 e 23 de setembro, no autódromo de Monza, na Itália.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Shooters






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Sprint Race
Postado em 03/09/2018 às 11:17

 Corrida noturna encerra a etapa Sprint Race Of Champions


 

Terceira corrida contou com vitórias de Diego Ramos (PRO) e Vinicius Kwong (GP). A próxima etapa será no Velo Città, dia 14 de outubro, com a realização da Guest Driver Race

São Paulo (SP) – A terceira corrida da quinta etapa da edição 2018 da Sprint Race Brasil realizada neste sábado, 1º/09, teve largada noturna com duração de 18min39s892 no circuito de 4.309 metros de extensão do Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, e Diego Ramos garantiu a sua segunda vitória no dia e quarta consecutiva a bordo do carro #113.

Diego Ramos trocou experiência na divisão do carro com Dennis Dirani durante o final de semana da etapa Sprint Race Of Champions. “Foi uma prova desafiadora por ser em condição noturna. Sai de quinto no grid, consegui fazer uma ótima largada pulando para primeiro, o Gerson conseguiu me passar, depois reassumi a ponta, em seguida abri uma vantagem e administrarei até o final para levar dois troféus da etapa para casa. Tenho que agradecer ao Dirani por ter aceito o convite para esta etapa e a ajuda dele foi fundamental na conquista dos resultados”, disse o piloto da categoria PRO.

Podem dizer que é sorte de principiante, mas a verdade é que Vinicius Kwong guiou muito e garantiu duas vitórias na categoria PRO. “Para mim foi tudo novo, primeira vez na Sprint, na pista de Interlagos e, ainda, com corrida noturna. Foi um final de semana muito bom. Adorei o carro e o campeonato, uma experiência única. Além disso, tive o apoio do Guilherme Salas nessa minha estreia, só tenho que agradecer a todos, principalmente a organização e sua equipe”, declarou o piloto do Sprint #20 que pretende permanecer na categoria.

As exibições da corrida acontecem durante a semana seguinte de cada etapa na programação dos canais BandSports, PlayTV, além da cobertura completa no Programa Acelerados - no SBT e no YouTube (youtube.com/acelerados) e exibição no programa National Sports Channel, canal 26 e 18 da Vivo (São Paulo).

A Sprint Race Brasil é patrocinada pela Albriggs, aQuamec, Pirelli, Motul, Fremax e Vivamil.

Resultado da corrida 3 - Race Of Champions:

 

1) #113 Dennis Dirani e Diego Ramos (Shell), PRO, 9 voltas, 18min39s892

 

2) #82 João Rosate e Gerson Campos (Militec), PRO, a 1s510

 

3) #13  Júlio Campos e Raphael Campos (Prati), PRO, a 6s291

 

4) #111 Raphael Abbate  e Bruno Bertoncello (Pittol), PRO, a 19s055

 

5) #228 Guilherme Salas e Vinicius Kwong, GP, a 19s889

 

6) #19 Vitor Baptista, L. Zangirolami e R. Seibel (Leo Madeiras/ Barga), GP, a 19s988

 

7) #09 Beto Monteiro e Cassio Cortes, GP, a 36s264

 

8) #20 Adriano Amaral e Felipe Papazissis, GP, a 46s611

 

9) #44 Bruno Baptista e Luiz Arruda (Avantgard), GP, a 53s290

 

10) #55 Vinícius Margiota, C. Coelho e R. Haag (We Credit), GP, a 57s141

 

11) #99 Gustavo Martins e Vinny Azevedo (iRapido), GP, a 1min05s538

 

12) #77 Ricardo Sperafico e Rodrigo Rocha (Riachuelo), GP, 1 volta

 

13) #34 Valdeno Brito e Rodrigo Elger (Vivamil), PRO, a 4 voltas

 

14) #27 Wellington Cirino e Luiz Túrmina (Cimed), PRO, DQ

 

Melhor volta: Gerson Campos #82, 1min54seg562, 135,406 km/h

 

 

Calendário 2018:

 

Etapa 6 –14/10 - Velo Città (SP) - Guest Driver Race

Etapa 7 – 18/11 - Cascavel (PR) - Setup Free Race

Etapa 8 – 16/12 – Curitiba (PR) - Pontuação Dupla

 

Fonte: SIG Comunicação

Fotos: Luciano Santos/SiGCom

 

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Euroformula Open 2018
Postado em 30/08/2018 às 10:44

 Christian Hahn vai a Silverstone brigar pelo seu primeiro pódio na Euroformula Open 


Depois de alcançar o Top10 nas duas últimas etapas da Euroformula Open e entrar no grupo dos dez primeiros colocados do campeonato, Christian Hahn quer brigar por um pódio na competição. E com a temporada 2018 entrando em sua reta final, a rodada dupla que acontece neste final de semana em Silverstone, na Inglaterra, se transformou em um palco ideal para a conquista do piloto brasileiro que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica e Preserv.

No ano passado, Christian foi um dos destaques da etapa inglesa ao alcançar o Top10 na corrida do domingo depois de partir da penúltima fila do grid.

“Aquele foi um Top10 bastante comemorado, porque o final de semana havia sido muito difícil. Não conseguimos ir bem nos treinos, largamos mal nas duas provas... Mas o mais importante é que todos aqueles problemas do ano passado serviram de aprendizado para que agora possamos voltar a Silverstone com maior experiência e em condições de brigar pelas primeiras posições”, disse Hahn.

Além da experiência em Silverstone, o bom rendimento do piloto brasileiro e da equipe Drivex nas últimas etapas da competição reforçam o clima de confiança em um bom resultado.

“Estamos rápidos e com um ritmo de corrida muito bom. Temos que focar em fazer uma boa classificação. As provas são curtas e largar nas primeiras fileiras é essencial para chegar entre os primeiros colocados. Foi isso que faltou nas últimas corridas”, finalizou.

As provas da rodada dupla de Silverstone, válidas pela quinta etapa da temporada 2018 da Euroformula Open, estão marcadas para o sábado, às 10h15*, e domingo, às 8h45*. As duas disputas serão transmitidas ao vivo pelo canal da categoria no Youtube.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Shooters

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Turismo Nacional BR
Postado em 30/08/2018 às 10:36

 Turismo Nacional BR desembarca em Interlagos para a disputa da 4ª etapa e tem como novidade duas baterias noturnas


                 

Turismo Nacional BR desembarca em Interlagos para a disputa da 4ª etapa e tem como novidade duas baterias noturnas

As provas da categoria com a "cara do brasileiro" está ganhando cada vez mais seguidores. Com média de 40 carros inscritos nas etapas, chegou a vez do templo do automobilismo brasileiro sediar uma etapa, que acontece neste sábado (1º de setembro).

Sucesso absoluto. Assim podemos descrever em poucas palavras o Turismo Nacional BR, categoria que comporta os carros com motorização 1.6 divididos em duas classes. Classe 1 direcionada para carros com o ano de fabricação acima de 2016, e a Classe 2 para os carros fabricados entre os anos de 1997 à 2015.

A etapa de Interlagos terá um "ingrediente" extra. A disputa de duas baterias já à noite, o que será a novidade para grande maioria dos pilotos.

Líder na Classe 1 com 246 pontos, o mineiro Gustavo Mascarenhas (FIAT UNO) vai em busca de pontos para ampliar sua liderança, mas sabe que não será uma tarefa das mais simples.

"Vamos buscar o maior número possível de pontos e dar continuidade no trabalho que estamos fazendo. A parte noturna da corrida será um desafio para todos". - Diz Gustavo.

Na Classe 2, quem lídera é o paranaense Edson Bueno (VW GOL) com 208 pontos, logo atrás, com 199 pontos, Paulo Bento (GM CELTA). Assim como a Classe 1, a categoria para os carros fabricados entre 1997 à 2015 também está acirrada.

" Será uma novidade, já tive a oportunidade de andar nas 12 Horas de Tarumã, mas não de Marcas. A expectativa é das melhores possíveis, tentar manter a liderança, pensando sempre no campeonato, os concorrentes estão muito competitivos, e isso prova que será uma prova bastante disputada" - Diz Edson Bueno.

 

Programação OFICIAL - INTERLAGOS

 

Sexta-feira (31 de agosto)

 

1º Treino Livre - 11h30 às 12h20

 

2º Treino Livre - 16h25 às 17h05

 

TREINO NOTURNO - 18h30 às 19h

 

Sábado (1º de setembro)

 

Treino Classificatório - 11h às 11h30

 

1ª Prova - 15h15

 

2ª Prova - 15h40

 

3ª Prova - 19h

 

4ª Prova - 19h35

 

Fonte: Velocidade Curitiba

Foto: Vanderley Soares

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 30/08/2018 às 10:30

 Márcio Basso disputa a etapa de Silverstone ao lado do ucraniano Alexey Chuklin


Márcio Basso terá um novo companheiro a bordo da BMW M6 da equipe Teo Martin durante a quinta etapa da GT Open, campeonato europeu que reúne as principais montadoras do mundo. O piloto brasileiro que este ano forma dupla com o compatriota Thiago Marques, desta vez, terá como parceiro o ucraniano Alexey Chuklin na disputa que acontece neste final de semana, em Silverstone, na Ingletarra.

“Infelizmente o Thiago não pode participar desta etapa por conta de compromissos na Sprint Race, mas tenho certeza que teremos um substituto à altura para brigar pela vitória em Silverstone. Estou muito feliz em voltar a acelerar na GT Open após uma pausa de quase dois meses no calendário e vamos buscar o maior número de pontos possíveis para tentar entrar de vez na briga pelo título”, afirmou Basso, que hoje ocupa a sexta colocação na tabela com 18 pontos  a menos que a dupla primeira colocada Giulio Borlenghi (BRA) e Andrzej Lewandowski (POL).

Esta será a estreia de Chuklin na GT Open. O piloto ucraniano de 33 anos tem grande experiência em carros de Fórmula, tendo disputado a Fórmula Renault 2.0 de diversos países, onde correu contra grandes nomes do automobilismo mundial, como Daniil Kyviat (piloto de testes da Ferrari e ex-piloto da Toro Rosso nas temporadas de 2014 a 2017), Stofeel Vandoorne (McLaren), Pierre Gasly (Toro Rosso), Esteban Occon (Force India) e Carlos Sainz Jr (Renault). Ele também passou por outras categorias de fórmula na Europa, como a Euroformula Open e a V de V Challenge, onde foi terceiro colocado na temporada 2016.

As disputas em Silverstone começam neste sábado, com a primeira prova marcada para as 11h15*. No domingo os carros voltam para o grid para a segunda disputa do final de semana, às 9h45*. As duas corridas serão transmitidas ao vivo pelo canal oficial da GT Open no Youtube.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Shooters






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 30/08/2018 às 10:23

 Kohl luta pelo vice-campeonato em Portland


Pista inédita é palco da grande final da porta de entrada para a F-Indy temporada 2018

A etapa final da USF2000 promete muitas emoções com o brasileiro Lucas Kohl brigando pelo vice-campeonato na decisão, que acontece no próximo final de semana em Portland. O circuito recebe depois de 10 anos o circo da F-Indy.

Animado com o desempenho na temporada, Kohl destacou que os primeiros treinos serão fundamentais para seus planos na grande final. “Minha expectativa é muito boa, pois é uma pista que ninguém conhece, onde partimos do princípio que todos começarão do zero nos setups dos carros. Fiz simulador e assisti uns vídeos de algumas corridas mais antigas, já que a última vez que a Indy correu lá tem 10 anos”, explicou. “Então, ninguém treino lá nesse tempo todo. Temos uma boa chance, se conseguirmos focar bem e trabalharmos bastante desde os primeiros treinos e eu me adaptar logo na pista sei que podemos encaixar dois pódios e eu sair de lá com o vice-campeonato da categoria. Temos tudo pra fazermos um grande final de semana”, completou o jovem piloto de 20 anos.

Além da aspiração de ficar com o vice-campeonato, o gaúcho de Santa Cruz do Sul também quer conquistar sua primeira vitória na categoria. “Quero muito sair de Portland com uma vitória e sei que a classificação será fundamental já que a pista é de difícil ultrapassagem”, finalizou o piloto que soma quatro pódios na temporada.

Neste sexta-feira (31), os pilotos vão à pista para o primeiro treino às 15h45 (horário de Brasília) para mais um treino livre e a classificação às 20h15, definindo o grid de largada para a primeira prova. O segundo treino classificatório acontece no sábado às 13h15, com a primeira corrida ao vivo no site www.usf2000.com às 17h10. A corrida final da temporada 2018 da USF2000 acontece no domingo a partir das 119h20 de domingo.

Confira a programação da 7ª etapa (horário de Brasília):

 

31/08/2018

 

15h45 às 16h15 – Treino livre

 

20h15 às 20h35 - Qualifying 1

 

01/09/2018

 

13h15 às 13:35 - Qualifying 2

 

17h10 às 17:50 – Largada da corrida 1

 

02/09/2018

 

19h20 às 20h00 – Corrida 2

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: LLC Photo)

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 29/08/2018 às 16:16



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 23/08/2018 às 10:32

 Raijan chega em Goiânia focado na liderança


O Mercedes-Benz Challenge promete ter uma de suas etapas mais emocionantes da temporada neste domingo (26), no Autódromo Internacional de Goiânia. Pelo menos cinco pilotos estão na disputa direta pela liderança do campeonato que chega a sua quinta etapa, abrindo a segunda metade da temporada.

O mato-grossense Raijan Mascarello é o vice-lider, apenas um ponto atrás do gaúcho Fernando Junior, e deixou bem claro o seu objetivo para esta etapa.

“Tudo o que eu quero é sair de Goiânia com a liderança nas mãos para entrar na fase decisiva com alguma vantagem”, comentou Raijan.

O piloto torce para que não volte a ter problemas com toques de outros competidores como aconteceu na etapa de Campo Grande.

“Poderia ter saído de Campo Grande como líder mas, infelizmente, alguns pilotos me acertaram forte e prejudicaram minha corrida. Espero que o pessoal tenha treinado bastante no vídeo game pra não me acertar na pista”, brinca o piloto.

Os treinos do Mercedes-Benz Challenge começam nesta sexta-feira, e a corrida está programada para o próximo domingo, às 10h30, com transmissão do Band Sports, que terá a narração de Luc Monteiro e reportagens de Osires Junior.

 

Classificação

1º  -Fernando Junior, 58 pontos

2º - Raijan Mascarello, 57 pontos

3º - Adriano Rabelo, 51 pontos

4º - Roger Sandoval, 51 pontos

5º  -Betão Fonseca, 49 pontos

6º - Luiz Ribeiro, 48 pontos

7º - Fabio Scorpioni, 42 pontos

8º - Cesar Fonseca, 37 pontos

9º - Felipe Tozzo, 36 pontos

10º - Fernando Amorim, 36 pontos

 

Fonte: JR ASSESSORIA DE IMPRENSA

Foto:  Vanderley Soares






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 23/08/2018 às 10:20

 Fernando Jr corre em Goiânia para se firmar na liderança


Neste final de semana, 25 e 26, o Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia, recebe a quinta etapa do Mercedes-Benz Challenge, a cidade recebe a etapa que abre a segunda metade da temporada. O piloto gaúcho de Santa Cruz do Sul, Fernando Jr, encara essa prova com confiança após a vitória na corrida em Campo Grande, na categoria CLA/AMG, na última etapa.

Para Fernando a expectativa com a corrida deste fim de semana alta, pois a vitória mostrou que ele tem um carro competitivo. “Estamos bem confiantes após a vitória na última prova, conheço bem o circuito, já venci em Goiânia três vezes, mas isso não é garantia de nada. Vamos buscar resultado e tentar andar entre os cinco primeiros para conquistar o maior número de pontos para o campeonato, já que estou com apenas um ponto a frente do vice-líder, o Raijan Mascarello”, ressalta.

O piloto destaca o trabalho da equipe Center Bus Sambaíba. “Com certeza a equipe vai trabalhar para entregar um carro que me de condições de fazer uma boa prova e vamos trabalhar em cima disso para fazer uma boa prova, um carro competitivo e o conhecimento que tenho da pista”, destaca o santacruzense. “Mas corridas são corridas e só terminam na bandeirada, vamos tentar fazer a melhor corrida possível para continuar na liderança do campeonato e abri um pouco de vantagem na pontuação”, conclui Fernando.

A movimentação no autódromo inicia-se na sexta-feira com os primeiros treinos livres, no sábado acontecem os treinos classificatórios e a corrida acontecerá neste domingo (26)

Fernando Junior conta com os patrocínios de Xuk Bebidas, Energético Power Land, Pitt Jeans, Transportes Mahler, Motoryama são empresas parceiras da iniciativa.

 

Fonte: LF Assessoria

Foto: Claudio Kolodziej






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Light
Postado em 20/08/2018 às 11:34

 Estreante Lauro Traldi tem final de semana difícil em Campo Grande


Com problema no carro e na comunicação com a equipe, Lauro Traldi teve um final de semana para esquecer em Campo Grande, palco da quinta etapa da temporada 2018 da Stock Light. Largando do fundo do pelotão nas duas provas da rodada dupla, não conseguiu mais do que um 18º e 19º lugar.

“A primeira corrida muito bagunçada e, infelizmente, a 18ª posição foi o que deu pra fazer. Tive um problema e meu carro não parava mais na pista. Eu freava faltando uns 50 metros do que era o ideal, o carro também estava muito traseiro”, disse. “Já na segunda prova, fiquei o tempo todo sem o rádio. E o carro até demonstrou um desempenho melhor, mas em uma pista difícil como esta, com muita sujeira fora do traçado, foi difícil escalar o pelotão”, finalizou Traldi.

A próxima etapa da Stock Light está marcada para o dia 23 de setembro, no autódromo do Vellocittà, em Mogi Guaçu, interior de São Paulo. 

 

Fonte: Império Agecom

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 20/08/2018 às 11:25

 Felipe Lapenna coloca Cavaleiro Sports em quinto em Campo Grande


Piloto colocou o time entre os melhores neste domingo no retorno da maior categoria do país a capital do Mato Grosso do Sul

A sétima etapa da Stock Car, neste domingo em Campo Grande (MS), que chegou a metade da temporada 2018 teve duas corridas muito disputadas. Uma atuação rápida e consistente, somada a uma ótima estratégia da equipe rendeu a Felipe Lapenna da equipe Cavaleiro Sports o quinto lugar na segunda corrida na capital sul-mato-grossense.

Largando dos boxes na prova dois, o piloto Cavaleiro/Contuflex conseguiu escalar o grid, fugir dos incidentes e se recuperar.  “Na primeira corrida estávamos entre os quinze primeiros, íamos bem, mas tive um problema no câmbio, onde as marchas não engatavam. Aí tive que entrar no box e preparamos o carro para a segunda prova onde largamos dos boxes. Começamos a prova com quatro pneus novos e tínhamos um ritmo muito rápido, ultrapassamos muitos carros na pista, e terminamos em quinto. Foi um lucro absurdo esse resultado contando que tínhamos largado dos boxes. Ficamos muito felizes que conseguimos marcar esses pontos para a equipe e vamos animados para Cascavel”, contou o piloto do carro #110.

Já Galid Osman (Cavaleiro/Ipiranga) teve um toque na primeira prova na traseira do carro e fez com que entrasse para os boxes, na segunda prova o resultado foi a 14ª posição, mas o piloto esperava um melhor resultado. “Infelizmente devido a batida na traseira nosso carro entrou em modo de segurança e dificultou nossa busca pela recuperação”, explicou o piloto #28. Denis Navarro (Cavaleiro/Cimed) largou dos boxes na primeira prova e terminou na 20ª posição e na segunda prova o piloto #05 com problemas abandonou a disputa.

A Stock Car volta as pistas para a oitava etapa da competição, no dia 9 de setembro no Autódromo de Cascavel, no Paraná.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr.






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 13/08/2018 às 14:44

 Roncen/Sena imbatíveis vencem a terceira etapa em Santa Cruz do Sul


A dupla de pilotos caxiense Maicon Roncen e Luiz Sergio Sena Jr deram mais um passo importante para a conquista do bicampeonato na categoria TL do Campeonato Gaúcho de Super Turismo, eles venceram a terceira etapa da temporada no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no sábado, dia 12.

A dupla começou bem o fim de semana fazendo tempos competitivos nos treinos da sexta-feira. No classificatório, sábado, eles mantiveram o bom rendimento e garantiram a pole da categoria com 1min43seg191. “Foi uma prova muito disputada, mas no fim deu tudo certo, saímos de Santa Cruz com mais uma vitória Fizemos uma boa disputa com o Rafael Bassani, foi bem bacana, mas vencemos”, comemora Roncen. Para Sena a equipe está de parabéns pelo trabalho que vem sendo realizado. “Nós fizemos a nossa parte, mas a equipe merece um destaque pois nos entregou, mais uma vez, um carro em condições de vencer a prova, realizando um excelente trabalho nesse fim de semana”, salienta.

A dupla agora volta as atenções para a prova das 6 Horas de Guaporé, corrida que encerra a temporada e define os campeões de 2018. “Vamos com tudo mais uma vez para Guaporé vamos buscar os pontos necessários para o bicampeonato, mas sempre atrás da vitória, fechar o ano vencendo é mais emocionante”, destaca Roncen.

As 6 Horas de Guaporé será no dia 13 de outubro.

Os atletas representam a Adesca e tem patrocínio da Segurança Vêneto, Matv Sul, Intelbras Trans Roncen.

 

Fonte: LF Assessoria

Foto: Gregori Daí Prá

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally dos Sertões 2018
Postado em 09/08/2018 às 9:37

 Honda Racing busca quarto título consecutivo entre as motos


Atual campeão, Jean Azevedo pode se tornar o maior vencedor da história da prova; Equipe também acelera com os pilotos Gregorio Caselani, Tunico Maciel e Júlio “Bissinho” Zavatti

São Paulo (SP) - Principal desafio do calendário off-road nacional, o Rally dos Sertões terá início no dia 18 de agosto, em Goiânia (GO), com a equipe Honda Racing em busca do quarto título seguido entre as motocicletas. A 26ª edição do evento termina em Fortaleza (CE) no dia 25 de agosto e pode consagrar Jean Azevedo como o maior vencedor da história da prova. Atual campeão, o paulista busca o oitavo título na categoria motos.

A equipe vermelha entra com força máxima nas disputas e também conta com os pilotos Gregorio Caselani, Tunico Maciel e Júlio “Bissinho” Zavatti. O roteiro da prova inclui mais de 3.601 quilômetros de desafios, 2.059 deles de trechos cronometrados (especiais), e também passa pelos Estados da Bahia e do Piauí.

Azevedo possui sete taças e já é recordista de títulos entre as motos. O objetivo agora é obter mais uma marca histórica na prova, considerada um dos principais ralis do mundo. Uma vitória da Honda Racing também significa o quarto título seguido da equipe entre as motos, já que o paulista faturou o título em 2015 e 2017 e Caselani, do Rio Grande do Sul, venceu em 2016. A dupla acelera pela categoria Super Production.

"O Rally dos Sertões é a principal prova do meu calendário, eu trabalho o ano todo pensando nesse desafio”, afirmou Azevedo, que irá acelerar a motocicleta Honda CRF 450RX na busca por mais uma vitória na competição.

"O meu foco, independente da possibilidade de me tornar o maior campeão da história do Sertões, é fazer o melhor na prova e lutar pelo título”, continuou. “Eu não encaro isso como uma pressão a mais, mas é claro que se eu conseguir essa proeza vou ficar muito contente."

Azevedo se diz preparado para o início da competição. “Eu intensifiquei meus treinamentos com a moto nas últimas semanas. Fui para a Serra da Canastra, andar nas pedras, e também treinei na areia. Na questão da preparação física, estou no meu pico agora, na melhor fase possível”, garantiu.

Gregorio Caselani é o atual líder da categoria Super Production e da classificação geral do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, que realiza as cinco últimas etapas da temporada no Rally dos Sertões. Além de manter a ponta na competição nacional, o gaúcho está de olho no bicampeonato das motos no Sertões.

“Como estou liderando o Brasileiro, vou em busca das duas coisas: a vitória no Rally dos Sertões e a manutenção da liderança no campeonato nacional. Não quero abrir mão de nenhuma destas conquistas”, disse Caselani. “Estou empolgado para a disputa do Sertões. Venho me preparando bem, a moto também está bem acertada. Então acho que tenho tudo para conseguir um ótimo desempenho”, completou.

Na classe Production Aberta, a aposta da equipe Honda Racing é o piloto mineiro Tunico Maciel com a moto Honda CRF 450RX. O mineiro é o líder dessa categoria no Brasileiro de Rally Cross Country.

“Eu me preparei muito para esta prova, tanto na parte física quanto na questão psicológica, já que é um desafio de sete dias que requer muita concentração”, explicou. “Estou muito focado e confiante em fazer um bom Sertões. Quero chegar lá, fazer uma prova boa e subir no ponto mais alto do pódio em minha categoria e, quem sabe, na geral também.”

Desde quando foi criada, em 2015, a categoria Brasil - CRF 230cc é dominada pelo paulista Júlio “Bissinho”. Ele quer faturar o quarto título consecutivo na classe exclusiva para os pilotos que competem com o modelo nacional assinado pela Honda. Outro objetivo é ter destaque na classificação geral - como fez no ano passado, quando cravou a quarta posição entre as motocicletas importadas. 

“A minha expectativa é a melhor possível, ainda mais porque eu venho correndo a temporada toda. É o primeiro ano que eu participo do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country de forma integral. Eu me sinto 100% bem preparado desde o começo da temporada”, afirmou o piloto paulista. 

Bissinho venceu todas as nove etapas da competição nacional em 2018 pela categoria para motos nacionais. “Isso ajuda muito, principalmente na navegação e na preparação física, porque atingi um ritmo de competição que é totalmente diferente do que se eu tivesse me preparado para fazer apenas uma prova”, completou.

A equipe Honda Racing de Rally conta com o patrocínio da Honda, Michelin, Mobil, D.I.D correntes, Edgers, BRC, Race Tech e Alex Design.

Roteiro do Rally dos Sertões 2018:

 

1ª Etapa - Domingo (19/08)

Goiânia (GO) - Formosa (GO)

Deslocamento Inicial - 245 km

Trecho Especial (Cronometrado) - 315 km

Deslocamento Final - 126 km

Total do dia: 686 km

 

2ª Etapa - Segunda-feira (20/08)

Formosa (GO) - Posse (GO)

Deslocamento Inicial - 29 km

Trecho Especial (Cronometrado) - 307 km

Deslocamento Final - 47 km

Total do dia: 383 km

 

3ª Etapa - Terça-feira (21/08)

Posse (GO) - Luís Eduardo Magalhães (BA)

Deslocamento Inicial - 24 km

Trecho Especial (Cronometrado) - 255 km

Deslocamento Final - 71 km

Total do dia: 350 km

 

4ª Etapa - Quarta-feira (22/08)

Luís Eduardo Magalhães (BA) - Barra (BA) - ETAPA MARATONA

Deslocamento Inicial - 123km

Trecho Especial (Cronometrado) - 355 km

Deslocamento Final – 0 km

Total do dia: 478 km

 

5ª Etapa - Quinta-feira (23/08)

Barra (BA) - São Raimundo Nonato (PI)

Deslocamento Inicial - 0 km

Trecho Especial (Cronometrado) - 401 km

Deslocamento Final - 45km

Total do dia: 446 km

 

6ª Etapa - Sexta-feira (24/08)

São Raimundo Nonato (PI) - Juazeiro do Norte (CE)

Deslocamento Inicial - 39 km

Trecho Especial (Cronometrado) - 226 km

Deslocamento Final - 337 km

Total do dia: 602 km

 

7ª Etapa - Sábado (25/08)

Juazeiro do Norte (CE) - Fortaleza (CE)

Deslocamento Inicial - 168 km

Trecho Especial (Cronometrado) - 200 km

Deslocamento Final - 288 km

Total do dia: 656 km

 

TOTAL DA PROVA: 3.601 km

TOTAL DE ESPECIAIS: 2.059 km

 

Fonte: Mundo Press Jornalismo Estratégico

Foto: Gustavo Epifânio






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally dos Sertões 2018
Postado em 09/08/2018 às 9:23

 Otávio e Allan Enz lançam novo carro para o Rally dos Sertões 2018 em Apucarana


Dupla que vai competir na edição 2018 na modalidade cross country fará lançamento do novo modelo no piso térreo do Centro-Norte Shopping Center no próximo dia 10, onde permanecerá em exposição por três dias

Quem mora em Apucarana e gosta de velocidade poderá ver de perto um carro do Rally dos Sertões, maior competição off road nacional. A supermáquina ficará exposta nos dias 10 e 13 de agosto, uma semana antes da 26ª edição da competição que será realizada de 18 a 25 de agosto, entre a cidade de Goiânia (GO) e Fortaleza (CE).

O carro da dupla de Apucarana, Otávio Enz e Allan Enz (pai e filho) será apresentado para a imprensa, público presente e aproximadamente 120 convidados, entre amigos, além de autoridades locais, às 20 horas, na sexta-feira (10/08), no piso térreo do Centro-Norte Shopping Center, em Apucarana (PR).

O Rally dos Sertões terá as categorias Carros, Motos, Quadriciclos e UTVs, além de Regularidade e Expedições.

Serviço

 

Dia 10/08 -  Lançamento do carro do Rally dos Sertões  - às 20 horas

De 10 a 13/08 - Exposição do carro do Rally dos Sertões

Horário: Das 10h00 às 22h00

Local: Centro-Norte Shopping Center

Endereço: Praça Interventor Manoel Ribas, 135 - Centro, Apucarana - PR

Histórico da dupla

 

Otávio e Allan Enz, dupla qualificada atualmente como uma das melhores do Brasil em competições off-road, iniciaram sua trajetória em Apucarana e no Norte do Paraná em 2005, e acumulam no histórico os títulos de campeões do Rally da Selva, campeões do Rally Berohokã, campeões do Rally Paraná, Campeões do Ibitipoca Off Road, campeões Transparaná, tricampeões da Mitsubishi Motorsports e, no Rally dos Sertões ficaram vice campeões em 2017 e terceiro colocados no ano de 2016, entre os carros inscritos na prova pela modalidade de rali de regularidade.

Otávio e Allan Enz, da equipe SFI CHIPS Rally Team, contam com o patrocínio de Zenz Western, Zenz Bonés, Camisetas e Uniformes, Baterias Extraranger, Sfi Chips, Rancho Faria, RH Brasil, Saneabas, Cooper Tires e Posto Bresolin.

 

Roteiro 26ª edição -  Rally dos Sertões 2018

 

Sábado (18/08) 

Goiânia/GO

Prólogo e Largada Promocional

 

Domingo (19/08)

1ª Etapa: Goiânia (GO) – Formosa (GO)

Total do dia: 690 km (300 km trecho cronometrado)

 

Segunda (20/08)

2ª Etapa: Formosa (GO) – Posse (GO)

Total do dia: 386 km (307 km trecho cronometrado)

 

Terça (21/08)

3ª Etapa: Posse (GO) – Luís Eduardo Magalhães (BA)

Total do dia: 350 km (255 km trecho cronometrado)

 

Quarta (22/08)

4ª Etapa: Luís Eduardo Magalhães (BA) – Barra (BA)

Total do dia: 478 km (355 km trecho cronometrado)

 

Quinta (23/08)

5ª Etapa: Barra (BA) – São Raimundo Nonato (PI)

Total do dia: 446 km (400 km trecho cronometrado)

 

Sexta (24/08)

6ª Etapa: São Raimundo Nonato (PI) – Juazeiro do Norte (CE)

Total do dia: 603 km (226 km trecho cronometrado)

 

Sábado (25/08)

7ª Etapa: Juazeiro do Norte (CE) – Fortaleza (CE)

Total do dia: 654 km (200 km trecho cronometrado)

 

Total geral: 3.607 km

 

Fonte: SIG Comunicação

Foto: Gustavo Epifânio






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 09/08/2018 às 9:14

 Dupla Roncen/Sena vai para Santa Cruz para se manter na liderança


A dupla de pilotos caxienses Maicon Roncen e Luiz Sergio Sena Jr enfrenta mais um desafio no próximo final de semana, é a terceira etapa do Campeonato Gaúcho de Super Turismo, em Santa Cruz do Sul. Eles disputam o campeonato na categoria TL, carros com motores 1.4, obedecendo ao regulamento do Campeonato Gaúcho de Marcas.

A dupla atualmente é líder da categoria, eles têm 282 pontos contra 225 da dupla que ocupa a segunda colocação, José e Fernando Schlosser. Roncen e Sena buscam o bicampeonato este ano. Para Roncen o importante é marcar pontos para o campeonato. “Esperamos fazer uma boa pontuação nesta etapa para sairmos de Santa Cruz ainda na liderança. Não podemos esquecer que a última prova, em Guaporé, é as 6 Horas, uma prova bem diferente”, destaca o piloto. Sena corrobora a opinião do companheiro de equipe. “Nosso principal objetivo em Santa Cruz é marcar pontos, e temos certeza que a equipe nos entregará um carro em condições de fazer uma boa corrida”, ressalta o caxiense.

A dupla conhece bem os 3531 metros do autódromo santacruzense. “Como Guaporé, gosto bastante do traçado de Santa Cruz, uma pista bastante técnica que exige bastante do piloto”, comenta Roncen.

Os atletas representam a Adesca e tem patrocínio da Segurança Vêneto, Matv Sul, Intelbras Trans Roncen.

 

 

Fonte: LF Assessoria

Foto: Cesar Luz (WorldCross)

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 08/08/2018 às 10:20

 Santa Cruz começa a definir favoritos ao título:


No próximo final de semana, dias 10 e11 de agosto, a cidade de Santa Cruz do Sul recebe a terceira etapa do Campeonato Gaúcho de Super Turismo, o campeonato com o maior grid do Rio Grande do Sul. Será a vez dos velozes carros do CGST acelerarem nos 3531 metros do Autódromo Internacional da cidade.

O campeonato está entrando na segunda metade da temporada essa é hora que os prováveis campeões de 2018 começam a aparecer. “Até o momento tivemos vitórias diferentes em todas as categorias e, com certeza, nessa terceira etapa vamos começar a conhecer os favoritos ao título deste ano”, destaca Telmo Jr, o organizador do campeonato. Ele também ressalta que a disputa continuará até a última prova, as 6 Horas de Guaporé. “Temos que levar em consideração que ainda teremos as 6 Horas, prova de longa duração, que encerra o campeonato. Diferente do ano passado que essa corrida foi a terceira etapa, e praticamente definiu os campeões, então esse ano vamos conhecer os vencedores da temporada só em Guaporé, na última etapa”.

Celso Schuler, líder da categoria TS almeja chegar bem na prova. “Estou focado em terminar a prova entre os 3 primeiros, pensando no campeonato.  Santa Cruz é uma pista muito técnica que precisa ter muito cuidado do equipamento. Não dá para sair exigindo muito desde início senão a chance de problemas é grande. Foco total em andar rápido, constante e sem exigir muito do carro para chegar bem e fazer pontos para o campeonato”, enfatiza o piloto de Porto Alegre.  O santacruzense Reinaldo Halmenschlager, líder da categoria T1 o fato de correr em casa dá uma certa vantagem paro o trio do Gol #22. “A nossa expectativa é das melhores, nós três somos de Santa Cruz e conhecemos bastante o autódromo, vamos fazer uma prova tranquila, com cabeça, para somar o maior número de pontos para o campeonato, e deixara para definir tudo lá em Guaporé, a prova que vale mais pontos”, realça.

Para Telmo a união de várias categorias no mesmo final de semana (também correm em Santa Cruz, o Gaúcho de Marcas e Pilotos, Copa Classic, Copa Fusca e Protótipos RS) engrandece ainda mais o evento. “Estamos esperando mais uma vez um grid de mais de trinta carros, como nas etapas anteriores. Tem tudo para ser um grande fim de semana com a reunião de todas as categorias, movimentando bastante o autódromo”, conclui.

Os ingressos custarão R$ 15 para arquibancada ou R$ 30 com acesso aos boxes (menores de 12 anos não pagam).

 

Sexta,10 de agosto

10h00 – 11h00 1º Treino livre Super Turismo

13h00 – 14h00 2º Treino livre Super Turismo

15h00 – 16h00 3º Treino livre Super Turismo

16h15 – 16h30 Briefing Super Turismo

 

Sábado, 11 de agosto

15h35 Super Turismo largada 2 Horas de Santa Cruz.

 

Fonte: LF Assessoria

Foto: Grégori Dai Prá






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Brasileiro de Enduro FIM
Postado em 07/08/2018 às 9:58

 Penúltima etapa faz sucesso na Serra Gaúcha


Gustavo Pellin vence a categoria E2 em casa; Na Enduro GP e na E1, capixaba Bruno Crivilin é o destaque e fica ainda mais perto dos títulos

Farroupilha (RS) – A quinta e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM para motocicletas movimentou a Serra Gaúcha neste final de semana (4 e 5). Marcada por alto nível técnico, a prova teve como base o estacionamento auxiliar do Santuário de Caravaggio, em Farroupilha (RS), e atraiu grande público.

Gustavo Pellin, de Caxias do Sul (RS), conquistou a sua primeira vitória da temporada pela categoria E2. O piloto da KTM Sacramento Racing também confirmou a segunda posição na classe Enduro GP, que reúne os mais rápidos da competição.

“Foi um fim de semana perfeito. Além de correr em casa, perto da família e dos amigos, conquistei ótimo resultados. Ganhei o primeiro dia de disputas, inclusive pela Enduro GP, e estou muito feliz”, contou. “A prova foi bem divertida, com trilhas técnicas e pesadas, raízes e valetas. Aproveitei o fato de estar acostumado com o terreno e o clima frio da minha região”, acrescentou Pellin.

O vencedor da etapa na Enduro GP e na E1, mais uma vez, foi o capixaba Bruno Crivilin. Com o desempenho, o piloto da Orange BH KTM Racing fica ainda mais perto dos títulos nacionais das duas categorias.

Maurício Brandão, diretor de Enduro FIM da Confederação Brasileira de Motociclismo, parabenizou os parceiros locais pela etapa. “O pessoal de Farroupilha se empenhou 100% e fez uma prova maravilhosa. Vale destacar também a receptividade da paróquia do Santuário de Caravaggio, estamos muito felizes com o sucesso do evento.”

Na opinião dele, o nível dos pilotos do Brasileiro demonstra evolução a cada etapa. “A competitividade está forte e todos estão evoluindo juntos. A prova gaúcha teve alto nível técnico, com muitos desafios nas trilhas além do frio - o que valoriza os pilotos mais completos e versáteis”, concluiu Brandão.

Os outros vencedores na Serra Gaúcha foram Rômulo Bottrel (E3 / Yamaha O2 BH Racing), Tiago Wernersbach (E4 / Honda Moto Litoral), Patrik Capila (Júnior / Yamaha O2 BH Racing), Michel Cechet (E35), Erasmo Klering (E40), Orlei Brazaca (E45), Sergio Collet (E50) e Agenor dos Santos (EAmador).

A grande final do Brasileiro de Enduro FIM está marcada para os dias 29 e 30 em Patos de Minas (MG). O campeonato é patrocinado por Rinaldi, Yamaha, ASW, Tech Ride, Edgers, MR Pro Braces, Jeri Aventure Ride, KTM Sacramento, O2BH Yamaha, Motorex e Sig Visual.

Resultados - Campeonato Brasileiro de Enduro FIM 2018 

 

Resultados da 6ª etapa

 

Enduro GP 

 

1 - Bruno Crivilin 

 

2 - Gustavo Pellin 

 

3 - Vinícius Calafati 

 

4 - Patrik Capila 

 

5 - Júlio Ferreira 

 

 

 

E1 
 

1 - Bruno Crivilin 

2 - Diego Colett 

3 - Nicolás Rodriguez 

4 - Willian Palandi 

5 - Mauro Brazaca Júnior 

 

E2 

1 - Gustavo Pellin 

2 - Vinícius Calafati 

3 - Júlio Ferreira 

4 - Eduardo Nazari 

5 – Juliano Paoli 

 

E3 
 

1 - Rômulo Bottrel 

2 - Felipe Legarrea 

3 - Felipe Carlette 

 

E4 
 

1 - Tiago Wernersbach 
 

2 - Anderson da Luz 
 

3 - Ronald Santi 

4 - Fernando Pereira 

5 - Matheus Varaschini 


 

EJúnior 
 

1 - Patrik Capila 

2 - Willian Lauers 

3 - Martin Trombini 

4 -  Vinícius Luis da Silva 

5 - Vinícius de Sá 

 

E35 
 

1 - Michel Cechet 

2 - Anderson Vieira 

3 - Pablo Zanchet 

4 - Nielsen Bueno 

5 – Diogo Andrade 

 

E40 
 

1 - Erasmo Klering 

2 - Fabio Santini 

3 - Adriano de Ávila 

4 - Sidney Siquela 

5 - Fernando Spindler

 

E45 
 

1 - Orlei Brazaca 

2 - Rodrigo Cavalini 

3 - Pélmio Simões 

4 - Maurício Fernandes 

5 - Laurindo Zatorski Filho

 

E50 
 

1 - Sergio Collet 

 

EAmador 
 

1 - Agenor dos Santos 

2 - Judi Júnior 

3 - Luciano Bristot 

4 - Felipe Schwantz 

5 – Tulio Bortolini 

 

Classificação do Campeonato Brasileiro após cinco etapas

 

Enduro GP 

1 - Bruno Crivilin - 292 pontos 
 

2 - Vinícius Calafati - 222 pontos   
 

3 - Júlio Ferreira - 217 pontos      

4 - Patrik Capila - 199 pontos  

5 - Gustavo Pellin - 189 pontos
 

 

E1  

1 - Bruno Crivilin - 297 pontos   
 

2 - Nicolás Rodriguez - 246 pontos  

3 - Diego Colett - 152 pontos    

4 - Gabriel Soares - 150 pontos 
 

5 - Willian Palandi - 106 pontos  


 

E2 

1 - Vinícius Calafati - 270 pontos 

2 - Júlio Ferreira - 260 pontos 
 

3 - Gustavo Pellin - 242 pontos 
 

4 - Victor Miranda - 174 pontos 
 

5 - Mauricio Rizzon - 153 pontos


 

E3 

1 - Rômulo Bottrel - 291 pontos 
 

2 - Felipe Legarrea - 245 pontos 
 

3 - Felipe Carlette - 214 pontos 
 

4 - Rodrigo Corsi - 99 pontos 
 

5 - Lucas Marques - 40 pontos


 

E4 

1 - Tiago Wernersbach - 282 pontos    
 

2 - Anderson da Luz - 254 pontos    

3 - Ronald Santi - 218 pontos
 

4 - Fernando Pereira - 201 pontos
 

5 - Marcos Souza - 176 pontos  

 

 

EJúnior 

1 - Patrik Capila - 290 pontos 
 

2 - Willian Lauers - 238 pontos 
 

3 - Vinícius de Sá - 222 pontos 
 

4 - Washington Pereira - 98 pontos 
 

5 - Vinícius Luis da Silva - 62 pontos


 

EFeminina 

1 - Maiara Basso - 144 pontos
 

2 - Bárbara Neves - 134 pontos 
 

3 - Marcely Cazadini - 106 pontos 
 

4 - Tainá Aguiar - 76 pontos 
 

5 - Livia Batistine - 64 pontos


 

E35 

1 - Nielsen Bueno - 233 pontos 

2 - Diogo Resende - 217 pontos 

3 - Anderson Vieira - 177 pontos 
 

4 - Igor Reolon - 136 pontos
 

5 - Tiago Bellaver - 88 pontos 


 

E40 

1 - Fernando Teixeira de Carvalho - 221 pontos
 

2 - Adriano de Ávila - 204 pontos
 

3 - Sidnei Siquela - 141 pontos
 

4 - Fernando Spindler - 109 pontos 

5 - Cassiano Tebaldi - 100 pontos 
 

 

E45 

1 - Rodrigo Cavalini - 242 pontos 

2 - Pélmio Simões - 232 pontos 
 

3 - Laurindo Filho - 209 pontos 

4 - Maurício Fernandes - 209 pontos 
 

5 - Evandro Bozetti - 88 pontos


 

E50 

1 - Marcos Benvenutti - 208 pontos 
 

2 - Romeu Enrich - 103 pontos 
 

3 - Milton Coelho - 76 pontos
 

4 - Levi Tesch - 50 pontos 
 

5 - Fábio Campos - 50 pontos


 

EAmador 

1 - Gabriel Bellaver - 235 pontos 
 

2 - Agenor dos Santos - 229 pontos 
 

3 - Roberto Theodoro - 205 pontos 

4 - Lucas Colombo - 164 pontos
 

5 - Uiliam Brunetta - 80 pontos.

 

 

Fonte: Mundo Press

Foto: Rogério Leite​






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Brasileiro de Marcas
Postado em 07/08/2018 às 9:50

 Reischl conquista dois pódios em Goiânia e esquenta a briga pelo título do Brasileiro de Marcas


Piloto estreante consolida segunda posição do campeonato e está a apenas cinco pontos do líder Vicente Orige

A briga pelo título do Brasileiro de Marcas esquentou de vez após a disputa da quarta etapa da temporada, realizada no último final de semana, em Goiânia. Com dois terceiros lugares, o vice-líder do campeonato Guilherme Reischl dilacerou a diferença de pontos entre ele e o primeiro colocado da tabela, o catarinense Vicente Orige. Agora a diferença entre os dois é de apenas cinco pontos. 

“Estou muito feliz com o final de semana que tivemos. Foram dois pódios na base da superação, porque o carro veio apresentando problemas nos freios durante todo o final de semana. Poderíamos até ter vencido a segunda corrida quando assumi a ponta logo após a largada. Mas, com pneus ainda frios, acabei perdendo o controle do carro na curva um e rodei”, disse o piloto que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica e Egali.

Enquanto isso, o bicampeão Vicente Orige, vencedor no sábado, não conseguiu completar a prova de domingo por conta de um acidente ainda na volta de apresentação.  A vitória na segunda prova foi de Cesar Bonilha. 

“Agora precisamos tratar de administrar os resultados e manter a perseguição ao Orige nas próximas etapas. Crescemos no campeonato, estou mais familiarizado com a equipe e com o carro. Não tenho dúvidas que iremos fortes para brigar pelo título”, finalizou Reischl

A próxima etapa do campeonato está marcada para Campo Grande, nos dias 18 e 19 de agosto.

 

Fonte: Imperio Agecom 

Foto: Fernanda Freixosa






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Brasileiro de Motocross
Postado em 04/08/2018 às 17:5

 Honda Racing ganha reforço na torcida do Brasileiro de Motocross


Pilotos Jean Azevedo e Júlio Zavatti “Bissinho”, do Rally Cross Country, garantem presença na quinta etapa em Extrema (MG); Jetro Salazar faz o melhor tempo nos treinos da MX1

Extrema (MG) - A torcida da equipe Honda Racing ganhou reforços de peso na quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross. Os pilotos Jean Azevedo e Júlio Zavatti “Bissinho”, referências nas provas de Rally Cross Country, confirmaram presença nas arquibancadas do Parque Municipal de Extrema, em Minas Gerais. O local é o palco do evento e recebe as corridas neste domingo (5), com acesso livre ao público.

Azevedo e Bissinho cumprem os preparativos finais para o desafio mais importante do calendário do Rally Cross Country nacional, o Rally dos Sertões, de 18 e 25 de agosto. A dupla representa a equipe Honda Racing e está pronta para defender títulos no Sertões. Heptacampeão e maior vencedor das motos, Azevedo pode se tornar o maior campeão da história da prova. Já Bissinho quer o quarto título seguido da classe CRF 230F, exclusiva para o modelo nacional assinado pela Honda.

Mesmo com a agenda apertada, os pilotos estão na torcida pelos companheiros de equipe do Motocross.  “Estou muito contente pela oportunidade de estar com o pessoal da Honda Racing no Motocross. Faz muitos anos que não vou às provas do Campeonato Brasileiro da modalidade, é muito bacana poder relembrar os velhos tempos”, disse Azevedo.

O início da carreira do piloto foi no motocross. “Tenho uma ligação muito forte com a modalidade, comecei no motociclismo aos 12 anos nas provas de motocross. Foi com uma moto Honda na categoria 85 cilindradas. Até hoje a modalidade faz parte do meu dia a dia, porque eu uso muito os treinos nas pistas de motocross para melhorar a preparação para as provas de Rally”, contou o veterano. 

Bissinho também pratica motocross nos treinos. “A modalidade é importante para adquirir explosão e velocidade, sem dúvidas os treinos melhoram o nosso ritmo para as provas de Rally, que ainda exigem muita resistência. Eu já vi várias corridas de motocross, mas vai ser a primeira vez que estarei nos bastidores da Honda Racing, em contato direto com os pilotos durante o evento. A adrenalina é grande, bem como a torcida, já que todos os pilotos da equipe formam uma grande família”, concluiu.

Salazar lidera os treinos da MX1 - Na pista, a equipe Honda Racing cravou o melhor tempo dos treinos classificatórios da categoria MX1. O equatoriano Jetro Salazar fez volta de 1min16seg887 e terá prioridade no gate de largada na corrida deste domingo. O piloto é o segundo colocado na tabela da MX1 e lidera a classe Elite MX (que reúne os mais rápidos da MX1 e da MX2) com a moto CRF 450R. O paulista Hector Assunção, outro representante da Honda Racing, ficou em quinto lugar nos treinos da MX1 (volta de 1min18seg293).

Já na classe MX2, o catarinense Lucas Dunka confirmou quarto lugar nos treinos (1min22seg283), seguido por Leonardo Souza (1min22seg522). O paranaense faz a sua estreia pela equipe Honda Racing em Extrema (MG) com a motocicleta Honda CRF 250R.   

A equipe Honda Racing de Motocross conta com o patrocínio de Honda, Alpinestars, Bell, D.I.D e Mobil.

 

Campeonato Brasileiro de Motocross - 5ª etapa 

Base do evento: Parque Municipal de Eventos, em Extrema (MG) 

Entrada gratuita 

 

Programação* 

Domingo - 5/8 

Warm-up 

Das 8h às 8h20 - MX1 

Das 8h25 às 8h45 - MX2 / MX2Jr 

Das 9h10 às 9h25 - MX4 / MX5 

Das 9h30 às 9h45 – MXJr 

 

Provas 

11h30 - MX2 / MX2JR (30 minutos + 2 voltas) 

12h30 - MX1 (30 minutos + 2 voltas) 13h30 - MX4 / MX5 (15 minutos + 2 voltas) 

14h10 - MXJR (20 minutos + 2 voltas) 

14h45 - Pódio das categorias MX2Jr e MXJr 15h10 - Elite MX (pilotos mais bem classificados da MX1 e da MX2 - 30 minutos + duas voltas) 

16h - Pódio das categorias Elite MX, MX1 e MX2. * A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

 

Fonte: Mundo Press 

Foto: Idário Café






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 04/08/2018 às 16:51

 Diego Nunes vai para o "tudo ou nada" na Corrida do Milhão


Piloto paulista acredita que nada está perdido e larga da décima nona posição na sexta etapa em Goiânia

Falta apenas um dia para a corrida mais esperada e aguardada do calendário da maior categoria do automobilismo brasileiro - a Corrida do Milhão. Com a vitória valendo 1 milhão de reais, a Stock Car com a décima edição da prova,  acelera neste final de semana no Autódromo Internacional de Goiânia e, com novidades, utilizando uma pista nova, o anel externo. Quase um oval, onde os carros baixaram os tempos e cravaram voltas na casa dos 47 segundos.

Neste sábado, o dia foi de treino livre e a definição do grid de largada. O piloto paulista da equipe Full Time Bassani, Diego Nunes, não atingiu a meta de classificar entre os dez melhores, mas mesmo assim, sabendo das possibilidades de estratégia e dos tempos das voltas não descartou a busca por bons pontos e quem sabe o pódio.

“Uma corrida que pra mim não importa tanto o pole position, vai ser uma corrida de duas paradas obrigatórias, onde o líder provavelmente vai tomar volta quando parar no box, então tudo pode acontecer. Eu acho que para essa disputa você tem que estar entre o dez e estamos um pouco longe disso. Vamos largar de décimo nono, mas corrida é corrida”, analisou.

Para Nunes, a melhor estratégia levará a corrida milionária. “A prova terá duas paradas obrigatórias: uma para troca de pneu e outra para abastecimento. Por exemplo, de repente o piloto que acertar a primeira parada volta na frente e entra um safety car na segunda parada dele e ele termina em vigésimo a corrida, como pode ser que um piloto que está em décimo quinto pode ganhar a corrida, não tem nada perdido ainda. Precisamos só acertar o carro para amanhã andar melhor de reta, que eu acho que o problema maior nosso são as retas. Não é o carro em si, não é o motor, é acerto mesmo. A corrida será muito disputada não temos a menor ideia de quem vai ganhar e tudo pode acontecer”, relatou o piloto do carro #70.

Doze serão os disparos de acionamentos – o chamado push to pass - para a etapa mais badalada da temporada e, ainda, o piloto que vencer a votação pelo site da Stock Car terá um acionamento extra para tentar chegar ao pódio. A largada será às 11h30 deste domingo com transmissão da Globo, dentro do programa Esporte Espetacular.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr.






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 04/08/2018 às 16:25

 Corrida do Milhão tem o classificatório mais rápido e disputado de sua história


 

Poucos décimos de segundo separam o pole Daniel Serra das últimas posições do grid; Pilotos da Blau Motorsport partem da 12a fileira em Goiânia

Nunca um décimo de segundo significou tanto na Stock Car. E nunca custou tão caro também. No anel externo do autódromo de Goiânia, palco da edição 2018 da Corrida do Milhão, os carros da principal categoria do automobilismo brasileiro fizeram a volta mais rápida de sua história. A diferença entre a pole e a última fila foi de pouco mais de seis décimos.

Diante deste cenário, os 0s386 que separaram Cesar Ramos do líder do Q1 e pole Daniel Serra fizeram com que o piloto do carro #30 da Blau Motorsport caísse para a 23a posição do grid. Allam Khodair parte logo atrás, em 24o. 

“Nosso carro não respondeu da forma que esperávamos aos ajustes necessários para ter uma boa velocidade de reta. Largando do fundo do grid será difícil brigar pela vitória, mas temos que buscar alternativas de estratégia e acerto para tentar surpreender”, disse Mauricio Fontenete, chefe de equipe da Blau Motorsport.

“Meu carro sofreu com falta de grip e não teve mesmo como tirar mais nada do carro neste circuito. Mas agora vamos trabalhar para amanhã. Conquistar o Milhão pode parecer uma tarefa impossível, mas temos que pensar também na temporada e em conquistar o maior número de pontos possíveis. E, dentro deste cenário, o que vier, é lucro”, analisou Allam Khodair. 

“Uma pena não ter conseguido uma posição melhor. Mas não podemos baixar a cabeça por causa disso. A corrida será cheia de possibilidades. No ano passado também não larguei bem, mas consegui chegar em sétimo lugar. Foi um resultado importante na época. Então vamos focar em fazer o melhor para somar pontos e evoluir o carro”, completou Cesar Ramos.

A largada da Corrida do Milhão 2018 está marcada para as 11h30 deste domingo e conta com transmissão ao vivo da Globo, dentro do Esporte Espetacular.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Expedição da Fé
Postado em 01/08/2018 às 10:30

 Expedição da Fé completa percurso off-road de Belo Horizonte (MG) a Aparecida do Norte (SP)


 

Aventura reúne nove UTVs e dois quadriciclos em mais de 700 quilômetros por trechos da Rota da Luz, Caminho dos Anjos e Caminho da Fé

 

Belo Horizonte (MG) – A primeira edição da Expedição da Fé uniu religião e belas paisagens off-road em pouco mais de 700 quilômetros de percurso entre Belo Horizonte, Minas Gerais, e Aparecida do Norte, São Paulo. A aventura de quatro dias contou com 15 participantes distribuídos em nove UTVs e dois quadriciclos.

O passeio foi promovido pela Quadrijet, concessionária dos produtos BRP - o que inclui os quadris e UTVs assinados pela Can-Am. O grupo partiu da capital mineira no dia 26 de julho e desembarcou na cidade do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida neste domingo (29). Os pernoites foram em Tiradentes, Conceição do Ibitipoca e Aiuruoca, Minas Gerais.

“A nossa ideia com a Expedição da Fé foi unir trechos de roteiros que foram criados no Brasil para ressaltar o turismo religioso. Passamos pela Rota da Luz, no pé da Serra da Mantiqueira, pelo Caminho dos Anjos, que traz os picos mais bonitos do sul de Minas Gerais, e pelo Caminho da Fé, até chegar em Aparecida do Norte”, contou Neander Gualberto, da Minas Adventure Tour, responsável pela organização do passeio da Quadrijet.   

“Foram momentos incríveis, como o eclipse da lua na cachoeira dos Garcias, em Aiuruoca, e o pôr do sol na Serra da Água Santa, na região de Ibitipoca, com 360 graus de lindas paisagens. O visual foi sensacional, bem como o clima de confraternização entre os participantes”, continuou Gualberto.

Raphael Magalhães foi um dos presentes a bordo do UTV Can-Am Maverick X3. “Depois de quatro dias de romaria, eu me peguei pensando em Deus por várias vezes. E Ele foi a única explicação que encontrei para a perfeição dos momentos vividos”, afirmou. “A gente não pode esquecer das fantásticas máquinas da Can-Am, que sempre nos surpreende com a capacidade e robustez de seus produtos”, concluiu.

O retorno entre Aparecida do Norte e Belo Horizonte foi feito em uma van executiva, sendo que os quadris e UTVs foram transportados em um caminhão cegonha. Os próximos passeios promovidos pela Quadrijet estão programados para o mês de agosto: dia 11 na Serra da Gandarela, região metropolitana de Belo Horizonte, e nos dias 24, 25 e 26 no trajeto entre a capital mineira e a Serra do Caparaó, no Espírito Santo. 

 

Fonte: Mundo Press – Assessoria de Imprensa

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 01/08/2018 às 10:17

 Retorno animador de Diego Nunes para a Corrida do Milhão


Etapa milionária acontece nesse final de semana em Goiânia, piloto paulista chega embalado por pódio no Porsche Endurance Series

A maior categoria do país retorna das férias depois de um período de dois meses e volta a acelerar neste final de semana, em Goiânia (GO), com a prova mais cobiçada da temporada: a Corrida do Milhão. A etapa - sexta da temporada - marca a metade do campeonato, e diferente das etapas anteriores, que acontecem em sistema de rodada dupla, acontece uma prova única, cujo o prêmio ao vencedor é 1 milhão de reais.

A corrida ainda traz uma grande novidade para os pilotos e equipes, o traçado não será o misto, geralmente utilizado nos últimos anos. Dessa vez, eles aceleram no anel externo da pista, onde a categoria espera manter uma disputa mais acirrada e sempre em alta velocidade. O novo traçado tem 2.696 metros e o tempo da volta será de aproximadamente 49 segundos.

Animado depois de um pódio na Porsche Endurance Series, que aconteceu no último final de semana, em Interlagos (SP), o paulista Diego Nunes que já vem com um histórico de bons resultados na pista do centro oeste e, sendo, dono da melhor volta da última prova da Stock Car em Santa Cruz do Sul (RS), está confiante para acelerar no novo traçado e espera levar o prêmio milionário para casa. “Teremos uma prova diferente no circuito no oval, pois é uma pista com bastante reta. Estamos bem animados, não só por chegar de um pódio que conquistamos no final de semana, mas também confiantes com o trabalho da equipe. Os carros foram todos refeitos e revisados, foi um trabalho muito focado e minucioso, estamos indo para o tudo ou nada. Esse segundo semestre tem que ser ‘top’, vamos tentar levar esse prêmio para casa”, explicou o piloto, que no ano passado na pista de Goiânia terminou na quinta posição.

Os treinos para a 10ª edição da Corrida do Milhão iniciam na sexta-feira, com dois ensaios e um no sábado pela manhã. O classificatório, que será exibido ao vivo pelo Sportv, também será no sábado ao meio-dia. A prova em Goiânia terá a largada às 11h30 no domingo, com transmissão ao vivo da TV Globo, dentro do Esporte Espetacular.

 

PROGRAMAÇÃO 

 

Sexta-feira, 3 de agosto

10h50 – 11h25: 1º Treino Livre – Stock Car (Grupo 1)

11h35 – 12h10: 1º Treino Livre – Stock Car (Grupo 2)

13h55 – 14h30: 2º Treino Livre – Stock Car (Grupo 1)

14h40 – 15h15: 2º Treino Livre – Stock Car (Grupo 2)

17h00 – 17h35 – Treino Extra Rookies – Stock Car

 

Sábado, 4 de agosto

08h30 – 09h05: 3º Treino Livre – Stock Car (Grupo 1)

09h15 – 09h50: 3º Treino Livre – Stock Car (Grupo 2)

12h00 – 13h00: Classificação – Stock Car

 

Domingo, 5 de agosto

11h30: Largada Corrida do Milhão – Stock Car

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr.






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Parceiro
Postado em 30/07/2018 às 11:56

 SEMENIUK CÃMBI0S AUTOMÁTICOS INFORMA:


 

Estamos de casa nova para melhor atendê-los:

 

Rua dona Margarida, 420 - Navegantes - POA - RS

 

Serviços:

 

- Revisão e manutenção em caixas Automáticas e automatizadas;

- Conserto de Caixas manuais;

- Embreagem;

- Freio;

- Suspensão;

- Manutenção preventiva;

- Troca de Óleo e filtros.

 

Missão: Oferecer serviços automotivos de qualidade, transparência, conquistando a confiança e fidelização dos clientes.

 

Aguardamos sua visita.






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa EFX Brasil de Enduro FIM
Postado em 30/07/2018 às 11:31

 Júlio Ferreira vence a 4ª etapa seguida na Copa EFX Brasil de Enduro FIM


Piloto segue invicto na classificação geral e na categoria Elite após as disputas em MG; Nicolás Rodriguez ganha a E1 e é o outro destaque da Honda Racing

Bueno Brandão (MG) - O piloto Júlio Ferreira, da equipe Honda Racing, foi o grande vencedor da quarta etapa da Copa EFX Brasil de Enduro FIM, disputada neste domingo (29) em Bueno Brandão (MG). O mineiro, que acelera a motocicleta Honda CRF 450RX, manteve a invencibilidade na temporada com grande vantagem na liderança - tanto da classificação geral quanto da categoria Elite.

Seu companheiro de equipe Nicolás Rodriguez foi o mais veloz da quarta etapa na E1 e ampliou a folga na ponta da categoria. O piloto carioca, que compete com a Honda CRF 250R, ainda cravou o terceiro melhor tempo entre todos os competidores e se isolou como vice-líder na classificação geral da Copa EFX.

Os pilotos iniciaram a prova sob um céu encoberto, repleto de nuvens escuras e carregadas, mas que logo clareou com o forte sol que apareceu na cidade mineira ainda pela manhã.

O evento teve como base o Campo de Aviação e contou com três especiais, sendo dois Enduro Testes e um Cross Teste. A proximidade dos trechos cronometrados com a base do evento ofereceu uma visão privilegiada aos espectadores que foram prestigiar a disputa.

Entre os desafios, os pilotos enfrentaram trilhas travadas em meio à mata e tiveram que superar diversos obstáculos pelo caminho, incluindo travessia de rios - a cidade é conhecida pela abundância de cachoeiras.

“Estou muito feliz pela quarta vitória seguida na Copa EFX Brasil. Acho que fui muito bem. Consegui atacar desde o início, a moto também esteve 100% o dia todo e conquistei uma boa vantagem sobre meus concorrentes na tabela de classificação”, disse Júlio Ferreira.

O mineiro elogiou a estrutura oferecida aos pilotos na prova disputada em Bueno Brandão. “As especiais estavam muito bem montadas. A organização está de parabéns. A Copa EFX só está evoluindo ao longo dos anos. Foi uma bela prova”, continuou.

Nicolás Rodriguez também celebrou o desempenho em Bueno Brandão. “Esse resultado me deu uma folga na liderança da categoria E1 e me fez somar pontos importantes na classificação geral do campeonato, na qual estou firme em segundo lugar. Foi bacana, muito positivo”, concluiu.

A equipe Honda Racing de Enduro FIM conta com o patrocínio da Honda, D.I.D correntes e Mobil.

Outros resultados - O piloto Vitor Menino, da equipe Honda Motofield, foi o  segundo colocado na classe E1 e o quarto na classificação geral. Pela Over 45, seu companheiro de equipe Evandro Bozzeti alcançou a segunda posição. Líder da E4 na tabela da categoria, o piloto Marcos Oliveira, também da Honda Motofield, iniciou bem a prova, mas sofreu uma queda e não pôde completar a quarta etapa da Copa EFX.

 

Copa EFX Brasil - 4ª etapa

Bueno Brandão (MG)

Resultado das corridas

 

Classificação geral

 

1 - Júlio Ferreira - Honda CRF 450RX - 0:56:16.29

 

2 - Vinícius da Silva - 0:58:03.92

 

3 - Nicolás Rodriguez - Honda CRF 250R - 0:58:15.65

 

4 - Vitor Menino (Honda Motofield) - Honda CRF 250R - 0:59:59.50

 

5 - Nielsen Bueno - 1:00:08.06

 

Elite

 

1 - Júlio Ferreira - Honda CRF 450RX - 0:56:16.29

 

2 - Vinícius da Silva - 0:58:03.92

 

3 - Nielsen Bueno - 1:00:08.06

 

4 - Bruno Martins - 7:14:33.83

 

E1

 

1 - Nicolás Rodriguez - Honda CRF 250R - 0:58:15.65

 

2 - Vitor Menino (Honda Motofield) - Honda CRF 250R - 0:59:59.50

 

3 - Luiz Martins - 1:04:56:18

 

4 - Guilherme da Silva - 7:15:43.12

 

E4

 

1 - Renan Bueno Filho - 1:00:59.66

 

2 - Ravi Lopes - 1:04:15.38

 

3 - Yan Proque (Honda Motofield) - Honda CRF 230F - 1:06:07.00

 

4 - Jailom Riciati - 1:07:07.93

 

5 - Denis Ribeiro - 1:08:45.96

 

E8

 

1 - Fernando Pereira - 1:00:46.15

 

2 - Otávio Cardoso - 1:0545.98

 

3 - Pedro Motta (Honda Motofield) - Honda CRF 230F - 1:07:53.09

 

4 - Murilo Rodrigues - 1:11:25.98

 

5 - André Costa - 1:13:01.05

 

Over 45

 

1 - Fábio Bizarria - 1:04:31.28

 

2 - Evandro Bozzetti (Honda Motofield) - Honda CRF 250R - 1:08:24.06

 

3 - Agnaldo Barreto - 2:56:04.07

 

4 - Deivi Sarti Domene - 6:01:22.72

 

5 - Clodoaldo Uemura - 6:45:00.29.


Fonte: Mundo Press jornalismo estratégico

Foto:  Idário Café






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 30/07/2018 às 11:17

 André Marques e Wellington Cirino vão ao pódio e abrem briga pela Copa Centro-Oeste


Os dois pilotos da AM MotorSport/Império Truck Racing foram ao pódio da etapa da Copa Truck, disputada neste domingo (29), no Autódromo Internacional de Campo Grande (MS). Wellington Cirino foi o terceiro colocado na corrida 1, enquanto André Marques foi o terceiro colocado na corrida 2. As vitórias foram de Felipe Giaffone e Roberval Andrade, respectivamente.

O resultado deixou em aberto a disputa da Copa Centro-Oeste, que terá sua decisão na cidade de Goiânia, no dia 26 de agosto.  André Marques é o terceiro na classificação geral, enquanto Cirino é o oitavo. Os dois já estão garantidos na Grande Final, mas pensam em somar mais troféus para a decisão.

“Estamos na briga pela Copa Centro-Oeste e a soma de pontos aqui em Campo Grande foi muito importante. Estou muito feliz pelo resultado da equipe depois de um fim de semana difícil de ajuste, temperatura muito alta, e desgaste excessivo”, comentou André Marques, que mesmo utilizando um restritor de 72 mm em seu caminhão, conseguiu chegar ao pódio.

Wellington Cirino fez a primeira corrida pensando na segunda. Garantiu um pódio, mas teve que abandonar na segunda corrida por conta de problemas de temperatura semelhantes aos verificados na etapa de Interlagos.

“Economizei o equipamento porque sabia que tinha um caminhão pra brigar pela vitória na segunda corrida. Mas quando alinhamos no grid, a temperatura começou a subir e foi impossível seguir na prova. Mas acho que foi uma etapa importante para um time que está pensando no campeonato como o nosso”, comentou Cirino.

 

A AM MotorSport/Império Truck Racing tem o patrocínio da Cerveja Império, Dopamina Energy Drink, com o apoio do Mercedes Club. O time utiliza dos caminhões Mercedes-Benz.

 

Classificação Copa Centro-Oeste

1º - Felipe Giaffone, 38

2º - Roberval Andrade, 38

3º - André Marques, 29

4º -  Giuliano Losacco, 26

5º - Débora Rodrigues, 22

6º - Luiz Lopes, 22

7º - Rodrigo Belinatti, 19

8º - Wellington Cirino, 18

9º - Renato Martins, 16

10º - Fábio Fogaça, 15

Resultado Corrida 1

 

1º - FELIPE GIAFFONE, VW, em 25min42s437

2º - ROBERVAL ANDRADE, SCA, à 0s296

3º - WELLINGTON CIRINO, MB, à 3s403

4º - RENATO MARTINS, VW, à 11s194

5º - ANDRE MARQUES, MB, à 13s276

6º - GIULIANO LOSACCO, IVE, à 22s141

7º - DJALMA FOGAÇA, MAN, à 1min05s032 42.891 

8º - DEBORA RODRIGUES, VW, à 1min07s070

9º - LUIZ LOPES, IVE, à 1min10s289

10º - RODRIGO BELINATI, VW, à 1min11s958

11º - ADALBERTO JARDIM, FOR, à 1min13s230

12º - DUDA BANA, VOL, à 1min58s584

13º - FABIO FOGAÇA, FOR, à 1 volta   

14º - REGIS BOESSIO, VOL, à 3 voltas

15º - PAULO SALUSTIANO, MB, à 5 voltas

16º - WITOLD RAMASAUSKAS, MAN, à 5 Laps

 

Resultado Corrida 2

1º - ROBERVAL ANDRADE, SCA, em 25min58s175

2º - FELIPE GIAFFONE, VW, à 0s134

3º - ANDRE MARQUES, MB, à 0s762

4º - GIULIANO LOSACCO, IVE, à  16s628

5º - LUIZ LOPES, IVE, à 26s499

6º - DEBORA RODRIGUES, VW, à 27s029

7º - RODRIGO BELINATI, VW, à   45s447

8º - FABIO FOGAÇA, FOR, à 1min31s674

9º - DUDA BANA, VOL, à 1min32s979

10º - REGIS BOESSIO, VOL,  à 1 volta

11º - ADALBERTO JARDIM, FOR, à 1 volta

12º - RENATO MARTINS, VW, à 5 voltas

13º - DJALMA FOGAÇA, MAN, à 7 voltas

14º - WITOLD RAMASAUSKAS, MAN, à 8 voltas

15º - WELLINGTON CIRINO, MB, à 14 voltas   

 

Fonte:JR Assessoria

Foto: RR Media/Rodrigo Ruiz  . 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche Endurance
Postado em 30/07/2018 às 10:44

 Popó sobe ao pódio em sua volta às pistas. Cacá chega em sexto


No primeiro fim de semana juntos, pela Porsche Império GT3 Cup Endurance Series, irmãos Bueno têm bons resultados em suas categorias

O tempo longe dos autódromos não foram barreira para Popó Bueno. Voltando a competir após dois anos, o carioca subiu ao pódio ao lado de Carlos Ambrósio neste sábado (28), em Interlagos, na abertura da temporada 2018 da Porsche Império GT3 Cup Endurance. Competindo na classe 4.0 Sport, os dois completaram os 300km em terceiro lugar.

“Foi minha primeira corrida na Porsche, eu ainda não conhecia o evento. Foi muito positivo. Fui me adaptando ao carro durante a corrida, as disputas e na questão de dividir o carro com o Carlinhos (Ambrósio), que é um cara super legal. Foi uma experiência muito boa. E subir ao pódio, na minha primeira corrida, depois de um tempo longe das competições, dá ainda mais confiança. Agora é melhorar ainda mais para Goiânia (próxima etapa da Endurance, dia 13 de outubro)”, comemorou Popó.

Voltando a dividir o mesmo box com o irmão desde 2012, Cacá Bueno e Sylvio de Barros, que dividiram a pilotagem do carro #0, receberam a bandeira quadriculada em sexto lugar. O pentacampeão da Stock Car enfatizou o sucesso do evento.

“É muito legal ver Interlagos desta maneira: com público presente, 30 carros na pista... quem é apaixonado por automobilismo, como eu, gosta de ver este tipo de coisa. Foi um fim de semana muito divertido. Voltar a estar junto com o Popó, na mesma equipe, já é algo muito legal. Vê-lo subir ao pódio com o Carlinhos foi muito legal. Eu e o Sylvio tivemos uma boa corrida e o sexto lugar foi de bom tamanho, mas vamos trabalhar ainda mais para estarmos mais fortes em Goiânia”, avaliou Cacá.

 

Confira o resultado da Porsche Império GT3 Cup Endurance Series, em Interlagos (SP):

1. Werner Neugebauer – S. Jimenez

2. Ricardo Baptista – Lucas Di Grassi

3. Miguel Paludo – Beto Gresse

4. Pedro Queirolo – Vitor Baptista

5. JP Mauro – Bruno Baptista

6. Sylvio de Barros – Cacá Bueno

7. Lico Kaesemodel – Ricardo Zonta

8. Luca Seripieri – Alan Hellmeister (Classe 4.0 Sport)

9. Daniel Schneider – Nelson Piquet

10. Rodolfo Toni – Danilo Dirani (Classe 4.0 Sport)

11. Carlos Ambrósio – Popó Bueno (Classe 4.0 Sport)

 

Fonte:Imprensa CB00

Foto: Bruno Terena

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 30/07/2018 às 10:33

 Três corridas, dois pódios para Lucas Kohl em Mid-Ohio


 

Piloto gaúcho soma mais dois pódios na penúltima etapa da temporada e tem desempenho de destaque na categoria que é porta de entrada para F-Indy

O gaúcho Lucas Kohl conquistou dois segundos lugares na rodada tripla, que aconteceu neste final de semana no circuito misto de Mid-Ohio, em etapa válida pela penúltima etapa da USF2000, uma das categorias trampolim para a F-Indy.

Na primeira corrida, que aconteceu na sexta-feira (27), o piloto da Pabst Racing largou na quarta colocação e fez uma corrida com cautela para conquistar o primeiro pódio no tradicional circuito americano. “Larguei com bastante cautela mais preocupado em manter minha posição e evitar as batidas. O que acabou valendo à pena, pois os dois carros na minha frente acabaram se tocando o que me rendeu as posições deles. Depois disso, sabia que tinha um carro bom e que conseguiria abrir dos carros de trás. Então, foi só tomar cuidado nas relargadas e administrar a distância. Não tínhamos ritmo suficiente para chegar no primeiro”, salientou o jovem piloto.

Na prova dois, onde Kohl também largou na quarta posição, o carro apresentou novamente um bom rendimento e mais uma vez o piloto brigou pelo pódio, onde cruzou a linha de chegada na segunda colocação.

"Para a corrida deste sábado, tive que ser mais agressivo na largada porque sabia que os pilotos perto de mim tinham um ritmo bom e largar bem seria uma oportunidade de passar eles. Depois de pular de quarto para segundo na largada foi só administrar as distâncias e as relargadas", descreveu.

A disputa desse domingo encerrou um final de semana de ótimo desempenho para Kohl, que terminou a prova no top6.  "Estou muito feliz com o final de semana. Fomos competitivos nas três corridas e conseguimos sair de Mid-Ohio com resultados bem positivos. Agora vamos trabalhar para estarmos fortes na final em Portland e repetirmos o nosso desempenho", finalizou.

A grande final da temporada 2018 da USF2000 acontecerá em Portland, de 31 de agosto à 2 de setembro.

 

Fonte:MS2 Comunicação Integrada

Foto: LLC Photo

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 22/07/2018 às 11:8

Vitória na categoria GT3 de Xandy e Xandinho Negrão nas Três Horas de Tarumã


 

Terceira etapa da temporada 2018 realizada no circuito gaúcho teve a primeira vitória da Mercedes AMG GT3

Pai e filho, Xandy e Xandinho Negrão chegaram ao Rio Grande do Sul focados em buscar a primeira vitória com a Mercedes AMG GT3 #09 e conseguiram atingir o objetivo após 150 voltas e três horas de corrida no circuito gaúcho de Tarumã. Essa foi a terceira etapa da temporada 2018 e o terceiro pódio da dupla. Eles venceram na categoria GT3 depois de grandes disputas e mantendo durante muitas voltas a liderança geral da prova.

Xandy analisou o resultado como evolução da equipe e bom desenvolvimento do bólido alemão. “Muito bom porque a primeira fomos terceiro, depois segundo, e agora nessa etapa primeiro, isso é sinal que estamos evoluindo”, disse o piloto. Na categoria GT3 completou o pódio a Lamborghini Huracán de Chico Longo e Daniel Serra, seguido do Porsche 911 de Miguel Paulo e Ricardo Mauricio.

A equipe Scuderia 111 apostou e testou nessa etapa um novo pneu específico para a Mercedes, visando não só o melhor desempenho do carro como também o desgaste excessivo dos compostos nessa pista de Tarumã. A estratégia e o equilíbrio do carro trouxeram o AMG até a bandeirada quadriculada guiado no último stint por Xandinho Negrão. “A gente evoluiu bastante da primeira etapa para essa, nessa pista o consumo de pneus estava muito grande, acho que nosso carro se comportou bem da metade da prova para o final, por isso conseguimos manter essa distância da Lamborghini e agora vamos para a próxima”, contou o piloto.

A próxima etapa da Endurance Brasil acontece no circuito do Velocittà, em Mogi Guaçu no dia 1 de setembro.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 22/07/2018 às 9:21

 AJR #88 vence a terceira etapa da Endurance Brasil: em Tarumã


 

JLM Racing conquista sua primeira vitória na temporada e coloca Julio Campos, Carlos Kray e David Muffato no topo do pódio

Foram três horas de corrida de muitas ultrapassagens, boas disputas e troca de posições da largada até a quadriculada, onde 28 carros alinharam no grid da terceira etapa da Endurance Brasil, neste sábado de sol e muito frio no Autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul. Pole nas duas primeiras etapas da temporada o AJR #88 sempre se credenciava a vitória e dessa vez ela veio, com o trio formado por Carlos Kray, David Muffato e Julio Campos.

O primeiro stint da corrida foi dominado pelo pole position o AJR #65 de Nilson e José Ribeiro, mas com uma intervenção do safety car as posições foram mudando e os GT3 acabaram revezando a liderança da prova, onde tanto a Mercedes AMG GT3 #09, de Xandy e Xandinho Negrão, quanto a Lamborghini Huracán #19, dos líderes do campeonato Daniel Serra e Chico Longo, ocuparam a primeira posição e promoveram momentos de muita emoção durante toda a prova. O AJR #65 finalizou a etapa com uma sólida sexta colocação, com apenas duas corridas.

Correndo por fora o AJR #88 vinha fazendo uma ótima prova com regularidade nos primeiros stints, tanto de Kray, quanto de Muffato e já dava indícios que seria uma grande ameaça no final da prova e foi o que aconteceu. O estreante Julio Campos assumiu o comando do carro emplacou as melhores voltas e deu uma volta no segundo colocado, a Mercedes AMG GT3 #09, para conquistar a segunda vitória do modelo criado por Juliano Moro e fabricado pela Metalmoro.

“Estou muito feliz. Achei a categoria sensacional. Sou amigo do Juliano (Moro) da vida inteira e acompanhei desde o início o desenvolvimento do protótipo e todo o esforço dele para que o carro fique cada vez mais competitivo. Foi uma grande vitória, fui convidado para correr essa e espero correr a temporada toda agora. O Kray e o Muffato, que são os titulares do carro, com o Vicente Orige, estão de parabéns. Hoje tudo deu certo”, destacou Campos.

A segunda colocação foi da Mercedes AMG GT3 #09, de Xandy e Xandinho Negrão, que conquistou a vitória na GT3 seguidos pelos líderes do campeonato, Chico Longo e Daniel Serra com a Lamborghini Huracán #19, com o quarto lugar da dupla do Porsche 911 GT3 #70, de Miguel Paludo e Ricardo Mauricio, e a quinta posição do MCR Lambo #18 de Cláudio Ricci, Fernando Poeta e Humberto Giacomello.

Na categoria P2, a primeira posição foi do Tubarão #32 de Paulo Sousa e Mauro Kern. Na classe P3, o topo do pódio ficou com o MRX #43 dos “Gustavos” Tomazini e Frey. Na GT4, a dupla Henry Visconde e Marcio Basso conquistou mais uma vitória com o Audi RS3 #64.

A próxima etapa do Endurance Brasil acontece no dia 1º de setembro, no Autódromo do Velocittà.

FINAL Corrida - Endurance 

 

1º) 88 - C.Kray/D.Muffato/J.Campos (AJR, P1), 151 voltas em 3:00:36.990

 

2º)   9 - Xandy Negrão/Xandinho Negrão (MercedesAMG , GT3), a 1 volta

3º) 19 - Chico Longo/Daniel Serra (Lamborghini , GT3), a 1 volta

4º) 70 - Miguel Paludo/Ricardo Mauricio (Porsche 911 , GT3), a 3 voltas

5º) 18 - C.Ricci/F.Poeta/H.Giacomello (MCR Lambo , P1), a 5 voltas

6º) 65 - Nilson Ribeiro/Jose Ribeiro (AJR , P1), a 6 voltas

7º) 155 - Peter Ferter/Ricardo Mendes (Ferrari , GT3), a 9 voltas

8º)   5 - Tiel Andrade/Julio Martini (Tubarao , P1), a 12 voltas

9º) 35 - Jair Bana/Duda Bana (Predador , P1), a 12 voltas

10º) 32 - Paulo Sousa/Mauro Kern (MC Tubarao , P2), a 12 voltas

11º) 43 - Gustavo Tomazini/Gustavo Frey (MRX , P3), a 13 voltas

12º) 75 - H.Assuncao/F.Fortes/E.Padron (MRX , P2), a 13 voltas

13º) 56 - Gustavo Simon/Rafael Simon (MRX , P3), a 16 voltas

14º) 226 - Sergio Cardoso/Luciano Borghesi (Spyder , P3), a 21 voltas

15º) 89 - Renato Stumpf/Matheus Stumpf (Radical SR3 , P2), a 21 voltas

16º) 64 - Henry Visconde/Marcio Basso (Audi RS3 , GT4), a 23 voltas

17º) 96 - Alejandro Cignetti (MRX , P3), a 25 voltas

18º) 63 - Sergio Ribas/Guilherme Ribas (Mercedes , GT4), a 25 voltas

19º) 25 - Ney Faustini/Ney Desá Faustini (Geebee R1 , P1), a 30 voltas

20º) 80 - Alexandre Finardi (MRX , P1), a 83 voltas

21º) 44 - João Cardoso/Rubens Ghisleni (MRX , P2), a 88 voltas

22º) 37 - Stuart Turvey/Thiago Riberi (Scorpion , P1), a 88 voltas

23º) 117 - H.Assuncao/E.Padron/F.Fortes (AJR , P1), a 93 voltas

24º) 72 - Carlos Antunes/Yuri Antunes (MRX , P2), a 100 voltas

25º) 71 - Ian Ely/Daniel Claudino (MRX , P1), a 108 voltas

26º)   7 - Aldoir Sette (MRX , P2), a 121 voltas

27º)   3 - Cali Crestani/Fernando Stedille (Tornado , P2), a 136 voltas

28º) 10 - P.Ventura/T.Tecchio/C.Almeida (Mercedes , GT4), a 150 voltas

 

Melhor Volta: C.Kray/D.Muffato/J.Campos, 58.999 (185.4 km/h)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Sprint Race
Postado em 22/07/2018 às 9:10

 Corrida Noturna sensacional e vitórias de Diego Ramos (PRO) e Luciano Zangirolami (GP)


 

Próxima etapa será em Interlagos com a Corrida de Convidados no dia 02 de setembro

 

Londrina (PR) – O circuito de 3.055 metros da cidade de Londrina, no Paraná, recebeu a quarta etapa da temporada 2018 da Sprint Race Brasil. Palco da Corrida Noturna, onde Diego Ramos (primeiro colocado na geral e na PRO) e Luciano Zangirolami (terceiro colocado na geral e primeiro na GP) mostraram que estão em excelente fase e competitivos, fizeram as suas melhores corridas depois de terem largado ambos da pole position em suas respectivas categorias, para cruzarem a linha de chegada na prova realizada neste sábado, dia 21.

A disputa foi alucinante do começo ao fim, com troca de posições constante. “Foi uma corrida muito difícil, mas adorei. É uma experiencia nova correr à noite, mais uma vez consegui o lugar mais alto do pódio. Estou muito feliz de ter dado tudo certo e pude levar o carro para expor na Level 2 onde foi a premiação dessa etapa de Londrina”, festejou Diego Ramos do carro (#113) que fez duas poles e  venceu as duas corridas programadas para o final de semana.

Luciano Zangirolami atingiu o objetivo que era de conquistar a sua primeira vitória na Sprint Race. “Estava tentando a vitória na geral, mas vi que não conseguia alcançar o Diego, ele estava bem rápido. Fiquei bem satisfeito com o resultado, está é mais uma grande conquista em minha carreira como piloto, esta é a oitava ou nona categoria que competi e que tenho vitórias”, comemorou o piloto que divide o Sprint (#19) com Rafael Seibel.

Campeão da Winter - O minicampeonato que é disputado dentro da temporada 2018 e repete o sucesso das edições anteriores na Sprint Race, compreende as etapas 2, 3 e 4, configurando seis corridas teve seu vencedor neste sábado, o título foi garantido por Gerson Campos.

A próxima - e quinta - etapa da Sprint Race Brasil acontece no dia 02 de setembro no circuito de Interlagos, em São Paulo, para a realização da Corrida com Convidados (#RaceOfChampions).

As exibições da corrida acontecem durante a semana seguinte de cada etapa na programação dos canais BandSports e PlayTV, além da cobertura completa no Programa Acelerados - no SBT e no YouTube (youtube.com/acelerados).

A Sprint Race Brasil é patrocinada pela Albriggs, aQuamec, Pirelli, Motul, Fremax e Vivamil.

 

Resultado da Corrida Noturna - Etapa 4

 

1) #113 Diego Ramos (Shell), PRO, 1min23seg999

 

2) #111 Bruno Bertoncello (Pittol), PRO, a 1s708

 

3) #19 Luciano Zangirolami / Rafael Seibel (Leo Madeiras/ Barga), GP, a 16s033

 

4) #13 Rapha Campos (Vivamil), PRO, a 20s425

 

5) #27 Luiz Gustavo Túrmina (Cimed), PRO, a 20s819

 

6) #7 Kau Machado (Itaipu Binacional), PRO, a 21s202

 

7) #55 Caê Coelho (We Credit), GP, a 52s946

 

8) #34 Rodrigo Elger (Vivamil), PRO, a 53s513

 

9) #37 Ricardo Haag (Vivamil), GP, a 53s802

 

10) #77 Rodrigo Rocha (Riachuelo), GP, 55s689

 

11) #99 Gregory Santos / Vinny Azevedo (iRapido), GP, 1min07seg746

 

12) #44 Luiz Arruda (Avantgard), GP, a 2 voltas

 

13) #9 Cassio Cortes (Performance), GP, a 2 voltas

 

14) #82 Gerson Campos (Militec), PRO, a 11 voltas

 

15) #36 Leonardo Gonçalves (Peppersim), PRO, sem tempo

 

Melhor volta: Bruno Bertoncello #111, 1min23seg809, com média de 122,427 km/h

 

 

Calendário 2018:

 

Etapa 5 – 02/09 - São Paulo (SP) - Race Of Champions

Etapa 6 –14/10 - Velo Città (SP) - Guest Driver Race

Etapa 7 – 18/11 - Cascavel (PR) - Setup Free Race

Etapa 8 – 16/12 – Curitiba (PR) - Pontuação Dupla

 

Fonte: SIG Comunicação

Foto: Rodrigo Guimarães






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally
Postado em 22/07/2018 às 9:2

 II Rally de Inverno segue disputa neste domingo:


 

As especiais deste sábado foram marcadas por trechos técnicos e rápidos. Evento conta pontos para os campeonatos brasileiros de Rally Baja e de Velocidade.

Lençóis Paulista (SP) - Terminou, na tarde deste sábado, a primeira etapa do II Rally de Inverno, que acontece neste final de semana em Lençóis Paulista. Carros, motos e UTVs completaram os primeiros quilômetros de trechos cronometrados da prova de hoje, válida pela 7ª e 8ª etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja, supervisionado pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM), e pela 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade, controlado pela Confederação Brasileira de Automobilismo. A prova deste sábado foi marcada por trechos de alta velocidade e que exigiu muita técnica dos participantes,

Na geral dos carros, Ulisses Bertholdo e Eduardo Soneca, do carro 14, foram os vencedores do dia, com o tempo de 34min36seg. Na sequência, vieram Fábio Dall´Agnol e Marcelo Dalmut (#17), com 34min38seg, além de Luiz Facco e Francis Herrero (#10), com 35min32seg, na segunda e terceira posições, respectivamente. “Começamos, meio perdidos, sem ritmo de prova, mas melhoramos no decorrer do dia. Tivemos um susto no início do terceiro trecho da especial, em um salto rápido, e no final andamos a 205 km/h. Eu estive parado por um tempo e andar em um rali rápido assim bastante exigente. Mas foi um dia bem legal”, avalia o piloto Ulysses Bertholdo.

Nas motos, Elias Folly (#12) levou vantagem, ao completar o percurso do dia em 01h29min27seg. Na segunda posição, com exatos quatro minutos de diferença, ficou Manoel Malassise Neto (#14), com 01h33min27seg. Rodrigo Khezam (#5) conquistou o terceiro lugar, com o tempo de 01h35min37seg. “Especial de hoje foi bem rápida, muito gostosa. Como sempre, estava muito bem sinalizada, impecável. Amanhã é outro dia e vamos acelerar de novo para assegurar a posição, largar bem e colocar um ritmo seguro, sem cometer erros” declarou André Folly, líder das motos.

Três segundos separam os dois primeiros colocados das UTVs. André Hort (#103) completou o trecho do dia em 01h18min02seg, seguido de perto por Rodrigo Varela (#102), que fez a prova em 01h18min05seg. Cristiano Batista (#115) teve o terceiro melhor tempo, com 01h19min10seg.  

“Gostei muito da prova com percursos variados e técnicos. O UTV aguentou bem, agora é revisar e se resguardar para amanhã. Vamos tentar andar no mesmo ritmo e garantir o título do Rally de Inverno”, confia Hort.

Eduardo Birkman fez o melhor tempo do dia entre os quadriciclos – 01h39min31seg -, pouco menos de um minuto a mais que seu concorrente, Geison Belmont, que finalizou com 01h40min18seg.

Neste domingo, a partir das 6h30, as máquinas e seus pilotos partem para a segunda parte da prova. Depois de 24 quilômetros de deslocamento inicial, a especial do dia contará com 112 quilômetros de desafios.

A prova – O roteiro tem 162 quilômetros de trechos cronometrados, incluindo os deslocamentos. O abastecimento acontece no quilômetro 58, cronômetro fechado, nos dois dias de prova. O percurso é o mesmo do sábado para o domingo. O parque de apoio para as equipes, assim como o briefing, secretaria de prova, largadas, chegadas e a premiação, estão concentrados no Recinto Facilpa, localizado na Av. Lázaro Brígido Dutra, 300, em Lençóis Paulista/SP. A visitação é aberta e gratuita ao público.

 

O II Rally de Inverno será válido pela 7ª e 8ª etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja e para a 3ª etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade, com supervisão da CBM - Confederação Brasileira de Motociclismo, CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo e da FASP - Federação de Automobilismo de São Paulo.

A prova conta com o patrocínio da Can-Am e UTV Off-Road Brasil, apoio da Arisun e é uma realização da apoio da Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista - Cidade do Livro, através das Secretarias de Esportes e de Turismo e Facilpa e Arena Promoções e Eventos.

Resultados do primeiro dia de disputas do Rally de Inverno:

 

CARROS

 

1) 14 Ulisses Bertholdo / Eduardo Soneca, Mit. Lancer Evo X, Palmeirinha Rally/Ub Rally, 34min36seg

 

2) 17 Fábio Dall´Agnol / Marcelo Dalmut, Mitsubishi Lancer, ACSA Rally Team, 34min38seg

 

3) 10 Luiz Facco / Francis Herrero, Peugeot 208 Maxi Rally, Acelera Siriema, 35min32seg

 

4) 77 Sandro Suptitz / Eduardo Ortolan, VW Gol, Rally Cascavel Motorsport, 39min02seg

 

5) 610 Emerson Destro/Sérgio Avallone, Peugeot 207, Da Terra - Equipe De Rally, 39min31seg

 

 

 

MOTOS

 

1) 12 Elias Folly, (1)SPD, 01h29min27seg

 

2) 14 Manoel Malassise Neto, (1)MAR, 01h33min27seg

 

3) 5 Rodrigo Khezam, Yamaha TTR 230, Yamaha Racing, (1)NAC, 01h35min37seg

 

4) 7 Fernando Cardoso, Husqvarna, Retta Rally Team, (2)MAR, 01h37min35seg

 

5) 9 Cesar Bogo, KTM EXC-F 350, (3)MAR, 01h38min33seg

 

 

 

QUADRICICLOS

 

1) 20 Eduardo Birkman, Yamaha Raptor 700, Thunderkids, (1)QDA, 01:39:31.8

 

2) 19 Geison Belmont, Brp Renegade 1000, Meikon Rally Team, (2)QDA, 01:40:18.9

 

 

 

UTVS

 

1) 103 André Hort, Maverick Can-Am X3, MH Racing, (1)UPE, 01h18min02seg

 

2) 102 Rodrigo Varela, Maverick Can-Am X3, (2)UPE, 01h18min05seg

 

3) 115 Cristiano Batista, Maverick Can-Am X3, Transmáquinas Racing/Casarini, (3)UPE, 01h19min10seg

 

4) 110 André Correa , Maverick Can-Am X3 XRS, Motorchel, (1)UPR, 01h19min30seg

 

5) 101 Bruno Varela, Maverick Can-am X3, Divino Fogão Rally Team, (4)UPE, 01h20min27seg

 

 

 

Confira os resultados completos: http://www.chronosat.com.br/2018/cc/inverno/

 

 

 

PROGRAMAÇÃO – RALLY DE INVERNO

 

20, 21 e 22 de Julho - Lençóis Paulista/SP

 

 

 

22/07 – Domingo – 2ª Prova

 

06h00 às 6h30 – Secretaria de Prova

 

06h30 – Largada do 1ª carro no parque de apoio

 

07h00 – Largada do 1ª carro na especial

 

09h41 – Relargada do 1ª carro na especial

 

10h30 – Largada 1ª Moto no parque de apoio – Facilpa

 

11h00 – Largada 1ª Moto na especial.

 

15h30- Premiação – Facilpa

 

 

 

FICHA TÉCNICA – RALLY BAJA

 

Deslocamento Inicial - 24 Km

 

Tamanho da Especial - 112 Km

 

Deslocamento Final - 26 Km

 

Abastecimento Km 58

 

 

 

Calendário do Campeonato Brasileiro de Rally Baja (CBM)

 

7ª e 8ª Etapas - 20, 21 e 22 de Julho - Rally de Inverno - Lençóis Paulista/SP

 

9ª e 10ª Etapas - 21, 22 e 23 de Setembro - Rally Rota SC – Lages/SC

 

11ª e 12ª Etapas - 12, 13 e 14 de Outubro - Rally Serra Azul – Itupeva/SP

 

13ª e 14ª Etapas - 9, 10 e 11 de Novembro - Rally Rota Sudeste - Barra Bonita/SP

 

15ª Etapa - 7 e 8 de Dezembro - Rally dos Amigos – Avaré/SP

 

 

 

Calendário do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade (CBA)

 

3ª Etapa – 20, 21 e 22 de Julho – Lençóis Paulista/SP

 

4ª Etapa – 14, 15 e 16 de Setembro – São Bento/SC

 

5ª Etapa – 16, 17 e 18 de Novembro – (PR) a definir

 

Fonte: SIG Comunicação

Foto: Edson Castro






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 20/07/2018 às 11:25

 Xandy e Xandinho Negrão testam novos pneus em Tarumã


 

Terceira etapa do campeonato iniciou as atividades na tarde desta quinta-feira com treinos livres

Nesta quinta-feira em Tarumã, Rio Grande do Sul, iniciaram as atividades de pista para a terceira etapa do Endurance Brasil. A temporada 2018, que conta com mais de 30 carros no grid e com corridas de longa duração, terá no circuito gaúcho três horas de prova. O dia de treinos servirá de testes para os novos pneus da equipe Scuderia 111 com os pilotos Xandy e Xandinho Negrão.

A dupla de pai e filho à bordo da Mercedes AMG GT3 #09 chegam na etapa depois de um pódio em Interlagos onde lideraram 90% da prova e perderam a ponta nas últimas voltas, terminando com a segunda posição. “Tivemos uma melhora desde a primeira etapa em Curitiba. Em Interlagos nos mostramos bem competitivos do inicio ao fim da prova que durou mais de quatro horas. Nessa etapa continuamos buscando melhorias e iremos testar novos pneus”, contou Xandinho.

Chefiada por Carlos Chiarelli,  a equipe Scuderia 111 irá testar o novo composto para extrair o melhor desempenho do carro. “Nós testamos em Interlagos um pneu com uma nova estrutura e já tivemos uma melhora no carro, agora como a Endurance é livre também na escolha dos compostos vamos testar os que são específicos para a Mercedes, os que utilizam nas corridas fora do país. Vamos buscar diminuir cada vez mais a diferença com os líderes”, explicou chefe de equipe.

As atividades de pista continuam na sexta feira com o primeiro treino oficial da categoria GT3 as 9h30, o segundo treino livre na parte da tarde as 13h, e o terceiro treino às 15h. O classificatório será definido às 16h25. No sábado a largada para as Três Horas de Tarumã esta marcada para as 13h com transmissão ao vivo pelo facebook e youtube da categoria Endurance Brasil (/endurancebrasil).

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr.






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 20/07/2018 às 10:55

 JLM Racing confirma Julio Campos a bordo do protótipo AJL em Tarumã


Disputa da terceira etapa do campeonato já conta com três pilotos da Stock Car no grid; Campos substitui Vicente Orige e vai correr ao lado de Carlos Kray

A quarta etapa da temporada 2018 da Endurance Brasil, que acontece neste final de semana em Tarumã, contará com mais uma estrela da Stock Car no recheado grid que deve ter mais de 30 carros dividos em cinco categorias. A disputa que já conta com Daniel Serra acelerando uma Lamborghini Huracan e Ricardo Maurício a bordo de uma Porsche 911 GT3 R terá agora o experiente Júlio Campos ao volante de um dos novíssimos protótipos AJR preparados pela JLM Racing. 

“Fiquei muito feliz com este convite e, para mim, é uma grande honra participar deste campeonato que vem crescendo bastante desde o ano passado, atraindo novos carros e com uma estrutura cada vez mais completa. Acompanhei o trabalho do Juliano Moro na construção destes protótipos. São carros muito rápidos e estou bastante ansioso para encarar este desafio em um dos melhores circuitos do país”, disse Campos, que vai correr ao lado de Carlos Kray e David Muffato. Vicente Orige, titular do carro #88, não estará presente a esta etapa por motivos pessoais.

O desafio de Julio a bordo do protótipo AJR é grande. Com Vicente Orige ao volante, a dupla da equipe JLM Racing conquistou a pole das duas primeiras etapas do campeonato. Por outro lado, o carro não chegou ao final da prova em nenhuma das duas oportunidades.

Outra novidade da etapa de Tarumã é o retorno do atual campeão da Stock Car Daniel Serra ao Lamborghini Huracan preparado pela equipe Via Itália/TMG. O piloto não disputou a etapa de Interlagos por conta de alguns compromissos na Europa e foi substituído a altura por Marcos Gomes, que conquistou a vitória da prova ao lado de Chico Longo.

A programação em Tarumã começa na sexta-feira das 8h30 às 17h05, com a realização de treinos livres e das sessões classificatórias. No sábado, as equipes entram na pista das 9h00 às 9h40 para o warmup. A largada da prova, que terá três horas de duração, acontecerá às 13h00.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 20/07/2018 às 10:53

 Em Tarumã, Márcio Basso busca a segunda vitória no Endurance Brasil


 

Piloto de Ribeirão Preto que estreou conquistando o degrau mais alto do pódio em Interlagos voltará a formar dupla com Henrique Visconde a bordo de um Audi RS3 LMS

Depois de estrear com vitória na categoria GT4 da Endurance Brasil em Interlagos, Marcio Basso confirmou presença na terceira etapa do campeonato, que acontece neste final de semana em Tarumã. O piloto de Ribeirão Preto voltará a correr ao lado de Henrique Visconde a bordo de um Audi RS3 LMS, carro que é um dos destaques do grid de mais de 30 máquinas, como Ferrari, Porsche, Lamborghini e Mercedes.

“Inicialmente correria apenas a etapa de Interlagos, mas gostei tanto do carro e da categoria que decidi seguir para esta etapa em Tarumã, uma pista que eu gosto bastante. Outro fator que pesou para a minha permanência na categoria é o estilo da corrida. Sou um fã declarado de provas de longa duração e acredito que, assim como em Interlagos, poderemos brigar novamente por uma vitória”, analisou Basso.

A programação em Tarumã começa na sexta-feira das 8h30 às 17h05, com a realização de treinos livres e das sessões classificatórias. No sábado, as equipes entram na pista das 9h00 às 9h40 para o warmup. A largada da prova, que terá três horas de duração, acontecerá às 13h00.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 18/07/2018 às 10:22

 Carlos e Yuri Antunes apostam em prova de recuperação em Tarumã


Equipe de São José dos Campos (SP) disputa a terceira etapa neste sábado (21) no circuito veloz de Tarumã.

O Autódromo de Tarumã, localizado na região metropolitana do Rio Grande do Sul, recebe a terceira etapa do Endurance Brasil neste final de semana (20 à 21), e deve contar com mais de trinta carros das mais diversas categorias no grid.

A bordo do MRX #72 que integra  a classe P2, a dupla formada por pai e filho, Carlos e Yuri Antunes, conquistaram um terceiro lugar na primeira etapa em Curitiba, e por problemas no motor ainda na volta de apresentação, tiveram de abandonar a prova de Interlagos.

 

Carlos Antunes

 

" Após a quebra precoce em Interlagos e abandonar ainda na volta de aquecimento, vamos bastante confiantes em conquistar um ótimo resultado, as expectativas são as melhores possíveis"

 

Yuri Antunes

 

" Vai ser uma corrida muito legal, temos sido competitivos desde os treinos livres,  e eu meu pai somos constantes durante a prova. Sabemos que a corrida é longa, mas vamos trabalhar muito para estar no lugar mais alto do pódio"

 

Eduardo Dobilas - Chefe de Equipe

 

"Tivemos duas quebras nas duas primeiras etapas. Fizemos um novo motor e estamos confiantes por um bom resultado, e estar na disputa pela ponta da tabela na classe P2".

A corrida acontece neste sábado (21) com a largada programada para as 13h da tarde, a transmissão será no canal oficial da categoria no youtube e também na página do Endurance Brasil no Facebook.

 

Texto e foto: Velocidade Curitiba






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 16/07/2018 às 19:9

Confusão na largada atrapalha planos de Kohl em etapa no Canadá


 

Quinta etapa, disputada neste final de semana nas ruas de Toronto, viu oito carros abandonarem de uma só vez em um engavetamento

Uma confusão entre diversos carros na largada da segunda corrida da rodada dupla da quinta etapa da USF2000 neste domingo tirou a chance de uma boa corrida para Lucas Kohl nas ruas de Toronto. O representante da equipe Pabst Racing acabou envolvido indiretamente no acidente, onde uma de suas rodas traseiras ficou danificada, que tirou nada menos que outros oito competidores da disputa.

Largando do oitavo posto, o piloto ganhar posições, mas o engavetamento prejudicou seus planos, onde nada pôde fazer a não ser lamentar. "O que aconteceu foi decepcionante, ainda mais quando você não tem culpa. Saindo do meio do pelotão, sabia que estava exposto a coisas deste tipo", comentou. "O ruim é que acabei quebrando a sequência de corridas com pódios e consegui salvar alguns pontos”, afirmou o gaúcho.

Já na primeira bateria do final de semana, que aconteceu no sábado, Kohl fiz uma corrida consistente, depois de um problema na classificação, que o fez largar de último conseguiu recuperar boas posições para cruzar a linha de chegada na nona colocação. “Não foi um final de semana dos mais fáceis, pois a classificação foi bem complicada, mas a expectativa era de duas corridas melhores. Na primeira escapei ileso, e me beneficiei com os problemas dos outros para escalar o pelotão, mas na corrida do domingo, por exemplo, nada menos que oito carros não completaram a primeira volta. Enfim, levantar a cabeça e pensar em trabalhar para a próxima corrida", completou Kohl.

A próxima etapa da USF2000 acontece em Mid-Ohio, nos dias 26 a 29 de julho.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: LLC Photo






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 03/07/2018 às 10:44

 Campo Grande verá disputa pela liderança da Mercedes Challenge.


 

O Autódromo de Campo Grande receberá no final do mês de julho a quarta etapa da temporada do Mercedes-Benz Challenge, único campeonato no mundo que conta exclusivamente com carros da montadora alemã, as CLA45AMG e as C250. Até o momento, o líder é o paulista Betão Fonseca, com 49 pontos, como o mato-grossense Raijan Mascarello na segunda posição, com 44 pontos.

Pé-quente em Campo Grande, Raijan acredita em  uma prova muito disputada e com boa briga pela liderança do campeonato.

“O campeonato está muito equilibrado e nosso time tem feito um trabalho árduo de ajuste fino para o carro desempenhar ao máximo. Estamos passando por um período de quase dois meses sem corrida, e isso tem ajudado o trabalho da equipe na preparação”, salientou Raijan que tem um histórico vencedor na Cidade Morena em outras categorias como na Gran Turismo e nos protótipos, com três vitórias.

Das três provas disputas em 2018, Raijan foi ao pódio em duas, com uma vitória e um segundo lugar.

“Espero repetir essa performance, especialmente em uma pista que gosto muito como é o caso de Campo Grande. Certamente o público verá uma grande corrida”, afirma o piloto que conta com o apoio dos torcedores da região centro-oeste do país.

Os treinos do MB Challenge começam na sexta-feira (27), no Autódromo Internacional Orlando Moura, com treino de classificação no sábado e a corrida no domingo (29) pela manhã.

 

Classificação do Campeonato

1º - Betão Fonseca, 49 pontos

2º - Raijan Mascarello, 44 pontos

3º - Fernando Junior, 38 pontos

4º - Luis Carlos Ribeiro, 37 pontos

5º - Adriano Rabello, 36 pontos

6º - Fábio Scorpioni, 36 pontos

7º - Roger Sandoval, 34 pontos

8º - Felipe Tozzo, 32 pontos

9º - Fernando Amorim, 29 pontos

10º - Cesar Fonseca e Pierre Ventura, 27 pontos

 

Fonte: JR ASSESSORIA DE IMPRENSA

Foto:  Vanderley Soares






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 03/07/2018 às 10:37

 Marcio Basso conquista vitória na etapa de Interlagos do Endurance Brasil


 

Piloto de Ribeirão Preto venceu a disputa na categoria GT4 a bordo de um Audi RS3 LMS

O último final de semana foi de vitória para Márcio Basso. A bordo de um Audi RS3 LMS e em parceria com Henrique Visconde o piloto de Ribeirão Preto conquistou o degrau mais alto do pódio na categoria GT4 do Brasileiro de Endurance em Interlagos. A prova marcou a estreia de Basso na temporada do torneio de provas de longa duração. 

“Estou muito feliz com esta conquista. Sou um grande fã desta categoria e adoro correr em provas de longa duração. A prova foi relativamente tranquila, porque conseguimos abrir grande vantagem dos principais adversários da GT4 e, a partir disso, o mais importante foi manter a concentração para não errar e poupar o equipamento”, disse Basso após a prova. 

Com troféu na mala, Basso parte agora para a disputa da quarta etapa da GT Open. A disputa acontece neste final de semana, , no circuito de Hungaroring, na Hungria.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 29/06/2018 às 11:15

 Marques e Cirino falam da abstinência antes da etapa da Copa Truck em Campo Grande


O sentimento é de muita saudade e,principalmente, de muita vontade de acelerar. No entanto, ainda restam 30 dias para a próxima etapa da Copa Truck, que está programada para Campo Grande (MS), no dia 29 de julho.  Até lá, teremos exatos dois meses sem corridas desde a etapa em Interlagos.

André Marques, que divide as funções de piloto e dono da equipe AM MotorSport/Império Truck Racing, o período gera um misto de ansiedade, expectativa e de calma para realizar o trabalho.

"Gostamos de estar no autódromo acelerando, brigando pelo pódio e fazendo a coisa acontecer. Mas, também é preciso cuidar de toda a estrutura, fazer toda a revisão dos equipamentos e dar tempo para que a equipe faça tudo com muita calma. Então, quero que chego logo a etapa de Campo Grande, mas que o time esteja com tudo pronto", comenta Marques, que é o maior pontuador da temporada.

Wellington Cirino adotou outra tática para tentar controlar a abstinência das pistas. Além de auxiliar no trabalho de revisão e ajustes dos dois caminhões do time, ele aproveita para treinar as próximas pistas da temporada com um simulador.

"Desde o início do projeto que estou bastante envolvido com o desenvolvimento dos caminhões, então, mesmo com esse período sem corridas, procuro estar em contato com a equipe e acompanhar os trabalhos. Já o simulador ajusta a matar um pouco da saudade, mas nem se compara com estar dentro do caminhão", avalia o campeão da Copa Sul.

A corrida em Campo Grande marcará a abertura da terceira das copas regionais que a categoria adota como forma de disputa, cada copa com duas etapas. A Copa Sul teve Wellington Cirino como campeão após as etapas em Cascavel (PR) e Guaporé (RS). A Copa Sudeste só teve uma etapa, em São Paulo. A etapa prevista para Curvelo (MG) foi transferida para outubro por conta da mobilização dos caminhoneiros.

Para obter informações sobre a programação, compra de ingressos e todas as notícias da categoria, basta acessar o site oficial www.copatruck.com.br

A AM MotorSport/Império Truck Racing tem o patrocínio da Cerveja Império, Dopamina Energy Drink e Mercedes Club; e utiliza os caminhões Mercedes-Benz.

 

Fonte: AM Motorsport

Foto:RR Media/Rodrigo Ruiz






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 29/06/2018 às 10:53

 Mercedes AMG GT3 chega com melhor performance e novo layout em Interlagos


Testes realizados em Curitiba extraem o melhor do carro, dupla Xandy e Xandinho Negrão disputam a segunda etapa com 500 km de prova em São Paulo

A Endurance Brasil volta as pistas nesse final de semana para a disputa dos 500km válidos pela segunda etapa do campeonato em Interlagos, São Paulo. Depois de uma estreia em Curitiba com o pé direito na etapa de abertura onde Xandy e Xandinho Negrão com a Mercedes AMG GT3 conquistaram a terceira posição no pódio, voltam a disputar mais confiantes depois de testes realizados no novo carro.

Visando melhor performance, o bólido alemão que pesa cerca de 1285kg, com motor V8 e 560 cv de potência, passou por testes em Curitiba. A equipe Scuderia 111, chefiada por Carlos Chiarelli, realizou um dia de treinos que contou com a presença de um engenheiro da Mercedes, com o piloto espanhol da DTM (AMG) Daniel Juncadella e um engenheiro de pneus da Pirelli. Juntos testaram e extraíram um melhor desempenho do carro e dos pneus.

“Foi um teste e um treino pra toda equipe conhecer melhor o carro, veio o pessoal de fora que trouxe mais conhecimento sobre a Mercedes, e já sentimos uma melhora significativa. Eles ajudaram a encurtar o caminho para desenvolver o carro. Já com relação aos pneus, utilizamos uma nova estrutura que se mostrou mais resistente e durável para as pistas mais abrasivas e corridas longas”, explicou Carlos Chiarelli.

Pai e filho ainda trazem para Interlagos um novo layout inspirado nas cores da equipe Mercedes de Fórmula 1.

O campeonato recebe nessa etapa o apoio da Chevrolet Absoluta, nomeando a prova: Chevrolet Absoluta 500, e toda a arrecadação dos ingressos da arquibancada (1kg de alimento não perecível ou um agasalho) será revertida ao Instituto Ingo Hoffmann.

 

Confira a programação:

 

Sexta-feira – 29 de junho

 

Vistoria técnica das 9h às 15h

 

8h às 8h45 – Treino livre todas as categorias

 

9h às 9h45 - Treino livre todas as categorias

 

10h às 11h – Treino livre todas as categorias

 

13h15 às 13h40 – P2, P3 e GT4

 

14h15 às 15h – P1 e GT3

 

15h30 às 15h45 – Classificação P2 e P3

 

16h às 16h15 – Classificação GT3 e GT4

 

16h30 às 16h45 – Classificação P1

 

18h às 19h – Treino livre noturno

 

19h15 – Briefing pilotos

 

 

 

Sábado – 30 de junho

 

Vistoria técnica das 8h às 11h (indumentária pilotos e equipes e tanques de abastecimento)

 

10h45 às 11h15 – Warm-up

 

14h30 às 18h30 – Largada Corrida

 

18h40 – Pódio Endurance Brasil

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally
Postado em 28/06/2018 às 10:46

 Brasileiro de Rally Cross Country vai à Serra Catarinense neste fim de semana


 

1º Rally Caminhos da Neve soma pontos para duas etapas do calendário nacional; entre as motos, equipe Honda Racing defende liderança nas principais categorias

São Paulo (SP) - Após o calor do Rio Grande do Norte e da região do Jalapão, no Tocantins, os pilotos da equipe Honda Racing estão prontos para acelerar em mais duas etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. Desta vez, o desafio promete baixas temperaturas na Serra Catarinense, onde será disputado o 1º Rally Caminhos da Neve, neste fim de semana (30 de junho e 1º de julho), com base na cidade de Lages.

A prova é válida como oitava e nona etapas do campeonato nacional da modalidade. Serão 643 km de percurso, 404 km deles de especiais (trechos cronometrados), em um terreno com muita pedra e cascalho, piso duro e travessias de riachos. A possibilidade de chuva no primeiro dia de disputas pode ser um desafio a mais, já que o solo tende a ficar muito liso nessas condições. Além de Lages, que será palco da largada e da chegada do evento, os competidores passarão pela região da Coxilha Rica e pelas cidades de Capão Alto, São Joaquim, Urupema, Urubici e Painel.

Líder das principais categorias para motocicletas no Brasileiro de Rally Cross Country, a Honda Racing é destaque nas disputas em solo catarinense. Jean Azevedo é o primeiro colocado da classificação geral e da categoria Super Production, seguido pelo companheiro de equipe Gregorio Caselani. A dupla compete com a motocicleta Honda CRF 450RX, mesmo modelo pilotado por Tunico Maciel, líder da Production Aberta. Júlio “Bissinho” Zavatti, ponteiro da classe Rally Brasil, completa o time vermelho.

Para o paulista Jean Azevedo, além do frio, a possibilidade de encontrar piso molhado faz com que a prova apresente um desafio extra aos competidores. “Será uma prova com muito frio, o que não chega a ser um problema para mim. Torço para não chover, porque os riscos sempre são maiores em andar com chão molhado. A região acaba virando uma loteria, qualquer contratempo pode custar a etapa”, explicou.

A proximidade do Rally dos Sertões, principal desafio da temporada e que distribui pontos para quatro etapas do Brasileiro, no final de agosto, também exige cautela. “Eu não posso arriscar muito em Santa Catarina, porque isso pode atrapalhar toda a preparação para o Sertões. O meu objetivo é marcar um bom número de pontos e fechar a prova sem nenhuma surpresa – de preferência, ainda na liderança do Brasileiro”, concluiu.

Na categoria Rally Brasil, para motocicletas nacionais, Júlio “Bissinho” Zavatti é líder disparado com a Honda CRF 230F. “Vamos correr em um clima totalmente diferente do que estou acostumado. Acho que essa vai ser a minha maior dificuldade. Nesses últimos dias, treinei bastante pela manhã, tentando pegar um pouco desse clima. Não é igual ao frio que a gente vai pegar em Santa Catarina, mas dá para tentar se acostumar. Apesar dessa questão do clima, eu estou muito confiante, vou buscar fazer um bom trabalho e tentar conseguir mais uma vitória”, concluiu o piloto paulista.

A equipe Honda Racing de Rally conta com o patrocínio da Honda, Michelin, Mobil, D.I.D correntes, Edgers, BRC, Race Tech e Alex Design.

Programação* do 1º Rally Caminhos da Neve

 

Sábado - 30 de junho - 1ª etapa

 

Lages (SC) / Lages (SC)

 

(Passagem por Capão Alto)

 

Percurso do dia: 353 km (232 km de especiais)

 

Sábado - 1º de julho - 2ª etapa

 

Lages (SC) / Lages (SC)

 

(Passagem por São Joaquim, Urupema, Urubici e Painel)

 

Percurso do dia: 290 km (172 km de especiais)

 

15h - Premiação no Lages Garden Shopping - BR-282, 1015 - Guarujá - Lages (SC)

 

TOTAL DA PROVA: 643 km

 

TOTAL DE ESPECIAIS: 404 km

 

*A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

 

Fonte: Mundo Press

Foto: Fábio Davini






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 28/06/2018 às 10:34

 Endurance Brasil desembarca em Interlagos para a segunda edição da CHEVROLET ABSOLUTA 500 


 

Prova que acontece neste final de semana é válida pela segunda etapa do campeonato, que reúne um grid de potentes máquinas

Depois de um hiato de exatamente um mês a Endurance Brasil volta à pista e, dessa vez, desembarca em Interlagos, para a disputa da 2ª edição da CHEVROLET ABSOLUTA 500 prova válida pela segunda etapa da temporada. 

A prova promete! Com a previsão de um grid de mais de 30 carros com potentes máquinas entre protótipos e GTs prometem uma disputa acirrada no mais badalado circuito brasileiro, entre as cinco categorias.

Na liderança do campeonato a Lamborghini Huracán GT3, que venceu, a primeira etapa em Curitiba, terá Chico Longo dividindo o carro com o campeão da Stock Car 2015 Marcos Gomes. A categoria GT3 tem ainda duplas experientes e de destaque no automobilismo, os atuais campeões da categoria Marcel Visconde e o bicampeão da Stock Car Ricardo Maurício com o Porsche 911 GT3 R #70, Xandy e Xandinho Negrão com a Mercedes AMG GT3 #09, e os irmãos Fabio e Wagner Ebrahim com o Audi R8 LMS #20.

A categoria P1, que inclui potentes protótipos, promete fazer frente aos “carrões” e brigar pela vitória da prova. Pole em Curitiba, o AJR #88 do atual campeão Brasileiro de Marcas, Vicente Orige, que tem como companheiros Carlos Kray e David Muffato, além do multicampeão Tubarão #05 de Tiel de Andrade e Julio Martini, líderes da categoria; outros nomes fortes entram nessa disputa como o MCR Lambo #18, que tem o trio Cláudio Ricci, Fernando Poeta e Humberto Giacomello na disputa.

A GT4 é outra categoria que brilha na Endurance Brasil, e nessa etapa terá a reedição da dupla Henry Visconde e Marcio Basso, a bordo do Audi RS3 LMS #64, e a estreia do a Mercedes CLA AMG #63 com Sergio Ribas dividindo o comando do carro com Paulo Varassin.

Na P2, a liderança é de Cali Crestani e Fernando Stedile (Tornado #03) seguidos de Henrique Assunção, Fernando Ohashi, Fernando Fortes e Emílio Padron (MRX #75). Quem domina a competição na categoria P3 são os irmãos Gustavo e Rafael Simon (MRX #56)

Diretor da Chevrolet Absoluta e também piloto da categoria, Ney Faustini diz que ter a prova do Endurance Brasil em São Paulo, no Autódromo de Interlagos, dá uma maior dimensão ao campeonato, que é o que mais cresce no país, e a chegada de novos e modernos protótipos somado a importação de carros da GT3, de última geração, conferem importância única ao evento. “A oportunidade de nomear a prova, como CHEVROLET ABSOLUTA 500, pelo segundo ano consecutivo, já era um anseio pessoal nosso, e que ficou ainda mais valorizado, quando vimos à possibilidade de trazer mais público a prova, o que iria colaborar para a finalidade social e filantrópica da nossa Associação de Pilotos”, destacou.

“Aliado a isso, correr no nosso autódromo sede, dividindo um carro que estamos desenvolvendo com meu filho, me dá uma satisfação muito grande. Agora, estamos ansiosos pelos resultados da prova, principalmente, com relação ao público e ao retorno que possamos dar ao Instituto Ingo Hoffmann. Quanto ao público que comparecer a prova tenho certeza que ficará satisfeito com o que vai assistir, pela qualidade e velocidade dos carros, e pelo alto nível dos pilotos”, salientou.

A prova é promovida pela APE – Associação de Pilotos de Endurance e tem o apoio da Stuttgart Porsche, com quatro etapas do campeonato acontecendo em programação conjunta com eventos do Porsche Club Brasil, inclusive neste final de semana.

 

INGRESSOS ARQUIBANCADA

 

OS ingressos de arquibancada da CHEVROLET ABSOLUTA 500 é 1kg de alimento não perecível ou um agasalho, que serão doados ao Instituto Ingo Hoffmann. 

 

Confiram a programação da CHEVROLET ABSOLUTA 500

 

Quinta-feira – 28 de junho

 

13h às 18h – Treino livre

 

Sexta-feira – 29 de junho

 

Vistoria técnica das 9h às 15h

 

8h às 8h45 – Treino livre todas as categorias

 

9h às 9h45 - Treino livre todas as categorias

 

10h às 11h – Treino livre todas as categorias

 

13h15 às 13h40 – P2, P3 e GT4

 

14h15 às 15h – P1 e GT3

 

15h30 às 15h45 – Classificação P2 e P3

 

16h às 16h15 – Classificação GT3 e GT4

 

16h30 às 16h45 – Classificação P1

 

18h às 19h – Treino livre noturno

 

19h15 – Briefing pilotos

 

 Sábado – 30 de junho

 

Vistoria técnica das 8h às 11h (indumentária pilotos e equipes e tanques de abastecimento)

 

10h45 às 11h15 – Warm-up

 

14h30 às 18h30 – Largada Corrida

 

18h40 – Pódio Endurance Brasil

 

Saiba mais sobre o Instituto Ingo Hoffmann

 

O Instituto Ingo Hoffman é uma entidade beneficente sem fins lucrativos, que leva o nome do piloto Ingo Hoffmann, um dos grandes ídolos do automobilismo nacional, presidente da entidade. Fundado em 2005, o instituto tem a missão de oferecer mais conforto e qualidade de vida às crianças em tratamento do câncer e suas respectivas famílias.

 

Em parceria com o Centro Infantil Boldrini, hospital referência mundial no tratamento do câncer infantil, o Instituto Ingo Hoffman é responsável pelo projeto Casa da Criança e da Família, que abriga as crianças em tratamento intensivo e que não têm condições de serem mantidas por suas famílias fora de suas casas.

 

Localizado em Campinas, no interior de São Paulo, o Instituto proporciona todo o suporte necessário para as crianças, como acompanhamento individual, emocional, além de oferecer um espaço que,além da moradia, inclui ampla área para interação e realização de eventos.

 

Anualmente, o Instituto realiza dois grandes eventos por ano, a Festa Junina e a Celebração de Natal, que marcam a memória e o coração das crianças. Além do trabalho de Ingo Hoffmann e de Regina Barsotti, coordenadora geral do Instituto, cerca de 20 voluntários permanentes se dedicam aos pequenos pacientes e ainda contribuem com manutenção do Instituto, realizando os mais diversos tipos de tarefas.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
X RALLY TEAM
Postado em 26/06/2018 às 11:2

 No rali mais difícil até agora, X Rally Team conquista o terceiro lugar


 

Dupla formada por Marcos Baumgart e Kleber Cincea foi ao pódio em Botsuana no Desert Race, uma prova com trajeto de mil quilômetros

As duplas do X Rally Team têm mantido a escrita de conquistarem posições no pódio toda vez que atravessam o Atlântico para competir no continente africano. No último final de semana, foi a vez de Marcos Baumgart e Kleber Cincea terminarem em terceiro lugar a Desert Race 1000, prova de mil quilômetros disputada em Botsuana.

“Para nós, sem sombra de dúvida o rali mais difícil do ano até agora. Longo, duro, muito pesado tanto para o carro como para piloto e navegador”, destacou o navegador Kleber Cincea. “Um excelente treino para o Sertões, porque enfrentamos trechos tão difíceis que nem no Brasil encontramos nada parecido. Uma prova extremamente exigente e por isso ficamos muito felizes de ter terminado no pódio. O nível era altíssimo”, continuou Marcos.

A dupla brasileira competiu a bordo da Ford Ranger V8 4x4 com os mais recentes desenvolvimentos colocados em prática pela Neil Woolridge Motorsport, equipe parceira do X Rally Team. “As atualizações surtiram o efeito esperado e acho que funcionarão muito bem no Sertões”, apontou Baumgart, que volta ao cockpit do Ford Ranger V8 4x4, mas desta vez no protótipo construído em São Paulo pelo X Rally Team, para a disputa da quarta etapa do Campeonato Brasileiro, que acontece em Lajes (SC) no próximo final de semana.

 

Fonte: P1 Media Relations

Foto: Divulgação

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally Caminhos da Neve
Postado em 26/06/2018 às 10:41

 Geison Belmont competirá na 1ª edição do Rally Caminhos da Neve


 

Disputa acontecerá na cidade catarinense de Lages e percorrerá as belas paisagens da Serra Catarinense, nos dias 29, 30 de junho e 1º de julho e é válido para o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country

Após vencer a última etapa no Jalapão e enfrentar o calor excessivo da região no Tocantins, pela temporada do Campeonato Brasileiro de Rally  Cross Country a equipe Meikon Rally Team se prepara para mais um desafio, o 1º Rally Caminhos da Neve em Lages, situada na região da Serra Catarinense, para a próximo semana (29, 30 de junho e 1º de julho), serão duas provas programadas, totalizando aproximadamente 650 quilômetros.

Na sexta-feira, 29, acontecem as vistorias no parque de apoio junto ao Lages Garden Shopping, a partir das 13h e briefing às 18h15, em seguida será a abertura oficial do evento com a Largada Promocional. O piloto Geison Belmont se prepara para mais esta competição com muita expectativa.

"Toda etapa gera uma expectativa grande. Como sempre espero poder me divertir, andar rápido e poder completar a prova para continuar a pontuar para manter a liderança no campeonato, além de fazer os últimos ajustes para o Rally dos Sertões", diz o piloto da categoria quadriciclos, representante do Rio de Janeiro, nasceu em São Gonçalo e reside em Niterói.

O Can-Am Renegade 1000 cc passou por algumas mudanças para esta etapa, visando testes para o Rally dos Sertões. "Estamos preparando o principal, que é a configuração de suspensão, sistema de freios e checamos todos os componentes eletrônicos", completa o piloto líder do campeonato.

Geison Belmont participou do Rally Rota SC em 2017 que aconteceu na região e venceu a etapa na categoria quadriciclos. "As provas da Serra Catarinense, onde acontecerá o 1º Rally Caminhos da Neve passará pelas cidades mais geladas e terá trechos inéditos para a equipe, haverá um roteiro bem interessante e o visual será incrível", finaliza.

Histórico do piloto - O atual campeão do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, Geison Belmont, 37 anos, nasceu em São Gonçalo, no Rio de Janeiro e, hoje, reside em Niterói. Empresário do ramo de construção civil e é formado em Direito. O seu contato com o automobilismo começou há mais de duas décadas repleta de conquistas. Entre elas, nos anos de 1997 a 1999, foi chefe e piloto da Equipe Meikon Racing, e participou do Campeonato Carioca, Paulista e Brasileiro de Jet Ski. Como destaque alcançou os resultados de Campeão Carioca e vice-campeão Brasileiro 1998, na categoria Sport.

Já nas provas off road, Geison acumula nas disputas pela categoria Quadriciclos o título de campeão Brasileiro de Rally Cross Country 2017, vice-campeão Brasileiro de Rally Baja 2016 e 2017, no Rally dos Sertões terceiro lugar 2015 e quinto lugar em 2017, campeão do Baja Jalapão 2016, 2017 e 2018, vice-campeão do RN1500 2017 / 2018 e Campeão do Rota SC 2017. Pelo terceiro ano consecutivo indicado ao Moto de Ouro e Guidão de Ouro, sendo vencedor do Guidão de Ouro 2017 e 2018.

Geison Belmont é patrocinado por Meikon Metalúrgica, e têm apoio de Quadrijet, Casarini, Motobiu, Race Tech e Arisun.

 

Confira a programação do Rally Caminhos da Neve – 1ª edição

 

Quinta-Feira, 28/06

 

08h00 - Abertura do Parque de Apoio

 

Local: Lages Garden Shopping

 

 

Sexta-feira, 29/06

 

11h00 às 18h00 – Vistoria Administrativa – Local Parque de Apoio

 

Local: Lages Garden Shopping

 

11h00 às 13h00 - Apresentação para vistoria técnica CBM e CBA - todas as categorias

 

14h00 às 17h30 - Apresentação para vistoria técnica CBM e CBA - todas as categorias

 

18h00 às 19h00 – Segunda vistoria técnica CBM e CBA – com multa

 

18h15 – Briefing no Centro Cultura Vidal Ramos (Sesc)

 

19h30 – Largada promocional em frente ao Colégio Rosa

 

Sábado, 30/06

 

CBA

 

08h00 – Largada parque de apoio – Retirada de GPS da Organização – DI 38 km

 

09h00 - Largada 1º carro na Prova Especial - SS1 232 km

 

12h00 - Previsão de Chegada 1º carro - DF 83 km

 

Abastecimento Alternativo km 101

 

Abastecimento Oficial pela Cronometro Fechado km 165

 

CBM

 

10h00 – Largada parque de apoio – Retirada de GPS da Organização – DI 38 km

 

11h00 - Largada 1ª moto na Prova Especial - SS1 232 km

 

14h00 - Previsão de Chegada 1ª moto - DF 83 km

 

Abastecimento Alternativo km 65 / km 101

 

Abastecimento Oficial pela Cronometro Fechado km 165

 

Super Prime

 

20h00 – Briefing no Lages Garden Shopping

 

Domingo, 01/07

 

CBA

 

07h00 - Largada Parque de Apoio – Retira de GPS da Organização – DI 35 km

 

08h00 - Largada 1º carro na Prova Especial - SS1 172 Km

 

12h00 - Previsão de Chegada 1º carro – DF 83 km

 

Abastecimento oficial km 98

 

CBM

 

08h30 - Largada Parque de Apoio – Retira de GPS da Organização – DI 35 km

 

10h30 - Largada 1ª moto na Prova Especial - SS1 172 Km

 

12h30 - Previsão de Chegada 1ª moto – DF 83 km

 

Abastecimento alternativo km 53

 

Abastecimento oficial km 98

 

* A quilometragem e horários poderão sofrer alteração.

 

15h00 – Cerimônia de Premiação

 

Local: Lages Garden Shopping

 

Calendário do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country (CBM)

 

1ª a 4ª etapas - 11 a 15 de abril – RN 1500 – Rio Grande do Norte

 

5ª a 7ª etapas - 7 a 10 de junho – Rally do Jalapão - Tocantins

 

8ª e 9ª etapas - 29, 30 de junho e 1º de julho - Rally Caminhos da Neve – SC

 

10ª e 14ª etapas - 18 a 25 de agosto – Rally dos Sertões

 

 

Fonte: SIG Comunicação 

Foto: Gustavo Epifanio






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 26/06/2018 às 10:26

 Lucas Kohl conquista mais um pódio na USF2000:


 

Piloto gaúcho foi terceiro colocado na prova deste domingo, em Road America

Lucas Kohl conquistou neste domingo mais um troféu na temporada 2018 da USF2000, um dos trampolins para a Fórmula Indy. Depois de flertar com a vitória durante a maior parte da prova, o piloto acabou na terceira colocação na quarta etapa do campeonato. A disputa aconteceu em Road America, circuito localizado em Elkhart Lake, no estado de Wisconsin, na casa de sua equipe – a Pabst Racing. 

Este foi o segundo pódio do jovem piloto na temporada, que também conquistou o terceiro lugar na primeira etapa, em St. Petersburg. “A corrida no domingo foi muito boa. Fiz uma ótima largada, onde consegui pular para primeiro e a corrida vinha se desenrolando muito bem, até que uma bandeira amarela faltando três ou quatro voltas para o final, onde acabou relargando a corrida na última volta e como a reta é muito longa o segundo colocado acaba levando uma certa vantagem porque ele consegue pegar o vácuo do piloto da frente e acaba facilitando a ultrapassagem, que foi o que aconteceu. Eu fiquei sem defesa na relargada e ficou muito difícil de manter a posição. Tentei ultrapassar na segunda curva do circuito, mas acabei perdendo a segunda colocação. Foi uma corrida bem difícil no final, mas fiquei satisfeito com meu desempenho, onde conseguimos aproveitar bem as oportunidades. É sempre muito bom estar no pódio e ter marcado bastante pontos”, explicou.

Kohl fez duas boas classificações, que definiram o grid de largada para a rodada dupla, um sexto e um terceiro lugar, mas a corrida de sábado acabou sendo prejudicada por um adversário. “A disputa no domingo acabou compensando a prova de sábado, onde fui jogado pra fora na primeira volta, com um piloto forçando a ultrapassagem em um lugar impossível, onde podíamos ter buscado mais um pódio. Estamos cada vez mais perto da vitória!”, ressaltou Kohl.

A próxima etapa da USF2000 acontecerá nos dias 13 a 15 de julho, em Toronto, no Canadá.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: LLC Photo






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 19/06/2018 às 10:55

 Após punição Roncen/Sena vencem as 2 Horas de Guaporé


 

A dupla caxiense, Maicon Roncen e Luiz Sergio Sena Jr, herdou a vitória nas 2 Horas de Guaporé. O Gol #18, que venceu a prova sábado, no Autódromo Internacional de Guaporé, acabou sendo desclassificado após uma punição por questões técnicas.

Com isso os pilotos caxienses venceram a segunda etapa do Campeonato Gaúcho de Super Turismo, na categoria TL. “Estamos contentes com o resultado, o bom mesmo é vencer na pista mas às vezes acontecem essas coisas, acabamos herdando essa vitória, a segunda seguida na temporada”, ressalta Roncen.

O resultado final ficou assim: Em primeiro Roncen/Sena com o Gol #197, em segundo José e Fernando Schlosser com o Celta #16, na terceira colocação Bruno Ceccagno e Luc Monteiro com o Corsa #66.

Com esse resultado a dupla se consolida na liderança da competição com duas vitórias em duas etapas.

Os atletas representam a Adesca e tem patrocínio da Segurança Vêneto, Matv Sul, Intelbras Trans Roncen.

 

Fonte: LF Assessoria

Fotos: Grégori Dai Prá

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Turismo Nacional BR
Postado em 19/06/2018 às 10:50

 Hyundai e Fiat ditam as vitórias em Guaporé:


 

Clima frio e muitas disputas na pista marcaram a etapa gaúcha do Turismo Nacional BR que contou com 40 carros no grid

As atividades iniciaram no sábado (16) com o treino classificatório para a primeira prova do dia. Mantendo o ritmo das sessões de treinos livres, o piloto gaúcho, Fabiano Cardoso cravou a pole position estabelecendo o tempo de 1.24s999, seguido por Choka Sirtuli, pole na classe 2A. Na classe 1B a pole foi do piloto do GM Ônix #19 Alexandre Steffenon, e na classe 2B com Carlos Machado.

 

AS PROVAS

 

O público presente preparou o mate, ascendeu a churrasqueira e curtiu o verdadeiro campeonato de Marcas. O equilíbrio do certame proporcionou grandes disputas, o HB20 #45 pilotado por Fabiano Cardoso manteve a liderança durante toda a prova, e cruzou a linha de chegada na primeira colocação na geral na classe 1A, seguido por Choka Sirtuli segundo colocado na geral e primeiro na 2A. Na classe 2B, o piloto cascavelense Felipe Carvalho, que largou na 28º colocação na geral e em 5º na categoria, escalou o pelotão e conquistou onze posições para garantir a primeira vitória na categoria, chegando na 17ª colocação na geral e em 1º na sua classe. Alexandre Steffenon venceu na classe 1B.

 

Resultado final - 1ª prova

 

Classe 1 A

 

1º Fabiano Cardoso - HB20 #45 (RS)

 

2º Pablo Alves - FIAT MOBI #33 (GO)

 

3º Gustavo Mascarenhas - FIAT UNO #87 (MG)

 

Classe 1 B

 

1º Alexandre Steffenon - GM ÔNIX #19 (RS)

 

2º Sidney Campos - FIAT MOBI #777 (DF)

 

3º Gustavo Veronez - Citroën C3 #357 (GO)

 

Classe 2 A

 

1º Choka Sirtuli  - GM CORSA #08 (RS)

 

2º Paulo Bento - GM CELTA #133 (PR)

 

3º Fernando Jr. - FORD KÁ #6 (RS)

 

Classe 2 B

 

1º Felipe Carvalho - GM CELTA #3 (PR)

 

2º Alisson Nurnberg - VW GOL #118 (PR)

 

3º Carlos Machado - GM CELTA #115 (PB)

 

O mineiro Gustavo Mascarenhas largou na primeira colocação na segunda prova (o critério usado para o grid das três provas seguinte é o décimo de segundo do 10° colocado de cada prova) e criou um bom ritmo de prova construindo sua primeira vitoria no campeonato, acompanhado do paranaense Edson Bueno (Classe 2A) a bordo do VW Gol #107, que cruzou a linha de chegada em segundo na classificação geral e em primeiro na sua classe. O mais novo FIAT MOBI do grid, do piloto Sidney Campos venceu na classe 1B, e Felipe Carvalho na 2B. 

 

 

 

Resultado final - 2ª prova (os três primeiros)

 

Classe 1 A

 

1º Gustavo Mascarenhas - FIAT UNO #87 (MG)

 

2º Fabiano Cardoso - HB20 #45 (RS)

 

3º Rodrigo Moreno - VW GOL G7 #66 (MG)

 

Classe 1 B

 

1º Sidney Campos - FIAT MOBI #777 (DF)

 

2º Alexandre Steffenon - GM ÔNIX #19 (RS) 

 

Classe 2 A

 

1º Edson Bueno - VW GOL #107 (PR)

 

2º Choka Sirtuli  - GM CORSA #08 (RS)

 

3º Luiz Carlos Ribeiro - FORD KÁ #6 (RS)

 

Classe 2B

 

1º Felipe Carvalho - GM CELTA #3 (PR)

 

2º Carlos Machado - GM CELTA #115 (PB)

 

3º Mario Garibaldi Filho - VW GOL #332 (PR)

 

Na terceira prova Fabiano Cardoso voltou a vencer, após largar na quarta colocação, o gaúcho nas primeiras voltas já pulou para a liderança para conquistar a segunda vitória no final de semana. O bom desempenho do catarinense Gustavo Magnabosco e o ritmo constante de corrida o trouxeram a vitória na classe 2A. Sidney Campos completou as 14 voltas no circuito gaúcho e conquistando mais uma vitória no final de semana. Um dos representantes do nordeste no grid, Carlos Machado com seu GM Celta #115 fez uma boa corrida completou a prova na 12ª colocação na geral e em primeiro na classe 2B.

 

 

 

(FIAT MOBI #777 do piloto Sidney Campos)

 

Resultado final - 3ª Prova (os três primeiros)

 

Classe 1 A 

 

1º Fabiano Cardoso - HB20 #45 (RS)

 

2º Gustavo Mascarenhas - FIAT UNO #87 (MG)

 

3º Edson do Valle - FORD KÁ #46 (GO)

 

Classe 1 B

 

1º Sidney Campos - FIAT MOBI #777 (DF)

 

2º Alexandre Steffenon - GM ÔNIX #19 (RS) 

 

Classe 2A

 

1º Gustavo Magnabosco - VW GOL #17 (SC)

 

2º Paulo Bento - GM CELTA #133 (PR)

 

3º Choka Sirtuli  - GM CORSA #08 (RS)

 

Classe 2B

 

1º Carlos Machado - GM CELTA #115 (PB)

 

2º Felipe Carvalho - GM CELTA #3 (PR)

 

3º Ale Cé - GM CORSA #76 (SC)

 

Para finalizar as atividades da segunda etapa em Guaporé, a última prova foi vencida pelo mineiro Gustavo Mascarenhas na classe 1A, Edson Bueno na classe 2A, Sidney Campos na classe 1B e Carlos Machado na classe 2B.

 

 

 

Resultado final - 4ª Prova

 

Classe 1A

 

1º Gustavo Mascarenhas - FIAT UNO #87 (MG)

 

2º Fabiano Cardoso - HB20 #45 (RS)

 

3º Caíto Carvalho - GM ÔNIX #13 (PR)

 

Classe 2A

 

1º Edson Bueno - VW GOL #107 (PR)

 

2º Paulo Bento - GM CELTA #133 (PR)

 

3º Gustavo Magnabosco - VW GOL #17 (SC)

 

Classe 2B

 

1º Carlos Machado - GM CELTA #115 (PB)

 

2º Felipe Carvalho - GM CELTA #3 (PR)

 

3º Mario Garibaldi Filho - VW GOL #332 (PR)

 

 

 

 

 

(GM CELTA #133 do piloto Paulo Bento)

 

 

 

(VW GOL #17 do piloto Gustavo Magnabosco)

 

A classificação oficial após a etapa de Guaporé será divulgada em breve.

 

 

 

A terceira etapa do Turismo Nacional BR acontece no circuito de Curvelo no dia 21 de julho.

 

Nos acompanhe nas redes sociais:

 

Facebook.com/TurismoNacionalBR

 

Instagram: @turismonacionalbr

 

Fonte: Velocidade Curitiba

FOTOS: VANDERLEY SOARES






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 18/06/2018 às 10:55

 Giacomello/Senger vence as Duas Horas de Guaporé


 

O frio foi uma constante no fim de semana da segunda etapa do campeonato Gaúcho de Super Turismo, desde a sexta-feira, dia de treinos, até a hora da corrida, no sábado. O público presente no Autódromo Internacional de Guaporé pode conferir uma prova com 33 carros no grid e disputas em todas as categorias do início ao fim da corrida. Numa prova que teve pelo menso três líderes diferentes, a vitória do fim de semana ficou com a dupla Humberto Giacomello e André Senger, com o Sonic #17 da categoria GT. Após 82 voltas e muita disputa eles chegaram à vitória da metade para o fim da prova impondo um ritmo forte, mas mesmo assim sofrendo, de perto, a pressão dos segundos colocados Jorge e Rui Machado com a BMW #19, também da categoria GT, apenas com 784 centésimos de segundo.

“Quero agradecer a equipe que se esforçou bastante para conseguir acertar esse carro. A gente vê no final que parece que foi uma corrida fácil, mas a gente está lutando bastante para conseguir colocar o Sonic dentro do regulamento, andando com pneu que não é adequado para o carro”, destaca Giacomello. Com a vitória o piloto assume a liderança do campeonato nessa segunda etapa. “Viemos suando forte para manter o carro na frente, em Tarumã chegamos em segundo e hoje conseguimos a vitória, graças ao esforço meu, do André e toda equipe do Mottin”, comemora o piloto.

Em terceiro na GT chegou a dupla Cládio Ricci e Ivo Siviero com a Maseratti #9. Na TS a Vitória ficou com Julio Martini no Linea #69, em segundo os irmãos Rodrigo e Marcelo Lemke também com um Linea, e fechando os três primeiros mais um Linea, desta vez o #1 de Celso Schuler. A dupla da casa Érico Postal e Giuliano Scomazzon venceu com o Focus #63 na T1, em segundo o Gol #88 do trio Juarez e Ricardo Terres e Pedro Avila, em terceiro o Gol #22, de Santa Cruz do Sul com Cassio Knack e Reinaldo Halmenschlager. Na T2 a vitória ficou com pai e filho, Márcio e Thiago Martins com o Gol #53. Finalizando na TL Nicolas e Renato Kreuz venceram com o Gol #18, em segundo a dupla de Caxias do Sul, Maicon Roncen e Luiz Sena Jr com o Celta #197 e em terceiro Jose e Fernando Schlosser.

Pilotos e equipes voltam a atenção agora para Santa Cruz do Sul, onde acontece a terceira etapa do campeonato, no dia 11 de agosto.

 

Pos No. Name Class 

1 17 A SENGER / H GIACOMELLO GT 

2 19 Jorge/Rui MACHADO GT 

3 9 C RICCI / I SIVIERO GT 

4 5 Carlos e Tiel ANDRADE GT 

5 69 Julio MARTINI TS 

6 46 C ALMEIDA /L MOTTIN GT 

7 6 C CRESTANI /R GHISLENI GT 

8 199 Rodrigo/Marcelo LEMKE TS 

9 63 E POSTAL /G SCOMAZZON T1 

10 33 R LACOMBE /J INFANTINI GT 

11 88 J e R TERRES /P AVILA T1 

12 22 C KNAK/R HALMENSCHLAGER T1 

13 1 Celso SCHULER TS 

14 20 Arthur CALEFFI GT 

15 53 Marcio e Tiago MARTINS T2 2 

16 70 JB RODRIGUES/C VIANA/F BROCK GT 

17 48 S ROCHA/P WEBER/P FONTES T1 

18 18 Nicolas/Renato KREUZ TL 

19 116 Leandro SCHERER TS 1 

20 197 L SENA Jr /M RONCEN TL 

21 16 J e F SCHLOSSER TL

22 66 B CECCAGNO/Luc MONTEIRO TL

23 469 E CARDOSO/D REIS/R CORREA T1 

24 302 Leovaldo PETRY GT 

25 118 Joao L e Ricardo KREUZ GT 

26 115 Carlos MACHADO GT 

27 15 Eduardo GLITZ TS 

28 221 R BASSANI /N PETRY TL 

29 51 C RABELLO /T JUNIOR T1 

30 47 P WEBER/S ROCHA/R MESSA GT 

31 11 R COSTA /A DIEHL T1 

32 544 Marçal MULLER TS 

33 31 J SALTON /R BIANCINI TS

 

Fonte: LF Assessoria

Fotos: Grégori Dai Prá

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 18/06/2018 às 10:47

 Dupla Roncen/Sena conquista pódio em Guaporé


 

O fim de semana frio na serra gaúcha se fez presente ne segunda etapa do Campeonato Gaúcho de Super Turismo, no Autódromo Internacional de Guaporé. Mesmo com temperaturas baixas o grid contou com mais de trinta carros. Na categoria TL a dupla de Caxias de Sul, Maicon Roncen e Luiz Sergio Sena Jr, fez um belo trabalho durante todo o final de semana.

Na sexta-feira, no final da tarde a dupla foi para o classificatório e garantiu a segunda posição de largada na categoria TL. Na prova Roncen/Sena fizeram uma boa corrida e lideravam a prova com uma certa vantagem sobre o segundo colocado, mas uma advertência eles perderem tempo nos boxes, o que deixou o Celta #197 com a segunda colocação na prova.

“Vinha liderando bem a prova, mas a penalização fez com que perdêssemos uma posição e acabamos em segundo, mas valeu, estamos felizes com o resultado, acho que ainda nos mantemos na liderança do campeonato”, salienta Roncen. Para Sena o resultado foi bom pensando no campeonato. ”Pensando bem foi um bom resultado, chegamos em segundo e são pontos importantes para o campeonato”, destaca o caxiense.

“Agora já começamos a pensar na próxima em Santa Cruz do Sul, lá queremos brigar para nos manter na liderança” finaliza Roncen.

Os atletas representam a Adesca e tem patrocínio da Segurança Vêneto, Matv Sul, Intelbras Trans Roncen.

 

Fonte: LF Assessoria

Fotos: Grégori Dai Prá






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally Baja Jalapão
Postado em 10/06/2018 às 20:21

  Deni Nascimento e Idali Bosse vencem entre os UTVs


Com o resultado, dupla de Santa Catarina amplia liderança no Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country a bordo do UTV Can-Am Maverick X3

Palmas (TO) - Deni Nascimento e Idali Bosse foram os vencedores da categoria para UTVs no 4º Rally Baja Jalapão. O evento patrocinado pela Can-Am somou pontos para o Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country e terminou neste domingo (10) em Palmas, Tocantins, após três dias de disputas e 1133 quilômetros percorridos - sendo 823 de trechos cronometrados (especiais). Com o resultado, a dupla catarinense ampliou a liderança da classificação geral dos UTVs e da categoria UTV Pro Turbo na competição nacional a bordo do Can-Am Maverick X3.

O veículo, que é o atual campeão do Rally Dakar, do Rally Merzouga e do Rally dos Sertões, foi a escolha dos nove competidores mais rápidos dos UTVs no Rally Baja Jalapão. A prova representa um dos desafios mais duros da temporada nacional, já que percorre as areias pesadas do famoso Parque Nacional do Jalapão.

“O Jalapão é a ‘cereja do bolo’ do off-road”, afirmou o piloto Deni Nascimento. “A região é imprevisível e, mais uma vez, impôs muitos desafios. O Rally Baja Jalapão teve especiais longas, areia pesada e exigiu bastante preparo físico dos competidores e resistência dos equipamentos. Todos da minha equipe estão de parabéns pelo trabalho, bem como o navegador Idali Bosse, que foi perfeito”, elogiou.

A dupla conta com o suporte da concessionária BRP Sanáutica nas competições. Nascimento também falou sobre o domínio do Can-Am Maverick X3 na prova. “A Can-Am revolucionou o mercado com o Maverick X3, que é fora de série. Para nós, que amamos o off-road, é muito importante largar sabendo que o UTV é confiável e vai chegar inteiro até o final do dia”, concluiu. 

Resultados UTVs - 4º Rally Baja Jalapão 500 (extraoficiais) 

 

Classificação final 

1 - DENI DO NASCIMENTO / IDALI BOSSE - 11:21:58 - Can-Am Maverick X3 

2 - MARCELO GASTALDI / CLAUDIO RIESER - 11:39:52 - Can-Am Maverick X3 

3 - EUCLIDES BENVENUTI JUNIOR / FERNANDO TORQUATTO - 12:03:36 - Can-Am Maverick X3 

4 - ADRIANO BENVENUTTI / RICARDO ROCHA - 12:42:34 - Can-Am Maverick X3 

5 - LUCIANO REIS / JOEL KRAVTCHENKO - 14:09:03 - Can-Am Maverick X3 

6 - GABRIEL VARELA / EDUARDO SHIGA - 15:43:22 - Can-Am Maverick X3 

7 - PAULO EDGAR CLOSS JR / PAULO CLOSS - 17:39:17 - Can-Am Maverick X3 

8 - DENINHO CASARINI / MARCOS MAIA - 19:53:25 - Can-Am Maverick X3 

9 - SILVIO TIECHER / ARMANDO MIRANDA - 20:10:47 - Can-Am Maverick X3 

10 - LEANDRO TORRES / LOURIVAL ROLDAN - 20:41:00. 

 

Sobre a BRP – A BRP (TSX: DOO) é líder global em design, desenvolvimento, fabricação, distribuição e comercialização de veículos de propulsão e sistemas de propulsão. O seu portfólio inclui motos de neve Ski-Doo e Lynx, embarcações Sea-Doo, veículos Can-Am off-road e Spyder, sistemas de propulsão marítima Evinrude e Rotax, bem como motores Rotax para karts, motocicletas e aeronaves recreativas. A BRP suporta sua linha de produtos com um negócio de peças, acessórios e roupas dedicados. Com vendas anuais de CA $ 4,2 bilhões em mais de 100 países, a BRP emprega aproximadamente 8700 pessoas em todo o mundo.

Ski-Doo, Lynx, Sea-Doo, Evinrude, Rotax, Can-Am, Spyder e o logotipo da BRP são marcas comerciais da Bombardier Recreational Products Inc. ou de suas afiliadas. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos proprietários.

 

Fonte: Mundo Press – Assessoria de Imprensa BRP Brasil

Foto: Claudiney Sandro

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche
Postado em 10/06/2018 às 20:2

 Missão cumprida para RCHLO Racing em Interlagos


Werner Neugebauer segue líder da Carrera Cup 4.0 e Patrick Choate sobe no pódio nas duas corridas da GT3 Cup 3.8 neste sábado

Missão cumprida para a RCHLO Racing na quarta etapa da Porsche Carerra Cup, neste sábado em Interlagos. Werner Neugebauer segue líder na Carrera Cup 4.0 depois de dois top5 e Patrick Choate manteve o bom momento subindo no pódio na quarta e na segunda colocação nas duas corridas.

“Final de semana foi positivo, pois era o que dava para fazer, já que o lastro de líder do campeonato atrapalhou um pouquinho na classificação e eu não consegui encaixar uma volta boa também, mas foram só dois décimos, o que não é uma diferença tão grande. Agora é pensar nas próximas corridas e fazer cada vez mais pontos”, explicou Neugebauer, que estava com 30 kg de lastro no seu Porsche #08.

Choate mais uma vez roubou a cena com seu jeito criativo e extrovertido, onde no pódio em uma alusão ao piloto da F1 Daniel Ricciardo também bebeu champanhe na sapatilha. “Mais uma vez tive 100% de aproveitamento com oito etapas – oito pódios – nada mal para o ano de estreia. Estamos buscando constância e isso vem acontecendo a cada etapa. Estou muito feliz com tudo que vem acontecendo nesta temporada”, finalizou o paulista.

A categoria volta à pista no dia 28 de julho para a quinta etapa da temporada, em Interlagos/SP.

Este é um projeto incentivado pela Lei 1.924/92 - Estadual de Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude – SEELJE, do Estado do Rio de Janeiro.

 

Corrida 1

 

Carrera Cup 4.0

 

Lico Kaesemodel

Miguel Paludo 

Pedro Queirolo 

Constantino Jr.

Werner Neugebauer 

 GT3 Cup 3.8

 

Paulo Totaro 

Chico Horta 

Marco Billi 

Patrick Choate 

Corrida 2

 

Carrera Cup 4.0

 

Constantino Jr. 

Lico Kaesemodel 

Pedro Queirolo 

Miguel Paludo 

Werner Neugebauer 

 GT3 Cup 3.8

 

Chico Horta

Patrick Choate

Paulo Totaro

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto:Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche
Postado em 07/06/2018 às 18:37

 RCHLO Racing quer se manter no topo da tabela com seus dois pilotos


Ótimos desempenhos garantiram Werner Neugebauer como líder da Carrera Cup 4.0 e Patrick Choate na segunda posição na GT3 Cup 3.8

A RCHLO Racing volta a Interlagos neste final de semana para a quarta etapa da temporada 2018 da Porsche Carrera Cup Brasil e quer se manter no topo da classificação, já que seus dois pilotos vem de ótimos resultados. Werner Neugebauer é o líder da Carrera Cup 4.0 e o único a ter duas vitórias na competição. Companheiro de Neugebauer, Patrick Choate está apenas 14 pontos do líder da GT3 Cup 3.8, subindo no pódio em cinco ocasiões em seis corridas.

Na última semana, Neugebauer recuperou os pontos de uma punição na segunda etapa da categoria (realizada em Interlagos, no dia 14 de abril), onde o julgamento por unanimidade foi da anulação da punição na Comissão Disciplinar do STJD, onde ficou caracterizado que o adversário teria feito uma ultrapassagem equivocada num local do circuito onde não era possível. Como produto do julgamento, Neugebauer recupera o quarto lugar na prova e, consequentemente, assume a liderança no campeonato com 96 pontos.

“Essa anulação da punição me dá novo ânimo na competição. Estamos cada vez mais competitivos e essa etapa é muito importante para buscarmos mais um bom resultado e concretizarmos ainda mais a liderança”, ressaltou Neugebauer.

Em sua primeira temporada na categoria, Choate vem se destacando em cada corrida, principalmente, pela evolução e alta competitividade. “Tenho tido boas atuações e tenho ficado satisfeito com os resultados, que tem se convertido em pontos para o que campeonato. Ocupar a segunda posição no ano de estreia me deixa muito feliz e quero seguir com esses bons resultados”, destacou Choate.

A programação na quarta etapa da Porsche Carrera Cup Brasil inicia na sexta-feira (08) com treinos livres pela manhã e a definição do grid de largada a partir das 15h30. No sábado (09) acontecem as quatro corridas, marcadas para as 09h e às 13h a Carrera Cup, e às 09h50 e às 13h50 a GT3 Cup.

Este é um projeto incentivado pela Lei 1.924/92 - Estadual de Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude – SEELJE, do Estado do Rio de Janeiro.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 07/06/2018 às 18:26

 Adiamento da decisão dá mais tempo para recuperar caminhão de Cirino


Apesar de todo o transtorno para a produção do evento e a programação das equipes, o adiamento da etapa da Copa Truck prevista para o próximo fim de semana em Curvelo (MG) acabou sendo benéfico para a AM MotorSport/Império Truck Racing. O time ganhou o tempo necessário para fazer toda a recuperação no caminhão de Wellington Cirino, que foi pole em Interlagos mas teve problemas logo no início da prova e abandonou.

“A nossa programação estava pronta, mas seria bem apertado para fazer o trabalho de recuperação. Com o adiamento, estamos realizando um trabalho muito mais criterioso, desmontando todo o motor com muita calma. Isso dá uma qualidade muito maior ao que está sendo feito”, conta o chefe de equipe Franz Schmidt.

O problema com o caminhão foi identificado como trincamento da camisa do pistão, fazendo com que toda a compressão do motor passe para a água, fazendo vazar o tanque de compensação.

“É algo muito difícil de acontecer, mas estamos fazendo todos os reparos e aproveitando o tempo que ganhamos para buscar outras possibilidades. Fazer as coisas com calma é até uma raridade na nossa equipe. Esse tempo veio na hora certa. Vamos esperar a definição da nova data e estaremos com tudo pronto para buscar outros bons resultados”, disse Franz.

Para Wellington Cirino, a mudança traz mais tranquilidade para a próxima etapa.

“Fico bem mais tranquilo sabendo que a equipe teve o tempo suficiente para fazer o trabalho com calma. Terei um caminhão praticamente novo, com tudo trocado no motor para melhorar mais ainda com os estudos de rendimento que estamos fazendo. Essa parada também serviu para isso”, comentou o piloto campeão da Copa Sul.

A AM MotorSport/Império Truck Racing tem o patrocínio da Cerveja Império, Dopamina Energy Drink e Mercedes Club; e utiliza os caminhões Mercedes-Benz.

 

Fonte: JR Assessoria

Foto: RR Media/Rodrigo Ruiz






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 05/06/2018 às 20:22

 Endurance Brasil tem alteração no seu calendário 2018


Categoria terá sua 2ª etapa no dias 29 e 30 de junho, em Interlagos (SP)

 

O calendário 2018 do Endurance Brasil passou por duas alterações: a 4ª etapa acontecerá no dia 1º de setembro, no Autódromo do Velo Città, em Mogi Guaçu (SP), e 6ª etapa está marcada para o dia 27 de outubro, no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita (RS).

 

CALENDÁRIO DE 2018 ENDURANCE BRASIL

 

1ª etapa - 28 de abril – Autódromo Internacional de Curitiba – Pinhais (PR)

 

2ª etapa - 30 de junho – Autódromo Internacional de Interlagos – São Paulo (SP) 

 

3ª etapa - 21 de julho – Autódromo Internacional de Tarumã – Viamão (RS)

 

4ª etapa - 01 de setembro – Autódromo do Velo Città – Mogi Guaçu (SP)

 

5ª etapa - 29 de setembro – Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul – Santa Cruz do Sul (RS)

 

6ª etapa - 27 de outubro – Autódromo Internacional do Velopark – Nova Santa Rita (RS)

 

7ª etapa - 17 de novembro – Autódromo Internacional de Tarumã – Viamão (RS)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 05/06/2018 às 19:8

 Marcio Basso e Thiago Marques vão a Spa-Francorchamps em busca da primeira vitória


Brasileiros conquistaram dois pódios em Paul Ricard e apostam na força da BMW para vencer em um dos circuitos mais badalados da Europa

Depois de conquistarem dois troféus em Paul Ricard, Marcio Basso e Thiago Marques desembarcam em Spa-Francorchamps, na Bélgica, de olho na primeira vitória na temporada da GT Open. A bordo de uma BMW M6 GT3, a dupla brasileira não esconde a ansiedade para lutar pelo degrau mais alto do pódio em uma das pistas considerada templo sagrado do automobilismo mundial. No entanto, para atingirem este objetivo, eles precisarão superar os 10 segundos de handicap impostos pelo regulamento aos três primeiros colocados da etapa francesa.

“Com certeza essa questão do handcap atrapalha bastante, mas vamos ter que buscar tirar essa diferença na pista. Nosso carro é rápido e, depois de já ter andado aqui no ano passado, me sinto mais experiente e preparado para encarar este que é sem dúvida o circuito mais desafiador do calendário. Por isso, mesmo com as dificuldades, brigar pela vitória ainda é nisso principal objetivo”, disse Basso.

Já para Thiago Marques, acelerar em Spa-Francorchamps será uma experiência inédita. Piloto com larga experiência em diversas categorias no Brasil, tendo inclusive o título da Stock Car Light no currículo, ele faz nesta temporada a sua estreia em pistas europeias.

“Correr em Spa é o sonho de todo piloto e estou ansioso por esta oportunidade desde o dia em que confirmei presença na GT Open”, disse o piloto que aposta no bom retrospecto da BMW em pistas com características semelhantes com a de Spa para conquistar uma vitória logo em sua estreia. “Assim como em Paul Ricard, onde nosso carro teve um ótimo desempenho, a pista conta com retas longas e isso pode favorecer nosso desempenho”, completou Marques.

Um bom resultado na rodada dupla ainda pode levar a dupla brasileira para a ponta da tabela na categoria AM. Hoje, Basso e Marques ocupam a quarta posição do campeonato com 22 pontos somados, apenas sete a menos que os líderes austríacos Alexander Hrachowina e Martin Konrad.

Os treinos livres em Spa-Francorchamps começam nesta sexta-feira, com ensaios marcados para as 6h30, 9h30 e 12h20. No sábado os carros retornam à pista para a tomada classificatória da primeira prova do final de semana. O quali acontece às 5h15 e a largada às 10h25. No domingo, a tomada é às 04h40, com a prova tendo início marcado para as 9h30. Todas as corridas contam com transmissão ao vivo do canal da GT Open no Youtube.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche
Postado em 05/06/2018 às 19:0

 Guilherme Reischl busca primeira vitória em Interlagos


Piloto contará com "reforço" de Cesar Ramos como coach na quarta etapa do campeonato

Depois de conquistar dois pódios e somar 28 pontos na última passagem da Porsche Império GT3 Cup por Interlagos, Guilherme Reischl não esconde que voltar a correr em São Paulo ao invés de Rio Hondo, na Argentina, é algo a se comemorar. A quarta etapa do campeonato foi alterada há algumas semanas em decorrência da greve dos caminhoneiros. Agora, correndo praticamente em casa, Reischl espera buscar a sua primeira vitória na categoria. 

“Embora eu seja do Sul, Interlagos é a pista com a qual eu mais me identifico e tenho maior experiência. Estou muito feliz de voltar a correr aqui e tenho uma grande expectativa para este final de semana”, disse o piloto que nesta etapa contará com um reforço de peso: o piloto Cesar Ramos, que este ano subiu ao pódio na etapa de Interlagos da Stock Car, vai atuar como coach de Reichl na categoria GT3 CUP 4.0. 

“O Cesar é um ótimo piloto, um dos principais destaques desta nova geração que está chegando a Stock Car, tem enorme experiência nas categoria de base e GT da Europa, e  tenho certeza de que ele irá me ajudar muito a evoluir e buscar minha primeira vitória”, disse Reischl. 

Ramos também se mostrou bastante empolgado com a oportunidade de trabalhar com Reischl: “Ele tem mostrado uma grande evolução desde o ano passado na categoria e, com o tempo, não tenho dúvidas que será um dos nomes fortes da categoria, brigando por vitórias e até pelo título. Meu objetivo principal é passar para ele algumas manhas do traçado, da tocada do carro. Ele é um piloto inteligente e com certeza vai evoluir ainda mais. E para mim será muito prazeroso ajuda-lo neste crescimento dentro das pistas”.

Confira a programação do final de semana em Interlagos:

 

Sexta-feira, 08 de junho

 

13:30 – 14:15 – Treino livre 1 – CARRERA CUP

 

14:25 – 15:10 – Treino livre 1 – GT3 CUP

 

15:30 – 15:45 – Classificação – CARRERA CUP 3.8

 

15:55 – 16:10 – Classificação – CARRERA CUP 4.0

 

16:20 – 16:35 – Classificação – GT3 CUP 3.8

 

16:45 – 17:00 – Classificação – GT3 CUP 4.0

 

Sábado, 09 de junho

 

9:00 – 9:32 – Corrida 1 (25 min + 1 volta) – CARRERA CUP

 

9:48 – 10:20 – Corrida 1 (25 min + 1 volta) – GT3 CUP

 

13:00 – 13:32 – Corrida 2 (25 min + 1 volta) – CARRERA CUP

 

13:50 – 14:22 – Corrida 2 (25 min + 1 volta) – GT3 CUP

 

14:42 – 16:12 – Porsche Experience

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Fórmula Renault
Postado em 24/05/2018 às 18:56

 Christian Hahn acelera em Mônaco pela primeira vez


 

Quarta etapa do campeonato europeu integra a programação da F1 no badalado circuito de Monte Carlo

Acelerar no circuito de Monte Carlo, montado nas ruas do principado de Mônaco para receber a F1, é um sonho para qualquer piloto. E neste final de semana, o brasileiro Christian Hahn vai realizar este feito na disputa da quarta etapa da Fórmula Renault Eurocup. A disputa integra o cronograma de atrações da prova que, ao lado das 500 milhas de Indianápolis e das 24 horas de Le Mans, forma a chamada tríplice coroa do automobilismo mundial.

“Venho realmente sonhando com a expectativa de disputar esta prova e tenho tentado me preparar para ela da melhor maneira possível. Acelerar em Mônaco é realmente uma realização. Como brasileiro, assisti na internet várias corridas memoráveis do Senna por aqui, mas a prova que mais marcou minha vida neste circuito foi a de 2008. Eu ainda era criança e o Felipe Massa estava largando na pole. Estava torcendo por ele, mas o mais emocionante foi ver o Hamilton vencendo a prova depois de ter um pneu furado ainda no começo da corrida”, lembrou.

A disputa em Mônaco marca a terceira etapa de Christian Hahn na Fórmula Renault Eurocup. O piloto brasileiro também disputou as provas de Monza e Silverstone e já começa a se adaptar ao estilo do carro, bastante diferente do modelo F3 no qual ele compete regularmente na Euroformula Open desde o ano passado.

“Essas duas corridas que disputei serviram mais para aprender um pouco sobre o carro. Aos poucos estou pegando a mão de alguns macetes e conseguindo evoluir. Mas a categoria tem um nível de competição muito alto, com ótimos pilotos e que já estão correndo aqui há muito tempo. Isso torna a disputa pelas primeiras posições muito complicada. Esta vai ser a minha primeira corrida de rua, vamos ver como vai ser a adaptação a este tipo de circuito e, a partir daí, poderemos fazer planos sobre resultados”, finalizou o piloto da Fortec que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica.

Os treinos classificatórios para a etapa de Mônaco da Fórmula Renault Eurocup acontecem nesta sexta-feira, às 2h55. Já a primeira prova da rodada dupla será no sábado, às 5h10. Já a disputa do domingo está marcada para as 7h.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 24/05/2018 às 18:47

 Lucas Kohl desembarca para prova no único circuito oval da temporada 2018


 

Brasileiro diz que regularidade será crucial para a disputa no curto traçado de Lucas Oil Raceway

Quinze dias depois da disputa da 2ª etapa em Indianápolis, a USF2000 retorna a pista dessa vez para a disputa no circuito oval de Lucas Oil Raceway. A categoria de acesso da Fórmula Indy, que, geralmente, têm em sua programação duas corridas, terá apenas uma prova mais longa no traçado de 1.097 metros, localizado em Brownsburg, estado de Indiana. O Autódromo fica apenas a dez quilômetros do mítico oval Indianápolis Motor Speedway, onde no domingo acontecerá a 102ª edição das 500 Milhas.

Para o brasileiro Lucas Kohl o momento é de focar em busca de uma prova, onde a regularidade é fundamental, já que o piloto sofreu com incidentes, na 2ª etapa em Indianápolis, que lhe tiraram bons resultados. “Fizemos testes no começo da semana, principalmente, focando no ritmo para oval já que corremos nesse tipo de circuito apenas uma vez por ano. Nesse final de semana, temos que ser bastante constantes, já que a corrida vale mais pontos e por ser uma corrida só e um pouco mais longa temos que trabalhar bastante para ter um carro consistente. Além disso, a pista é muito curta e teremos 21 fórmulas no grid, a expectativa na prova é de muito trânsito e esse será o segredo ter um setup bom para andar no tráfego. Fizemos uma ótima etapa lá no ano passado e espero repetir a dose”, explicou o jovem piloto de 19 anos, que faz sua segunda temporada pela equipe campeã de 2017 – a Pabst Racing.

Acompanhe livetiming e transmissão ao vivo em https://www.usf2000.com/results/live-timing

Confira a programação da 3ª etapa (horário de Brasília):

 

24 de Maio de 2018

 

13:00 às 14h – Treino Livre 1

 

14:15 às 17:15 – Treino Livre 2

 

18:45 às 19:45 – Treino Oficial

 

25 de Maio de 2018

 

15:30 às 16:00 - Qualifying

 

19:05 às 19:45 - Corrida

 

Confiram o calendário da temporada 2018 da USF2000:

 

09 e 11 de março - 1ª etapa St. Petesburg (rodada dupla)

 

10 de maio – Testes no Circuito de Indianápolis

 

10 e 12 de maio - 2ª etapa Indianápolis (rodada dupla)

 

24 e 25 de maio - 3ª etapa Lucas Oil

 

11 e 12 de junho – Testes em Road America

 

22 e 24 de junho – 4ª etapa Road America (rodada dupla)

 

13 e 15 de junho – 5ª etapa Toronto (rodada dupla)

 

18 e 19 de julho – Testes em Mid-Ohio

 

27 e 29 de julho – 6ª etapa Mid-Ohio (rodada tripla)

 

01 e 02 de agosto – 7ª etapa Portland (rodada dupla)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto:  LLC Photo

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 23/05/2018 às 18:25

 André Marques confirma participação na etapa da Copa Truck em Interlagos


 

Durante quase 40 dias André Marques precisou conter seus movimentos, respirar leve e ter muito cuidado para se recuperar da fratura de três costelas, ocasionada pelo acidente sofrido durante os treinos na etapa de Guaporé.

Todo esse cuidado valeu a pena.

Nesta quarta-feira (23), uma nova ressonância magnética confirmou que a recuperação está efetivada e o piloto paulista poderá participar da etapa da Copa Truck que acontece neste fim de semana em Interlagos.

“É uma recuperação difícil porque todo movimento do corpo, até mesmo respirar, impacta na região. Algumas vezes eu esquecia e ai dava aquela dor forte. Mas felizmente os exames confirmaram que está tudo certo e vamos poder acelerar o caminhão”, relata o dono da equipe AM MotorSport que vai com o caminhão Mercedes-Benz #77 com a marca da Cerveja Império.

Em Guaporé, André Marques disputou as duas corridas e foi ao pódio da etapa e da Copa Sul, mesmo sem saber das fraturas, porém com muitas dores. Agora, ele quer repetir os bons resultados, mas sem dor.

“Foi uma experiência que pretendo não ter novamente. Em Interlagos, espero que nosso time consiga repetir os bons resultados e começar a buscar mais troféus para a Grande Final”, afirmou Marques.

Mesmo em recuperação, André Marques acompanhou de perto todo o trabalho de preparação dos caminhões para a etapa em Interlagos. Todo o equipamento foi revisado com o apoio da montadora Mercedes-Benz.

Além de todo o  cuidado com a parte mecânica, os caminhões também receberam um ‘tratamento de beleza’ com nova pintura. O caminhão de André Marques segue no padrão dourado da Cerveja Império, enquanto o caminhão de Wellington Cirino leva a cor laranja da Dopamina Energy Drink.

A AM MotorSport/Império Truck Racing tem o patrocínio da Cerveja Império, Dopamina Energy Drink e Mercedes Club; e utiliza os caminhões Mercedes-Benz.

 

Fonte: AM Motorsport

Foto:  RR Media/Rodrigo Ruiz . 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 23/05/2018 às 18:17

 Max Mohr segue para a terceira etapa em Interlagos


A próxima etapa do campeonato brasileiro da Mercedes-Benz Challenge acontece no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos (SP), neste final de semana de 25 a 27 de maio. Piloto da WCR Team, o catarinense Max Mohr (patrocinado Votorantim Cimentos), está confiante para a disputa.

O traçado da pista é bem conhecido pelo piloto, que já garantiu alguns pódios em Interlagos.  “Andei em Interlagos pela primeira vez em 89, ainda no circuito antigo, no Campeonato Brasileiro de Marcas e Pilotos “Copa Shell”.  Adoro esta pista, acredito que a maioria dos pilotos também goste. É uma pista segura e seletiva”, comenta Mohr.

O piloto de Blumenau, fala de suas expectativas e destaca alguns dos campeonatos que já participou: “Como sempre a expectativa é boa, pois corri em Interlagos, disputando diversos campeonatos: Copa Shell, Copa Clio, Campeonato Paulista, e inclusive na Mercedes-Benz Challenge. Quero buscar o máximo de pontuação possível. Se vier uma vitória, será muito bom. Sinto-me à vontade correndo lá. Espero me reencontrar com um bom resultado. Eu e toda e equipe estamos confiantes. O carro passou por alguns ajustes e está, com certeza, será a corrida de retomada do campeonato.

Max Mohr conta com os patrocínios da: Votorantim Cimentos, Votomassa, Max Mohr Grupo, Sistema Mormix e Mohr Fundações.

 

Fonte: LF Assessoria

 

Fotos: Claudio Kolodziej






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 22/05/2018 às 18:10

 CGST muda nome das categorias:


O Campeonato Gaúcho de Super Turismo tem novidades para a próxima etapa, dia 16 de junho, no Autódromo Internacional de Guaporé. Os nomes das categorias vão mudar para uma melhor identificação. dos carros. À partir da segunda prova Força Livre passa a ser GT, a Turismo Super continua igual, a 2.0 será T1 e a 1.7 T2, enquanto a Turismo Light continua com a mesma nomenclatura.

“Mudamos para praticidade de identificar os carros na pista e porque a FL não era livre preparação”, ressalta Telmo Jr, organizador do campeonato.

Outra novidade que será apresentada na etapa de Guaporé será a padronização da categoria pela qual o carro esta correndo, serão colocados adesivos nas laterais indicando a nova denominação das categorias. 

 

Veja como ficou:

Força Livre - GT

Turismo Super - TS 

2.0 - T1

1.7 - T2

Turismo Light - TL

 

LF Assessoria 

Fotos: Murilo Carvalho​

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 22/05/2018 às 17:55

 Raijan quer retomar a liderança em Interlagos


A terceira etapa do Mercedes-Benz Challenge promete uma disputa acirrada por vitória e liderança do campeonato. A corrida será disputada no próximo domingo (27), no Autódromo de Interlagos (SP). Os três primeiros colocados da classificação estão separados por apenas três pontos. Um total de 21 pontos está em jogo a cada etapa.

Raijan Mascarello é o atual terceiro colocado com 26 pontos, atrás de Betão Fonseca (29) e Fernando Junior(27), e vai acelerar em busca da retomada da liderança. Ele venceu na abertura da temporada e teve problemas com a mangueira da turbina na etapa de Guaporé.

“Estou muito confiante com o conhecimento que a equipe tem para fazer o acerto em Interlagos. Se não houver nenhum tipo de problema com peças, acredito que temos a chance de voltar a comemorar um pódio”, comenta o piloto que terá a bandeira do Brasil nas laterais de seu CLA45AMG.

A programação da CLA45AMG Cup será aberta na sexta-feira (25) com dois treinos livres de 30 minutos cada, e um treino conjunto com a C250Cup com 40 minutos de duração. No sábado, a categoria faz um treino livre de 30 minutos pela manhã e outro treino conjunto de 40 minutos, antes do classificatório que está previsto para 14h. No domingo, a corrida começa as 10h36.

 

Fonte: JR ASSESSORIA DE IMPRENSA - Osires Junior

Foto: Vanderley Soares






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 18/05/2018 às 11:51

 A hora é de virar o jogo para a Cavaleiro Sports


Em Santa Cruz do Sul, time comandado por Beto Cavaleiro teve seu melhor resultado em 2017

O time comandado por Beto Cavaleiro tem um ótimo histórico na pista do interior gaúcho, onde na temporada passada colocou Felipe Lapenna no pódio na terceira colocação e Rafael Suzuki, em quarto lugar, somando 28 pontos na etapa. Baseado nisso o chefe de equipe espera uma grande virada no circuito gaúcho.

“Depois de algumas situações complicadas nas primeiras etapas, onde nos mostramos competitivos nos treinos livres, mas nas corridas o desempenho foi abaixo do esperado, queremos virar o jogo e emplacar um bom resultado na quinta etapa da Stock Car, ou repetir esse desempenho em Santa Cruz do Sul, no ano passado”, destacou.

Entre os pilotos o clima também é de otimismo, já que os três têm boas lembranças. Foi lá que Galid Osman (Cavaleiro Sports Ipiranga) subiu no pódio pela primeira vez. “Essa é a pista onde consegui meu primeiro pódio na Stock Car (um terceiro lugar na corrida principal, em 2014, segunda etapa da temporada), e ano passado foi a melhor etapa para a Cavaleiro. Além disso nossa equipe ganhou um reforço em engenharia. Santa Cruz é o lugar ideal para decolar no campeonato, começar a fazer bons pontos”, relembrou.

Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports Contuflex) vive história parecida com a do companheiro de equipe, pois também subiu no pódio pela primeira vez no autódromo inaugurado em 2005. “O meu terceiro lugar pela Cavaleiro foi ótimo. Resultado da dedicação de todo o time, já que estávamos iniciando um trabalho em 2017. Espero poder repetir a dose esse ano”, disse.

Já Denis Navarro (Cavaleiro Sports Cimed) tem duas histórias curiosas, o piloto liderava a corrida de 2014, quando ficou sem combustível na última volta. Em 2015, Denis passou por outro momento curioso quando completou a corrida de marcha ré. O piloto recebeu um toque poucos metros antes da linha de chegada e optou por receber a bandeirada de ré.

"Em 2014, eu liderava a corrida na última volta, mas o combustível acabou na parte final, faltando poucos metros para a bandeirada. Foi uma estratégia bem ousada, mas que quase deu certo naquela que poderia ter sido a minha primeira vitória. Em 2015,  novamente teve uma história curiosa, desta vez por ter cruzado a linha de chegada de marcha ré. Acredito que deva ter sido a primeira e única vez na história que isso aconteceu", lembrou Denis.

As atividades de pista da Stock Car em Santa Cruz do Sul começam na sexta-feira, onde o primeiro treino livre acontece às 13h, com uma hora de pista, com os pilotos divididos em dois grupos. No sábado, às 09h05 os carros voltam para a pista para mais um ensaio e, às 13h, acontece à tomada classificatória. No domingo, a rodada dupla tem início às 13h, com transmissão ao vivo do Sportv.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr.






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 18/05/2018 às 11:43

 Blau Motorsport agita o centro de Santa Cruz do Sul na chegada da Stock Car


Pitstop challenge e carreata marcaram a abertura da quinta etapa do campeonato; Cesar Ramos e Allan Khodair brigam pelo pódio com a volta dos 'pushs'

A Stock Car desembarcou nesta quinta-feira em Santa Cruz do Sul e agitou o centro da pequena cidade do interior do Rio Grande do Sul com um desafio de pitstop para o público. Com o carro da Blau Motorsport posicionado em frente à Praça da Igreja, os fãs da principal categoria do automobilismo brasileiro se revezaram em duplas para fazer a troca de um pneu, simulando a parada de box que acontecem durante as corridas. Logo em seguida, o Chevrolet de motor V8 do Time Azul saiu em carreata pelo centro da cidade acompanhado do Carro Médico - que também é patrocinado pela Blau Farmacêutica - além de outras máquinas da categoria.

O gaúcho Cesar Ramos participou da ação e ajudou os participantes. ”É sempre muito legal ver de perto a paixão dos gaúchos pela Stock Car. Todos estavam muito empolgados com a experiência de fazer um pitstop e a ação foi bastante divertida”, disse o piloto que distribuiu brindes para o público. Agora ele espera fazer a festa da torcida do Rio Grande do Sul na pista.

“Depois de cumprir punição e ficar sem ‘push’ nas duas últimas etapas, agora teremos condições de voltar a brigar pelo pódio. Nosso carro está muito competitivo e, agora em condição de igualdade com os adversários, tenho certeza de que voltaremos a atrais as atenções e andar na frente”, analisou Ramos, que foi terceiro colocado na etapa de abertura da temporada, em interlagos.

Khodair, que tem cinco pódios conquistados em Santa Cruz do Sul, também voltará a poder acionar o botão de ultrapassagem neste final de semana e já surge com um dos fortes candidatos a brigar pela vitória.

“Estou perseguindo esse troféu há bastante tempo e a disputa em Santa Cruz chega em uma hora perfeita, por conta da volta dos ‘pushs’. Estamos com um carro muito rápido e a pista é uma das minhas favoritas, com um traçado bastante seletivo”, finalizou o Japonês Voador.

As atividades de pista em Santa Cruz do Sul começam nesta sexta-feira, com treinos livres às 11h15 e 14h40. No sábado, além de um último ensaio, às 9h40, acontece a tomada classificatória, com transmissão ao vivo do Sportv, às 13h. Já no domingo acontece a rodada dupla válida pela quinta etapa do campeonato. A largada está marcada para as 14h e a disputa também será exibida ao vivo no Sportv.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Marcas
Postado em 16/05/2018 às 13:3

 Guilherme Reischl quer aproveitar etapa gaúcha para entrar na briga pela liderança


Piloto de Caçapava do Sul que compete a bordo de um Chevrolet Cruze ocupa a terceira posição na tabela de classificação

A etapa de Santa Cruz do Sul, marcada para este final de semana, fecha a primeira metade do calendário do Brasileiro de Marcas e o piloto Guilherme Reischl, natural de Caçapava do Sul, espera aproveitar a disputa gaúcha para entrar de vez na briga pela liderança do campeonato.

Reischl vive grande fase nas pistas. No último final de semana, subiu duas vezes ao pódio na disputa da Porsche Carrera Cup, em Interlagos. Já pelo Brasileiro de Marcas, onde compete a bordo de um Chevrolet Cruze, está embalado por um segundo lugar conquistado na etapa do Velopark.

“Estou me entendendo melhor com o carro, me adaptando mais ao campeonato, e acredito que os resultados que já começaram a aparecer virão de uma forma mais constante a partir de agora. Subimos ao pódio nas duas primeiras etapas da competição, o que foi muito bom, mas o objetivo central agora é terminar as duas corridas entre os três primeiros colocados. Sabemos que é algo difícil, por conta da inversão do grid para os oito primeiros colocados, mas temos que buscar isso para brigar pelo título”, disse o caçapavano.

Estreante nesta temporada, já que no ano passado disputou apenas duas provas no Marcas, Reischl surge como uma das grandes surpresas do campeonato. Na categoria geral, soma 66 pontos e é o terceiro colocado da tabela, dois a menos do que o experiente Marcio Basso, que aparece na segunda posição. Já a liderança é do atual campeão Vicente Orige, que venceu três das quatro provas disputadas este ano e soma 81 pontos. Na categoria Trophy, Reischl aparece como vice-líder com 43 pontos. Três a menos do que Enrico Bucci, primeiro colocado.

As atividades de pista da etapa de Santa Cruz do Brasileiro de Marcas começam na sexta-feira, com treinos livres marcados para as 9h30 e 13h50. No sábado, dia cheio: além de um último ensaio às 8h50, acontece também a tomada classificatória (11h30) e a primeira corrida do final de semana, com largada às 14h30. No domingo, a prova que fecha a terceira etapa do campeonato acontece às 11h15.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Brasileiro de Enduro FIM
Postado em 16/05/2018 às 11:35

 Biguaçu (SC) é palco da terceira etapa do Brasileiro de Enduro FIM


Pilotos Honda Racing aceleram em busca das primeiras posições nas disputas das categorias E1, E2 e Enduro GP

São Paulo (SP) - A terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM será realizada neste final de semana (19 e 20) em Biguaçu, Santa Catarina. Pronta para lutar pelas primeiras posições, a equipe Honda Racing acelera com Gabriel “Tomate” Soares e Nicolás Rodriguez na categoria E1 e com Júlio Ferreira na classe E2. Os pilotos também estão de olho nos pontos da categoria Enduro GP, a qual reúne os mais rápidos da competição.

O evento tem como base a Fazenda Coelho, palco de todo o percurso da prova. Estão previstas três voltas a cada dia no circuito, que inclui três trechos cronometrados (dois Cross Testes, com pistas de 4.600 metros e 3.200 metros; e um Enduro Teste de 6.300 metros).

Os pilotos ainda deverão estar preparados para encarar bastante lama, já que a previsão para os dias de prova é de chuva. “Eu sempre gostei muito de correr na lama. Então, seja com chuva, seja com sol, estou bem preparado para buscar um bom resultado”, afirmou o mineiro Gabriel Tomate.

Ele ocupa a vice-liderança da categoria E1 e o terceiro posto na Enduro GP com a Honda CRF 250R. “A moto está com um acerto perfeito e passa muita confiança, nunca me senti tão bem em cima de uma moto. O campeonato já está chegando na metade e é hora de entrar de vez na briga e quem sabe até assumir a liderança”, completou.

Companheiro de Tomate na disputa da E1, o fluminense Nicolás Rodriguez ocupa a terceira colocação na tabela da categoria. O mineiro Júlio Ferreira está na vice-liderança da classe E2 e em quinto na Enduro GP. Ele pilota a motocicleta Honda CRF 450RX.

Para Felipe Zanol, chefe da equipe de Enduro FIM da Honda Racing, o time está pronto para os desafios em solo catarinense. “Estamos preparados para chuva, para o seco, para o molhado, enfim, para qualquer situação. Espero que os pilotos entrem forte na disputa, com muita velocidade”, concluiu.

A equipe Honda Racing de Enduro FIM conta com o patrocínio da Honda, D.I.D correntes e Mobil.

 

Campeonato Brasileiro de Enduro FIM 2018 – 3ª etapa

Enduro FIM de Biguaçu (SC)

Base do evento: Centro de Treinamento Fazenda Coelho

 

Programação*

 

18 de abril (sexta-feira)

19h - Briefing da prova no Centro de Treinamento Fazenda Coelho

 

19 de abril (sábado)

7h - Recepção das equipes e inscrições

7h30 - Início das vistorias técnicas e abertura do Parque Fechado

9h - Término das vistorias e fechamento do Parque Fechado

10h - Largada do primeiro piloto (dois competidores por minuto)

15h45 - Previsão de chegada para o último piloto

16h30 - Briefing para pilotos no Centro de Treinamento Fazenda Coelho

 

20 de abril (domingo)

8h - Largada do primeiro piloto (dois competidores por minuto)

14h - Previsão de chegada para o último piloto

16h - Início das premiações e encerramento.

 

*A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

 

Fonte:Mundo Press 

Foto: Fred Mancini/Mundo Press






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 15/05/2018 às 11:57

 Por 0s094, Grosjean bate Hamilton e põe Haas na frente na manhã do primeiro dia de testes coletivos da F1 em Barcelona


Grande antagonista do GP da Espanha, Romain Grosjean fez a melhor marca desta manhã de testes coletivos que a F1 promove entre terça e quarta-feira em Barcelona. O franco-suíço cravou 1min18s449 com pneus hipermacios, que não estiveram disponíveis às equipes no último fim de semana. O tempo logrado pelo piloto da Haas foi apenas 0s094 superior à marca estabelecida por Lewis Hamilton, que a fez com pneus médios

Com 12 carros na pista, a F1 abriu nesta terça-feira (15) uma sessão de dois dias de testes coletivos em Barcelona, palco do GP da Espanha no último fim de semana. Com tempo bom na Catalunha, as equipes e também a Pirelli puderam realizar boa parte da programação prevista para esta manhã. O mais rápido desta terça-feira antes da pausa para o almoço foi Romain Grosjean, grande antagonista da corrida no último domingo. Com pneus hipermacios, que não foram usados no fim de semana em Barcelona, o franco-suíço anotou 1min18s449 como melhor volta, sendo 0s094 mais rápido que Lewis Hamilton. 

O vencedor do GP da Espanha, por sua vez, cravou seu melhor tempo usando pneus médios, assim como Max Verstappen, que fechou o top-3 com a Red Bull. A grande novidade apresentada nesta manhã foi o teste com lâmpadas de led acopladas à asa traseira da Mercedes guiada por Hamilton. Os trabalhos, promovidos pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) buscam melhorar a visibilidade dos pilotos em condições de chuva.

Com a Renault, Carlos Sainz foi o quarto colocado na sessão, tendo o dono da casa feito seu melhor tempo pela manhã com pneus macios. E Stoffel Vandoorne, da McLaren, garantiu o quinto melhor tempo deste primeiro período, estabelecendo seu melhor tempo, 1min18s874, com pneus médios.

Durante a sessão, o carro de Vandoorne ficou mais de duas horas parado nos boxes da McLaren, que também conta com a presença de Lando Norris na pista. O jovem britânico, no entanto, faz parte de um cronograma especial de testes em conjunto com a Pirelli. No carro de Norris, por exemplo, a McLaren usa a asa dianteira antiga, enquanto Vandoorne acelera com o MCL33 já com as atualizações disponibilizadas para o GP da Espanha. O pupilo da equipe inglesa terminou a manhã em nono.

Assim como a McLaren, a Force India também tem dois pilotos em ação nesta manhã. Enquanto Nicholas Latifi cumpre o programa normal de testes, George Russell, protegido da Mercedes, trabalha com o cronograma estabelecido pela Pirelli, responsável pelos pneus da F1. O canadense, que não conseguiu testar na pré-temporada por conta de uma indisposição, marcou o sexto melhor tempo da manhã, enquanto Russell foi o 11º.

Com pneus macios, Sebastian Vettel anotou o sétimo melhor tempo da manhã com a Ferrari ao marcar 1min20s717, 2s268 acima do tempo estabelecido por Grosjean. Nos trabalhos de testes, a equipe italiana manteve o retrovisor acoplado ao halo. A solução, contudo, foi banida pela FIA para a sequência da temporada, a partir do GP de Mônaco, no próximo fim de semana. 

Oliver Rowland, piloto de desenvolvimento da Williams, foi o oitavo colocado no geral, tendo sua melhor marca com pneus duros, ficando à frente de Norris e Antonio Giovinazzi, que volta ao cockpit de um F1 nesta semana acelerando pela Sauber. Na quarta-feira, o italiano vai testar com a Ferrari. Russell, com a Force India, e Sean Gelael, piloto escalado pela Toro Rosso, completaram a tabela de tempos nesta manhã.

Após uma pausa de uma hora para o almoço, as equipes retomam os trabalhos de pista logo mais, a partir das 9h (horário de Brasília). A sessão desta terça-feira vai até 13h, ou 18h (horário local).

 

Fonte: G. Prêmio

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 15/05/2018 às 11:56

 Por 0s094, Grosjean bate Hamilton e põe Haas na frente na manhã do primeiro dia de testes coletivos da F1 em Barcelona


Grande antagonista do GP da Espanha, Romain Grosjean fez a melhor marca desta manhã de testes coletivos que a F1 promove entre terça e quarta-feira em Barcelona. O franco-suíço cravou 1min18s449 com pneus hipermacios, que não estiveram disponíveis às equipes no último fim de semana. O tempo logrado pelo piloto da Haas foi apenas 0s094 superior à marca estabelecida por Lewis Hamilton, que a fez com pneus médios

Com 12 carros na pista, a F1 abriu nesta terça-feira (15) uma sessão de dois dias de testes coletivos em Barcelona, palco do GP da Espanha no último fim de semana. Com tempo bom na Catalunha, as equipes e também a Pirelli puderam realizar boa parte da programação prevista para esta manhã. O mais rápido desta terça-feira antes da pausa para o almoço foi Romain Grosjean, grande antagonista da corrida no último domingo. Com pneus hipermacios, que não foram usados no fim de semana em Barcelona, o franco-suíço anotou 1min18s449 como melhor volta, sendo 0s094 mais rápido que Lewis Hamilton. 

O vencedor do GP da Espanha, por sua vez, cravou seu melhor tempo usando pneus médios, assim como Max Verstappen, que fechou o top-3 com a Red Bull. A grande novidade apresentada nesta manhã foi o teste com lâmpadas de led acopladas à asa traseira da Mercedes guiada por Hamilton. Os trabalhos, promovidos pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) buscam melhorar a visibilidade dos pilotos em condições de chuva.

Com a Renault, Carlos Sainz foi o quarto colocado na sessão, tendo o dono da casa feito seu melhor tempo pela manhã com pneus macios. E Stoffel Vandoorne, da McLaren, garantiu o quinto melhor tempo deste primeiro período, estabelecendo seu melhor tempo, 1min18s874, com pneus médios.

Durante a sessão, o carro de Vandoorne ficou mais de duas horas parado nos boxes da McLaren, que também conta com a presença de Lando Norris na pista. O jovem britânico, no entanto, faz parte de um cronograma especial de testes em conjunto com a Pirelli. No carro de Norris, por exemplo, a McLaren usa a asa dianteira antiga, enquanto Vandoorne acelera com o MCL33 já com as atualizações disponibilizadas para o GP da Espanha. O pupilo da equipe inglesa terminou a manhã em nono.

Assim como a McLaren, a Force India também tem dois pilotos em ação nesta manhã. Enquanto Nicholas Latifi cumpre o programa normal de testes, George Russell, protegido da Mercedes, trabalha com o cronograma estabelecido pela Pirelli, responsável pelos pneus da F1. O canadense, que não conseguiu testar na pré-temporada por conta de uma indisposição, marcou o sexto melhor tempo da manhã, enquanto Russell foi o 11º.

Com pneus macios, Sebastian Vettel anotou o sétimo melhor tempo da manhã com a Ferrari ao marcar 1min20s717, 2s268 acima do tempo estabelecido por Grosjean. Nos trabalhos de testes, a equipe italiana manteve o retrovisor acoplado ao halo. A solução, contudo, foi banida pela FIA para a sequência da temporada, a partir do GP de Mônaco, no próximo fim de semana. 

Oliver Rowland, piloto de desenvolvimento da Williams, foi o oitavo colocado no geral, tendo sua melhor marca com pneus duros, ficando à frente de Norris e Antonio Giovinazzi, que volta ao cockpit de um F1 nesta semana acelerando pela Sauber. Na quarta-feira, o italiano vai testar com a Ferrari. Russell, com a Force India, e Sean Gelael, piloto escalado pela Toro Rosso, completaram a tabela de tempos nesta manhã.

Após uma pausa de uma hora para o almoço, as equipes retomam os trabalhos de pista logo mais, a partir das 9h (horário de Brasília). A sessão desta terça-feira vai até 13h, ou 18h (horário local).

 

Fonte: G. Prêmio

 



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 14/05/2018 às 18:35

 Lucas Kohl salva pontos em corrida cheia de acidentes em Indianápolis


 

Gaúcho fechou a segunda prova em sétimo depois de ser tocado por um adversário

Depois de abrir o final de semana se destacando nos treinos livres da segunda etapa da USF2000, em Indianápolis, Lucas Kohl esperava repetir o bom desempenho da etapa de abertura em St. Petersburg e voltar ao pódio. No entanto, a disputa cheia de acidentes nas duas corridas acabou minando os objetivos do jovem piloto, que conseguiu salvar alguns pontos marcando o sétimo lugar da rodada dupla.

Kohl largou no meio do pelotão na primeira corrida, mas não conseguiu sequer fechar a primeira volta. Logo na largada, foi tocado por um adversário e saiu da pista.

“Tivemos um ritmo muito bom desde o primeiro treino, onde nos treinos estivemos sempre entre os três primeiros. No primeiro qualifying eu fui atrapalhado duas vezes nas minhas voltas rápidas o que me botou numa posição ruim para a primeira corrida. Na primeira prova, vinha recuperando posições, mas acabei me tocando com outro piloto e acabei ficando fora da corrida, já no início da prova, mas faz parte. Como tivemos uma classificação difícil eu tive que forçar algumas ultrapassagens e acabou acontecendo o toque”, descreveu.

Já na segunda disputa, saindo na segunda colocação e, com um carro bem equilibrado, ainda conseguiu chegar no Top7. “Largando na segunda posição tentei pular para primeira posição já na largada, brigando pela ponta nas cinco primeiras voltas, aí nessa disputa de posições eu estava em terceiro e um piloto que estava duas posições a mais tentou passar todo mundo na mesma curva e acabou fazendo um strike e tirou todos nós da corrida, mas consegui voltar. Dei sorte porque não fiquei atolado na brita, mas voltei em 13º e nas últimas seis voltas consegui me recuperar chegando em sétimo. Durante a prova tivemos duas bandeiras amarelas, o que nos prejudicou bastante. Agora temos que tentar ser constantes até o final do campeonato e continuar buscando minha primeira vitória”, explicou.

A USF2000 volta a pista no dia 25 de maio, em no circuito de Lucas Oil.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto:  LLC Photo






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge:
Postado em 14/05/2018 às 12:35

 Carro de Raijan terá novo layout em Interlagos:


 Atual terceiro colocado na temporada do Mercedes-Benz Challenge, Raijan Mascarello resolveu incrementar as cores e as mensagens em seu carro para a etapa que será disputada no dia 26 de maio, no Autódromo José Carlos Pace, em São Paulo. Interlagos verá a terceira etapa da categoria com os CLA45AMG e com as C250.

Além da homenagem aos produtores rurais do país, o carro de Raijan Mascarello também terá uma homenagem à bandeira nacional estampada nas laterais, com a frase "Essa é minha bandeira".

"Estamos em um momento de se valorizar a nossa bandeira e suas cores pra mostrar que queremos um país com ordem e progresso. Tenho visto corridas em outros países e a bandeira é sempre colocada em lugar de destaque, seja no macacão do piloto, nos materiais promocionais, dando ênfase ao patriotismo", destaca Raijan.

A terceira etapa da temporada do Mercedes-Benz Challenge está programada para os dias 25, 26 e 27 de maio no Autódromo de Interlagos.

 

Classificação do Mercedes-Benz Challenge

1º - Betão Fonseca, 29 pontos

2º - Fernando Junior, 27

3º - Raijan Mascarello, 26

4º - Luiz Carlos Ribeiro, 24

5º - Roger Sandoval, 23

6º - Fábio Scorpioni, 21

7º - Fernando Amorim, 20

8º - Pierre Ventura, 18

9º - Adriano Rabelo, 16

10º - Felipe Tozzo, 14

 

Fonte: JR Assessoria

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche Carrera Cup
Postado em 14/05/2018 às 12:15

 Werner Neugebauer vence de ponta a ponta mais uma corrida na Porsche Carrera Cup


 

Pilotos da RCHLO Racing brilharam mais uma vez na terceira etapa da categoria em Interlagos

Werner Neugebauer, da RCHLO Racing, venceu a terceira etapa da Porsche Carrera Cup 4.0, neste sábado, em Interlagos (SP). Largando na pole position, o piloto da RCHLO Racing fez uma corrida irretocável não deu chance aos adversários e abriu nas primeiras voltas uma vantagem para vencer de ponta a ponta a primeira prova do dia.

“Final de semana foi bom para o campeonato, onde conseguimos somar bons pontos, com uma vitória e um quarto lugar. Estamos no caminho certo e vamos lutar até o final por esse campeonato. Na primeira corrida, eu consegui largar bem, imprimi um forte ritmo no início e, no fim, o carro acabou perdendo rendimento. Na segunda, eu não fiz uma boa largada tão boa, mas consegui me posicionar bem, ultrapassei o Miguel (Paludo) e fiquei em terceiro lugar. Mas novamente o carro acabou perdendo rendimento. Tentei segurar, pois não tinha sentido forçar mais. Acho que foi um bom fim de semana para o campeonato”, destacou Neugebauer.

Patrick Choate (GT3 Cup 3.8), que chegou em Interlagos na terceira colocação na tabela de classificação, conseguiu fazer duas corridas de muito destaque, com um quarto e um terceiro lugar, respectivamente. Com os dois resultados subiu uma posição na tabela.

“O final de semana não começou tão bem, mas acabou muito bem. Consegui virar voltas constantes com um tempo que eu não fiz nem na classificação. Consegui amadurecer muito durante o final de semana, onde até o final da corrida eu estava muito rápido abrindo bastante à liderança, mas aí o carro deu uma traseirada no final da corrida e comecei a perder rendimento. Não fiquei com tanta confiança, mas o importante é que eu consegui fazer tempos que não tinha feito nem nos treinos e nem na classificação. Estou muito feliz, com 100% de aproveitamento, onde em seis corridas fui seis vezes ao pódio”, explicou Choate.

A próxima etapa internacional de 2018, a ser disputada no moderníssimo circuito argentino de Termas de Río Hondo nos dias 8 e 9 de junho.

Este é um projeto incentivado pela Lei 1.924/92 - Estadual de Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude – SEELJE, do Estado do Rio de Janeiro.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche Carrera Cup
Postado em 10/05/2018 às 18:39

 Na briga pela ponta da tabela, RCHLO Racing busca a liderança da Porsche Carrera Cup


 

Werner Neugebauer é o quinto colocado na Carrera Cup 4.0 e Patrick Choate terceiro na GT3 Cup 3.8 do campeonato que retorna a Interlagos neste final de semana

De olho na briga pelo título, a RCHLO Racing retorna neste final de semana ao Autódromo de Interlagos para a disputa da terceira etapa da Porsche Carrera Cup. Os pilotos da equipe, Werner Neugebauer (Carrera Cup 4.0) e Patrick Choate (GT3 Cup 3.8) ocupam a quinta e a terceira colocação na tabela de classificação, respectivamente. O bom início de campeonato motiva os dois pilotos.

"Abrir o ano brigando pelas primeiras posições da tabela logo de cara é importante porque nos dá fôlego para disputar a temporada. O importante é estar no bolo dos primeiros colocados neste momento e é isso que estamos fazendo mesmo com uma penalização que me tirou a liderança na última etapa e me fez cair para quinto na tabela. Em Interlagos, queremos buscar essa liderança, onde obtermos dois bons resultados é essencial. O objetivo é retomar o caminho do pódio", disse Neugebauer.

Com quatro pódios em quatro corridas, Choate quer manter o bom momento na competição, em que fez sua estreia nesta temporada. Tenho certeza que mais uma vez teremos uma prova muito interessante pela competitividade, que temos tido em todas as etapas desde o início do ano. Quero mais uma vez buscar as primeiras posições e me manter entre os primeiros na tabela de classificação”, destacou o paulista.

Os treinos da Porsche Carrera Cup começam na sexta-feira, com transmissão ao vivo pelos canais oficiais da categoria (site, Facebook e Youtube). Os treinos classificatórios para a terceira etapa da Porsche Império Carrera Cup acontecem na sexta-feira. Já as corridas ocorrem no sábado, com transmissão ao vivo pelo SporTV e por streaming nos canais da categoria.

Este é um projeto incentivado pela Lei 1.924/92 - Estadual de Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude – SEELJE, do Estado do Rio de Janeiro.

 

Cronograma (atividades oficiais):

 

Sexta-feira, 11 de Maio

 

13:30 – 14:15 – Treino livre 1 – CARRERA CUP

 

14:25 – 15:10 – Treino livre 1 – GT3 CUP

 

15:30 – 15:45 – Classificação – CARRERA CUP 3.8

 

15:55 – 16:10 – Classificação – CARRERA CUP 4.0

 

16:20 – 16:35 – Classificação – GT3 CUP 3.8

 

16:45 – 17:00 – Classificação – GT3 CUP 4.0

 

Sábado, 12 de Maio

 

9:00 – 9:32 – Corrida 1 (25 min + 1 volta) – CARRERA CUP

 

9:48 – 10:20 – Corrida 1 (25 min + 1 volta) – GT3 CUP

 

14:00 – 14:32 – Corrida 2 (25 min + 1 volta) – CARRERA CUP

 

14:50 – 15:22 – Corrida 2 (25 min + 1 volta) – GT3 CUP

 

15:42 – 17:12 – Porsche Experience

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
PORSCHE GT3 CUP
Postado em 10/05/2018 às 18:32

 Guilherme Reischl mira Top5 na terceira etapa da Porsche GT3 Cup


 

Piloto espera usar experiência em Interlagos para buscar primeiras posições da disputa na categoria 4.0

Guilherme Reischl disputa neste final de semana a terceira etapa da Porsche Império GT3 Cup na categoria 4.0. Mais uma vez a disputa será em Interlagos, pista que é considerada a “casa” do campeonato. Só nesta temporada serão cinco rodadas na capital paulista, o que ajuda os pilotos a ganharem cada vez mais intimidade com o traçado de 4.314 metros.

“Interlagos é minha casa. De todas as pistas do Brasil, é sem dúvida aquela em que tenho maior experiência e é sempre um prazer guiar neste circuito mítico do automobilismo mundial. Mas a temos que ter em mente que isso não é uma vantagem, uma vez que quase todos os pilotos também estão bem acostumados a andar nesta pista”, lembrou o piloto. 

Na última passagem da Porsche Império GT3 Cup por Interlagos, no dia 14 de abril, Reischl conquistou um sexto lugar na segunda segunda corrida do sábado. Agora, pretende ir mais longe.

“Nossa meta é terminar as duas corridas entre os cinco primeiros e somar o máximo de pontos possíveis. O campeonato está só começando e promete ser muito equilibrado. Então, para lutar pelas primeiras posições da tabela, será muito importante terminar todas as corridas marcando bons pontos”, finalizou o piloto que é 5o colocado na tabela de classificação.

 

Confira a programação oficial: 

 

Sexta-feira

Treino Livre: 14h25 às 15h10

Classificação: 16h45 às 17h

 

Sábado

Corrida 1: 9h48 (25 min + 1 volta)

Corrida 2: 14h50 (25 min + 1 volta)

 

Fonte: Império Agecom

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 10/05/2018 às 8:37

 USF2000: Embalado por pódio na abertura da temporada, Kohl mira bom resultado em Indianápolis


 

Bom retrospecto no circuito anima brasileiro para seu segundo compromisso na temporada 2018

A USF2000 volta à pista neste final de semana depois de um mês de sua etapa de abertura da temporada 2018. A segunda etapa, com rodada dupla, acontece no circuito de Indianápolis e o brasileiro Lucas Kohl tem dois bons motivos para estar confiante: foi lá em 2016, que em seu ano de estreia conquistou seus dois melhores resultados com um sexto e um oitavo lugar. Além disso, na etapa de abertura deste ano, o jovem piloto de 19 anos subiu no pódio com a terceira colocação, em St. Petersburg.

“Não via a hora de voltar para a pista. Minha expectativa é muito positiva, pois vamos seguir com nosso trabalho, que tem dado bons resultados desde o ano passado. Esse é o momento de buscarmos acumular o máximo de pontos possível. Para isso, temos que ser mais constante possível e sair de Indianápolis no top 5 do campeonato!”, analisou Kohl, que faz sua segunda temporada pela equipe campeã de 2017 – a Pabst Racing.

Confira a programação da 2ª etapa (horário de Brasília):

 

10 de maio

 

9:00 às 9:50 – Treino Livre

 

13:30 às 14:20 – Treino Livre

 

16:45 às 17:15 -  Treino Oficial

 

11 de maio

 

9:05 às 9:25 - Qualifying 1

 

12:10 às 12:30 - Qualifying 2

 

15:45 às 16:20 – Corrida 1

 

12 de maio

 

10:15 às 10:55- Corrida 2

 

Confiram o calendário da temporada 2018 da USF2000:

 

09 e 11 de março - 1ª etapa St. Petesburg (rodada dupla)

 

10 de maio – Testes no Circuito de Indianápolis

 

10 e 12 de maio - 2ª etapa Indianápolis (rodada dupla)

 

24 de maio - Testes em Lucas Oil

 

05 de maio - 3ª etapa Lucas Oil

 

11 e 12 de junho – Testes em Road America

 

22 e 24 de junho – 4ª etapa Road America (rodada dupla)

 

13 e 15 de junho – 5ª etapa Toronto (rodada dupla)

 

18 e 19 de julho – Testes em Mid-Ohio

 

27 e 29 de julho – 6ª etapa Mid-Ohio (rodada tripla)

 

01 e 02 de agosto – 7ª etapa Portland (rodada dupla)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: LLC Photo






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
SHELL
Postado em 09/05/2018 às 12:25

 Piloto da Academia Shell Racing, Ramos ressalta “grande aprendizado” durante etapa da Sprint Race em Rivera


Diego Ramos fez sua segunda etapa correndo de carro na Sprint Race, e logo com uma disputa internacional. O jovem de 16 anos da Academia Shell Racing acelerou no circuito de Rivera, no Uruguai, e destacou mais uma fase de aprendizado em seu novo ciclo no automobilismo, faturando dois top-5 na classe PRO da categoria

O último fim de semana marcou a disputa da segunda etapa da temporada 2018 da Sprint Race. Foi, também, mais uma fase de aprendizado para Diego Ramos na sua incursão nas corridas de carro depois de brilhar no kartismo nacional. No Autódromo Eduardo Prudêncio Cabrera, na cidade uruguaia de Rivera, o paulista de 16 anos da Academia Shell Racing enfrentou vários contratempos, como a chuva em muitos momentos, mas conseguiu marcar bons pontos ao terminar as duas corridas da rodada em quinto lugar na sua classe, a PRO.

Na manhã de um sábado (5) que representou a abertura dos trabalhos de pista no circuito uruguaio, várias bandeiras vermelhas interromperam os treinos livres e encurtaram o tempo efetivo de pista, impedindo assim uma melhor busca pelo acerto ideal para a sessão classificatória realizada horas depois. 

Diego, que foi pole-position da corrida 1 em Curitiba, tinha em mente o potencial para largar entre os três primeiros em Rivera, mas acabou forçando demais o ritmo e escapou da pista na sua tentativa de volta rápida. Fato que faz parte do aprendizado. Ramos marcou o quarto melhor tempo do grid para a corrida 1 e o 13º na segunda largada do fim de semana.

O campeão brasileiro de kart acelerou para a primeira corrida no domingo pela manhã, mas logo na largada enfrentou outro contratempo ao ser tocado por um oponente, o que desalinhou a frente do seu carro. Com a performance prejudicada ao longo de toda a prova, Diego se superou e conseguiu um lugar entre os cinco primeiros colocados.

A superação também marcou a segunda corrida do fim de semana na fronteiriça Rivera. No fim do grid, Ramos largou com o objetivo de marcar bons pontos, e assim foi. Com grande performance e reação, Diego escalou o pelotão desde a largada para terminar em quinto, fechando de forma bastante positiva o fim de semana no Uruguai.

“A corrida 1 não foi como eu esperava. Logo na largada, sofri um toque que desalinhou toda a frente do meu carro e prejudicou meu desempenho. Mesmo assim, consegui salvar bons pontos para o campeonato”, analisou o piloto do carro #113, que destacou a cancha que vem pegando a cada fim de semana de corrida na Sprint Race.

“Tive muitas disputas na segunda corrida. Acho que conseguiria chegar em uma posição melhor, mas dois carros rodaram na minha frente e acabei perdendo muito tempo. Mas foi bom, um fim de semana de grande aprendizado”, concluiu.

A próxima etapa da temporada 2018 para Diego acontece no próximo 17 de junho em Interlagos. Vai ser a primeira vez de Ramos acelerando de carro no templo do automobilismo mundial.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Luciano Santos






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 09/05/2018 às 11:58

 Mercedes-Benz e AM MotorSport celebram parceria e título na Copa Truck


 

O título da Copa Sul conquistado pela equipe AM MotorSport/Império Truck Racing passa, necessariamente, pela formação de grandes parcerias que somaram no desenvolvimento dos caminhões desde o ano passado. O resultado está nas pistas com o título de Wellington Cirino, o terceiro lugar de André Marques e a liderança no campeonato de marcas para a Mercedes-Benz logo na primeira das quatro copas regionais.

A montadora da estrela prateada está entre as primeiras a acreditar no novo conceito de organização adotado pela Copa Truck e a participar do dia-a-dia de uma equipe.

“A entrada da Mercedes-Benz nos deu um suporte incomparável para o trabalho, junto com a dedicação de todo o nosso time. E o resultado está acontecendo nas pistas. E nós queremos conquistar ainda mais. Estou muito feliz com todo o apoio que a montadora está nos dando em todas as provas e, também, dentro da nossa oficina”, avaliou o dono-piloto da AM MotorSport, André Marques.

A Gerente Sênior de Marketing, Ebru Semizer, acompanhou algumas das etapas em 2017 e celebrou os resultados obtidos no início da tempoda de 2018, sendo a única marca com dois caminhões já garantidos na Grande Final.

“A vitória de Wellington Cirino na Copa Sul demonstra a força da nossa parceria com a AM MotorSports/Império Truck Racing e nossa confiança na equipe até o fim da competição. Termos alcançado a maior pontuação entre as montadoras nessa primeira etapa também afirma como estamos focados e no caminho certo para chegar à final”, destacou.

O Mercedes-Benz Actros 2646 foi o caminhão escolhido pela AM MotorSport/Império Truck Racing e com envolvimento direto da montadora no seu desenvolvimento e na avaliação e manutenção à cada prova.

“Os caminhões Mercedes-Benz têm um histórico de muita competitividade nas pistas, graças à força e confiabilidade dos nossos produtos”, ressalta Ebru Semizer.

A opinião é compartilhada pelo campeão da Copa Sul, Wellington Cirino, que tem um histórico positivo com os caminhões da marca.

“Todas as conquistas que tive foram com caminhões Mercedes-Benz. É um equipamento muito confiável e a vinda da montadora de maneira oficial para dentro da nossa equipe acelerou muito o processo de desenvolvimento de motores, componentes e de tecnologia mecânica e de eletrônica. É uma parceria forte, que se encaixou com a nossa filosofia de trabalho e que pode buscar muito mais resultados”, destacou Cirino.

 

Classificação Montadoras – Copa Sul

1º - Mercedes-Benz, 127 pontos

2º - Volks/Man, 124 pontos

3º - Iveco, 115 pontos

4º - Volvo, 48 pontos

5º - Ford, 18 pontos

6º - Scania, 0

 

A AM MotorSport/Império Truck Racing tem o patrocínio da Cerveja Império, Dopamina Energy Drink e Mercedes Club; e utiliza os caminhões Mercedes-Benz.

 

Fonte: AM Motorsport

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 08/05/2018 às 12:6

 GT Open: Marcio Basso e Thiago Marques conquistam dois pódios em Paul Ricard


 

Bom desempenho na França coloca dupla brasileira na briga pela liderança do campeonato na categoria AM

Marcio Basso e Thiago Marques retornaram para o Brasil de mala cheia após a disputa da segunda etapa da GT Open, que aconteceu neste final de semana, em Paul Ricard. A bordo de uma BMW M6 GT3, a dupla da equipe Teo Martin foi segunda colocada na prova que abriu o final de semana, no sábado. No dia seguinte os dois voltaram a brilhar no traçado de 3.813 metros localizado na pequena cidade de Le Castellet e subiu ao pódio no terceiro lugar. 

“Fizemos duas boas corridas, superando alguns problemas que tivemos. No sábado, por exemplo, tivemos uma quebra na tampa da entrada de combustível, o que permitiu a entrada de ar no tanque e fez o carro perder rendimento na primeira metade da prova. Entreguei o carro para o Thiago na terceira colocação, ele fez um grande trabalho e já estava chegando no primeiro colocado quando a chuva fez a prova ser interrompida com safety car. No domingo, voltamos a apresentar um bom rendimento e voltamos ao pódio”, relatou Marcio Basso.

Thiago Marques, que faz sua esteia no campeonato, também comemorou os resultados do final de semana: “foram duas conquistas importantes porque sabíamos que essa pista teria características que favoreceriam o nosso carro e conseguimos somar pontos importantes na tabela de classificação. Agora temos que nos concentrar em manter este rendimento e logo alcançaremos a nossa primeira vitória”

O campeonato na categoria AM, na qual os brasileiros estão inscritos, está bastante embolado. Os austríacos Alexander Hrachowina e Martin Konrad, que correm com uma Mercedes AMG GT3 estão na liderança com 14 pontos. Em segundo aparece a dupla Miro Konôpka, da Eslováquia, e Konstantins Calko, da Letônia, estão em segundo com 12 pontos. Apenas um a mais que Basso e Marques, terceiros colocados. 

A próxima etapa do campeonato está marcada para o dia 09 de junho, em Spa-Francorchamps, na Bélgica.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Light 2018
Postado em 08/05/2018 às 12:0

 TMG Light Team salva pontos em prova tumultuada em Londrina


 

Domingo de sol e muito calor, bandeira vermelha e muitos acidentes acabaram atrapalhando as pretensões de Erik Mayrink e Gustavo Bandeira

A terceira etapa da Stock Light, categoria de formação de pilotos para a Stock Car, teve a segunda corrida tumultuada neste domingo, em Londrina (PR), onde uma série de incidentes, bandeira vermelha e intervenções do safety car marcaram a prova.

Com todos os percalços a TMG Light Team acabou pontuando nas duas corridas com Erik Mayrink (15º e 11º) e Gustavo Bandeira (13º e 8º), onde na segunda corrida o piloto do carro #66 foi penalizado em 20 segundos por excesso de velocidade nos boxes na entrada para a parada obrigatória do pitstop.

Para o chefe da equipe, Robson Fernandes, os dois pilotos tem evoluído a cada etapa. “Os dois são estreantes na categoria e estão buscando a cada corrida experiência. Isso vem acontecendo e tem sido bastante positivo o entrosamento a cada etapa”, destacou.

O jovem Erik Mayrink lamentou os incidentes, que interferiram bastante no resultado da prova. “O resultado foi longe do esperado. Depois de um 19º lugar na tomada, conseguimos um 11º na geral e terceiro na rookie. Estávamos competitivos e só tenho que agradecer o empenho da equipe e o apoio do meu patrocinador PGG Chemical”, avaliou.

Para Gustavo Bandeira, o bom trabalho da equipe não se reverteu em resultado na pista. “Fomos rápidos nos treinos, mas não conseguimos uma volta boa na classificação. Na corrida 1, largamos em 16º, tínhamos ritmo para fazermos uma corrida de recuperação e fomos muito conservadores e não conseguimos buscar um bom resultado. Na segunda prova, após terminarmos em terceiro na categoria rookie, que premia os estreantes do campeonato, fui penalizado e caí para 18º. Uma pena, mas bola pra frente. Teremos dois meses de intervalo para com muito foco e trabalho buscarmos nossos objetivos”, explicou.

A Stock Light volta a pista daqui 90 dias para a quarta etapa da categoria.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Euroformula Open 2018
Postado em 02/05/2018 às 12:49

 Paul Ricard recebe a segunda etapa da temporada da Euroformula Open


Depois de uma estreia complicada em Estoril, brasileiro Christian Hahn espera dar a volta por cima no circuito francês

Depois de uma estreia complicada em Estoril, Christian Hahn desembarca em Paul Ricard com o objetivo de brigar no pelotão da frente da Euroformula Open. Em seu segundo ano na categoria que serve de porta de entrada para os pilotos que sonham em seguir carrereira na Europa, o brasileiro que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica espera usar toda a sua experiência no circuito de 3.813 metros localizado na pequena cidade de Le Castellet para lutar pelas primeiras posições do grid. 

“As lembranças das duas corridas que fizemos em Paul Ricard em 2017 não são das melhores, mas tanto a etapa do ano passado quanto os treinos que fizemos na pré-temporada serviram para que eu aprendesse bastante sobre o traçado. Fiz alguns bons treinos por lá e, por isso, acredito que, se tivermos um carro rápido, vamos brigar no pelotão da frente. Estou mais experiente e isso conta bastante”, avaliou o piloto Brasileiro, que no ano passado, chegou a figurar entre os mais rápidos dos treinos livres do circuito francês.

As disputas em Paul Ricard começam na quinta-feira, com treinos às 4h, 9h e 11h. Na sexta, os ensaios acontecem às 5h08 e 11h18. No sábado os carros voltam à pista para o treino classificatório da primeira corrida, marcado para 5h42. Já a laergada acontece pouco depois, às 10h30. No domingo, a tomada de tempos será às 4h, com a prova tendo início às 8h15.

As duas corridas da rodada dupla válida pela segunda etapa da temporada 2018 da Euroformula Open podem ser acompanhadas ao vivo no site www.euroformulaopen.net e no canal da Euroformula Open  do Youtube.

 

Fonte: Império Agecom

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 02/05/2018 às 11:7

 Marcelo Hahn se une a Alan Hellmeister na busca por mais duas vitórias na GT Open


 

Etapa de Paul Ricard, que teve os brasileiros no alto do pódio em 2017, acontece neste final de semana e Hahn vem para a disputa embalado pelo primeiro lugar em Estoril

Depois de vencer na etapa de abertura da GT Open ao lado de Allam Khodair, em Estoril, Marcelo Hahn embarca para a França com o objetivo de manter seu domínio no circuito de Paul Ricard. O piloto brasileiro vai competir na segunda etapa do campeonato ao lado de Alan Hellmeister, com quem também subiu ao alto do pódio do circutito francês no ano passado. 

“Começamos bem a temporada e agora o objetivo é manter este ritmo. Temos ótimas lembranças de Paul Ricard. Foi uma pista a qual me adaptei rápido e isso me deixa bastante confiante para buscar mais uma vitória”, avaliou Hahn, que em 2017 colecionou troféus em Paul Ricard. Foram três no total. Na primeira prova do final de semana, ele e Hellmeister ficaram com o terceiro lugar na categoria PROAM. Já no domingo, voltaram ao pódio duas vezes. Primeiro para receber a premiação pela vitória na PROAM, depois pelo terceiro lugar na geral. 

Além do bom desempenho de 2017, pesa à favor da dupla que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica o bom desempenho da Mercedes AMG GT3 nas curvas do traçado de 3.813 metros construído na pequena Le Castellet. Este ano, durante os treinos de pré-temproada, Allam Khodair estabeleceu o novo recorde da pista com a marca de 2min01s709.

Por conta de compromissos na Stock Car, o Japonês Voador não poderá participar da disputa na França pelo segundo ano consecutivo. Caberá mais uma vez a Alan Hellmeister formar com Marcelo Hahn a dupla brasileira da equipe espanhola Drivex.

“Estou muito feliz pelo convite que o Marcelo me fez e é uma grande honra – e também uma enorme responsabilidade – substituir Khodair. Estou confiante de que mais uma vez poderemos fazer um grande trabalho e alcançar resultados ainda melhores do que no ano passado. O Marcelo já mostrou grande evolução desde a última temporada e a equipe também está cada vez mais entrosada. Essas são peças fundamentais para brigarmos pela vitória”, finalizou Hellmeister.

As disputas em Paul Ricard começam na quinta-feira, com treinos às 6h05, 8h, 10h e 12h. Na sexta, os ensaios acontecem às 5h56, 9h32 e 12h06. No sábado os carros voltam à pista para o treino classificatório da primeira corrida, marcado para 6h20. Já a largada acontece pouco depois, às 11h30. No domingo, a tomada de tempos será às 4h40, com a prova tendo início às 9h15.

As duas corridas da rodada dupla válida pela segunda etapa da temporada 2018 da GT Open podem ser acompanhadas ao vivo no site www.gtopen.net e no canal da GT Open do Youtube.

 

 

Fonte: Império Agecom






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rivera
Postado em 02/05/2018 às 10:25

 Programação para a etapa em Rivera.







Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 30/04/2018 às 17:54

 Vitória nas 4 Horas de Curitiba veio na estreia da Lamborghini de Longo e Serra


Campeonato abriu a temporada 2018 na capital paranaense neste sábado, com um grid de peso tanto de pilotos, quanto de belos modelos de carros na pista

A novíssima Lamborghini Huracan, campeã das 24 horas de Daytona, não poderia ter tido estreia melhor no Brasil. Comandada pela dupla Daniel Serra e Chico Longo e preparada pela equipe TMG-Via Itália do experiente Thiago Meneghel, a máquina Italiana inscrita sob o número #19 venceu neste sábado as 4 Horas de Curitiba, prova que abriu a temporada 2018 da Endurance Brasil. O grid ainda contou com outros nomes de peso, como Ricardo Maurício, David Muffato, Xandy e Xandinho Negrão, a categoria deu o pontapé inicial para uma temporada de sete etapas que prometem muitas disputas e um campeonato bastante competitivo.

Ao todo, 30 carros compuseram o grid, composto por cinco categorias. A pole position foi do campeão do Brasileiro de Marcas 2017, Vicente Orige, que com o AJR #88 (JLM Racing), chefiada por Juliano Moro, com o tempo de 1.13.265. A largada aconteceu às 14h, sob um sol escaldante bastante atípico nessa época do ano na capital paranaense, mas durante a prova boas surpresas nas paradas obrigatórias, onde depois de duas horas de prova a chuva deu as caras, além de várias intervenções do safety car por acidentes no decorrer da prova.

A liderança da prova passou por vários líderes, até às 18h em ponto, Daniel Serra cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, seguido dos atuais campeões da categoria Ricardo Maurício/Marcel Visconde com o Porsche 911 GT3 R #70 (Stuttgart Motorsport), e de Xandy e Xandinho Negrão com Mercedes AMG GT3 #09 (Scuderia 111).

Enquanto a briga pela vitória na prova era bastante acirrada entre os três GT3, as outras categorias não deixaram por menos e o que se viu na pista foram boas emoções e luta das equipes pela melhor estratégia na busca pela vitória.

Na categoria GT4, a vitória foi de Sergio e Guilherme Ribas (BMW M3 GTR #63 – MC Tubarão), na classe P1 dos potentes protótipos, quem levou a melhor foi o campeoníssimo MC Tubarão #05, de Tiel de Andrade e Julio Martini. Na P2, o topo do pódio foi de Cali Crestani e Fernando Stedile (Tornado #03). Na P3, os irmãos Gustavo e Rafael Simon conquistaram a vitória com o MRX #56 (Motorcar Racing).

Em 2018, o Endurance Brasil tem apoio da Stuttgart Porsche, com quatro etapas do campeonato acontecendo em programação conjunta com eventos do Porsche Club Brasil. “Sem falsa modéstia, a vinda da Stuttgart Motorsport em 2017 levantou o campeonato como um todo. Ele já vinha crescendo, mas a entrada de nossa equipe atraiu público e motivou a entrada de mais pilotos e carros mais rápidos”, avaliou Marcel Visconde. “Ter o Porsche Club Brasil no contexto é muito bom. A marca tem um histórico fantástico no esporte a motor, e o Porsche Club também cria pilotos. Andar com um Porsche em um evento como este é bom para a marca, para o clube e para os entusiastas”, finalizou.

A próxima etapa acontece no dia 30 de junho no Autódromo de Interlagos, São Paulo.

 

O que eles disseram:

 

Chico Longo: “Estou ainda buscando meu melhor ritmo de corrida. Mas o carro é fantástico e fácil de pilotar. Ainda estamos desenvolvendo o acerto e podemos tirar um pouco mais de performance. Optamos pelo Serra o restante da corrida para tirarmos o máximo de informações em ritmo de corrida e voltas muito rápidas”.

Daniel Serra: “Foi um trabalho muito legal aqui em Curitiba. Gosto muito deste trabalho de desenvolver carros e buscar a melhor performance e acerto. Esta Lamborghini é fantástica. Um dos melhores carros que já pilotei. Agradeço muito o Chico por participar novamente de corridas de GT aqui no Brasil. A equipe Via Italia Racing/TMG Racing fez um bom trabalho. Começamos a competição da melhor forma”.

Marcel Visconde: “Hoje havia carros um pouco mais rápidos que o Porsche, como os protótipos AJR e, na nossa categoria (GT3), o Lamborghini. O Mercedes também tem potencial para andar próximo do Lamborghini. Para nós, as corridas mais longas são melhores. A equipe vencedora está de parabéns, fez um bom trabalho. Parabéns também para nós. Peguei pista livre no meu stint todo e só tive problemas com alguns retardatários que usam pouco os espelhos retrovisores”.

Ricardo Mauricio: “Foi excelente para a primeira corrida. Nossa equipe fez um ótimo trabalho, especialmente na troca para os pneus de chuva. Nós treinamos muito essa parte e isso foi útil já nesta prova. Estamos na briga. A largada foi confusa porque parecia que o farol não estava aceso. O Vicente Orige (piloto do protótipo AJR-Chevrolet que fez a pole position) deu uma acelerada e depois freou. Eu também freei e o [Eduardo] Scheer (quarto colocado no grid) passou acelerando por mim. Acho que todo mundo ficou em dúvida. De qualquer maneira, tomei cuidado na primeira volta, porque não precisava arriscar”.

Xandy Negrão: “Foi uma boa estreia, mas não conseguimos treinar o suficiente, antes desta prova e nem desenvolver muito o carro. Então, acho que temos muito trabalho pela frente para podermos extrair uma melhor performance”.

Xandynho Negrão: “Estamos a um ano parados, sem andar com esse carro e essa é estreia dele no Brasil. Um pouco diferente combustível e pneu. Andamos pouco nos treinos e cometemos alguns errinhos na corrida, mas o bom é que estamos de volta”.

Resultado final da 4 Horas de Curitiba:

 

1º. Daniel Serra/Chico Longo (Lamborghini Huracán #19), 140 voltas

 

2º. Marcel Visconde/Ricardo Mauricio (Porsche 911 GT3 R #70), 139 voltas

 

3º. Xandy Negrão/Xandinho Negrão (Mercedes-Benz AMG GT3 #09), 138 voltas

 

4º. Tiel Andrade/Júlio Martini (MC Tubarão #05), 134 voltas

 

5º. Cláudio Ricci/Fernando Poeta/Beto Giacomello (MCR-Lamborghini #18), 133 voltas

 

6º. Daniel Claudino/Ian Ely (MCR-VW Turbo #71), 132 voltas

 

 

 

Confira o resultado dos três primeiros colocados em cada categoria do Endurance Brasil

 

GT3

 

1º. Daniel Serra/Chico Longo (Lamborghini Huracán #19)

 

2º. Marcel Visconde/Ricardo Mauricio (Porsche 911 GT3 R #70)

 

3º. Xandy Negrão/Xandinho Negrão (Mercedes-Benz AMG GT3 #09)

 

 

 

GT4

 

1º. Sergio Ribas/Guilherme Ribas (BMW M3 GTR #63)

 

2º. Henry Visconde/Carlos de Andrade (Audi RS3 #64)

 

 

 

P1

 

1º. Tiel de Andrade/Julio Martini – (Tubarão #05)

 

2º. Cláudio Ricci/Fernando Poeta/Humberto Giacomello (MCR Lambo #18)

 

3º. Ian Ely/Daniel Claudino (MCR #71)

 

 

 

P2

 

1º. Cali Crestani/Fernando Stedile (Tornado #03)

 

2º. Henrique Assunção/Fernando Fortes/Emilio Padron/Fernando Ohashi (MRX #75)

 

3º. Carlos Antunes/Yuri Antunes/R. Dalpont (MRX #72)

 

 

 

P3

 

1º. Rafael Simon/Gustavo Simon (MRX #56)

 

2º. C.Cignetti/R. Furquim/J. P. Magalhães (Protótipo #77)

 

3º. C. Brockveld/R. Bonora/R. Holtmann (Protótipo #131)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 26/04/2018 às 11:49

 Endurance Brasil: Kern/Sousa disputam a temporada na classe P2


Campeões das 12 Horas de Tarumã 2017, dupla confirma presença na temporada do Endurance Brasil, que se inicia neste sábado (28) em Curitiba.

Será dada a largada para a temporada 2018 do Endurance Brasil neste final de semana (27 e 28) no Autódromo Internacional de Curitiba. Categoria que cresceu muito nos últimos três anos, ganha ainda mais charme neste ano, com a presença de  GT's, além dos novos protótipos.

A dupla Mauro Kern/ Paulo Sousa, que entre 2015 à 2017 acumula importantes vitórias no cenário das competições de longa duração, tais como, segunda colocação nas 12 Horas de Tarumã de 2015. 500 Milhas de Londrina 2016, 12 Horas de Tarumã 2017.

Paulo Sousa afirma que inicialmente o plano da dupla era de migrar para a categoria GP1, mas ficou para 2019.

"Inicialmente nosso plano era de estrear na principal categoria de protótipos, mas vai ficar para o próximo ano. Definimos disputar mais uma temporada na categoria P2, para aprimorarmos ainda mais nossos conhecimentos na pilotagem, e continuarmos competitivos para que em 2019 possamos estrear na GP1" - comenta Paulo.

Com o alto nível de competitividade que está se caminhando a categoria, Mauro Kern nos conta que o MRX Tubarão #32 teve alguns ajustes para esta temporada.

"A equipe fez algumas melhorias na motorização, e novos ajustes em relação ao ano passado. Temos um carro bem mais maduro e confiável . A competição ficou mais forte na categoria P2 e estamos bem preparados. Vamos trabalhar forte por bons resultados já a partir desta primeira etapa" - disse Mauro Kern.

 

Programação

 

Sexta-feira (27)

 

1º Treino livre - 10h às 11h

2º Treino livre - 12h30 às 13h30

3º Treino livre - 15h às 16h

4º Treino livre - 17h30 às 18h

 

Sábado (28)

 

Warm-up - 09h45 às 10h15

Treino classificatório - 11h30 às 12h30

Largada - 14h

Pódio - 18h20

 

Fonte: Velocidade Curitiba

Foto: Rodrigo Ruiz






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 26/04/2018 às 11:12

 Atual campeã, Stuttgart Motorsport inicia o Endurance Brasil em Curitiba


Campeões brasileiros Marcel Visconde e Ricardo Maurício reeditam a parceria vitoriosa de 2017 no Porsche 911 GT3 R. Primeira etapa acontecerá neste sábado (28 de abril) no Autódromo Internacional de Curitiba

Atual campeã, a equipe Stuttgart Motorsport já tem tudo pronto para iniciar sua participação no Campeonato Brasileiro de Endurance de 2018. A dupla vitoriosa em 2017, formada pelos paulistas Marcel Visconde e Ricardo Maurício, estará novamente a bordo do Porsche 911 GT3 R, o modelo da marca alemã concebido especialmente para equipes clientes de todo o mundo. A primeira prova acontecerá no dia 28 de abril (sábado) no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR).

Em 2017, Visconde e Maurício conquistaram o título de 2017 com quatro vitórias em seis provas disputadas. A competitividade do 911 GT3 R dá à dupla muita confiança para lutar mais uma vez pelo título, mesmo com a chegada de novos adversários que têm grande potencial para embaralhar a disputa. "No ano passado, a Stuttgart conquistou o título como resultado de um trabalho contínuo e muito bem feito. Vamos partir dessa base e evoluir no que for possível para colher mais resultados", afirma Visconde. "A Stuttgart ajudou nesse contexto de crescimento e estamos felizes por fazer parte dele. Neste ano, temos o prazer de proporcionar uma integração entre o Brasileiro de Endurance e o Porsche Club Brasil em quatro das etapas do campeonato. Acredito que vai ser bom para todos. A barra cresce em todos os sentidos: tanto na competitividade do campeonato quanto em todos os aspectos quantitativos e qualitativos."  

O carro da Stuttgart Motorsport é o Porsche 911 GT3 R, o modelo construído pela divisão Motorsport da fábrica alemã especialmente para equipes clientes de todo o mundo. O carro é baseado no 911 GT3 RS de rua, mas recebe uma série de modificações para os campeonatos de endurance. A aerodinâmica é otimizada com o uso de asa traseira maior e de vários elementos diferentes do modelo de rua. Para baixar o peso, várias partes da carroceria são feitas em fibra de carbono. O motor de seis cilindros contrapostos, com 4.000 cm³, gera potência superior a 500 HP. Para este ano, o 911 GT3 R da Stuttgart Motorsport recebeu uma série de atualizações disponibilizadas pela fábrica. Ricardo Mauricio já andou com o carro e notou uma melhora: "Além disso, descobrimos alguns acertos mais refinados, numa continuação do trabalho iniciado no ano passado. Mas ainda não temos referência dos nossos concorrentes. Só vamos ter uma noção mais exata do potencial de cada um depois dos primeiros treinos em Curitiba". 

A Stuttgart Motorsport tem mais de vinte anos de história nas pistas. A equipe fez sua primeira corrida em 1997, na Mil Milhas Brasileiras, conquistando o segundo lugar com um Porsche 911 GT2. Entre as vitórias mais importantes, estão as obtidas na Mil Milhas (2001, 2002 e 2008) e nos 500 Quilômetros de São Paulo (2002, 2008 e 2017), além do título do Campeonato Brasileiro de Endurance de 2017. A equipe participou também de competições internacionais como a 24 Horas de Daytona de 1998 (quarto lugar em sua categoria) e a Mil Milhas de 2007, válida pelo campeonato Le Mans Series (quinto lugar em sua categoria). 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa Endurance Brasil | Glauce Schütz | (51) 98142.2602

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Velopark
Postado em 26/04/2018 às 9:24



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 26/04/2018 às 9:1

 Fraturas ameaçam participação de André Marques na Copa Sudeste em Interlagos


A etapa de Guaporé (RS) da Copa Truck, disputada no último dia 15 de março, deixou muito  mais lembranças para André Marques do que os troféus, pódios e classificação para a Grande Final. Novos exames realizados no decorrer desta semana mostraram que o piloto correu a etapa com três costelas fraturadas, em virtude do acidente que sofreu ainda nos treinos da sexta-feira (13).

André Marques realizou uma tomografia computadorizada no Hospital Nove de Julho, em São Paulo, que constatou fraturas de até 5mm nos arcos oito, nove e dez ao lado esquerdo, na região das costas. Também foram detectados alguns edemas que atingiram a base do pulmão.

“Normalmente sentimos dores após um acidente, mas que passam no decorrer de alguns dias. Neste caso, as dores aumentaram, até mesmo quando respiro, além do roxo na pele. Busquei a orientação médica aqui em São Paulo e o resultado apareceu. Agora é fazer todo o tratamento, bastante repouso e esperar que a recuperação aconteça naturalmente”, afirmou André Marques, que foi ao pódio da segunda corrida com um quarto lugar e garantiu o Troféu Bronze da Copa Sul.

O resultado dos exames só fazem ressaltar a dedicação do time da AM MotorSport/Império Truck Racing para atingir os objetivos da temporada. Enquanto os mecânicos passaram boa parte da noite de sexta-feira recuperando o caminhão, André foi para a pista no sábado e no domingo superando as dores.

“Apesar dos medicamentos que tomei, a dor era intensa, porque é justamente onde tem o apoio do banco. Cada balanço do caminhão parecia uma pancada na costela. Achei que não iria conseguir fazer a corrida, mas quando vi a dedicação do pessoal na recuperação do caminhão, além de todo o trabalho que estamos desenvolvendo desde o ano passado, me deu forças para seguir na disputa. E acabou que o resultado na pista veio com os pódios e o título do Cirino”, lembra André, que pode valorizar ainda mais o resultado.

No entanto, a participação do piloto e dono da equipe na etapa de abertura da Copa Sudeste, dia 27 de maio ainda é incerta.

“Felizmente, tem um bom intervalo de tempo entre uma corrida e outra. Vamos ver como será a recuperação durante este mês para só então poder confirmar”, conta André, que acelera o caminhão Mercedes-Benz #77 com a marca da Cerveja Império.

A AM MotorSport/Império Truck Racing tem o patrocínio da Cerveja Império, Dopamina Energy Drink e Mercedes Club; e utiliza os caminhões Mercedes-Benz.

 

Fonte: AM Motorsport

Foto:RR Media/Rodrigo Ruiz . 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Turismo Nacional BR
Postado em 26/04/2018 às 8:45

 Abertura do campeonato movimenta Londrina neste final de semana


Enfim chegou a hora de conhecermos os novos carros e as belas disputas que os pilotos proporcionam nas provas. A etapa inaugural ocorre nos dias 27 e 28 de Abril no tradicional circuito de Londrina.

Depois de uma temporada histórica para o campeonato em seu primeiro ano de atividades, os organizadores do evento seguem bastante confiantes para a retomada das atividades nesta temporada. Os bastidores se movimentaram bastante, vários carros novos vão estrear já nesta primeira etapa, como o Fiat Mobi do piloto Pablo Alves, VW Gol G7 do Guilherme Filgueiras, Citroen C3 do Gustavo Veronez, Hyndai HB20 da dupla Fabiano Cardoso/ Rafael Lopes, entre outros.

As novidades em destaque é a realização de quatro corridas de vinte minutos cada, sendo os grids das corridas dois, três e quatro com sorteio. E também as Classes 1 - destinada à carros fabricados à partir de 2016, e a Classe 2, para veículos fabricados entre 1997 à 2015.

Assista aqui a vídeo-chamada para a temporada 2018, produzido por Deivicris de Cristo/No Alto Giro em nossa página www.facebook.com/TurismoNacionalBR

 

Programação

 

1º Treino livre - 08h30 Às 09h10

2º Treino livre - 09h50 às 10h30

3º Treino livre - 11h10 às 11h50

4º Treino livre - 13h às 13h40

5º Treino livre - 14h20 às 15h

6º Treino livre - 15h40 às 16h20

Treino classificatório - 17h às 17h30

 

Sábado (28)

 

Warm-up - 08h15 às 08h35

 

1ª Prova, largada às 10h50

 

2ª Prova, largada às 11h25

 

3ª Prova, largada às 14h

 

4ª Prova, largada às 14h35

 

 

Fonte: Velocidade Curitiba

Foto: Vanderley Soares

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
PORSCHE GT3 CUP
Postado em 25/04/2018 às 8:39

 Cacá comenta trabalho como coach e admite nervosismo durante corridas: “Fora do carro é complicado”


Estar dentro do carro durante uma corrida é um trabalho difícil, mas ficar do lado de fora é ainda mais complicado. Atuando como coach de Sylvio de barros na Porsche GT3 Cup, Cacá Bueno explicou sobre seu trabalho ao lado do piloto e como usa sua experiência para ajudar dentro da pista

Cacá Bueno voltou ao degrau mais alto do pódio no último final de semana. Após quase dois anos sem vitórias, o piloto fez uma corrida 1 no Velopark sem erros e, de ponta a ponta, trouxe o triunfo para casa. Ainda, aparece na segunda colocação do campeonato.

No entanto, não é apenas de vitórias que vive o titular da Cimed. Ao menos, não das dele. O pentacampeão da Stock Car tem exercido já há algum tempo o papel de coach, aconselhando pilotos dentro e fora das pistas com sua extensa experiência nos traçados.

Atualmente, Cacá tem trabalhado ao lado de Sylvio de Barros, líder da Porsche GT3 Cup 4.0. Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO, o piloto explicou um pouco de sua função, admitindo sofrer por estar do lado de fora do carro. “Fico mais nervoso fora do carro do que dentro. No carro temos o controle das coisas, fora é mais complicado”, contou.

“Não é fácil [estar do outro lado do muro], pois você tem muito mais visão do que está acontecendo do lado de fora do carro do que dentro. É bom que você aprende um pouco, mas o principal é tentar passar a experiência para o piloto que está correndo e tentar manter a tranquilidade, isso que é o mais difícil”, disse.

"Eu fico nervoso, pois você não tem o controle. Quando você tem o controle das coisas é sempre muito mais fácil, você se sente mais fácil. Fazer coach de carro é tipo passageiro do avião que quando o avião está balançando, fazendo barulho, você não está no controle, não sabe o que está acontecendo. É um pouco isso”, completou.

Parte importante do coach é aconselhar o piloto dentro do carro para que ele faça a melhor corrida possível. Então, Bueno falou sobre como usa sua própria experiência nas pistas para este papel.

“Tento mandar na medida certa. É tentar usar minha experiência para ele ter um desempenho melhor. Todos aqui são muito bons, mas falta a decisão certa na hora certa. É mais para isso que estamos no rádio, para ajudar eles a tomarem a decisão certa”, pontuou.

Por fim, o vice-líder da Stock Car contou de onde surgiu a vontade de se tornar coach e a satisfação que o trabalho lhe traz. “Já faz um tempo que sou coach. Talvez pelo meu irmão ter corrido a vida inteira também e eu ter acompanhado de fora”, comentou.

“Eu tenho uma vontade e tenho uma felicidade de estar no autódromo, de vir ao autódromo, mesmo que não seja para correr, de estar presente, poder viver de corrida, de passar minha experiência. Não interessa se é um moleque de 18 anos ou um barbudão de 50, a questão é tentar passar a experiência para eles e eles poderem desempenhar um papel melhor”, encerrou.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto Luca Bassani






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 24/04/2018 às 10:26

 Red Bull define agosto como prazo para resolver permanência de Ricciardo e escolha de motor para 2019


Enquanto ainda saboreia a improvável e incrível vitória obtida no GP da China, a Red Bull sabe que vai precisar definir seu futuro em breve. Em questão de meses, os taurinos vão ter de resolver dois pontos-chave: a fornecedora de motor a partir de 2019 e também sobre a permanência (ou não) de Daniel Ricciardo. A imprensa britânica dá conta de um pré-contrato do australiano com a Ferrari

A Red Bull definiu o começo das férias de verão da F1, em agosto, para resolver duas questões das mais importantes para o futuro: a renovação de contrato com Daniel Ricciardo, em alta após a improvável e incrível vitória no GP da China, e também a sua fornecedora de motores a partir de 2019. 

Quanto ao australiano, a equipe de Milton Keynes enfrenta a concorrência e, segundo a imprensa britânica, tem um obstáculo chamado Ferrari. O jornalista Mark Hughes, da emissora britânica Sky Sports, afirma que o piloto já tem um pré-contrato com a equipe italiana. E a Honda desponta como favorita a entregar seus motores à Red Bull, como já faz nesta temporada à filial Toro Rosso.

A respeito dos motores, a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’ crava que o consultor taurino, Helmut Marko, já está até aprendendo japonês para se relacionar melhor com a Honda. E Christian Horner, chefe da Red Bull, até brinca com a situação. “Ele é o nosso mascote japonês neste momento”. Marko completa 75 anos nesta próxima sexta-feira.

O dirigente britânico vê ainda a Renault como uma alternativa, mas destaca a proximidade da Honda por meio da Toro Rosso. “Por sorte, temos opções. A Renault deseja trabalhar conosco. E temos uma cadeira na primeira fila para assistir o desenvolvimento da Honda”, disse Horner, garantindo que tudo vai ser definido “nas férias de verão”.

Horner também não se esquivou ao falar sobre a situação de Ricciardo. Para o chefe da Red Bull, nada mudou no momento e é preciso esperar pela decisão do piloto, que tem a ‘faca e o queijo’ nas mãos para definir o futuro.

“No mais tardar, vai haver uma decisão nas férias de verão. Não queremos esperar para sempre. Temos outras opções boas. Nossa prioridade é continuar com Daniel. Se não der certo, vamos buscar outras opções. A mais óbvia é Carlos Sainz, que tem contrato conosco. E depois estão outros jovens pilotos”, ponderou.

Em coluna escrita ao site britânico ‘Motorsport Magazine’, Mark Hughes dá conta que Ricciardo e a Ferrari assinaram um pré-contrato e que tal acordo determina um período exclusivo de negociações até o dia 30 de junho.

O jornalista escreve que “há muitos tipos de opções contratuais, mas esta diz que entre as duas partes há um prazo definido, que se acredita ser 30 de junho. Até esse prazo, nenhuma das duas partes pode negociar de forma oficial com outra. E já que o piloto se estabelece como fora do mercado durante esse tempo, as negociações sobre seus serviços além de 2018 pertencem contratualmente à Ferrari”.

“Por isso, ele vai ser pago. Entre agora e 30 de junho, a Ferrari pode negociar sobre um contrato futuro. A Red Bull insiste que ele assinou algo em algum lugar, mas não com eles e nem com a Mercedes. De modo que, é lógico, deve ser a Ferrari”, continuou o britânico.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 24/04/2018 às 10:10

 Newgarden aproveita 'mando de pista' e sobra no confronto direto com Rossi. Que faz primeira corrida ruim do ano


Os dois grandes candidatos ao título da temporada 2018 da Indy tiveram desempenhos opostos no Alabama. Enquanto Josef Newgarden confirmou o favoritismo e venceu, Alexander Rossi teve sua primeira corrida ruim no ano

Josef Newgarden é aquele tipo de piloto que você nunca deve esquecer que está na briga. A Penske até podia não estar tão bem, mas foi chegar o GP do Alabama para o atual campeão nadar de braçadas e vencer pela segunda vez em 2018. Agora, é Newgarden que parte para Indianápolis como líder do campeonato.

A temporada 2018 da Indy está bem interessante. Apesar de liderar a disputa e de ser o grande piloto do grid no momento, Newgarden não é favorito incontestável ao título, muito por causa de um desempenho que ainda não impressiona por parte da Penske.

Mesmo assim, com a Penske sofrendo muito com Will Power e Simon Pagenaud, é Josef o líder no momento e um dos principais candidatos ao triunfo nas 500 Milhas de Indianápolis. Para o título, cada vez mais, um duopólio parece se desenhar na temporada 2018.

"Foi uma corrida mais problemática do que eu gostaria! Mas todo mundo fez um grande trabalho, a Chevrolet deu um motor muito bom e nos ajudou a fazer o que queríamos. O trabalho foi ótimo, mas realmente aconteceu mais coisa do que gostaríamos. Durante uma parte parecia bem tranquilo, sem bandeiras amarelas, que era o que a gente queria - estávamos esperando uma prova sem bandeiras amarelas. E então a chuva começou e o pessoal demorou muito tempo na pista. Eu achei extremamente arriscado, embora tenha entendido o motivo. Fico feliz que entrei [nos boxes] rapidamente. Eu gosto muito daqui! Seria ótimo se o campeonato inteiro fosse aqui. Agradeço também a todos os fãs que voltaram hoje, embora eu entenda que não tenha dado para todos. Ontem já tinham aguentado vento e chuva aqui, então agradeço demais", declarou o piloto sempre carismático e querido pelos fãs.

De um lado está Newgarden, defendendo o título e andando muito forte em todos os tipos de pista e condições. Do outro, Alexander Rossi, de uma Andretti que vive fase monumental. Em Barber, mais uma vez, a equipe acertou bem seus carros e o resultado veio com o segundo lugar de Ryan Hunter-Reay.

Josef Newgarden é o rei do GP do Alabama (Foto: IndyCar)

No entanto, o fim de semana do Alabama marcou a primeira corrida verdadeiramente ruim de Rossi em 2018. Pódio nas três primeiras etapas, o americano não andou bem nos treinos livres, não chegou ao Fast Six na classificação e fazia uma prova burocrática para top-5 até rodar sozinho e sair até do top-10.

O 11º lugar, ainda que não seja o fim do mundo e que não defina nada - a temporada nem completou ainda um quarto de provas - mostra que Rossi também pode falhar e ter finais de semanas abaixo dos rivais. Aliás, ainda lança uma preocupação: será que o americano não é tão bom assim na chuva ou foi uma coincidência?

"Definitivamente não foi nosso melhor dia. Inicialmente viemos para a corrida com o plano de fazer uma corrida de duas paradas, depois mudamos para uma estratégia de parada única uma vez que a corrida começou com volta de formação extras. Quando a corrida começou de verdade estávamos com os pneus errados para o plano de parada única e não deu para fazer o combustível valer, então voltamos para as duas paradas. Estava parecendo OK, mas tentamos sobreviver à chuva uma volta demais e perdemos tempo para os caras que já tinham mudado para pneus molhados. Terminamos em 11º. Não foi um grande dia do ponto de vista de desempenho ou estratégia. É um dia que certamente colocaremos no passado o mais cedo possível", admitiu.

Atrás dos dois grandes favoritos ao título aparece um grupo de, pelo menos, cinco pilotos que buscam ser a terceira via da temporada: Sébastien Bourdais, Graham Rahal, James Hinchcliffe, Ryan Hunter-Reay e Scott Dixon. No Alabama, melhor para Hunter-Reay e Hinch, que conseguiram pódio.

"Foi uma boa corrida, estava difícil acertar no combustível e tentar manter o ritmo em alta, mas foi muito divertido tentar reencontrar a aderência quando começou a chover. Quase fiquei preocupado de queimar os pneus dianteiros... Entramos cedo para colocar os pneus de chuva. Fiquei na pista o máximo que dava, mas eu era muito mais rápido com os slicks. Quando você tem um desses momentos de inconsistência que eu tive com os slicks, pode botar tudo a perder, então concluímos que era a melhor hora para colocar os pneus de chuva. Daí em diante foi bom. Eu só precisava de mais tempo para diminuir a vantagem de Newgarden. Parabéns para Penske e Newgarden. E parabéns ao meu time também. Não estávamos muito felizes com o carro, mas seguimos trabalhando nele metodicamente, melhorando e todo mundo foi bem. No geral, um bom fim de semana", disse o americano da Andretti, que chegou em segundo.

Hinch, que foi o terceiro, precisou ainda vencer mais um duelo interno com o novato e amigo de infância Robert Wickens, que vive ótima fase.

"Sinto-me mal pelos fãs... Estávamos guiando e foi algo como 'Certo, gente, está ficando molhado, está ficando mais molhado...' [e a equipe questionava] 'Molhado o bastante para pneus de chuva?' [a réplica] 'Não.' Mesmo assim eles mandaram eu parar para colocar pneus de chuva, eu questionei se tinham certeza - e era o certo. Parabéns para o pessoal da Schmidt Peterson. Fim de semana sólido. Como eu disse antes, não foi o melhor teste aqui, mas dois carros no top-10 na classificação e depois dois carros no top-5 na corrida. Estou bem orgulhoso deles. É bom colocar carros [com motor] Honda lá em cima, talvez não no alto do pódio, mas muito bem", falou o canadense mais experiente.

Embora tenha sido um final de semana de pesadelo para a Foyt, os brasileiros deixam Alabama com sensações bem opostas. Tudo bem que Matheus Leist sofreu muito em todas as sessões, mas a segunda-feira do gaúcho foi positiva. Leist, no fim, salvou um 12º lugar, sua melhor posição na Indy.

"Nós tivemos um grande progresso dos primeiros treinos em Barber até o resultado final da corrida hoje, por isso estou feliz com o resultado. O carro estava bom na pista seca com os pneus macios, então tivemos um bom ritmo durante a maior parte da corrida hoje. Infelizmente, tanto ontem quanto hoje, quando choveu nosso carro não rendeu, estava muito difícil de segurá-lo na pista e não era possível acelerar até onde eu queria. Cheguei a estar disputando posições no top-10 com o Pagenaud e o Dixon, então significa que certamente tivemos uma evolução da etapa passada para essa. Se olharmos onde começamos o final de semana nos treinos livres e no classificatório, nós podemos analisar que foi uma boa corrida. Estou feliz pela equipe Foyt e por mim, mas agora vamos trabalhar fazer melhor em Indianápolis", declarou o novato.

Enquanto isso, Tony Kanaan teve seu pior resultado no ano, tomando uma volta muito cedo com a pista molhada e lutado com uma série de problemas da Foyt. A sensação de alívio no fim da corrida mostra o drama vivido pelo veterano.

"Tivemos um fim de semana bem difícil, estou feliz que terminou. Estou ansioso para Indianápolis", resumiu.

Dá para dizer que o primeiro capítulo da temporada 2018 da Indy se encerrou em Barber. Agora, uma nova história começa a ser escrita a partir do misto de Indianápolis.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: IndyCar






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 23/04/2018 às 12:9

 Serra fecha etapa do Velopark com vitória e sustenta liderança na Stock Car. Campos repete pódio e Átila vai de 30º para quarto


Daniel Serra conseguiu vencer a corrida 2 do fim de semana em Nova Santa Rita e ampliou para quatro sua lista de triunfos no circuito gaúcho. De quebra, manteve a liderança do campeonato. Marcos Gomes foi o segundo, enquanto Júlio Campos voltou ao pódio após vencer dura batalha contra Átila Abreu

Como prometido, a Stock Car entregvou duas grandes corridas nesta quente tarde de domingo (22) no Velopark. Depois de Cacá Bueno triunfar numa empolgante primeira prova, Daniel Serra fechou com chave de ouro a terceira etapa da temporada 2018. De quebra, o atual campeão desempatou em pontuação com Cacá e sustentou a liderança do campeonato, posto que ocupa desde a Corrida do Milhão do ano passado.

Marcos Gomes, campeão em 2015, não chegou a ser uma ameaça para Serra no fim. Ainda assim, o piloto da Cimed garantiu um importante pódio e preciosos pontos. Destaque para Júlio Campos, o maior pontuador do fim de semana, que conseguiu o feito de ir ao pódio tanto na corrida 1 como também na segunda prova. O paranaense da Prati-Donaduzzi/RX Mattheis venceu uma grande batalha envolvendo Átila Abreu e Felipe Fraga no fim para confirmar o terceiro lugar.

Átila, que enfrentou problemas no câmbio na corrida 1 e abandonou para focar na segunda disputa, se deu bem. O sorocabano da Shell Racing partiu de 30º e penúltimo e ganhou muitas posições na base da estratégia. O pódio ficou por pouco, exatos 0s2. Fraga completou o top-5. Thiago Camilo foi o sexto colocado, à frente de Ricardo Zonta, outro piloto que teve grande fim de semana. Cacá Bueno, vencedor da primeira corrida, foi o oitavo, à frente de Rubens Barrichello e Allam Khodair, que conseguiu se sustantar no top-10 mesmo sem ter botões de ultrapassagem disponíveis, numa jornada heróica no Sul.

Serra agora lidera o campeonato com 80 pontos, 15 à frente de Cacá Bueno. Fraga subiu para terceiro e soma 59. Campos deu um belo salto na classificação com a pontuação do fim de semana e agora tem 55.

A próxima etapa da temporada 2018 da Stock Car acontece dentro de duas semanas, em 6 de maio, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina, no Paraná.

Saiba como foi a corrida 2 da Stock Car no Velopark

Com o décimo lugar na corrida 1, Allam Khodair voltou a figurar na pole-position na Stock Car. O piloto da Blau puxou a fila em uma largada sem problemas, ao menos para os ponteiros. Isso porque Vitor Genz, um dos donos da casa, rodou na entrada do S após a reta dos boxes e ficou atravessado na pista, caindo para o fim do grid. Lucas Di Grassi, que enfrentou um problema na suspensão no início da primeira prova, sequer alinhou.

Sergio Jimenez, que vinha no meio do pelotão, rodou ao tocar na barreira de pneus posicionada na entrada do S e fez com que a direção de prova acionasse o safety-car. Khodair sustentava a liderança, enquanto Daniel Serra deixava Marcos Gomes para trás e assumia a segunda colocação. Felipe Fraga e Gabriel Casagrande fechavam a lista dos cinco primeiros.

Com muito mais ritmo, Serra aproveitava a fragilidade de Khodair, que não tinha botões de ultrapassagem disponíveis — em razão de uma punição imposta neste fim de semana — e assumia a liderança na sexta volta da corrida, vindo em condições reais de fechar o fim de semana com vitória no Velopark e manter a liderança isolada — com o triunfo na corrida 1, Cacá empatou em pontos com Daniel.

A corrida voltava a sofrer a intervenção do safety-car quando Felipe Lapenna rodava em frente ao carro de Tuka Rocha, forçando nova bandeira amarela. Mas foi um período breve, de apenas algumas voltas. Restavam pouco menos de 23 minutos quando a nova relargada foi autorizada no Velopark. Serra manteve a liderança, à frente de Marcos Gomes e Felipe Fraga, com Gabriel Casagrande em quarto e Allam Khodair, lutando bravamente sem ter push-to-pass, vindo em quinto. Ricardo Zonta aparecia na sexta posição, enquanto Cacá Bueno se mantinha em décimo.

Com 20 minutos para o fim, Denis Navarro acabou perdendo o controle do seu carro e bateu na barreira de pneus. Mas a corrida não entrou novamente em regime de safety-car. Assim, os pilotos aproveitaram para fazer o pit-stop obrigatório na abertura da janela.

Após as paradas, o cenário da corrida nos seus minutos finais ficou mais claro com Serra à frente e muito perto de voltar a vencer nesta temporada. Marcos Gomes, em segundo, vinha mais atrás, enquanto Júlio Campos, em ótimo fim de semana, repetia o terceiro lugar da corrida 1. E Átila Abreu, que após enfrentar um problema no câmbio na primeira prova focou totalmente na corrida 2, ia abrindo caminho e já era o quarto após passar Felipe Fraga.

O grande embate da prova no fim era justamente pela terceira colocação, com a briga direta envolvendo Júlio, Átila e Fraga por um lugar no pódio. Outra luta boa envolvia Cacá Bueno e Felipe Fraga, com o oitavo lugar em disputa no Velopark. Mais atrás, Khodair resistia bravamente e conseguia se manter no top-10 mesmo sem ter nenhum botão de ultrapassagem disponível no fim de semana.

No fim das contas, Serra confirmou o favoritismo para a corrida 2 e conseguiu a vitória em Nova Santa Rita. Marcos Gomes se garantiu em segundo, enquanto Júlio Campos voltou ao pódio, repetindo a colocação da corrida 1, ficando apenas 0s2 à frente de Átila, enquanto Fraga foi o quinto colocado. Thiago Camilo foi o sexto, seguido por Zonta e Cacá. Rubens Barrichello, que abandonou a primeira prova, foi o nono, e Khodair completou o rol dos dez primeiros, à frente de Rafael Suzuki e Gabriel Casagrande.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Fernanda Freixosa






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 23/04/2018 às 11:19

 Chuva intensa e vento forte fazem Indy adiar continuação do GP do Alabama para segunda-feira


O GP do Alabama não acabou neste domingo. Por causa de chuva intensa e vento forte, a Indy foi obrigada a adiar a continuação da prova para 13h de segunda-feira. Josef Newgarden vinha na liderança

O GP do Alabama parecia condenado desde o início da semana. E todas as piores expectativas, infelizmente, se confirmaram neste domingo (22). A tentativa da direção de prova de antecipar a corrida e escapar da tempestade até foi válida, mas por menos de 20 voltas - período de bandeira verde. O GP do Alabama foi adiado para a segunda-feira.

Apesar de fugir da tempestade, a Indy não conseguiu escapar de uma chuva muito forte e persistente que caía desde a manhã, prejudicando Pro Mazda e Indy Lights. A largada foi dada às 16h08 (em Brasília) com bandeira amarela, com a verde durando poucos giros até Charlie Kimball ser tocado por Ed Jones e puxar a amarela.

Ali, sob amarela, a pista foi piorando muito com uma chuva que não parava de apertar. A bandeira vermelha foi inevitável após Will Power aquaplanar e bater no muro. A Indy bem que tentou relargar, mas as inúmeras poças seguiam no traçado com muita chuva, vento forte e o céu cada vez mais escuro.

A prova está prevista para recomeçar às 13h (em Brasília) na volta 23, justamente quando não há mais previsão de chuva. No entanto, a previsão também é de chuva em Barber na segunda-feira. Josef Newgarden, o pole, é quem sairá de novo na ponta.

"É duro porque aqui estava cheio, muita gente veio nos ver, nós sempre queremos realizar a corrida, uma boa corrida, um show. É muito ruim ter uma corrida atrás de safety-car, sem ação. Quando começamos a correr, as condições estavam OK. Só que a chuva apertou muito antes da primeira amarela. Naquele momento, ficou muito forte, já tinha rios em partes da pista. Já corremos aqui com chuva, mas nada perto do que estava hoje. O que aconteceu com o Will não é um erro do piloto. Nçao tinha como guiar aquaplanando tanto na reta. Era uma situação complicada, mas é o que dava para fazer. Espero que a torcida consiga vir amanhã", disse Newgarden.

Sébastien Bourdais, Ryan Hunter-Reay, Alexander Rossi, James Hinchcliffe, Zach Veach, Robert Wickens, Takuma Sato, Scott Dixon e Jones fecham o top-10. A Foyt vive prova terrível e sofre com problemas elétricos, com Matheus Leist em 18º e Tony Kanaan em 20º, já de retardatário.

Confira como foi a primeira parte do GP do Alabama

A tão prometida chuva caiu com gosto no domingo em Barber. Assim, a prova do Alabama precisou ser antecipada em mais de 20 minutos e, mesmo assim, a largada foi realizada com a pista muito molhada. A promessa era de uma prova complicadíssima, como já tinha acontecido com Pro Mazda e Indy Lights mais cedo.

Sem condições ideais, a direção de prova deu a largada às 16h08 (em Brasília) com bandeira amarela. E Matheus Leist já ia para os boxes antes da bandeira verde, que veio no giro seguinte.

Por incrível que pareça, a bandeira verde veio sem ninguém errar. Josef Newgarden saiu por fora e segurou os ataques de Will Power, fazendo valer a pole. Não demorou muito para que o americano abrisse bastante, com Sébastien Bourdais colando no companheiro de Penske.

A melhor briga da parte da frente da corrida era entre duas Andretti. Muito lento, Alexander Rossi segurou Marco Andretti até o momento em que o #98 rodou sozinho e despencou para 21º. Leist seguia em último e já estava bem atrás do resto, tendo largado muito atrás.

Com os primeiros colocados estabelecidos e distanciados - Pagenaud, o nono, já vinha 30s atrás de Newgarden em oito voltas -, a briga no fundo chamava mais a atenção, especialmente com Zachary Claman de Melo sendo superado por Graham Rahal e Spencer Pigot e Tony Kanaan e Andretti em prova de recuperação.

Gabby Chaves foi aos boxes sem conseguir ver nada na pista para limpar a viseira. O colombiano perdeu uma volta, mas não foi pior que Charlie Kimball, que perdeu o controle após ser tocado por Ed Jones e deu no muro. Bandeira amarela no traçado.

Com a corrida parada, vários pilotos foram para a primeira parada nos boxes. Pagenaud era o mais bem posicionado deles, voltando em 16º. Lá na frente, tudo igual, com Newgarden, Power, Bourdais, Hunter-Reay, Dixon, Rossi, Hinchcliffe, Wickens, Veach e Jones no top-10.

A relargada veio na volta 16, mas uma bandeira amarela sempre chama outra. Newgarden quase rodou, mas segurou, enquanto Power não teve a mesma sorte: pisou na poça e deu no muro. O jeito que o australiano bateu dava toda dica de que viria uma bandeira vermelha. E ela veio instantes depois, parando tudo no 18º giro.

Após quase 40 minutos, os motores voltaram a ser ligados, com a pista aparentando condições melhores. Enquanto isso, Claman de Melo tomava uma punição muito pesada: duas voltas por terem mexido no carro #19 em parque fechado. O canadense, naquele momento, ficava atrás até de Power, que já tinha abandonado.

Ainda com a bandeira amarela na pista, o carro de Kanaan apagou e o brasileiro foi sendo superado pelo pelotão. Por sorte, o #14 voltou a funcionar. Rahal era outro que se dava mal, rodando sozinho, mas ao menos voltou sem perder muito terreno. Para Kanaan, problema bem maior e o baiano ia para os boxes com cara de abandono. Aí, no 23º giro, nova bandeira vermelha. A prova só se arrastava.

 

Fonte G. Prêmio

Foto: IndyCar






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Marcas
Postado em 23/04/2018 às 8:25

 Guilherme Reischl vence e faz dobradinha com Marcio Basso no Velopark


Piloto estreante no campeonato que reúne principais montadoras do país é vice-líder da categoria Trophy, seguido de perto pelo companheiro de equipe

Teve dobradinha dos pilotos da Blau no pódio do Campeonato Brasileiro de Marcas neste domingo. Largando na pole, Guilherme Reischl fez uma corrida pra lá de consistente e conquistou a vitória da categoria Trophy, seguido pelo seu companheiro de equipe Marcio Basso em terceiro. Enrico Bucci, da Renault, completou o trio de vencedores ao lado dos dois carros da Chevrolet.

“Muito feliz de conquistar este resultado logo em minha segunda etapa no Marcas. Consegui fazer uma prova bastante forte, me aproveitei de um erro do Enrico [Bucci] na reta final da prova e soube administrar o restante da disputa. São pontos importantes para o campeonato e vamos seguir evoluindo”, disse o piloto que foi segundo colocado na geral e agora ocupa a vice-liderança do campeonato da Trophy com a penas três pontos a menos que Bucci.

Márcio Basso vem na cola do companheiro de equipe na briga pelo título. São apenas dois pontos de diferença para Reischl. E o piloto do carro #12 volta para casa com a mala cheia de troféus, já que ontem também havia sido terceiro colocado na categoria.

“Foram duas corridas bastante difíceis, nosso carro ainda está em ritmo de evolução, mas é importante estar sempre somando pontos e subir ao pódio ao lado do meu companheiro equipe. Mostra que estaremos fortes para toda a temporada e vamos buscar pelo título”, afirmou Basso.

A próxima etapa do campeonato está marcada para Santa Cruz do Sul, nos dias 19 e 20 de maio.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 23/04/2018 às 8:18

 Allam Khodair supera problemas e garante dois Top10 na rodada dupla do Velopark


Piloto da Blau Motorsport não estava habilitado a usar o botão de ultrapassagem na terceira etapa; com o mesmo problema, Cesar Ramos teve dificuldades de escalar o pelotão e não pontuou

Na base da superação Allam Khodair conseguiu salvar dois Top10 para a Blau Motorsport na terceira etapa da Stock Car 2018, disputada neste domingo, no Velopark. Sem poder acionar o botão de ultrapassagem por conta de uma penalização, o Japonês Voador que largou em segundo colocado na primeira corrida do dia e liderou o grid da segunda fez o que pode para segurar o máximo de posições possíveis e, desta forma, garantir importantes pontos para o campeonato. 

“As duas provas de hoje estão, com certeza, entre as mais duras que eu já fiz. A temperatura dentro do carro estava muito alta e lutar para defender posição sem poder contar com o “push to pass” é muito complicado e extenuante. Ainda bem que conseguimos fazer uma prova consistente, nos defendendo ao máximo. Nosso carro se mostrou bastante competitivo e tenho certeza que vitórias virão ao longo do ano. Uma pena não ter podido brigar por esta conquista aqui no Velopark”, disse Khodair que, ocupa a 15ª posição na tabela de classificação do campeonato com 17 pontos. 

Cesar Ramos, que também fez a prova sem poder utilizar o botão de ultrapassagem, acabou ficando sem pontuar. Prejudicado pela chuva que caiu na classificação e minou o desempenho do segundo grupo de pilotos a entrar na pista para o quali, Ramos partiu da 18ª colocação e não conseguiu escalar posições. Com 25 pontos ele é agora o 12º do campeonato.

A próxima etapa da Stock Car está marcada para o dia 06 de maio.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 19/04/2018 às 11:42

 Chefe da Red Bull compara Verstappen com Vettel do passado e afirma que erros “vão servir de aprendizado”


Antes de ser um tetracampeão, Sebastian Vettel foi um piloto errático – e Christian Horner, chefe da Red Bull, acredita que Max Verstappen pode viver evolução semelhante. O dirigente acredita que Max “aprendeu muito” com os incidentes na China

Max Verstappen vive um momento ruim na F1, mas que pode render frutos no futuro. Quem faz a avaliação é Christian Horner, chefe da Red Bull: o dirigente, convicto de que Verstappen assumiu uma postura errada no GP da China, pelo menos espera que seja parte do processo de aprendizado de um piloto de 20 anos. E se baseia na evolução de Sebastian Vettel para seguir apostando as fichas no holandês.

“Sim, ele cometeu erros”, disse Horner. “Lembro de quando o Sebastian [Vettel] estava em um momento similar da carreira, e não era incomum ver ele cometendo erros. Acho que Max aprendeu muito e vai fazer uso disso no futuro, nas próximas corridas. O talento dele é extremamente óbvio e ninguém duvida da bravura e do instinto de piloto dele. Está claro que ele foi muito impaciente, mas vai servir de aprendizado. Não tenho absolutamente nenhuma dúvida”, seguiu.

No GP da China, Verstappen cometeu erros que minaram as chances de vitória. O piloto escapou da pista enquanto tentava ultrapassar Lewis Hamilton e, pouco depois, bateu no próprio Vettel. Enquanto o companheiro Daniel Ricciardo ia ao alto do pódio, Max cruzava a linha de chegada em quinto, com uma punição de 10s.

O acidente com Vettel foi ponto central da críticas a Verstappen, que não identificou o momento certo para tentar uma ultrapassagem. Foi um problema sério para o piloto da Ferrari, que ficou com o carro avariado e cruzou a linha de chegada em oitavo.

“Eu falei com ele depois da corrida e ele assumiu a culpa, e se desculpou com o Sebastian assim que saiu do carro. Falei com o Sebastian e ele gostou de ver o pedido de desculpas do Max”, assegurou Horner.

A chance de redenção para Verstappen é no GP do Azerbaijão. A corrida em Baku, quarta da temporada 2018, acontece em 29 de abril.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Sky Sports

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MKT Esportivo, Consulte-nos.
Postado em 19/04/2018 às 11:28
Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 19/04/2018 às 10:40

 Bourdais prova que F1 não precisa ser auge da carreira. Mesmo que nova chance só venha com carro inferior


Sem grandes desempenhos na F1 durante curta passagem pela Toro Rosso, entre 2008 e 2009, Sébastien Bourdais parecia um piloto de talento desperdiçado, ou mais uma daquelas promessas que somem com o tempo. Agora, aos quase 40 anos, serve para mostrar que F1 nem sempre é o único caminho ou auge de pilotos

Se a principal chance de sua vida esportiva chega aos 29 anos, fatalmente será analisada como tardia. Se aos 30 anos ela já foi encerrada, será julgada eternamente como desperdiçada, como perda de tempo. Como um erro de quem deu a oportunidade e como prova da fraqueza de quem não soube aproveitá-la.

E se, aos 39 anos, o mesmo esportista é capaz de realizar uma das manobras mais bonitas dentre as possíveis em sua modalidade, colocando no mapa uma equipe que, em teoria, só significaria ocupar espaço, 'tapar buraco', que ninguém sentiria falta caso não estivesse presente?

As situações antagônicas da carreira de Sébastien Bourdais mostram como o mundo do esporte é um dos mais curiosos e imprevisíveis dentre os criados pela humanidade? De acabado na carreira após a passagem pela F1, na Toro Rosso, demitido em meio à sua segunda temporada e já com idade avançada, para alguém que é não só respeitado, como é visto como estrela mesmo (ou principalmente por isso) não tendo material bom o suficiente na Dale Coyne, na Indy, categoria que acolheu o francês e que mostra, a cada etapa, que ele é, sim, um dos grandes de sua geração.

Bourdais foi demitido pela Toro Rosso em julho de 2009. Havia conquistado apenas quatro pontos em 2008 - ano em que Sebastian Vettel venceu pela pela pequena equipe italian, no GP "de casa". Em 2009, fez apenas dois pontos nas nove corridas em que fez parte do grid. Durante um mês, revoltado com a demissão, ameaçou processar a escuderia e afirmou que não sairia. "Parem de me deixar irritado", chegou a reclamar em direção a repórteres à época.

Em agosto, recebeu parte do dinheiro que faltava em seu contrato e fechou "acordo amigável", nas palavas de Nicolas Todt, então seu empresário. Cravou então que continuaria "o sonho de correr na F1", mas as oportunidades sumiram.

A partir daí, claramente sofreu com a "abstinência" da F1, algo de que muitos pilotos sofrem. A prova veio com o afastamento quase total da pista por dois anos, entre 2010 e 2011, com apenas participações esporádicas em campeonato como a Superliga ou Le Mans. Ainda em 2011, começou a se abrir para a ideia de correr nos EUA, participando de nove corridas com a Dale Coyne na Indy, sem muito destaque.

A mentalidade de Bourdais, na atualidade mostrada em manobras como a ultrapassagem sobre Scott Dixon, Spencer Pigot e Matheus Leist em Long Beach, no último domingo (15), uma das mais bonitas da temporada no automobilismo em geral (apesar de 'anulada' pela direção de prova), começou a voltar a aceitar os EUA como local de trabalho em 2013. Se até 2008 ele foi o "rei" da extinta Champ Car, dessa vez teria que não só ver a F1 de longe, como também não teria um carro dominante. Pelo contrário, aliás, já que assinou com a famosa "saco de pancadas" Dale Coyne.

Há cinco anos, Bourdais não passou nem perto do pódio por 10 corridas, até que, como dizem artigos da época nos EUA, ele "came to life", ou "renasceu", "ressurgiu", em Toronto. "As pessoas no paddock sabem que tenho muito ainda a dar", disse então. E, de fato, desde então ele mostra força mental para esquecer a F1 e conseguir alguns pequenos 'milagres' com a Dale Coyne, ainda longe de ser potência.

A questão, cinco anos depois, é que Bourdais, por mais que ainda 'se esquente', como quando chamou Leist e Jordan King de "idiotas" após Long Beach, mostrou que mentalidade e talento formam a combinação ideal para que um piloto - ou qualquer outro esportista - mostrem seu máximo. Mesmo já fora da 'idade comum' de um atleta.

Bourdais leva a Dale Coyne, com a qual voltou a chamar atenção em 2017, a patamares irreais para o que o carro dá ao piloto. Mas o francês esqueceu seu passado, aceitou que o auge de um piloto não necessariamente é na categoria mais famosa, e vai reescrevendo sua história no automobilismo colocando o talento sobre o carro.

É alguém que, aos 39 anos, pode dar 'frescor' a Indy, tal como Alexander Rossi, outro que precisou passar um tempo longe da pista para aceitar o fim de sua passagem pela F1. É revitalizando suas mentes que eles podem conquistar resultados históricos para suas carreira. E quem acompanha a Indy pode ter o prazer de vê-los brigando pelo título até o final de 2018.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Indy






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 19/04/2018 às 9:53

 Depois de anos em que vencia sempre, Mercedes passa a depender de estratégia em 2018. E se perde


A estratégia começa a surgir como uma fraqueza da Mercedes justamente naquele que promete ser o ano mais difícil para ser campeã. Depois de errar ao não fazer pit-stop com Lewis Hamilton sob safety-car na China, a impressão que fica é de que a equipe não sabe pensar fora da caixa quando precisa

Só se passaram três etapas da temporada 2018 da F1, mas a Mercedes já vacilou duas vezes na estratégia. Depois de entregar a vitória de mão beijada no GP da Austrália para Sebastian Vettel por ignorar a possibilidade de safety-car, a equipe prateada abriu mão de arriscar um pit-stop com Lewis Hamilton sob safety-car no GP da China. O risco seria correto, vide a vitória de Daniel Ricciardo, mas a equipe não quis apostar. Depois de uma nova pisada de bola, é difícil não se perguntar: será que a Mercedes não está devendo para Ferrari e Red Bull na hora de pensar em estratégias de corrida?

A dúvida não surge por qualquer motivo. As pisadas de bola na Austrália e na China foram monumentais. Em Melbourne, não pediram que Hamilton andasse tanto quanto podia enquanto Vettel retardava o pit-stop. Tivesse dado o aviso, fatalmente sairia com a vitória. Em Xangai, justamente quando o carro ruim exigia maior ousadia na estratégia para superar a superior Ferrari, a equipe fez o feijão com arroz. Até jogador do F1 2017 no videogame entende que a grande diferença de pneus novos sobre pneus velhos praticamente aniquila a vantagem que um carro pode ter sobre outro. Sobrou para a Red Bull, também precisando assumir riscos, fazer os pits e ir para as cabeças.

Com a estratégia certa, Lewis Hamilton seria candidato à vitória na China (Foto: Mercedes)

Esses vacilos coincidem com aquele que promete ser o campeonato mais difícil para a Mercedes desde o começo da era híbrida da F1, em 2014, quando a equipe encaixou uma sequência de quatro títulos seguidos – tanto no Mundial de Pilotos quanto no de Construtores. É verdade que 2017 já não foi um mar de rosas, principalmente no primeiro semestre, mas em 2018 a situação se desenha ainda mais complicada. Justamente quando mais depende de estratégia, a Mercedes se vê em aparente desvantagem.

A impressão que fica é que, justamente por sempre ter grande vantagem em voltas rápidas e ritmo de corrida, a Mercedes foi pouco exposta à necessidade de trazer um resultado na base da estratégia. Enquanto Ferrari e Red Bull se acostumaram a pensar em ideias mirabolantes, a Mercedes podia se dar ao luxo de ter sucesso fazendo o convencional. E, na China, o que fez a diferença foi justamente pensar fora da caixa.

A Mercedes não pode se dar ao luxo de deixar pontos escaparem (Foto: Mercedes)

A boa notícia para a Mercedes é que esse problema já começa a ficar evidente na terceira de 21 corridas da temporada 2018. Ainda é muito cedo no ano e a volta por cima sobre a Ferrari é plenamente possível, mas é preciso ficar ligado. Em um ano de pneus ainda mais protagonistas, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas correm o risco de perder ainda mais pontos puramente por uma leitura errada de quem toca a barca dos boxes.

A chance de redenção da Mercedes é no GP do Azerbaijão, marcado para 29 de abril. Lá, a Mercedes pode provar que isso é tudo coincidência e que manja tanto quanto as outras. Ou terminar com o aproveitamento de 75% de corridas prejudicadas por decisões infelizes.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Mercedes

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 18/04/2018 às 16:55

 Bom histórico dos pilotos anima Cavaleiro Sports para prova no Velopark


Circuito gaúcho recebe 3ª etapa da mais badalada categoria do país, o palco já viu vitória de Galid Osman

Poder correr na pista, onde pilotos ou equipe já conquistaram uma vitória é sempre bom voltar e é isso que vai acontecer neste final de semana no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita (RS), palco da terceira disputa da temporada 2018 da Stock Car.

O personagem dessa história de bons resultados é Galid Osman (Cavaleiro Ipiranga), que venceu no circuito gaúcho, que fica a 30 quilômetros da capital Porto Alegre, em 2014, quando disputava pela equipe RCM Competições. “Tendo participado de experiências vitoriosas no Velopark nos últimos anos, vou tentar levar o que aprendi para a equipe. Estamos estudando muito meus dados e câmeras onboard dos últimos anos e acredito em um excelente desempenho”, explicou.

Companheiro de Galid, Denis Navarro (Cavaleiro Cimed) também já viveu bons momentos no menor traçado do Brasil. "Velopark é uma pista marcante na minha carreira, venci nela em 2014 no Brasileiro de Marcas largando da última posição. O circuito tem uma reta que não é tão extensa como em outros autódromos e acredito que mesmo com o push não será fácil de ultrapassar. Estou confiante depois do carro ter mostrado uma evolução na etapa passada em Curitiba", analisou.

Fechando o trio da Cavaleiro Contuflex, Felipe Lapenna, acredita em uma etapa promissora. “Começamos bem em Interlagos e tivemos problemas na corrida em Curitiba, que nos impediu de buscar um melhor resultado, mas estamos fazendo um bom trabalho e espero poder buscar bons pontos nessa etapa”, concluiu o piloto do carro #110.

Os primeiros treinos livres começam nesta sexta-feira (20). No sábado (21), o treino classificatório que define o grid de largada está marcado para as 13h. As corridas no domingo acontecem às 12h20 e às 13h35, ambas com transmissão ao vivo do Sportv.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally Merzouga
Postado em 18/04/2018 às 15:28

 Brasileiros assumem a vice-liderança dos UTVs no Rally Merzouga


Bruno Varela e Gustavo Gugelmin chegam à metade da prova na briga pelo título da classe; Quatro primeiros dos UTVs aceleram o Can-Am Maverick X3

O piloto paulista Bruno Varela e o navegador catarinense Gustavo Gugelmin estão na briga direta pelo título dos UTVs no 8º Rally Merzouga, no Marrocos. A dupla brasileira assumiu a vice-liderança da categoria nesta quarta-feira (18) a bordo do Can-Am Maverick X3, o UTV campeão do Rally Dakar. A quarta e penúltima etapa da prova será realizada nesta quinta-feira (19) e ainda segue o formato maratona, ou seja, sem auxílio mecânico externo.

A terceira etapa marcou a metade da prova com 303 quilômetros de percurso (239 deles de especiais). Os brasileiros impuseram ritmo forte e conseguiram subir um degrau na classificação geral dos UTVs, de acordo com os resultados extraoficiais. Eles estão a apenas 16min50seg dos líderes, os portugueses Ruben Faria e Pedro Velosa.

Os norte-americanos Casey Currie e Quin Evans aparecem na terceira colocação da tabela, seguidos por Annet Fischer/Filipe Palmeiro, da Alemanha. Os quatro competidores mais rápidos dos UTVs aceleram o Can-Am Maverick X3. “O Rally Merzouga tem sido muito difícil e extremamente disputado”, disse Bruno Varela, atual campeão dos UTVs no Rally dos Sertões.

“A prova segue em formato maratona, sem dúvidas a próxima etapa será decisiva. Estamos na briga pela vitória e ainda há muita coisa para acontecer até a chegada”, concluiu. O competidor tem a velocidade no DNA, já que é filho de Reinaldo Varela, piloto que foi campeão dos UTVs no Rally Dakar 2018 ao lado do navegador Gustavo Gugelmin.

O percurso total do Rally Merzouga soma 1159 quilômetros, incluindo 908 de especiais (trechos cronometrados). Os campeões serão conhecidos na próxima sexta-feira (20).

Resultados UTVs – Rally Merzouga (extraoficiais)

 

Resultados acumulados após três etapas 

1 – Ruben Faria/Pedro Velosa (Portugal) – 12:19:41 – Can-Am Maverick X3 

2 – Bruno Varela/Gustavo Gugelmin (Brasil) – 12:36:31 – Can-Am Maverick X3 

3 – Casey Currie/Quin Evans (Estados Unidos) – 12:40:19 – Can-Am Maverick X3 

4 – Annet Fischer/Filipe Palmeiro (Alemanha) – 13:53:18 – Can-Am Maverick X3 

5 – Eric Abel/Christian Manez (França) – 13:54:14

 

 

Resultados – 3ª etapa 

1 – Ruben Faria/Pedro Velosa (Portugal) – 04:07:04 – Can-Am Maverick X3 

2 – Bruno Varela/Gustavo Gugelmin (Brasil) – 04:16:05 – Can-Am Maverick X3 

3 – Casey Currie/Quin Evans (Estados Unidos) – 04:31:45 – Can-Am Maverick X3

4 – Frederic Pitout/Eugénie Decré (França) – 04:32:32 – Can-Am Maverick X3 

5 – Joel Labille/Renaud Niveau (França) – 04:39:30.

 

 

Fonte:Mundo Press 

Foto:Lukasz Paczkowski






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 18/04/2018 às 11:19

 Stock Car: Diego Nunes quer repetir a dose de 2016 com pódio no Velopark


Piloto paulista chega animado com o potencial do carro e com o bom retrospecto na pista gaucha

O Autódromo do Velopark em Nova Santa Rita (RS) recebe neste final de semana a maior categoria do automobilismo brasileiro, para a disputa da terceira etapa da temporada 2018. O piloto paulista da equipe Full Time Bassani chega animado para a disputa onde já subiu no andar mais alto do pódio em 2016. No circuito, que fica a cerca de 30 quilômetros da capital gaúcha, Nunes quer repetir a dose nesse domingo.

Vencendo de ponta a ponta na menor pista da temporada com 2.278 metros de extensão, Nunes aposta nessa etapa no bom acerto do carro que se mostrou muito competitivo na etapa anterior em Curitiba. “Estamos bem, foi uma pena em Curitiba que não conseguimos fazer nada desde a classificação ate a corrida deu tudo errado, mas o carro esta muito bom, a equipe esta muito bem. Eu acho que temos condições totais de brigar pelo primeiro pódio do ano lá no Velopark. É uma pista que ando bem, no ano passado tive um problema de motor, mas de acerto de carro a gente estava muito bem, então a expectativa é boa, sair de lá com o primeiro pódio do ano, marcar pontos e entrar na disputa do campeonato”, explicou o dono do carro #70, que tem o apoio dos Chocolates Harald, Sicoob e Vigor.

As atividades de pista no Velopark começam na sexta-feira com duas sessões de 35 minutos de treinos livres para cada grupo de 16 carros, o primeiro começando às 11h25 e o segundo às 14h40. Já no sábado o último ensaio ser a partir das 9h40. A definição do grid está marcada para as 13 horas. Domingo, a primeira bateria tem início às 12h25 e a segunda às 13h35, ambas com 40 minutos mais uma volta de duração com transmissão ao vivo pelo Sportv.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto:Miguel Costa






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 18/04/2018 às 10:59

 Em alta, Blau Motorsport mira pontos nas duas corridas da rodada dupla do Velopark


Após recuperar o pódio conquistado na abertura do campeonato no TJD, Cesar Ramos quer se aproximar dos líderes do campeonato e Khodair também faz planos para saltar na tabela

Depois de emplacar um pódio na prova de abertura da Stock Car 2018, em Interlagos, e um Top10 na primeira rodada dupla do ano, em Curitiba, a Blau Motorsport embarca para a etapa do Velopark (RS) fazendo contas para seguir subindo na classificação tanto do campeonato de pilotos quanto de equipes. A disputa da terceira etapa da temporada acontece neste final de semana.

Cesar Ramos, dono do carro #30, ocupa hoje a oitava posição da tabela com 25 pontos somados, apenas 10 a menos do que vice-líder Lucas Di Grassi. E com histórico de sucesso na pista mais curta do calendário, o piloto gaúcho tem confiança de que pode conseguir um grande resultado dentro de casa para chegar ainda mais próximo dos líderes.

“Tenho um histórico de largar em boas posições no Velopark, sempre entre os 10 primeiros. No ano passado não fui tão bem, mas era a segunda corrida da equipe e, de lá para cá, evoluímos muito. Largamos em sexto em Interlagos e em sétimo em Curitiba. Além disso, nosso carro tem um bom desempenho nas retas, o que é algo imprescindível para um circuito como o Velopark. Por tudo isso, estamos bastante confiantes”, disse Ramos.

Já para Allam Khodair, a etapa gaúcha é vista como a oportunidade perfeita para ascender no campeonato depois das corridas problemáticas que teve em Interlagos e Curitiba. O Japonês Voador ainda vem para a disputa embalado pela vitória na GT Open, no último domingo, no Circuito de Estoril, em Portugal. Agora, espera transferir o bom momento vivido no Velho Continente para a Stock Car.

“Como o próprio Cesar colocou, nosso carro tem um acerto que deve ser muito privilegiado no Velopark. Tenho certeza que os problemas que tivemos nas duas primeiras corridas do ano não vão se repetir. O pódio em Estoril é uma mostra de que a sorte está do nosso lado e vamos virar o jogo neste final de semana, brigando pelas primeiras posições, somando pontos e subindo na tabela”, disse o piloto que hoje ocupa a 15ª posição do campeonato.

 

Confira a programação para a etapa do Velopark:

 

Sexta-feira, 20 de abril

11h25 – 12h00 – 1º Treino Livre (Grupo 1)

12h10 – 12h45: 1º Treino Livre  (Grupo 2)

14h40 – 15h15: 2º Treino Livre (Grupo 1)

15h25 – 16h00: 2º Treino Livre (Grupo 2)

 

Sábado, 21 de abril

09h40 – 10h15: 3º Treino Livre (Grupo 1)

10h25 – 11h00: 3º Treino Livre (Grupo 2)

13h00 – 14h00: Classificação  - AO VIVO NO SPORTV

 

Domingo, 22 de abril

12h25: Largada Corrida 1 – AO VIVO NO SPORTV

13h35: Largada Corrida 2 – AO VIVO NO SPORTV

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rivera
Postado em 18/04/2018 às 9:21



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 17/04/2018 às 11:41

 Blau Motorsport vence nos tribunais e Ramos recupera o pódio da Corrida de Duplas


Piloto do carro #30 foi terceiro colocado ao lado de Kelvin Van der Linde na prova que abriu o campeonato; com a decisão ele salta para a oitava posição da tabela de classificação

A comissão disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro acolheu na noite de ontem o recurso da Blau Motorsport referente à penalização sofrida por Cesar Ramos e Kelvin Van Der Linde na Corrida de Duplas da Stock Car e deu ganho de causa à dupla do Time Azul. Desta Forma, o piloto do Carro #30 recupera os pontos conquistados com o terceiro lugar na prova que abriu a temporada 2018, no dia 10 de março, em Interlagos.  A decisão não cabe recurso.

O tribunal tomou por base as provas apresentadas pela defesa,  que comprovam que não havia qualquer sinalização visível para o piloto de que a prova estava sob a intervenção do Safety Car no momento em que ele ingressou aos boxes para a realização do pitstop obrigatório.   

Com a restituição do terceiro lugar na prova, Ramos passa agora a ocupar a oitava posição do campeonato com 25 pontos somados.  Daniel Serra ainda é o líder com 49 pontos, seguido por Lucas di Grassi (35) e  Rubens Barrichello (32).

Confira como ficou a classificação do campeonato após a decisão do TJD:

 

Daniel Serra (Eurofarma RC) – 49 pontos

Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – 35

Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 32

Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – 31

Max Wilson (Eurofarma RC) – 30

Felipe Fraga (Cimed Racing Team) – 30

Cacá Bueno (Cimed Racing) – 30

Cesar Ramos (Blau Motorsport) – 25

Rafael Suzuki (Bardhal Hot Car) – 19

Julio Campos (Prati-Donaduzzi) – 19

Ricardo Zonta (Shell Racing) – 15

Marcos Gomes (Cimed Racing) – 15

Ricardo Maurício (Full Time Sports) – 12

Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi) – 10

Allam Khodair (Blau Motorsport) – 7

Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – 6

Denis Navarro (Cavaleiro Racing) – 5

Bruno Batista (Hero Motorsport) – 4

Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – 4

Gulilherme Salas (Bardhal Hot Car) – 3

Lucas Foresti (Cimed Racing Team) – 2

Tuka Rocha (Vogel Motorsport) – 2

Átila Abreu (Shell Racing) – 1

Nelsinho Piquet (Full Time Academy) – 1

Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – 1

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 17/04/2018 às 10:1

 Do fundo do grid da F1 ao estrelato na Indy, Rossi se transforma e firma nome no cenário mundial


Alexander Rossi descobriu a vida fora da F1. Do fundo do grid da categoria com a Manor, o americano migrou para a Indy e, no terceiro ano nos EUA, vai brilhando e, finalmente, firmando nome entre os principais pilotos do mundo

2018 é a temporada de Alexander Rossi. Aos 26 anos, o americano atingiu o auge na carreira e vem guiando o fino na Indy. Mais do que apenas um forte candidato ao título, Rossi já se coloca como um dos principais pilotos do mundo, deixando totalmente para trás as lembranças dos perrengues vividos nos tempos de F1.

Rossi é um dos casos mais curiosos do automobilismo atualmente. E precisamos voltar uma década inteira para entender o motivo. Em 2008, o californiano resolveu partir para a Europa e, ainda menino, começou a traçar um caminho com objetivo único: a F1. 

Com boas campanhas no automobilismo de base, a chance tão esperada chegou em 2015, mas por linhas completamente tortas. Alexander caiu na terrível Manor, disputando cinco etapas na metade final do ano. Apesar de um competente 12º lugar na corrida de casa em Austin, fechou o ano sem mostrar grandes coisas.

Aí veio 2016 e deu a lógica: não tinha espaço para Rossi no grid da F1. Acontece que o americano seguia otimista - ou teimoso? - e, mesmo buscando vaga em outra categoria, continuava dizendo que seu único objetivo era se estabelecer na F1. O destino escolhido para aparecer para o mundo foi a Indy, principal campeonato de monopostos de seu país.

Na Indy, a equipe que Rossi escolheu foi a Andretti, uma das gigantes do grid. Foram cinco corridas apáticas até que vieram as 500 Milhas de Indianápolis. Uma bela classificação e uma vitória completamente improvável na tática, na velocidade e no talento de Bryan Herta botaram de novo Alexander em evidência.

Na época, muita gente diminuiu o feito do californiano. Ok, era um novato vencendo a maior prova do autombilismo mundial, mas muitos viam os méritos apenas de Herta e esqueciam que havia um piloto no #98. E Rossi parecia que nem ligava para isso. O americano, aliás, só sabia falar de uma coisa: voltar para a F1.

E foram meses, mais de ano, se arrastando nesse sonho. Só que parece que a ficha de que o bonde da F1 tinha passado foi cair na segunda metade de 2017 para Rossi. Alex virou um novo piloto: mais arrojado, mais rápido, mais técnico. Do nada, lá estava o americano disputando o título da Indy. 

O campeonato não veio em 2017, mas Rossi só cresceu. Chegou em 2018 ainda mais forte e resolveu atropelar todo mundo. Até agora, fez pódio nas três corridas disputadas - ninguém fez nem dois pódios - e venceu pela terceira vez na Indy no GP de Long Beach.  

Para muitos - inclusive rivais -, Rossi já é o cara a ser batido na temporada 2018. Some seu excelente desempenho à ótima fase da Andretti e, sim, Alexander é um oponente quase que imbatível.

Agora, consolidado na Indy e, mais do que isso, no cenário mundial, Rossi começa a dar peso para seu triunfo na Indy 500 e, se mantiver a cabeça no lugar e o foco total na categoria, tem tudo para conquistar títulos e escrever ainda mais seu nome no campeonato americano.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: IndyCar






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 17/04/2018 às 9:48

 Chefe da Stock Car cogita corrida de rua e fala em “oportunidade pontual” de encaixar Rio no calendário ainda em 2018


Rodrigo Mathias falou sobre a expectativa de fechar o calendário para 2018, que ainda tem três datas com praças por anunciar. O diretor da Vicar afirmou que a ideia é definir os locais das etapas de agosto, sendo uma delas a Corrida do Milhão, até o fim de abril. E que o foco é levar a Stock Car para grandes capitais do Brasil em breve. Salvador, que recebeu o esporte até 2014, também está no radar e tem condições de regressar ao calendário

A Stock Car realiza neste fim de semana a terceira etapa da temporada 2018, no Velopark, mas ainda aguarda a definição dos locais de três etapas do calendário, sendo uma delas a mais importante do campeonato: a Corrida do Milhão. Além da milionária prova, marcada para 5 de agosto, estão pendentes de locais as rodadas duplas do dia 19 do mesmo mês e a de 4 de novembro. Três circuitos que fizeram parte do calendário no ano passado — Goiânia, Curvelo e Buenos Aires — não integram o cronograma de 2018. De certeza, apenas que a capital argentina não vai receber a Stock Car nesta temporada.

Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO durante a etapa de Curitiba, Rodrigo Mathias, chefe da Stock Car, falou sobre o processo de complemento do calendário e disse que uma das ideias é preenchê-lo com uma corrida de rua. E uma das propostas é realizar em uma pista urbana no Rio de Janeiro. A última vez que a Cidade Maravilhosa recebeu a Stock Car foi em 2012, pouco antes da construção do Parque Olímpico no finado autódromo de Jacarepaguá.

Mathias revelou que também contempla a possibilidade de realizar uma etapa desta temporada numa praça inédita, com a tendência de que esta seja a de novembro. A respeito do calendário, o diretor da Vicar afirmou que está perto de uma definição.

“Estamos bem avançados com as etapas de agosto. Temos interesse em comunicá-las até o fim de abril. São mais alguns processos burocráticos, de alinhamentos finais, de formalização. Para a corrida de novembro, nós temos algumas prospecções em andamento, até prospecções de etapas não realizadas anteriormente”, revelou. 

A ideia de Mathias é clara: que cada praça, com exceção de Interlagos, receba apenas uma etapa da Stock Car ao longo da temporada. Em 2015, por exemplo, Curitiba foi palco de três rodadas duplas. Um cenário que a Vicar não quer mais. 

“Nossa visão é interessante: desde o ano passado, a ideia é de evitar o máximo possível a repetição de praças para não criar uma saturação dessa praça. Em Curitiba, por exemplo, a gente já chegou a ter três etapas no ano, e o público é muito impactado por isso. Então a gente espera que ao menos as etapas de agosto sejam comunicadas em abril e a de novembro até a parada da Stock Car, em maio”, salientou.

São Paulo, que abre e encerra a temporada da Stock Car em 2018, é vista como exceção por ser a principal plataforma de negócios e marketing em toda a temporada, além de Interlagos carregar toda a mística e tradição. É mais ou menos como o DTM costuma fazer ao abrir e fechar suas temporadas no lendário circuito de Hockenheim, o único que se repete no campeonato alemão.

Mathias contou ao GP que a ideia de realizar uma corrida de rua ainda neste ano está em curso, mas esbarra na burocracia de um ano definitivamente complicado no Brasil. “Estamos conversando com governos, prefeituras, para tentar viabilizar uma etapa de rua nessa janela. Naturalmente, temos uma dificuldade por estarmos num ano de eleição, que dificulta um pouco mais o encaminhamento sobre esse assunto, principalmente porque você tem uma previsão de investimento estatal. Mas ainda está no nosso ‘pipeline’ a realização de corridas de rua”.

Sobre a chance de voltar à Argentina em 2018, Mathias descartou a possibilidade em razão do cronograma apertado na pausa após a Copa do Mundo. Entre agosto e setembro, a Stock Car vai ter uma maratona semelhante a que atravessa nesta época entre abril e maio, com quatro etapas num intervalo de dois meses. Por conta do calendário neste segundo semestre e das dificuldades logísticas, uma volta a Buenos Aires ou outra praça no exterior fica para o futuro.

“Para esse ano não é uma possibilidade em razão da questão logística. A Copa do Mundo nos fez encurtar a operação do primeiro e do segundo semestre. Nessa primeira parte vamos ter etapas até o fim de maio e, com o segundo semestre, isso não nos permite uma operação logística que nos permita sair de uma praça no Sul do Brasil, por toda a situação alfandegária. Você consegue ter uma previsão de tempo de execução, mas não uma certeza, e isso poderia colocar em risco todo o planejamento para realizar uma etapa lá fora como uma etapa posterior”, explicou.

A Vicar trabalha com uma “chance altíssima” de levar a Stock Car de volta ao Nordeste a partir do ano que vem, no plano de expansão da principal categoria do automobilismo brasileiro para todos os cantos do país. Para 2018, também existe uma possibilidade e ela atende por Salvador, que recebeu o certame pela última vez no CAB (Centro Administrativo da Bahia), onde há uma estrutura para montar um circuito de rua, caso seja necessário.

Por fim, Rodrigo conta que a ideia de levar a Stock Car ao Rio de Janeiro ou então para uma prova nas ruas de Belo Horizonte “ainda está num âmbito de planejamento Vicar. A gente já teve conversas iniciais com algumas dessas praças, mas a ideia é intensificá-las olhando a médio prazo”.

“Tem uma conversa para uma oportunidade pontual ainda nesse ano para o Rio de Janeiro, mas acho particularmente difícil pelo timing, pelo momento eleitoral, também. Mas está no planejamento da categoria correr nesses grandes centros. Estamos falando de Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Brasília... de 2019 pra frente”, concluiu.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F-E
Postado em 17/04/2018 às 9:38

 Massa vê “boas possibilidades” e admite conversas com equipes da FE. Mas avisa que “não tem nada real”


Em visita ao eP de Roma, Felipe Massa admitiu que conversa com algumas equipes para estrear na Fórmula E na próxima temporada. Ex-piloto da Williams falou em “boas possibilidades”, mas disse não ter “nada realmente real” ainda

Felipe Massa não pretende ficar longe das pistas por muito tempo. Depois de 15 anos, o brasileiro se aposentou da F1 pela segunda vez no fim do ano passado, mas busca opções para estar na próxima temporada da Fórmula E.

Massa, aliás, nunca escondeu seu interesse pela série dos carros elétricos e chegou até mesmo a testar um carro da Jaguar no ano passado.

Em uma visita ao eP de Roma, Massa admitiu que considera deixar a aposentadoria para correr na FE, mas ressaltou que ainda não tem uma proposta concreta.

“Acho que pode ser um prazer correr aqui. Não posso ficar em casa por muito tempo, então preciso encontrar alguma coisa para fazer”, disse Massa. “A Fórmula E é um campeonato que está mostrando algumas boas possibilidades, então ainda não tenho nada realmente real. Mas estou conversando com alguns times, então vamos se é possível correr aqui no futuro”, concluiu.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Bruno Terena 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 17/04/2018 às 9:27

Imponderável rouba a cena, influencia diretamente em jejum da Mercedes e traz equilíbrio inesperado à F1


As três primeiras corridas da temporada 2018 da F1 foram melhores do que a encomenda. Mas não necessariamente pela natureza competitiva da categoria, mas por fatores fora da curva que proporcionaram jogadas inteligentes em termos de estratégia. Se antes a lógica era — e ainda é — de favoritismo da Mercedes, ao menos o início do campeonato equilibrou um pouco mais a ordem de forças na F1

Nelson Rodrigues certamente escreveria que a temporada 2018 da F1 começou diretamente influenciada pelo Sobrenatural de Almeida. Foi assim, nas três primeiras corridas do campeonato, que o imponderável entrou em jogo, proporcionou disputas estratégicas e entregou etapas de qualidade bem acima do esperado. De quebra, embaralhou a ordem de forças do Mundial. Mesmo com o carro diva que já provou ter — de novo —, a Mercedes ainda demonstra ser a favorita aos títulos em jogo no campeonato. Mas amarga um jejum jamais visto na nova ‘Era Turbo’: o de três corridas seguidas sem vitória.

O melhor de tudo, principalmente para os fãs, é que os GPs da Austrália, Bahrein e China foram muito melhores do que se desenhavam. Para o Liberty Media, é um prato cheio e tanto mesmo diante de uma ainda notória dificuldade da F1 atual: as ultrapassagens, ou a falta delas.

Em Melbourne, por exemplo, a corrida tinha toda a cara cinzenta da monotonia com um Lewis Hamilton controlando a vantagem na liderança. Foi aí que o imponderável mudou a história da primeira corrida do ano com uma cena inacreditável: duas trocas de pneus da Haas, dois erros na fixação das rodas dos carros de Kevin Magnussen e Romain Grosjean. A posição em que parou o #8 do franco-suíço determinou primeiro o safety-car virtual e, em seguida, o SC propriamente dito.

O primeiro ato do Sobrenatural de Almeida: a parada  de Grosjean ajudou Vettel a vencer em Melbourne (Foto: AFP)

Inteligente, a Ferrari chamou Sebastian Vettel — que liderava a prova por ter retardado sua parada — para sua troca de pneus durante o período de bandeira amarela e conseguiu colocá-lo à frente de Hamilton no que chamamos de ‘undercut’. A manobra foi decisiva para a grande vitória de Seb e o primeiro revés da Mercedes no ano.

Nos dias seguintes ao GP da Austrália, surgiram até rumores infundados de uma conspiração envolvendo a Haas para favorecer a Ferrari. Bobagem, claro. A questão foi muito mais sobre sorte e azar, sobre agir no momento certo, no caso de Vettel, ou de se perder nos cálculos e se ver superada pela rival, como a Mercedes.

A quase tragédia no pit-stop de Räikkönen acabou decidindo o GP do Bahrein em favor de Vettel (Foto: AFP)

Duas semanas depois, Sakhir mostrou novamente a faceta das surpresas que o destino pode proporcionar. Destino que novamente ajudou a Ferrari na luta direta contra a Mercedes.

A corrida começou a se desenhar da seguinte forma: com a supremacia dos carros vermelhos no grid de largada, a Mercedes optou por uma estratégia de uma parada para Hamilton, punido em cinco posições por ter trocado o câmbio, largando com pneus macios e terminando a prova com os médios. A Ferrari fatalmente faria dois pit-stops com Vettel e Kimi Räikkönen: largada com os supermacios, troca para os macios e desfecho da corrida com os pneus vermelhos. Bottas, que largou em terceiro, adotou a mesma estratégia dos rivais de Maranello.

O jogo ferrarista se cumpriu com Vettel e Räikkönen fazendo a primeira troca para colocar os pneus macios. Mas a Mercedes, vendo que Hamilton rendia bem com os pneus médios, ‘marcou’ a Ferrari e antecipou a parada de Bottas, entrando na mesma estratégia de apenas um pit-stop adotada para Lewis Hamilton. A boa performance dos carros prateados com os pneus brancos indicava que Valtteri voltaria à frente de Vettel com a segunda parada do alemão.

Valtteri Bottas despontava para a vitória na China. Até que o imponderável trabalhou novamente contra a Mercedes  (Foto: Mercedes)

Foi quando o Sobrenatural de Almeida agiu novamente. Räikkönen foi o primeiro dos vermelhos a entrar nos boxes para fazer seu pit-stop para espetar novamente pneus supermacios. Aí veio a fatalidade e o atropelamento do mecânico Francesco Cigarini, gerando uma imagem chocante. O problema no pit-stop e a roda mal fixada levaram o ‘Homem de Gelo’ a abandonar a corrida, enquanto a direção de prova acionou o VSC para remover seu carro da pista. E a disputa, que sugeria até uma vitória da Mercedes, ganhou nova dinâmica.

A Ferrari arriscou e decidiu não fazer o segundo pit-stop de Vettel. Com pneus macios muito mais gastos e com um stint de 39 voltas no total, Seb parecia presa fácil para um Bottas com pneus mais novos e resguardados, o que compensava a diferença de performance dos médios para os macios. No braço, no peito e na raça, o tetracampeão segurou o finlandês com valentia em um fim de corrida eletrizante. Pela segunda vez, a Mercedes perdia uma vitória que lhe parecia certa.

Daniel Ricciardo alcançou uma glória improvável e épica em Xangai (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

O terceiro ato do glorioso personagem de Nelson Rodrigues foi no último domingo em Xangai, na esteira de mais um fim de semana difícil para a Mercedes, às voltas com a diva que sente demais frio e calor e não consegue tratar bem dos pneus. A Ferrari nadava de braçada e tinha tudo para comemorar mais uma vitória, a terceira consecutiva com Vettel.

Se a Ferrari havia sido mestra em estratégia na Austrália e no Bahrein, a Mercedes foi mais esperta na China ao antecipar a parada de Bottas, que trocou os pneus macios pelos médios na volta 19 para ir até o fim da prova. Vettel parou uma volta depois. A cochilada da Ferrari se mostrou evidente porque Valtteri conseguiu voltar à pista bem mais rápido que o tetracampeão e não só descontou a diferença como fez o ‘undercut’ quando Seb voltou à pista.

Aí a vitória parecia destinada ao finlandês. Só que a Mercedes não contava que mais um fato fora do seu alcance colocaria tudo a perder. Em mais um golpe do destino, até mesmo a Ferrari, outrora brindada pela sorte, sucumbiu.

A desastrada tentativa de cumprir a ordem da Toro Rosso e inverter as posições na pista fez com que Pierre Gasly acertasse o carro logo do seu companheiro de equipe, Brendon Hartley, e espalhar um monte de detritos no trecho do haripin logo ao fim da longa reta chinesa. Foi a senha para a direção de prova acionar o safety-car. Quando a bandeira amarela tremulou em Xangai, Bottas, Vettel e Hamilton já haviam passado pela reta dos boxes. Verstappen e Ricciardo, não. A Red Bull deu o pulo do gato, chamou os dois ao mesmo tempo, na volta 31, e fez a parada decisiva: troca dos médios pelos pneus macios para ir até o fim da corrida. 

Próxima etapa da temporada vai ser em Baku, palco da melhor e mais insana prova em 2017 (Foto: Mercedes)

O que ficou é história e ainda está na retina. Verstappen, com toda a chance de vencer, já que estava à frente de Ricciardo, meteu os pés pelas mãos em manobras desastrosas de ultrapassagem contra Hamilton e Vettel. Muito mais cerebral, Ricciardo combinou pilotagem perfeita e arrojo na hora certa para passar Räikkönen, Hamilton, Vettel e, de forma espetacular, Bottas, para assumir a liderança na volta 45 e daí partir para coroar uma exibição primorosa no topo do pódio com o já popular shoey. Às rivais Mercedes e Ferrari, restou lamentar a falta de sorte.

Foram três corridas em que, se desse a lógica, a Mercedes teria vencido. Mas aconteceu tudo errado para a equipe tetracampeã do mundo, que amargou uma seca jamais vista desde quando começou a dominar a F1, a partir de 2014. O cenário lembra muito, mal comparando, a temporada 1993, quando Ayrton Senna teve a ajuda dos céus, venceu os GPs do Brasil e da Europa e liderou de forma improvável após três corridas, ainda que o favoritismo fosse claro em favor de Alain Prost, o campeão daquele ano com a Williams 'de outro planeta'.

É claro que não vai ser sempre assim e vai ser inevitável que a F1 tenha corridas mais lógicas, sem tanta ação e surpresas. Mas a influência direta do imponderável torna a temporada muito mais emocionante, agitada e divertida, para deleite dos fãs e do Liberty Media, que vê um equilíbrio de forças muito além do imaginado. E se a próxima etapa da temporada, o GP do Azerbaijão, for do mesmo jeito que em 2017, certamente será motivo para um novo ato do Sobrenatural de Almeida na F1.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: AFP






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Velopark
Postado em 16/04/2018 às 17:14



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 16/04/2018 às 16:47

 Max Mohr supera dificuldades em Guaporé


O piloto de Blumenau encontrou dificuldades na disputa da segunda etapa da Mercedes-Benz Challenge, em Guaporé, neste final de semana. Na classificação para definir o grid ele foi atrapalhado por uma peça da parte elétrica, o que o deixou com a sexta colocação para a largada.

Na corrida, domingo 15, ele largou bem e andou as primeiras voltas em um bom ritmo, porém mais uma vez o carro apresentou problemas elétricos. Ele perdeu algumas voltas nos boxes para solucionar o problema, a equipe trabalhou duro e conseguiu fazer ele voltar para a disputa e terminar na sexta colocação. “Realmente não foi um dos melhores fins de semana, mas até que conseguimos um bom resultado aqui em Guaporé, um sexto lugar na categoria master”, ressalta, Mohr.

“Mas enfim, vamos em frente estamos apenas na segunda etapa do ano, muita coisa pode e vai acontecer ainda”, comenta. Outro fator que dificultou na hora da corrida foi o clima na serra gaúcha, o início da prova se deu com chuva e o final foi com pista seca.

Max Mohr conta com os patrocínios da: Votorantim Cimentos, Votomassa, Max Mohr Grupo, Sistema Mormix e Mohr Fundações.

A próxima etapa é dia 27 de maio no Autódromo de Interlagos, em São Paulo

 

Fonte: LF Assessoria

Fotos: Claudio Kolodziej

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
GT Open
Postado em 16/04/2018 às 10:24

 Allam Khodair e Marcelo Hahn vencem a primeira do ano em Portugal


Dupla brasileira conquistou o topo do pódio da categoria PROAM na etapa de abertura do campeonato 2018

Allam Khodair e Marcelo Hahn abriram a temporada 2018 do GT Open com uma vitória na categoria PROAM, neste domingo, no circuito de Estoril, em Portugal. E a conquista veio na base do sacrifício. Os pilotos brasileiros que contam com patrocínio da Blau Farmacêutica não haviam conseguido disputar a prova do sábado por conta de uma batida logo na largada. Já nesta manhã, mesmo com a Mercedes AMG GT3 da equipe Drivex apresentando alguns problemas em decorrência do acidente, a dupla conseguiu fazer uma prova bastante consistente para chegar ao topo do pódio.

“O carro estava vibrando um pouco e por isso optamos por fazer uma prova menos agressiva, evitando disputas desnecessárias. A largada foi boa, nosso pitstop também foi muito rápido e, logo depois da parada, o Marcelo fez um grande trabalho, segurando a posição até o final. Estou muito feliz com mais esta conquista. Sinal de que teremos um grande ano pela frente”, disse o Japonês Voador.

Esta foi a primeira vitória de Khodair na GT Open. Já Marcelo Hahn chega a sua segunda conquista – ele foi vencedor da etapa de Paul Ricard no ano passado ao lado de Alan Hellmeister. 

“Muito bom voltar ao topo do pódio, ainda mais por conta da superação, depois dos problemas que tivemos na corrida de ontem. Hoje, soubemos fazer uma prova consistente e, se mantivermos isso ao longo da temporada, tenho certeza que novas conquistas virão e brigaremos pelo título”, finalizou Hahn.

A dupla brasileira dividiu o pódio da categoria PROAM em Estoril com a dupla Fabrizio Crestani e Miguel Ramos (Lamborghini Huracan GT3), segunda colocada,  e Alexander West e Michele Rugolo (Ferrari 488 GT3), que ficaram em terceiro. No geral, Hahn e Khodair ficaram com a sétima colocação. A vitória foi de Alessandro Pier Guidi e Mikkel Mac, que disputam o campeonato a bordo de uma Ferrari 488 GT3. 

A próxima etapa do campeonato está marcada para os dias 05 e 06 de maio, em Paul Ricard, na França.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally RN 1500
Postado em 16/04/2018 às 10:16

 Gregorio Caselani vence última etapa e fatura o bicampeonato do Rally RN 1500


Honda Racing fecha competição com 100% de rendimento ao vencer três categorias e ocupar os três primeiros lugares na classificação geral das motocicletas

Bom Jesus (RN) - O piloto Gregorio Caselani, da equipe Honda Racing, conquistou o bicampeonato das motocicletas no Rally RN 1500 neste domingo (15), após vencer a quarta e última etapa da competição, realizada entre as cidades de Currais Novos e Bom Jesus, no Rio Grande do Norte. O gaúcho, que acelerou a nova Honda CRF 450RX, também faturou o troféu da categoria Super Production. Ele ultrapassou seu companheiro de equipe Jean Azevedo no último dia de certame, superando-o por pouco mais de três segundos.

Além de Caselani, os pilotos da Honda Racing Jean Azevedo e Tunico Maciel competiram com a CRF 450RX e foram destaques. Azevedo fechou o Rally RN 1500 na segunda posição da classe Super Production e na classificação geral, ao passo que Maciel levou para a casa a taça da categoria Production Aberta e finalizou a prova, que marca o início do Brasileiro de Rally Cross Country, no terceiro posto geral.

Júlio “Bissinho” Zavatti, o outro piloto da equipe vermelha na corrida, por fim, venceu todas as etapas da classe Rally Brasil a bordo de uma CRF 230F e conquistou o título da categoria, que reúne apenas pilotos que competem com motocicletas fabricadas no país. Desta forma, a Honda Racing conquistou 100% de rendimento, com vitórias nas três categorias que disputou e com a presença de seus pilotos nas três primeiras colocações na classificação geral.

No quarto e último dia de disputas, no trecho cronometrado de 115 km, os pilotos encontraram um terreno com muitas pedras, com o solo apresentando erosões por conta das fortes chuvas que caíram nos últimos dias na região – os competidores também aceleraram em uma descida de serra. O Rally RN 1500 foi considerado uma prova completa pelos participantes, já que apresentou diferentes tipos de solo, da areia das dunas aos degraus de pedra, passando por poças d’água e trilhas fechadas.

“Acabei não indo tão bem na areia e depois, quando entramos na terra, que é um terreno que estou mais habituado, consegui imprimir um ritmo mais forte”, afirmou o bicampeão Gregorio Caselani, que já havia vencido no local em 2016.

“Passamos por quatro dias com areia, dunas, serra, pedras, estradas travadas, estradas mais rápidas, enfim, diversos desafios, e as motos CRF 450RX terminaram intactas”, disse. “Isso para nós foi um grande teste para esse início de temporada e todos se saíram muito bem. Estou muito feliz pela conquista do título.”

Jean Azevedo, que terminou a disputa atrás de Caselani, afirmou ter ficado satisfeito com o desempenho na competição, apesar de o heptacampeonato ter escapado na última etapa. “Estou contente, corri bem nos quatro dias, sempre disputando a primeira colocação e acabei ficando com o vice-campeonato por apenas três segundos”, disse. “Foi uma bela disputa e estou feliz pelo fato da Honda Racing ter alcançado seu objetivo, que era fechar a competição nas três primeiras posições.”

Tunico Maciel, que venceu na classe Production Aberta, disse que a Honda CRF 450RX foi aprovada. “A moto foi perfeita nos diferentes tipos de terreno. Depois de alguns meses de teste, a CRF 450RX correspondeu totalmente às nossas expectativas, o que traz muita motivação para as próximas competições."

Destaque absoluto entre pilotos que competem com motocicletas nacionais, Júlio “Bissinho” Zavatti teve um desempenho perfeito com a CRF 230F na categoria Rally Brasil, vencendo todas as etapas. “Estou muito feliz de ter terminado a competição sem nenhum problema, correndo em alto nível”, disse. “Foi melhor estreia de temporada possível”, finalizou.

Além de motos, o Rally RN 1500 reuniu quadriciclos, UTVs e carros e somou mais de 800 km de percurso - 564 deles de especiais.

O Rally Jalapão 500, que vale como as próximas etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, será realizado entre os dias 7 e 10 de junho, no Parque Estadual do Jalapão, no interior de Tocantins.

A equipe Honda Racing de Rally conta com o patrocínio da Honda, Michelin, Mobil, D.I.D correntes, Edgers, BRC, Race Tech e Alex Design.

Rally RN 1500 - 4ª etapa (resultados extraoficiais)

 

Classificação geral – Motocicletas

1 - Gregorio Caselani - 1:31:32 - Honda CRF 450RX

2 - Jean Azevedo – 1:32:38 - Honda CRF 450RX

3 - Ricardo Martins – 1:34:48

4 - Mario Marchiori - 1:35:04

5 - Wesley Macedo – 1:35:06

 

Categoria Super Production

1 - Gregorio Caselani - 1:31:32 - Honda CRF 450RX

2 - Jean Azevedo - 1:32:38 - Honda CRF 450RX

3 - Ricardo Martins - 1:34:48

4- Ramon Sacilotti - 1:35:51

5 - José Hélio Rodrigues - 1:36:59

 

Categoria Production Aberta

1 - Mario Marchiori - 1:35:04

2 - Lauro Lopes - 1:38:07

3 - Ezair Bossa - 1:38:10

4 - Luciano Gomes - 1:39:07

5 - Rafael Milan - 1:41:06

 

Categoria Rally Brasil

1 - Júlio “Bissinho” Zavatti - 1:36:41 - Honda CRF 230F

2 - Álvaro Almeida - 1:38:20

3 - Yuri Giordano - 1:42:58

4 - Thiago Ferreira - 1:49:43

5 - Denis de Andrade – 1:51:49

 

Classificação final após quatro etapas (extraoficial)

 

Classificação geral - Motocicletas

1 - Gregorio Caselani - 8:03:59 - Honda CRF 450RX

2 - Jean Azevedo - 8:04:03 - Honda CRF 450RX

3 - Tunico Maciel - 8:17:49 - Honda CRF 450RX

4 - Ricardo Martins - 8:23:23

5 - Ramon Sacilotti - 8:27:49

 

Categoria Super Production

1 - Gregorio Caselani - 8:03:59 - Honda CRF 450R

2 - Jean Azevedo - 8:04:03 - Honda CRF 450RX

3 - Ricardo Martins - 8:23:23

4 - Ramon Sacilotti - 8:27:49

5 - José Hélio Rodrigues - 8:33:55

 

Categoria Production Aberta

1 - Tunico Maciel - 8:17:49 - Honda CRF 450RX

2 - Mario Marchiori - 8:28:12

3 - Luciano Gomes - 8:41:07

4 - Lauro Lopes - 8:58:16

5 - Ezair Rodrigo Bossa - 9:00:03

 

Categoria Rally Brasil

1 - Júlio “Bissinho” Zavatti - 8:41:37 - Honda CRF 230F

2 - Denis de Andrade - 9:51:12

3 - Yuri Giordano - 10:04:54

4 - Thiago Ferreira - 11:09:13

5 - Álvaro Almeida - 13:59:23

 

 

Mundo Press – Assessoria de Imprensa da Honda Racing Off-Road 

Foto: Fábio Davini/DFotos/Mundo Press






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 16/04/2018 às 10:7

André e Cirino garantem os dois caminhões da AM Motorsport na "Grande Final"


Festa? Sim. Mais trabalho? Também!

A equipe AM MotorSport/império Truck Racing é a primeira a garantir dois caminhões na Grande Final da Copa Truck, prevista para o mês de dezembro, em Curitiba. Neste domingo, Wellington Cirino conquistou o título da Copa Sul, em Guaporé (RS), ao vencer a primeira corrida e chegar em sexto lugar na segunda prova. André Marques ficou com o Troféu Bronze, com dois quartos lugares.

"A equipe toda está de parabéns pelo trabalho que vem sendo feito desde o início do ano passado. Este era o nosso objetivo para este início de ano e já estar na Grande Final. Só posso agradecer ao pessoal da equipe, da Mercedes-Benz, da Cerveja Império, da minha família e à Deus por este  resultado", comentou André Marques, que além de piloto também é o proprietário da equipe e acelera o caminhão Mercedes-Benz #77 com a marca da Cerveja Império.

Wellington Cirino está com o Troféu Ouro, e já assegurou 12 pontos para a Grande Final. Maior vencedor de corridas de caminhão, com mais de 210 GPs.. Emocionado ao lado da família - o irmão Heverson é seu coach, pai e mãe - ele falou da conquista e da sequencia para o time.

"É muito bom poder comemorar com a família, com todo o nosso time. Vou orar para que o André sempre tenha excelentes resultados e se mantenha sempre em evolução. Nos dedicamos muito desde o início da montagem do caminhão e sabemos que o equipamento é bom e confiável. Mas o trabalho não para. Vamos focar para as próximas copas e buscar mais pontos para a final", avaliou Cirino, que fez a festa com o caminhão laranja da Dopamina Energy Drink.

A próxima etapa da Copa Truck será a abertura da Copa Sudeste, em São Paulo, no dia 27 de maio. A AM MotorSport/Império Truck Racing tem o apoio da Mercedes-Benz, Mercedes Club, Cerveja Império e Dopamina Energy Drink.

 

Classificação Copa Sul

1º - Wellington Cirino, 70 pontos

2º - Giuliano Losacco, 60 

3º - André Marques, 57

4º - Felipe Giaffone, 52

5º  -Beto Monteiro, 52

6º - Renato Martins, 52

7º - Débiora Rodrigues, 45

8º - Regis Boessio, 34

9º - Witold Ramasauskas, 33

10º - Alex Fabiano, 31

 

Resultado das corridas em Guaporé

1ª Corrida

1. 6 Wellington Cirino (Mercedes) - 14 voltas em 20min59s333

2. 88 Beto Monteiro (Iveco) - 9.721

3. 5 Adalberto Jardim (Volkswagen) - 10.555

4. 77 André Marques (Mercedes) - 10.682

5. 7 Débora Rodrigues (Volkswagen) - 23.300

6. 4 Felipe Giaffone (Volkswagen) - 32.709

7. 90 Giuliano Losacco (Iveco) - 35.267

8. 9 Renato Martins (VW MAN) - 37.140

9. 83 Régis Boessio (Volvo) - 39.820

10. 30 Rogerio Castro (Volkswagen) - 41.658

11. 47 Duda Bana (Volvo) - 56.134

12. 99 Luiz Lopes (Iveco) - 1:13.293

13. 13 Witold Ramasauskas (VW MAN) - 1:14.069

14. 333 Alex Fabiano GG (Mercedes) - a 3 voltas

Corrida 2:

1. 4 Felipe Giaffone (Volkswagen) - 16 voltas em 24:08,780

2. 90 Giuliano Losacco (Iveco) - a 6.805

3. 9 Renato Martins (VW MAN) - a 10.628

4. 77 André Marques (Mercedes) - a 10.784

5. 5 Adalberto Jardim (Volkswagen) - a 15.505

6. 6 Wellington Cirino (Mercedes) - a 18.129

7. 88 Beto Monteiro (Iveco) - a 34.698*

8. 13 Witold Ramasauskas (VW MAN) - a 35.854

9. 333 Alex Fabiano GG (Mercedes) - a 53.478

10. 7 Débora Rodrigues (Volkswagen) - a 1 volta

11. 47 Duda Bana (Volkswagen) - a 1min23s037

12. 99 Luiz Lopes (Iveco) - a 2 voltas

 

Fonte: JR Assessoria

Foto: RR Media/Rodrigo Ruiz

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 16/04/2018 às 9:47

 Pódio escapa de Raijan na penúltima volta


Faltou pouco para Raijan Mascarello chegar ao pódio da etapa de Guaporé do Mercedes-Benz Challenge, disputada neste domingo (15). Mesmo assim, Raijan deixa a cidade gaúcha na terceira posição do campeonato, apenas três pontos do líder Betão Fonseca, que venceu a corrida. A próxima etapa acontece em São Paulo, no dia 27 de maio.

Durante a primeira parte da prova, Raijan Mascarello manteve a terceira posição, e saiu da parada obrigatória para brigar pela vitória, depois de defender a posição contra seu companheiro de equipe Roger Sandoval.

"Infelizmente, o carro foi perdendo potência até entrar no modo de segurança quando faltavam duas voltas para completar a prova. Aí não tinha o que fazer", lamentou o representante do Mato Grosso no campeonato.

Mais tarde, a equipe anunciou que o problema foi detectado com um furo na mangueira da turbina.

"Poderia ter saído de Guaporé como líder do campeonato, mas faz parte do mundo das corridas", comentou o chefe de equipe Luciano Mottin.

 

Classificação do Mercedes-Benz Challenge

1º - Betão Fonseca, 29 pontos

2º - Fernando Junior, 27

3º - Raijan Mascarello, 26

4º - Luiz Carlos Ribeiro, 24

5º - Roger Sandoval, 23

6º - Fábio Scorpioni, 21

7º - Fernando Amorim, 20

8º - Pierre Ventura, 18

9º - Adriano Rabelo, 16

10º - Felipe Tozzo, 14

 

Fonte: JR ASSESSORIA

Foto: Vanderley Soares






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 16/04/2018 às 9:18

 Fernando Jr no pódio em Guaporé.


A chuva deu uma trégua para a segunda etapa da Mercedes-Benz Challenge no Autódromo Nelson Luiz de Barros, em Guaporé, na manhã deste domingo, 15. Fernando Jr largou na primeira fila e conseguiu abrir uma vantagem nas primeiras voltas da corrida, mas completou a prova na segunda colocação da classe CLA/AMG.

O piloto de Santa Cruz do Sul, que corre pela equipe Center Bus Sambaiba, segurou a primeira colocação até a primeira parte da prova, antes da entrada obrigatória para os boxes. Ele voltou da parada com um forte ritmo e colocou pressão no líder até a última volta da corrida. “Foi uma corrida muito boa, chegamos em segundo lugar estamos em segundo no campeonato, isso foi muito importante para o campeonato, meu parceiro de equipe andou muito bem, mereceu a vitória”, ressalta Fernando. “O carro estava muito bom, a equipe trabalho super bem e me deu um carro em condições de ganhar a corrida”, destaca.

O santacruzense está na segunda colocação do campeonato, apenas dois pontos atrás do líder e companheiro de equipe, Betão Fonseca. “Agora é pensar na corrida de Interlagos e buscar a liderança da temporada lá em São Paulo, o campeonato é longo e a recém estamos na segunda etapa”, projeta o piloto.

Fernando Junior conta com os patrocínios de Xuk Bebidas, Energético Power Land, Pitt Jeans, Transportes Mahler, Motoryama são empresas parceiras da iniciativa.

A próxima etapa do Mercedes-Benz Challenge será dia 27 de maio em Interlagos (SP)

 

Fonte: LF Assessoria

Foto: Claudio Kolodziej






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 13/04/2018 às 20:17

 Raijan faz segundo tempo do dia e parte para buscar pole


Mais uma vez com pista molhada, Raijan Mascarello esteve entre os mais rápidos no primeiro dia de treinos para a segunda etapa do Mercedes-Benz Challenge, que acontece no Autódromo Nelson Luiz Barro, em Guaporé (RS). Com o segundo melhor tempo, o piloto aposta na busca pela pole position para o treino de classificação programado para as 14 horas deste sábado.

Raijan cravou uma volta nos 3.080 metros do circuito gaúcho com o tempo de 1min18s231, ficando atrás apenas de seu companheiro de equipe, Felipe Tozzo.

"Foi um treino de acerto, como já tínhamos previsto. verificamos que ainda era preciso mexer em algumas coisas, e parece que o carro está respondendo bem. Como também temos previsão de chuva para o sábado, acredito que estamos no caminho certo para brigar pelas posições da frente", avalia o piloto.

A sexta-feira teve duas sessões de treinos, a segunda já com pista um pouco mais seca. Curiosamente, grande parte dos pilotos da categoria CLA45AMG Cup tiveram tempos melhores com a pista molhada.

 

Confira os melhores tempos do dia na CLA45AMG Cup:

1º - Felipe Tozzo, 1min17s827

2º - Raijan Mascarello, 1min18s231

3º - Adriano Rabelo, 1min18s884

4º - Betão Fonseca, 1min19s238

5º - José Vitte, 1min19s287

6º - Cello Nunes, a1min19s415

7º - Luiz Carlos Ribeiro, 1min19s423

8º - Fernando Junior, 1min19s442

9º - Pierre Ventura, 1min19s556

10º - Fernando Amorim, 1min19s587

11º - Roger Sandoval, 1min19s736

12º - FAbio Scorpioni, 1min20s334

13º - Cesar Fonseca, 1min20s446

14º - Cesare Marucci, 1min21s032

15º - Sergio Ribas, 1min23s787

 

Programação para Guaporé

 

 

Sábado (14 de abril)

10h10 – 10h40: Treino Livre 4 – Mercedes CLA 45 AMG Cup

10h50 – 11h20: Treino Livre 4 – Mercedes C250 Cup

11h30 – 12h10: Treino Livre 5 – Mercedes CLA 45 AMG Cup/C250 Cup

14h00 – 14h20: Classificatório – Mercedes CLA 45 AMG Cup

14h25 – 14h45: Classificatório – Mercedes C250 Cup

 

Domingo (15 de abril)

09h00 – 10h00: Ação Promocional Speed Truck

10h36 – 11h21: Corrida – Mercedes-Benz Challenge

11h30 – 12h20: Visitação aos Boxes

 

Fonte: JR Assessoria

Foto: Vanderley Soares






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MOTOGP
Postado em 13/04/2018 às 13:59

 Início positivo de temporada vê Suzuki de volta aos trilhos e mostra que revés de 2017 foi tropeço em recomeço na MotoGP


O bom início de temporada da Suzuki é mais uma evidência de que a performance apagada de 2017 foi apenas um tropeço na rota ascendente da marca nipônica na MotoGP. Livre das lesões que muito atrapalharam seu primeiro ano, Álex Rins também começa a justificar confiança do time chefiado por Davide Brivio

A Suzuki pode mesmo respirar aliviada. Depois de um 2017 bastante aquém do esperado, a marca de Hamamatsu conseguiu voltar aos eixos e devolveu a competitividade para a GSX-RR.

Depois de ver Maverick Viñales encerrar em 2016 um longo jejum de vitórias, a Suzuki foi para o ano seguinte em alta, mas a expectativa ficou longe de ser atingida. Repaginada com a chegada de Álex Rins e Andrea Iannone, a escuderia nipônica não acertou a mão na moto e fechou o ano com apenas cem pontos no Mundial de Construtores, 108 a menos do que no ano anterior.

Ciente das falhas, a Suzuki ‘deu a cara a tapa’ e admitiu seus erros. Chefe do time, Davide Brivio reconheceu no fim do ano passado que a fábrica falhou ao pedir que Rins e Iannone determinassem os rumos da moto em um momento em que os dois mal conheciam o protótipo.

Mas isso acabou sendo determinante para a sorte da Suzuki. No momento decisivo, o time errou na escolha de motor e não teve como sair do outro lado, já que a boa atuação de 2016 tinha tirado da equipe as concessões regulamentares, o que submetia a GSX-RR ao mesmo congelamento de propulsores a que Honda, Yamaha e Ducati estavam submetidas.

Para este ano, porém, Rins e Iannone se mostraram mais satisfeitos com a moto desde o princípio da pré-temporada e, além disso, a Suzuki também tem de volta suas concessões.

Em apenas duas corridas, a Suzuki já conseguiu seu primeiro pódio do ano ― o terceiro lugar de Rins na Argentina ― e soma 23 pontos, enquanto que no ano passado o melhor resultado após as provas em Losail e Termas de Río Hondo tinha sido o nono lugar do espanhol na abertura do Mundial e a tabela acumulava apenas sete tentos.

O desempenho até aqui mostra não só que 2017 foi um tropeço para o time nipônico, mas também evidencia que a Suzuki soube reencontrar o caminho das pedras e voltar ao trilho ascendente da GSX-RR. Mas não é só isso. Até aqui, 2018 vem mostrando que a aposta por Rins foi boa.

Depois de um ano de Moto2, Álex venceu uma disputa com o já bicampeão da Moto2 Johann Zarco pela vaga ao lado de Iannone no time, mas viveu uma epopeia em seu primeiro ano na elite. Com muitas lesões, o espanhol participou de apenas 13 das 18 corridas do ano, somando um total de 59 pontos.

Agora, refeito das lesões e completamente em forma, Rins vem fazendo muito mais e se mostrando cada vez mais pronto para a MotoGP. Depois de apenas duas corridas, o #42 já soma 27,1% dos pontos que conseguiu em toda temporada 2017. Uma clara evolução, pois.

Iannone, por sua vez, também mostrou uma melhora expressiva. Em duas corridas, o #29 já somou 21,4% dos 70 pontos que fez no ano anterior, mas nem por isso convence. Sempre muito criticado por conta de seu estilho de vida, Andrea é um alvo ambulante e pouco se sabe sobre suas chances de seguir no time.

No que diz respeito à renovação contratual, a performance da Suzuki não é exatamente um alento para Iannone, já que, com muitos pilotos no mercado, uma moto competitiva deve atrair muito mais atenção. No momento, por exemplo, até Jorge Lorenzo é cotado para uma vaga no time.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Michelin

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 13/04/2018 às 13:51

 Primeiro dia de treinos na China mostra empate técnico entre Mercedes e Ferrari. E põe Red Bull na cola. Mas só para corrida


É bem verdade que Lewis Hamilton liderou as duas sessões livres na China, nesta sexta-feira (13), mas há de se destacar o desempenho apresentado pela Ferrari, especialmente na parte complementar – a que vale mesmo –. Kimi Räikkönen se aproximou bem do inglês, dando pinta de que a disputa da pole será das mais acirradas. Para domingo, a Red Bull já se coloca forte ao exibir um ritmo de corrida até melhor que o de Hamilton

A Mercedes chega à China quase desesperada para dar o troco na Ferrari. Apontada como favorita desde a pré-temporada, a equipe inglesa ainda não conseguiu emplacar vitórias e viu a rival italiana faturar as duas primeiras corridas em cima da estratégia e do risco. Agora, em uma pista que casa com seu carro e onde tem um retrospecto poderoso, o time prata apenas busca preencher as lacunas que restam e não deixar espaço para um novo revés. Acontece que o primeiro dia de treinos em Xangai revelou um cenário um pouco mais traiçoeiro para os atuais campeões e que pode complicar a meta de conquistar o primeiro triunfo de 2018.

O carro prateado ainda gosta da longa reta chinesa e da pista bem fluída, tanto que Lewis Hamilton liderou as duas sessões nesta sexta-feira (13), mas a vantagem que mostrou no TL1 foi completamente anulada no treino complementar, que é a atividade que estabelece aquilo que possivelmente será visto na corrida. Assim, a Mercedes não nada de braçada no circuito onde manda desde o início da era dos motores V6.

É bem verdade que Hamilton foi o mais veloz do dia, mas o ritmo de classificação e o desempenho em corrida não colocam a Mercedes como favorita absoluta. O tetracampeão cravou em sua melhor volta 1min33s482, usando os pneus ultramacios. O tempo foi apenas 0s007 mais rápido do que a marca de Kimi Räikkönen, que novamente se apresentou melhor do que Sebastian Vettel no início dos trabalhos. Mas o que impressiona é que a diferença entre o top-4 foi de apenas 0s108. Vettel fechou a sexta-feira em quarto. Correndo por fora — falaremos dela a seguir —, a Red Bull pôs Max Verstappen 0s341 atrás do inglês. A equipe austríaca parece mais longe da primeira pole, desta vez. 

O tempo de Hamilton se deve, e muito, ao melhor rendimento no setor intermediário do circuito chinês, enquanto as Ferrari conseguiram melhores marcas no primeiro e no terceiro setores – ainda que Valtteri Bottas também tenha mostrado uma performance veloz na parte final do circuito. Novamente – e como o próprio Hamilton falava antes do fim de semana -, a velocidade de reta dos carros vermelhos os coloca em uma posição de vantagem. Já a Mercedes, como tem acontecido, vai melhor nas curvas de maior velocidade. Quer dizer, a combinação de forças aí demonstra que a classificação será apertada e definida nos detalhes neste sábado.

Ainda, o jogo de tabuleiro que as duas principais equipes vêm travando deve seguir para a prova de domingo. E será ainda mais tenso, levando em consideração os testes feitos com os compostos macios e médios nesta sexta-feira. Há uma similaridade de desempenho entre as três principais equipes no que diz respeito à simulação de corrida.

O líder da Mercedes teve a mesma avaliação. "Ferrari e Red Bull parecem muito rápidas em ritmo de corrida", comentou Hamilton. "É bom ver as equipes bem próximas, mas isso também significa que precisamos dar nosso melhor. Todo mundo na equipe precisa estar pronto no fim de semana porque é um esforço conjunto", seguiu.

O #44 aparece ligeiramente à frente, especialmente pela capacidade de neutralizar o desgaste excessivo dos ultramacios. Calçado com os compostos roxos, Hamilton se mostrou forte, andando em média na casa de 1min39s1. Bottas não ficou longe do colega, repetindo os tempos, mas sem a mesma constância do britânico. A Mercedes, de fato, apresenta um ritmo consistente, mas não está só. A Red Bull veio bem neste quesito, com Max Verstappen virando também em 1min39s baixo. Sebastian Vettel andou em 1min38s0 nesta fase e na mesma configuração, mas deu menos voltas que os rivais. Ainda assim, é possível dizer que o ritmo está extremamente similar entre as três ponteiras. Tanto que nem os pilotos conseguem mensurar a hierarquia de forças. 

“Acho que o carro tem ritmo, mas precisando nos assegurar de que ele está funcionando. Hoje tive sensações mistas. Durante a tarde eu fiquei um pouco mais feliz, mas espero que amanhã eu consiga fica muito feliz”, disse Vettel após os trabalhos.

Os prateados também dedicaram tempo aos compostos macios e médios, em uma avaliação daquilo que pode acontecer na corrida, uma vez que o desgaste do ultramacio é grande no exigente asfalto chinês. De qualquer forma, o desempenho com os pneus macios e médios acabou prejudicado pela chuva que atingiu a pista nos dez minutos finais.

E o cenário da Red Bull foi bem colocado por Verstappen: "O ritmo foi bom, especialmente nos long-runs. Fiquei feliz com a forma como o carro se comportou muito bem lá. Em volta lançada, acho que nós ainda podemos melhorar um pouquinho, mas não há problemas, o que é bom, Os pneus ainda não estiveram totalmente prontos, mas também foi uma história parecida com a do Bahrein. Então mudei o mapeamento, e isso foi bom. Nós temos de ter uma boa classificação". 

O top-3, então, surge mais compacto, especialmente com relação a expectativa para a corrida. O mesmo se pode dizer do grupo intermediário. Desta vez, um impressionante Nico Hülkenberg liderou o pelotão, mostrando que a Renault tem potencial, embora ainda falte força para alcançar algo a mais. Kevin Magnussen colocou a Haas ali perto dos franceses e, novamente, exigiu um ritmo de corrida fortíssimo. Fernando Alonso ainda foi capaz de colocar a McLaren na décima colocação, abrindo uma interessante vantagem para a Force India, que tenta se reencontrar para retomar a posição de destaque no grupo do meio.

Há de se falar também de dois destaques negativos: o pouco desempenho da Williams, especialmente com Lance Stroll, último colocado. E Romain Grosjean, que parece perdido uma Haas que consegue colocar Kevin Magnusen no top-10.

A F1 volta à pista neste sábado para o terceiro treino livre, marcado para 0h (horário de Brasília), e depois para a definição do grid de largada, que vai acontecer às 3h. 

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: AFP






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Porsche
Postado em 13/04/2018 às 12:32

 Com vitória na abertura da temporada, RCHLO Racing espera manter o ótimo momento


Werner Neugebauer mira a ponta da tabela na Carrera Cup 4.0, passado o peso da estreia Patrick Choate busca manter o bom desempenho na GT3 Cup 3.8

A dupla da RCHLO Racing Werner Neugebauer e Patrick Choate volta a acelerar neste final de semana na Porsche Carrera Cup, em Interlagos (SP), palco da segunda etapa do campeonato.

Neugebauer foi um dos destaques na abertura da temporada em Curitiba, vencendo a prova 2 e ficando em quinta na primeira corrida, mostrando muita competitividade desde os treinos, quando também brigou pela pole na Carrera Cup 4.0. “Interlagos é uma pista que eu gosto bastante. Minha primeira vitória na categoria foi lá. Vai ser a pista que mais vamos andar no campeonato. Meu objetivo nessa segunda etapa é fazer o melhor desde o qualy e buscar o topo da tabela do campeonato. Estamos bem competitivos e quero fazer duas ótimas provas para sairmos de lá na liderança”, destacou o piloto, que é o vice-líder da competição.

Para Choate, que fará sua segunda etapa na prestigiada categoria o projeto é a realização de um sonho, que só foi possível através da visão dos seus parceiros: a RCHLO e a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude do Rio de Janeiro. “Tivemos uma ótima etapa em Curitiba, onde subimos no pódio conquistando dois terceiros lugares na GT3 Cup 3.8 e quero manter essa boa fase. É importante falar que tudo isso está sendo possível graças a RCHLO e a SEELJE, que acreditaram no nosso projeto, onde estamos fazendo a nossa terceira temporada”, disse o paulista, que nos últimos dois anos defendeu as cores da RCHLO Racing no Brasileiro de Marcas.

Confira a programação da 2ª etapa:

 

Sexta-feira, 13 de Abril

 

13:30 – 14:15 – Treino livre 1 – CARRERA CUP

 

14:25 – 15:10 – Treino livre 1 – GT3 CUP

 

15:30 – 15:45 – Classificação – CARRERA CUP 3.8

 

15:55 – 16:10 – Classificação – CARRERA CUP 4.0

 

16:20 – 16:35 – Classificação – GT3 CUP 3.8

 

16:45 – 17:00 – Classificação – GT3 CUP 4.0

 

Sábado, 14 de Abril

 

10:00 – 10:32 – Corrida 1 (25 min + 1 volta) – CARRERA CUP

 

10:48 – 11:20 – Corrida 1 (25 min + 1 volta) – GT3 CUP

 

13:40 – 14:12 – Corrida 2 (25 min + 1 volta) – CARRERA CUP

 

14:30 – 15:02 – Corrida 2 (25 min + 1 volta) – GT3 CUP

 

15:22 – 16:52 – Porsche Experience

 

Este é um projeto incentivado pela Lei 1.924/92 - Estadual de Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude – SEELJE, do Estado do Rio de Janeiro.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto:Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Postado em 13/04/2018 às 12:19
Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 13/04/2018 às 12:8

 AM Motorsport busca ajuste perfeito nos primeiros treinos livres em Guaporé


Pela primeira vez a AM Motorsport/Império Truck Racing estará com seus caminhões na cidade de Guaporé (RS). Nesta sexta-feira (13), serão iniciadas as sessões de treinos livres, e o time vai em busca do melhor acerto para colocar os pilotos André Marques e Wellington Cirino no pódio.

“É uma pista desafiadora, que não dá margem para erro e que o ajuste do caminhão conta muito. Vamos ter que gerenciar o máximo possível entre ajuste, desgaste de pneus e risco, para ter um bom desempenho nas corridas em Guaporé”, avalia Franz Schmidt, gerente da equipe.

O primeiro teste para os caminhões Mercedes-Benz serão na manhã desta sexta-feira, com a realização da sessão 1 de treinos livres.

“Já tivemos uma boa leitura do caminhão na etapa passada, mas é um trabalho de corrida à corrida. Aqui em Guaporé, sabemos que temos muitos desafios, mas também temos um equipamento bastante confiável na mão. Para um circuito técnico como este, é primordial estar com o melhor acerto”, conta Wellington Cirino, piloto que Mercedes-Benz #06 com as marcas da Dopamina Energy Drink.

André Marques, piloto e dono de equipe, assegura que todo o trabalho na sede do time foi realizado. Agora, é na pista que a coisa vai se resolver.

“Já temos uma ideia do que fazer para iniciar os ajustes. Mas tudo pode ser alterado. Chegamos com uma temperatura bastante alta, oque não é muito normal por aqui e que pode influenciar bastante”, avalia o piloto do truck 77.

 

Temperatura

A chegada em Guaporé foi sob um calor de 33 graus, o que deve continuar para esta sexta-feira. Porém, o cenário pode alterar no sábado, justamente no horário do treino de classificação, com previsão de chuva.

 

Fonte: AM Motorsport

Foto:  RR Media/Rodrigo Ruiz

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Autódromo Eduardo P. Cabrera - Rivera/Livramento
Postado em 11/04/2018 às 10:48



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 11/04/2018 às 9:44

 Dupla do Corsa #28 sobe no pódio em Tarumã


No último fim de semana aconteceu a primeira etapa de abertura da temporada 2018 do Campeonato Gaúcho de Turismo, no Autódromo Internacional de Tarumã. Mais de 30 carros na pista com muitas disputas em todas as categorias. A dupla de pilotos do Corsa #28, Bruno Razia e Marcelo Dieder, conquistou o pódio na categoria 1.7.

A dupla considera um bom resultado o terceiro lugar conquistado em Tarumã. “Ótima estreia, foi além do que estávamos esperando, enfrentamos problemas de motor durante os treinos e a corrida. Mesmo assim garantimos um segundo lugar na tomada classificatória e conseguimos manter um bom ritmo na corrida”, comenta o porto-alegrense Razia. “Fiz os dois primeiros stints, largando o carro para o Marcelo na primeira colocação da categoria 1.7, mas devido a um superaquecimento do motor que entrou em proteção, conseguimos finalizar em terceiro lugar na categoria”, comemora.

Para a próxima etapa, dia 16 de junho, em Guaporé eles acreditam que o carro estará com um acerto melhor e esperam um melhor resultado. “A expectativa para a próxima corrida são as melhores possíveis, pois iremos com uma nova configuração de motor”, projeta Razia.

Em 2017 Dieder foi vice-campeão na 1.7 e Razia está na sua primeira temporada na categoria.

Os atletas tem patrocínio Pedro Pneus, Netdriver

A dupla agora se prepara para a próxima etapa, dia 16 de junho, em Guaporé.

 

Fonte; LF Assessoria

Foto: Grégori Dai Prá

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 11/04/2018 às 9:37

 André Marques e Wellington Cirino sonham com nova ‘dobradinha’ em Guaporé


Enquanto muita gente tenta se livrar das figurinhas repetidas do álbum da Copa do Mundo, André Marques e Wellington Cirino estão loucos para ter uma imagem repetida do pódio em Guaporé, na última vez em que andaram na pista gaúcha. Naquela oportunidade, Cirino venceu e André ficou com a segunda posição.

Apenas Cirino utilizava um caminhão Mercedes-Benz, por isso, não se pode considerar uma dobradinha, mas a ideia é repetir a foto.

“Estamos indo entusiasmados. Vamos trabalhar pra sair de Guaporé com a dobradinha, independente de quem estiver na frente, e buscar um título de copa que vai ser muito bom para dar força para todos nós e já garantir a equipe na Grande Final”, comentou André Marques, que acelera o caminhão Mercedes-Benz #77 com as marcas da Cerveja Império.

Apesar de um pouco mais contido, Cirino sabe que depende de um bom trabalho de equipe e do seu rendimento na pista para poder repetir um resultado positivo no Rio Grande do Sul.

“Considero que existem, pelo menos, seis pilotos em condições de brigar pela vitória. Isso faz com que nosso time esteja bem aplicado nos preparativos e motivado para as atividades em Guaporé. Desde o início, todos trabalharam muito para que os caminhões chegassem ao estágio que estão. Estamos motivados para tentar colocar os dois caminhões no pódio mais uma vez”, conta o piloto Dopamina Mindfull Drink.

A programação em Guaporé será aberta na sexta-feira (13), com dois treinos livres de 1h cada. No sábado. A Copa Truck abre a programação às 9h para o terceiro treino. A partir das 12h20, começa o treino classificatório. As corridas que compõem a etapa de Guaporé acontecem no domingo, a partir das 13h, com transmissão pelo Sportv.

 

Fonte: AM Motorsport

Foto: RRMedia/Rodrigo Ruiz






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 11/04/2018 às 9:21

 Fernando Jr busca primeira vitória na temporada


No próximo domingo, 15 de abril, o Autódromo Internacional de Guaporé recebe a segunda etapa de temporada 2018 da Mercedes-Benz Challenge. Será a primeira vez que circuito da serra Gaúcha receberá uma prova deste certame.

O atual campeão da categoria, o gaúcho Fernando Jr, está otimista com a etapa no Rio Grande do Sul. Depois de uma excelente prova na abertura do campeonato, em Cascavel, ele acredita que o carro estará ainda melhor para a corrida do fim de semana. “Estou muito contente em andar no estado, é uma pista que eu não ando há um bom tempo, mas me lembro muito bem do traçado”, comenta Fernando. Após a prova de estreia o carro do piloto de Santa Cruz do Sul recebeu melhorias, o que dá ainda mais confiança. “Revisamos o carro depois de corrida em Cascavel, deixamos ele praticamente zerado”, avalia.

Fernando espera fazer um resultado mais expressivo na serra gaúcha. “Cascavel foi a primeira corrida depois do meu acidente de outubro, e particularmente acho que o carro surpreendeu, então acredito que terei boas condições de ir bem na corrida em Guaporé”, destaca. Anda em casa, dentro do estado, sempre é bom, um compromisso a mais, mas as perspectivas são boas e esperamos retribuir todo o apoio que a nossa torcida do Rio Grande do Sul deposita em nós”, finaliza o santacruzense.

Fernando Junior conta com os patrocínios de Xuk Bebidas, Energético Power Land, Pitt Jeans, Transportes Mahler, Motoryama são empresas parceiras da iniciativa.

A corrida, no domingo, está programada para as 10:20 ao vivo no canal Bandsports

 

Fonte: LF Assessoria

Fotos: Claudio Kolodziej

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F-E
Postado em 10/04/2018 às 14:24

 FIA confirma Mercedes e Porsche no grupo das 11 equipes homologadas para temporada 2019/20 da FE


O sinal verde da FIA foi finalmente confirmado e a Mercedes e a Porsche já podem se preparar de vez para a temporada 2019/20 da Fórmula E. As duas gigantes alemãs tinham anunciado ingresso na categoria em julho do ano passado

Mercedes e Porsche estão oficialmente liberadas a fabricarem seus trens de força para a temporada 2019/20 da Fórmula E. A confirmação da homologação pela FIA das duas gigantes alemãs saiu nesta terça-feira (10).

Ambas haviam comunicado em julho que participariam da FE, mas apenas entrando na sexta temporada. Antes das duas, a BMW estreia no campeonato dos carros elétricos em 2018/19.

"Estou bem animado por ver a Mercedes e a Porsche na lista oficial das fabricantes homologadas para a temporada 6. Continuamos acima das expectativas que traçamos quatro anos atrás, lá no começo de tudo. Se alguém me dissesse que teríamos dígitos duplas de montadoras e marcas eu diria que essa pessoa está louca. Mas isso virou realidade", disse o chefão da categoria Alejandro Agag.

Mercedes (Arte: Dennis Schmidt/Between the Racing Lines))

A Mercedes e a Porsche foram confirmadas (Arte: Dennis Schmidt/Between the Racing Lines)

Com as três fabricantes alemãs, chega a 11 o número de montadoras liberadas para fornecer trens de força na FE. Além do trio, Audi, DS, Jaguar, Mahindra, NIO, Penske, Venturi e Nissan - que tomou a vaga da Renault - seguem normalmente.

"O panorama de crescimento da FE só aumenta e hoje pudemos comprovar com a oficialização das entradas dessas duas marcas. Mercedes e Porsche são duas marcas comprovadas e o nível das 11 que estão confirmadas vai jogar o campeonato lá para cima. A FE só tem avançado e deixado seu conceito mais em evidência para o mundo", afirmou o presidente da FIA Jean Todt.

A FE terá, já a partir de 2018/19, a nova geração de carros na pista: o GEN2. E um novo ciclo de regras para a categoria está previsto para chegar na temporada 2021/22.

 

Fonte: G. Prêmio

Arte: Dennis Schmidt/Between the Racing Lines






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Tarumã
Postado em 10/04/2018 às 11:0



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 10/04/2018 às 9:20

 Polêmica, discussão e ofensas: forte acidente entre Salas e Valdeno marca etapa de Curitiba da Stock Car


Nas voltas finais da corrida 1 da Stock Car em Curitiba, Valdeno Brito e Guilherme Salas se tocaram e causaram acidente - problema, este, que forçou o safety-car a entrar na pista e lá ficar até o final da prova. Depois, questionados sobre o ocorrido, passaram versões diferentes

A corrida 1 da Stock Car em Curitiba foi vencida por Felipe Fraga - e sob safety-car. O carro de segurança só estava na pista em razão do acidente envolvendo Valdeno Brito e Guilherme Salas, nas voltas finais. Os pilotos brigavam por entrada no top-10, que daria bom posicionamento no grid para a corrida 2, com grid invertido. A luta por condições melhores para a prova seguinte acabou causando troca de ofensas após a forte batida.

Ambos bateram no guard-rail e os carros ficaram avariados o suficiente para que nenhum deles pudesse voltar para a corrida 2. Ao GRANDE PRÊMIO, os dois pilotos passaram suas versões - que acabam sendo opostas.

Valdeno descreveu o contato como 'defesa de posição' por sua parte. E que Salas "deveria ter tirado o pé". "Eu sabia que aquela posição me daria a pole-position na última prova e o Salas bateu atrás de mim. Eu fui puxando para o lado direito da pista, ele viu que não tinha mais espaço, quando foi colocar para o outro lado ele bateu atrás de mim", afirmou o piloto da Eisenbahn.

Ao ser questionado sobre a conversa que foi flagrada pelas câmeras de transmissão após o acidente, negou ter ofendido Salas: "Fui perguntar se ele estava bem."

A versão do piloto da Hot Car é diferente: "Quando a gente bateu ele veio falando um monte de merda, acho que deveria estar com cabeça quente. Não quero polêmica, mas... Ele falou até demais."

Para Salas, como ele estava com o 'push' acionado Valdeno não deveria ter fechado seu carro: "Vinha fazendo uma corrida muito boa. Ele resolveu ocupar a linha do meio na reta. Como eu venho 10 km/h mais rápido (por causa do 'push'), eu preciso decidir bem antes o que eu vou fazer. Na reta tinha espaço suficiente por dentro e eu resolvi ir nesse caminho", afirmou.

"Quando ele viu que deixou espaço livre, resolveu fechar de última hora e essa última hora era tarde demais. Aí a gente acabou nesse acidente", completou o jovem de 23 anos.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Duda Bairros






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Light
Postado em 09/04/2018 às 18:6

TMG Light Team completa mais uma etapa e já pensa na etapa do Velopark


Equipe conquista dois top8 com Erik Mayrink e Gustavo Bandeira sofre com incêndio no carro

O final de semana em Curitiba, palco da segunda etapa da Stock Light, não foi do jeito que a TMG Light Team esperava.  O time passou por uma situação bem complicada depois que o carro de Gustavo Bandeira pegou fogo no sábado e fizeram um excelente trabalho recuperando o equipamento para domingo. Bandeira vinha fazendo uma corrida consistente quando foi obrigado a parar seu carro na entrada dos boxes com o carro em chamas. “Foi um final de semana de altos e baixos, mas graças a Deus mais altos, mas o resultado das corridas não refletem o trabalho que fizemos durante todo o final de semana. O problema no carro na corrida de domingo não nos deu chances de fazer muita coisa, nem conseguimos largar. Tudo isso é o resultado do problema da corrida quando de sábado, onde vinha fazendo uma boa corrida, mas saí da pista e a grama que ficou na grade da dianteiro do carro causou um super aquecimento pegando fogo. Isso danificou muito o equipamento, mas vamos para a próxima, pois tem sido um grande aprendizado a cada etapa”, afirmou o jovem de 20 anos, que felizmente nada sofreu.

Já Erik Mayrink conquistou dois oitavos lugares e ocupa o top8 no campeonato. “Na primeira corrida tivemos um problema na tomada e larguei em 17º. No início da corrida ganhei algumas posições e na metade da prova consegui evitar vários acidentes e garanti um oitavo lugar, mas fui punido por uma queima de largada, que eu cometi em função de um problema nas luzes do painel do carro. Na corrida 2 larguei em 12º e consegui buscar boas posições na largada, onde cheguei a ocupar a sexta posição, mas na parada dos boxes peguei muito trânsito, onde terminei em oitavo na geral e segundo entre os rookies. Eu acho que a cada etapa temos evoluído mais, eu estou me acostumando com a categoria e a equipe tem me dado um carro cada vez melhor. Estamos no caminho certo”, disse o piloto, que conta com o patrocínio da PGG Chemical Corporation

A próxima rodada dupla da Stock Light acontece no circuito do Velopark, no Rio Grande do Sul, nos dias 21 e 22 de abril.

 

Resultado Oficial – Corrida 1

1. 9 Marcel Coletta (Cimed Racing Júnior) - 16 voltas 

2. 77 Raphael Reis (W2 Racing) - a 0.995

3. 10 Murilo Coletta (Cimed Racing Júnior) - a 5.113

4. 18 Gustavo Myasava (PGG MRF Paraguay Racing) - a 5.442

5. 58 João Rosate (Carlos Alves Competições) - a 5.470

6. 85 Enzo Bortoletto (KTF Sports) - a 5.491

7. 14 Luca Milani (AN09 Team) - a 6.765

8. 1 Erik Mayrink (TMG Light Team) - a 7.174

9. 89 Rodrigo Gil (Motor Fast) - a 9.550

10. 7 Vinicius Margiota (AN09 Team) - a 10.081

11. 78 Lucas Peres (AN09 Team) - a 11.445

12. 74 Odair dos Santos (PGG MRF Paraguay Racing) - a 21.449

13. 23 Marco Cozzi (AN09 Team) - a 1 volta

14. 22 Gabriel Lusquiños (Motortech Competições) - a 5 voltas.

15. 46 Tuca Antoniazzi (Motortech Motorsport) - a 5 voltas

16. 36 Pedro Boesel (RKL Motorsports) - a 5 voltas

17. 12 Lauro Traldi (MRF Motorsport) - a 7 voltas

18. 43 Pedro Cardoso (Carlos Alves Competições) - a 7 Lp.

NÃO COMPLETARAM 75% DA PROVA

19. 66 Gustavo Bandeira (TMG Light Team) - a 11 voltas

20. 86 Gustavo Frigoto (RKL Motorsports) - a 12 voltas

21. 17 Pietro Rimbano (W2 Racing) - a 16 voltas

22. 35 Gabriel Robe (Motortech Competições) - a 16 voltas

23. 71 Lucas Daleffe (MRF Motorsport) - a 16 voltas

MELHOR VOLTA: 9 Marcel Coletta - 1:27.171

*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

 

Resultado oficial – Corrida 2

1. 85 Enzo Bortoletto (KTF Sports) - 16 voltas em 27:42.552

2. 14 Luca Milani (AN09 Team) - a 4.468

3. 17 Pietro Rimbano (W2 Racing) - a 4.782

4. 35 Gabriel Robe (Motortech Competições) - a 6.158

5. 86 Gustavo Frigoto (RKL Motorsports) - a 6.596

6. 77 Raphael Reis (W2 Racing) - a 9.267

7. 78 Lucas Peres (AN09 Team) - a 11.111

8. 1 Erik Mayrink (TMG Light Team) - a 12.138

9. 58 João Rosate (Carlos Alves Competições) - a 21.968

10. 9 Marcel Coletta (Cimed Racing Júnior) - a 24.539

11. 12 Lauro Traldi (MRF Motorsport) - a 30.732

12. 66 Gustavo Bandeira (TMG Light Team) - a 33.911

13. 74 Odair dos Santos (PGG MRF Paraguay Racing) - a 1 volta

14. 18 Gustavo Myasava (PGG MRF Paraguay Racing) - a 1 volta

NÃO COMPLETARAM (75% DA PROVA)

15. 36 Pedro Boesel (RKL Motorsports) - a 5 voltas

16. 46 Tuca Antoniazzi (Motortech Motorsport) - a 5 voltas

17. 71 Lucas Dalaffe (MRF Motorsport) - a 5 voltas

18. 43 Pedro Cardoso (Carlos Alves Competições) - a 6 voltas

19. 7 Vinicius Margiota (AN09 Team) - a 7 voltas

20. 10 Murilo Coletta (Cimed Racing Júnior) - a 9 voltas

21. 89 Rodrigo Gil (RKL/V9) - a 11 voltas

22. 23 Marco Cozzi (AN09 Team) - a 15 voltas

23. 22 Gabriel Lusquiños (Motortech Competições) - a 15 voltas

MELHOR VOLTA: Pietro Rimbano - 1:27.240

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Rafael Gagliano

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Copa Truck
Postado em 09/04/2018 às 12:24

 Cirino chega em Guaporé como líder da Copa Sul e foca na vaga para a Grande Final


O piloto Wellington Cirino está prestes a se tornar o primeiro campeão da Copa Sul, uma das premiações dentro da Copa Truck, o Campeonato Brasileiro de Caminhões. A definição vai acontecer no próximo dia 15 de abril, em Guaporé (RS). Para confirmar a conquista, ele precisa repetir o rendimento apresentado na etapa em Cascavel, no fim do mês de março.

“Estou pensando uma etapa de cada vez. E com o formato das copas regionais, é importante ser campeão para garantir a vaga para a equipe na grande final que será disputada em Curitiba. A ideia é por os dois caminhões da equipe na disputa do título”, conta Cirino, que corre com o apoio do Dopanima Energy Drink.

Ainda com o caminhão em desenvolvimento, o paranaense aposta em uma boa participação na próxima etapa.

“Toda a equipe tem trabalhado muito para a evolução dos caminhões. Conseguimos evoluir bastante e os resultados em Cascavel são uma prova disso. Mas o trabalho não para por aí. Estamos com um apoio importantíssimo da montadora, todo o investimento do André Marques, que assumiu esse desafio no ano passado e acreditamos estar no caminho certo”, afirma Cirino.

A matemática da competição coloca até 40 pontos em disputa por etapa. Cirino tem sete de vantagem sobre Giuliano Losacco. A favor de Cirino está o maior conhecimento da pista gaúcha onde a prova será disputada.

“Ganhei a última corrida lá em 2015. É um circuito exigente, especialmente a Curva do Radiador. É tudo muito técnico e com pouca área de escape. Não dá chance para nenhum erro”, comentou Cirino.

 

Fonte: JR Assessoria

Foto: RR Media/Rodrigo Ruiz






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 09/04/2018 às 9:28

Focus da MC Tubarão vence em Tarumã


Foi dada a largada para do Campeonato Gaúcho de Super Turismo. 

O Autódromo Internacional de Tarumã recebeu, na tarde deste sábado, 7 de abril, a primeira etapa da temporada 2018 da categoria com o maior grid do Rio Grande do Sul. Trinta e sete carros alinharam para a corrida de duas horas de duração, e o Focus#5 da equipe MC Tubarão, de Campo bom, foi o grande vencedor da tarde. Carlinhos e Tiel de Andrade fizeram uma bela corrida e lideraram durante boa parte da prova.

A pole das duas Horas de Tarumã ficou com o Linea #1 de Celso Schuler, mas logo na largada o Focus assumiu a liderança da prova. “Foi uma corrida muito disputada, apesar de a gente ter largado em segundo lideramos boa parte da prova, mas após um Safety Car perdemos a liderança para o Sonic, mas na sequencia consegui passar ele e no final imprimi um ritmo forte de prova, pois eu tinha que colocar um carro entre a gente, porque se desse um safety embolava tudo de novo”, comemora Tiel, que além da vitória ainda fez a volta mais rápida da prova com 1min12seg245. “Foi a primeira vitória nossa na categoria, uma satisfação muito grande de voltar ao primeiro lugar depois de tantos anos”, destaca Carlinhos.

Mas as disputas foram em todas as categorias. Com trinta e três carros na pista a categoria com o maior grid do Rio Grande do Sul proporciona um belo espetáculo para que acompanha o automobilismo. Na categoria TS a vitória ficou com porto-alegrense Celso Schuler com o Linea#1, na 2.0 os irmãos Ike e Reinaldo Halmenschlager e Cassio Knak Com o Gol #22. Os vencedores na 1.7 foram Marcio e Thiago Martins, pai e filho da cidade de Rio Grande, na Light os caxienses Maicon Roncen e Luiz Sergio Sena Jr venceram com o Celta #197.

Agora equipes e pilotos já começam a se preparar para a próxima etapa da categoria, dia 16 em junho, no Autódromo internacional de Guaporé, na serra gaúcha.

 

Confira a ordem de chegada:

 

1 Carlinhos e Tiel Andrade - Focus #5  FL

 

2 Humberto Giacomelo - Sonic #17  FL

 

3 Celso Schuler - Linea #1  TS

 

4 Leovaldo Petry - Maverick #302  FL

 

5 Eduardo Glitz - Linea #15 - TS

 

6 Jorge e Rui Machado - BMW #19  FL

 

7 Ike e Reinaldo Halmenschlager/Cassio Knak - Gol #22 2.0

 

8 Artur Caleffi/Claudio Ricci - Maseratti #9 FL

 

9 Cali Crestani/Ruben Ghisleni - Maseratti #6 FL

 

10 Paulo Weber/Sergio Rocha/R. Messa - Aldee #47 FL

 

11 Juarez e Ricardo Terres/Paulo Ávila - Gol #88 2.0

 

12 Marcio e Thiago Martins - Gol #53 1.7

 

13 Maicon Roncen/ Luiz Sergio Sena Jr - Celta #197 1.7

 

14 Cleiton Krause - Uno #39 1.7

 

15 Bruno Razia/Marcelo Matos - Corsa #28 1.7

 

16 Jonathan e Silverio Mello - Gol #10 Light

 

17 Roberto Lacombe/João Infantini- Aldee #33 FL

 

18 João Batista Rodrigues/C. Viana/ F. Brock - Aldee #70 FL

 

19 José e Fernando Schlosser - Celta #16 Light

 

20 Júlio Martini - Linea #69 TS

 

21 Rafael Costa/Airton Diehl/Cristina Rosito - Gol #11 2.0

 

22 Rafael Bassani - Corsa #221 Light

 

23 Sergio Rocha/Paulo Weber/P. fontes - Onix #48 2.0

 

24 Rodrigo e Marcelo Lemke - Linea #199 TS

 

25 Rafael Calloni - Celta #3 Light

 

26 Marçal Muller - Gol #544 TS

 

27 Juliano Salton/ Rafael Biancini - Linea #31 TS

 

28 Leonardo Flores - Fusca #155 2.0

 

29 Nicolas João e Ricardo Kreuz- Aldee #118 FL

 

30 Carlos Rabello/Telmo Jr - Voyage #51 2.0

 

31 Silvano Brock/Paulo Téo - Aldee #18 FL

 

32 Paulo Basler/N. Cardoso/J. Bravo - Corsa #0 1.7

 

33 Carlos Machado - Stock #115 FL

 

 

 

Fonte: LF Assessoria

 

Fotos: Grégori Dai Prá

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 05/04/2018 às 10:30



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 04/04/2018 às 15:54

 "Tá valendooooooo" maior categoria do país tem sua 2ª etapa em Curitiba


Depois da badalada prova de abertura em São Paulo, Cavaleiro Sports acredita em etapa promissora

Parafraseando o famoso Chicão, locutor da Stock Car, agora: Tá valendoooooo! Passado um mês da badalada Corrida de Duplas, que reuniu estrelas mundiais como convidados na abertura da Stock Car, a categoria volta a pista, neste final de semana, para a 2ª etapa, em Curitiba (PR) e para a Cavaleiro Sports essa é a arrancada na competição.

O time comandado por Beto Cavaleiro teve um mês de muito trabalho para que tudo ficasse 100% até Curitiba. "Em Interlagos, desejávamos uma corrida mais completa, mas perdermos o timing e tivemos uma corrida confusa. Nesse período, entre uma corrida e outra trabalhamos pesado para ajustarmos esses detalhes. Vamos para Curitiba que agora vai começar, já que Interlagos ficou no passado", explicou.

Dono do carro #110 da Cavaleiro Contuflex, Felipe Lapenna vê com bons olhos essa volta a pista. “Tivemos um mês de ajustes e muito trabalho, onde a equipe trabalhou demais nesses dias para deixar tudo ainda mais perfeito. Em Interlagos, tínhamos um carro excelente, fomos para o Q2, que era nossa meta, andamos sempre entre os 10 primeiros nos treinos e agora com a equipe ainda mais redonda eu tenho certeza que vamos repetir um bom resultado concretizando em pontos na corrida. Agora começa para valer o campeonato e eu estou bastante empolgado. Não vejo a hora de sentar no carro e acelerar”, analisou o paulista.

Piloto da Cavaleiro Ipiranga, Galid Osman, que faz sua primeira temporada pela equipe sediada em Guarulhos/SP destaca que a prova na capital paranaense tem um sabor especial e é uma das melhores memórias da sua carreira, pois foi no traçado de 3.695 metros de Curitiba, que no dia 30 de maio de 2015, ele conquistou sua primeira pole position na Stock Car, marcando 1min18s272. Galid já tinha vencido a corrida principal do Velopark (RS) no ano anterior. “Fazer uma pole position na Stock Car é muito difícil. Certamente mais difícil que vencer uma Corrida 2, e talvez mais difícil que vencer a corrida principal, porque você conta muito menos com a sorte e não pode cometer um mínimo erro. A pole position em Curitiba me deu autoconfiança para continuar batalhando pelo topo na Stock Car. Curitiba é uma pista que eu gosto muito, vamos ver se conseguimos bons pontos”, relembrou.

Denis Navarro, da Cavaleiro Cimed, compartilha da opinião dos dois companheiros. “O campeonato está começando para gente nesse final de semana e queremos fazer uma etapa boa em Curitiba para começar bem o campeonato, mas a equipe fez um trabalho muito legal na oficina e a expectativa é muito boa”, destacou o piloto do carro verde e amarelo.

As atividades de pista começam na sexta-feira (06) com um shakedown às 9 horas com duração de 20 minutos. Na parte da manhã, a partir das 11h05, acontece o primeiro treino livre de 35 minutos para cada um dos dois grupos. A segunda sessão está marcada para as 14h10, com a mesma duração. No sábado (07), está marcado mais um terceiro treino livre com início às 8h00, com a definição do grid de largada às 11h. Domingo (08),  corrida 1 de 40 minutos mais uma volta tem largada prevista para as 11 horas. A corrida 2 terá início às 12h05.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Light 2018
Postado em 04/04/2018 às 15:12

Stock Light chega a Curitiba e conta com retrospecto de peso do time 


Dupla da TMG Light Team confia em uma grande etapa na capital paranaense

O ditado que diz a “união faz a força” vale muito para a TMG Light Team, o time que fez sua estreia em Interlagos, na competição que visa ser base e porta de entrada para a Stock Car, tem por trás dois times experientes em competições – a TMG Racing, uma das maiores equipes da Stock Car, e a RZ Motorsport, que além da disputar por 10 temporadas a maior categoria do país, também foi uma das grandes forças do Brasileiro de Marcas nos últimos ano. Ambas, tem um histórico de ótimos resultados na capital paranaense, que nesse final de semana será palco da 2ª etapa da Stock Light.

A equipe dirigida por Thiago Meneghel na Stock Car, venceu duas vezes no circuito largando da pole, em 2012 e 2013, com o piloto Atila Abreu. Já a RZ, comandada por Robson Fernandes, tem uma pole na Stock Car, em 2009, com Ricardo Zonta, e soma no Brasileiro de Marcas quatro vitórias (duas de Zonta em 2012, uma com Allam Khodair em 2014 e uma com Thiago Marques em 2015), e duas poles de Zonta e Khodair. Um retrospecto, que tem como foco passar toda essa experiência aos novos talentos, que disputam a Stock Light, Erik Mayrink e Gustavo Bandeira, onde passado o peso da estreia em Interlagos, ambos confiam em uma ótima etapa.

Para Erik o circuito de Curitiba tem um sabor especial, já que foi o vencedor da última etapa da Sprint Race 2017 no circuito paranaense. “Minhas expectativas são muito boas. Eu gosto muito da pista de Curitiba, até porque já ganhei corrida lá na Sprint Race e eu acho que evoluímos muito na primeira etapa do ano. Quero nesse final de semana brigar por um pódio”, destacou o mineiro de Juiz de Fora, que conta com o patrocínio da PGG Chemical Corporation.

O brasiliense Gustavo Bandeira diz que o peso da estreia ficou para trás e agora busca o primeiro pódio de 2018. “Eu espero que essa segunda etapa seja ainda melhor que a primeira. Acho que vai ser uma ótima etapa para a gente. A adaptação com o carro foi muito boa e a minha reestreia das pistas foi bem legal e conseguimos fazer um trabalho sólido, com tempo para trabalhar com calma e achar uns detalhes que possamos melhorar. Espero que o trabalho árduo de toda a equipe seja recompensado em resultado na pista. Quem sabe a gente belisca um pódio nessa etapa”, analisou o piloto de 20 anos.

Os treinos da Stock Light em Curitiba começam nesta sexta-feira. A classificação será no sábado às 10h da manhã. No mesmo dia, acontece a primeira corrida, que terá transmissão ao vivo do Sportv às 13h. A segunda prova será no domingo às 13h25, também com exibição ao vivo do canal a cabo.

 

Confira a Programação:

 

Sexta-feira, 6 de abril

 

08h10 – 08h20: Shakedown Stock Light

 

09h35 – 10h05: 1º Treino Stock Light

 

12h40 – 13h10: 2º Treino Stock Light

 

15h45 – 16h15: 3º Treino Stock Light

 

Sábado, 7 de abril

 

09h30 – 09h40: Warmup Stock Light

 

10h00 – 10h10: Classificação Stock Light

 

13h00: Corrida 1 Stock Light

 

Domingo, 8 de abril

 

09h15 – 10h15: Visitação aos Boxes

 

13h25: Corrida 2 Stock Light

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Bruno Terena






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Campeonato Gaúcho de Super Turismo
Postado em 03/04/2018 às 16:29

CGST: Roncen/Sena estreiam em Tarumã em busca do bicampeonato


No próximo fim de semana, dias 6 e 7, a dupla campeã da categoria light do Campeonato Gaúcho de Turismo. Maicon Roncen e Luiz Sergio Sena Jr repetem a parceria de 2017 e voltam a acelerar o Celta #197. A abertura do CGST acontece no Autódromo Internacional de Tarumã, em Viamão.

A dupla acredita que essa segunda temporada da categoria será ainda mais disputada que em 2017, com a chegada de novos carros e pilotos. “Estamos cientes que esse ano será bem mais competitivo o pessoal está investindo mais nos carros, sabemos que será mais difícil que a temporada passada”, avalia Roncen. Sena Jr concorda com o companheiro de carro. “Com certeza esse ano o pessoal vem bem mais preparado, nessa segunda temporada os pilotos já estão mais acostumados com a categoria e teremos mais disputas dentro das pistas”, destaca.

Os treinos livres iniciam na sexta-feira e o sábado está reservado para o classificatório e a corrida, que inicia as 16 horas. “Estamos bastante ansiosos com a prova, Tarumã é um circuito que gostamos e temos bastante experiência, queremos iniciar a temporada com vitória, esse ano ainda andamos no carro num treino e conseguimos ver que está bem confiável e acertado para a prova de sábado, acredito que sairemos com um bom resultado”, ressalta Roncen.

Os atletas representam a Adesca e tem patrocínio da Segurança Vêneto, Matv Sul, Intelbras Trans Roncen.

A movimentação na pista inicia na manhã de sexta-feira com os primeiros treinos livres do fim de semana, no sábado pela manhã será a vez do treino classificatório é às 15h 55min será dada a largada para a temporada de 2018 com a prova “ 2 Horas de Tarumã”.

 

Confira a programação do fim de semana:

 

Sexta-Feira 06/04

 

10h às 10h 50min 1º Treino Livre

 

13h às 13h 50min 2º Treino Livre

 

15h45 às 16h35min 3º Treino Livre

 

Sábado 07/04

 

8h30min às 9h Warm up

 

11h10min às 11h20min Classificatório Super Turismo - pneu radial

 

11h30min às 11h50min Classificatório Super Turismo - pneu slick

 

15h30min às 15h40min Box aberto

 

15h50min Volta de apresentação

 

15h55min Largada das 2 Horas de Tarumã

 

 

 

Fonte: LF Assessoria

Fotos: Grégori Dai Prá






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
CGST
Postado em 03/04/2018 às 10:18

Tarumã recebe a abertura da temporada 2018


Nesse final de semana, 6 e 7 de abril, será dada a largada para a temporada 2018 do Campeonato Gaúcho de Super Turismo. O Autódromo Internacional de Tarumã, em Viamão recebe a prova de abertura do certame da categoria com o maior grid do Rio Grande do Sul, com aproximadamente 40 carros divididos em cinco subcategorias.

Será a segunda temporada da Super Turismo e essa promete ainda mais disputas e emoção nas pistas do Rio Grande do Sul. “É uma categoria que se consolidou na já primeira temporada e vamos fazer o possível para realizar um bom trabalho para pilotos, equipes e público que for prestigiar o evento”, ressalta Telmo Jr., um dos organizadores da ST. “A categoria tem uma aceitação muito boa pelo intervalo de uma etapa e outra, isso faz com que se torne um campeonato mais econômico, dando um certo fôlego para pilotos e equipes”, avalia.

A categoria tem atraído ainda mais pilotos do que a temporada de estreia, é o caso do atual campeão da Porsche Cup Challenge, o gaúcho Marçal Müller. “Para este ano a ST conseguiu fechar um calendário que não batesse com nenhuma etapa da Porsche, estou muito feliz em poder voltar a competir no Sul, pois a Porsche não está fazendo provas por aqui, e desde 2015 não participo de nenhuma corrida no RS. Vai ser muito bom rever os amigos e espero fazer boas provas com resultados constantes”, salienta o piloto. Outro estreante na Super Turismo é Bruno Razia que explica o motivo da escolha pela categoria. “Decidi correr na Super Turismo pelo formato do campeonato e pelo custo. A categoria é acessível e mais fácil de diluir custos em função de dividir as janelas, e por se tratar de uma corrida longa é também mais tranquila”.

A movimentação na pista inicia na manhã de sexta-feira com os primeiros treinos livres do fim de semana, no sábado pela manhã será a vez do treino classificatório é às 15h 55min será dada a largada para a temporada de 2018 com a prova “ 2 Horas de Tarumã”.

Confira a programação do fim de semana:

 

Sexta-Feira 06/04

 

10h às 10h 50min 1º Treino Livre

 

13h às 13h 50min 2º Treino Livre

 

15h45 às 16h35min 3º Treino Livre

 

Sábado 07/04

 

8h30min às 9h Warm up

 

11h10min às 11h20min Classificatório Super Turismo - pneu radial

 

11h30min às 11h50min Classificatório Super Turismo - pneu slick

 

15h30min às 15h40min Box aberto

 

15h50min Volta de apresentação

 

15h55min Largada das 2 Horas de Tarumã

 

 

Fonte: LF Assessoria

 

Fotos: Grégori Dai Prá






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
SBK Gaúcho
Postado em 03/04/2018 às 9:46



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
VP Series de arrancada
Postado em 03/04/2018 às 9:24

 Cobertura completa: www.hellossports.com.br







Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Turismo Nacional BR
Postado em 02/04/2018 às 11:11

 Bi-Campeão Mineiro, Gustavo Mascarenhas confirma participação em Londrina


A mais nova cidade mineira a ter um Autódromo, Curvelo, terá seu representante no Turismo Nacional BR.

Faltando menos de um mês para o início da temporada 2018, as confirmações estão chegando nos bastidores. O piloto mineiro, Gustavo Mascarenhas confirma sua participação na etapa inaugural no circuito de Londrina no próximo dia 28 de abril.

Em seu currículo no automobilismo, o piloto sempre esteve presente nos grids com carros da montadora italiana Fiat, foi vice-campeão no Marcas e Pilotos Paulista na classe Super, e sagrou-se campeão duas vezes no campeonato de Minas Gerais.

Com toda sua bagagem, Mascarenhas vai disputar as provas com o Fiat UNO #87 preparado pela equipe Fast Racing, e se sente honrado em representar seu Estado.

“Será uma honra representar Minas Gerais num campeonato nacional, principalmente depois da realização de um sonho de nós mineiros que é ter um autódromo, e na minha cidade então, nunca imaginaria. Espero honrar esse presente que foi nos dado com muitas vitórias para Minas e principalmente Curvelo” – disse o piloto.

Gustavo Mascarenhas recebe o apoio de: Curvel FIAT, Jat Veículos.

 

Fonte: Velocidade Curitiba

Foto: Sandro - Infinity Fotos






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 29/03/2018 às 9:30

 Apesar dos erros, desempenho “mágico” na Austrália impressiona, e faz Haas ter cara de quarta força da F1


Se a Haas cometeu erros grosseiros que jogaram fora 100% dos pontos que conquistaria no GP da Austrália do último domingo, o desempenho visto pela equipe dos Estados Unidos impressionou. Não é de forma inconteste, ao menos ainda, mas a Haas aparece em pé de igualdade com Renault e McLaren e à frente da Force India. Isso tudo causa espanto, ironia e suspeitas nas rivais

“Não sei o que eles fizeram, é mágica. Se for, eu quero a varinha.”

Quem fez tal declaração foi Otmar Szafnauer, chefe de operações e um dos homens mais importantes da Force India. A equipe anglo-indiana se juntou à McLaren para pedir uma discussão e avaliação sobre o que fez a Haas entre o fim da temporada 2017 e o começo de 2018. Toda a dúvida vem de um ponto simples: a Haas é uma equipe que tem dois anos de idade apenas, não conta com grandes patrocínios - não há patrocinador-máster, por exemplo - e ficou com apenas a oitava colocação do Mundial de Construtores do ano passado, com 47 pontos. Como, então, deu um salto de qualidade tão enorme num espaço tão curto?

A Haas mudou. Transformou o conceito do projeto e seguiu com forte parceria técnica com a Ferrari. Como ninguém antes na história da F1 - e dentro da lei - a equipe norte-americana utiliza não apenas o motor, mas também câmbio e bateria vindas de Maranello. E todas as peças possíveis. 

A mudança do nível de qualidade até era esperada em certo grau, mas o que se viu em Melbourne foi muito além do que se podia esperar. E suscitou dúvidas. Segundo os críticos, o bólido "parece demais" ao da Ferrari em 2017. Um absurdo, segundo o chefe Guenther Steiner, que se irritou com as insinuações de trapaça após o primeiro fim de semana do ano. 

"Temos a mesma distância de eixos que a Ferrari [de 2018]. Temos a mesma suspensão [também a deste ano]. Por que seria diferente? É uma questão de lógica. Se você precisa justificar sua incompetência, atacar [os outros] é a melhor defesa. Se alguém com o dobro de dinheiro da gente está atrás de nós, quem manda no time deveria se perguntar o que estão fazendo por lá", seguiu Steiner. "Estão vendo fantasmas."

Por enquanto, a Haas terá que se justificar perante ao Grupo de Estratégia da F1 e lidar com as desconfianças, mas a questão aqui é a ordem de forças da F1 e a posição da Haas nela. Com o VF-18, ao menos neste momento, a Haas aparece num salto de qualidade muito maior do que o esperado. 

Se uma das grandes dúvidas da temporada era se a Force India finalmente teria a companhia de McLaren e Renault, a resposta dada no Albert Park foi bastante distinta. O time de Steiner, ficou claro, escondeu o jogo durante os testes coletivos de pré-temporada, em fevereiro e no começo de março, em Barcelona. 

O domínio da Haas dentro do pelotão intermediário, sempre nas imediações dos ponteiros, foi impressionante. No primeiro treino livre, Romain Grosjean anotou 1min25s730 e ficou com o sétimo tempo - exatamente atrás de duas Ferrari, duas Mercedes e duas Red Bull. Excelente, ainda que Kevin Magnussen tivesse passado por um problema de confiabilidade. 

O dia ainda ficaria melhor pela tarde, no segundo treino livre. Grosjean voltou a voar, marcou 1min24s648 e ficou a cerca de 0s7 do líder Lewis Hamilton. Mais que isso: à frente de Daniel Ricciardo, na sexta colocação, furando o 'Big 3'. Magnussen, recuperado, ficou com o nono posto. 

“Foi um bom dia. Fico feliz com o carro e com o pessoal da equipe, que fez um ótimo trabalho ao deixar tudo pronto. Foi uma pré-temporada de sucesso e é bom confirmar que o carro está competitivo em outra pista e com outras temperaturas. Óbvio que ainda é cedo e precisamos dar sequência ao trabalho. Algumas áreas ainda podem melhorar, mas estou muito feliz com o andar do dia”, afirmou Romain ao fim da sexta-feira.

No sábado, a Haas mostrou que não era fogo de palha. Encaixou o sexto posto com Kevin Magnussen e o sétimo com Grosjean, mas largaram ambos uma posição à frente por conta da punição a Ricciardo. Novamente atrás apenas de Mercedes, Ferrari e Red Bull.

“Não foi um sábado ruim. Correspondemos com o que mostramos desde o começo da temporada. É difícil, nossos oponentes são fortes e não podemos baixar a guarda. É um dia fantástico para a equipe. Eles podem se orgulhar do que fizeram. No terceiro ano, começar largando em quinto e sexto lugar, é fantástico", vibrou Steiner.

"Não foi nada inesperado, o que foi muito legal. Estou ansioso para amanhã largando a partir de quinto”, disse K-Mag. “Todo mundo está feliz, e isso reflete o trabalho duro de todos dentro da equipe. Nosso resultado confirmou um pouco o que vimos nos testes de inverno. Posso acelerar o carro o tanto quanto quero, o que, obviamente, me deixa muito feliz. Também foi um bom trabalho do Kevin para colocar os dois carros na terceira fila do grid", complementou Grosjean.

É bem verdade que a melhor volta de Carlos Sainz Jr, da Renault, foi superior às melhores de Magnussen e Grosjean. Mas, traçada durante o Q2, não contou para efeitos de decisão. Fernando Alonso com a McLaren e Nico Hülkenberg com a outra Renault aurinegra ficaram atrás, mas foram próximas.

Na corrida, outra prova da total insolência da Haas: Magnussen passou Max Verstappen na largada e assumiu o quarto lugar. Verstappen tentou ir para cima, crescer, assustar o dinamarquês que não está acostumado a este tipo de holofote. Quem errou foi o próprio Max, que deu a Grosjean o quinto lugar. Era uma corrida de sonhos. 

Pelo menos até que a equipe precisou operar dois pit-stops. Um erro na montagem da pistola que desaparafusa as porcas fez com que os pneus traseiros esquerdo de ambos os carros fossem afrouxados em vez de apertados. Nos dois carros, sim. Em questão de minutos, Magnussen e Grosjean abandonaram.

“Por que devemos continuar reclamando?”, indagou Steiner, confirmando a falha humana nos boxes da Haas em Melbourne ao jornal alemão 'Blick'. “Os responsáveis sabem quem são. As pistolas, as porcas e os cubos são os mesmos de 2017”, justificou.

O resultado acabou sendo um desespero. Nenhum ponto, uma gafe vergonhosa, mas o saldo não é tão negativo assim. O carro é muito veloz, de forma consistente. Como Romain exemplificou: “O único consolo é que eu nunca tive um carro tão bom na F1."

É difícil precisar se, após um GP da Austrália que não raro engana aqueles que se adiantam nas conclusões, a Haas é a quarta força. Certamente pegou o elevador da ordem da F1 e tem todo o jeito de quem será mesmo um pilar da briga no meio do pelotão. 

Resta agora esperar o Bahrein. Para nós, o imprensa e público, para notar se o fogo é de palha; para eles, porque é mais do que -necessário apagar a sensação que ficou em Melbourne. E mostrar que dá para fazer pit-stop sem arruinar uma grande história.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Haas






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Kart
Postado em 26/03/2018 às 9:9

 Felipe Malinowski dos Santos têm estréia positiva na Júnior Menor


O representante de Campo Largo nas pistas de kart mostrou-se competitivo em sua primeira experiência na nova categoria.

A temporada dos compromissos na pista iniciaram neste final de semana (23 à 24) para o piloto Felipe Malinowski dos Santos (Desoflor/ Grupo Quinta/ Floricultura Zanetti/ BP Automotiva/ MolyKart/ Pousada Patrícia/ Challenge Centro de Treinamento/ MRS Turbo Aspro/ O Casarão - Produtos Coloniais/ FluidCenter/Manda Chuva Autopeças). Sempre em destaque por sua pilotagem agressiva, Felipe deu início à uma nova página em sua carreira, estreando na categoria Júnior Menor, sua primeira experiência foi num dos circuitos que mais trouxeram alegrias e conquistas para o Campo-Larguense.

O Kartódromo do Beto Carrero, anexo ao maior parque de maior entretenimento da América Latina, foi palco da primeira etapa da Copa SPR Light. Com o foco na adaptação nas primeiras sessões de treinos livres, Felipe mostrou bom desempenho no treino classificatório, ficando apenas à 234 milésimos do pole-position para a primeira prova.

A primeira prova foi bastante equilibrada, e ainda se habituando à nova categoria, Felipe concluiu na quinta colocação. E na segunda corrida, com uma boa largada, o piloto da equipe MRS vinha em disputa pela terceira posição, mas a quebra do cabo da vela o impediu de concluir.

" Estamos satisfeitos com nossa primeira prova, tivemos um ótimo ritmo de corrida, agora é nos adaptarmos e irmos aprendendo os detalhes" - disse Maikel, pai de Felipe.

A próxima etapa da Copa SPR Light está marcada para o dia 21 de abril

Felipe Malinowski dos Santos têm sua participação viabilizada por: Desoflor/ Grupo Quinta/ Floricultura Zanetti/ BP Automotiva/ MolyKart/ Pousada Patrícia/ Challenge Centro de Treinamento/ MRS Turbo Aspro/ O Casarão - Produtos Coloniais/ FluidCenter/  Manda Chuva Autopeças.

 

Fonte: Texto e Foto: Cintia Azevedo - Velocidade Curitiba Assessoria de Imprensa

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 23/03/2018 às 11:23

 Chefes de Ferrari e Red Bull trocam farpas e discutem ao falar sobre contratação de ex-dirigente da FIA


Maurizio Arrivabene e Chrstian Horner, respectivamente chefes de Ferrari e Red Bull, entraram em rota de colisão durante entrevista coletiva em Melbourne. Ao comentar a contratação de Laurent Mekies, ex-FIA, pela Ferrari, a dupla trouxe visões distintas

A chegada de Laurent Mekies à Ferrari, prevista para setembro, segue causando mal estar entre dirigentes da F1. Durante entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (23) em Melbourne, Maurizio Arrivabene e Christian Horner, respectivamente chefes de Ferrari e Red Bull, tiveram um desentendimento ao debater a contratação do ex-funcionário da FIA.

Ao defender a chegada de Mekies – considerada antiética por rivais –, Arrivabene prontamente deu de ombros para o citado acordo de cavalheiros firmado por equipes em reuniões recentes. O entendimento de que é preciso esperar 12 meses para contratar um membro de FIA ou FOM – reação à contratação de Budkowski, da FIA, pela Renault – nunca virou uma regra de fato.

“Não houve nada de errado”, disse Arrivabene. “Respeitamos a legislação local, a legislação suíça, de onde o Laurent foi contratado. E nós ainda fomos além, com seis meses de espera antes de assumir a função. Eu ouvi comentários sobre um suposto acordo de cavalheiros, e um acordo de cavalheiros em leis trabalhistas é algo ilegal. Penso que foram só comentários, espero que nada mais do que isso”, seguiu.

Horner reagiu ao mostrar descontentamento com a situação. O dirigente trouxe bastidores do Grupo de Estratégia e lamentou que as equipes de F1 não tenham conseguido cumprir o acordo previsto entre quatro paredes.

“Para mim, isso é uma grande questão. Acho que a decepção existe porque temos uma coisa chamada Grupo de Estratégia, uma reunião com FIA, FOM e todos chefes de equipes. Discutimos a questão do Marcin [Budkowski], quando houve um grande incômodo ao ver um membro da FIA contratado por uma equipe, no caso a Renault”, recordou Horner.

“Houve um entendimento entre as equipes para afirmar o seguinte ‘certo, vamos manter a posição clara de que é preciso esperar ao menos um período de 12 meses antes de um funcionário de FOM ou FIA irem a uma equipe, ou vice-versa’. Certas equipes queriam que esse período fosse de três anos, mas acabou ficando em 12 meses”, seguiu.

"Esses encontros se tornam inúteis se não conseguimos concordar em algo e agir. Claro que você pode se esconder e afirmar ‘isso não está no regulamento’, mas o grupo concordou em algo, ninguém foi forçado. Você começa a questionar qual o sentido de ter esses encontros”, encerrou.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Xavier Bonilla

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Euroformula
Postado em 23/03/2018 às 10:5

 Hahn valoriza evolução após o fim dos treinos de pré-temporada


Sessão de testes preparatórios para o campeonato 2018 chegou ao fim nesta quinta-feira e passou pelos circuitos de Barcelona, Paul Ricard e Jerez

As sessões de treino de pré-temporada da Euroformula Open terminaram nesta quinta-feira. Em pouco mais de um mês, os carros da principal categoria de entrada do automobilismo europeu passaram por Barcelona, Paul Ricard e Jerez de la Frontera. Os testes serviram principalmente para que as jovens promessas do automobilismo mundial começassem a ganhar quilometragem para o campeonato que começa no dia 14 de abril no circuito de Estoril, em Portugal 

A competição deste ano está recheada de brasileiros. Todos aproveitaram ao máximo o período de testes, que contou até com duas simulações de corrida durante a passagem pela França. 

"Este período de treinos foi muito positivo, principalmente, para que pudéssemos testar os carros e fazer ajustes para que ninguém comece a temporada com problemas para serem resolvidos. Para nós, ficou a lição de que ainda precisamos evoluir em alguns pontos, mas o saldo geral foi bem positivo", avaliou Christian Hahn, piloto da equipe espanhola Drivex e que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica e Preserv. 

O piloto que irá disputar este ano a sua segunda temporada no Euroformula Open se destacou em várias sessões, principalmente em Barcelona. Já em Paul Rircard, apesar de ter sofrido com vários problemas no carro, conseguiu ficar dentro do Top10 dos dois treinos de corrida, incluindo a classificação. Em Jerez, seu melhor resultado foi o sexto lugar dos ensaios realizados na última quarta-feira. 

"Essa oscilação mostra que ainda temos um caminho para seguir, mas que, de certa forma, também temos parte da receita para contar com um carro rápido e competitivo. Os treinos matinais, por conta da temperatura, sempre eram os mais rápidos e foi justamente neles que consegui meus melhores resultados. Isso nos deixa mais confiantes", finalizou Christian Hahn.

 

Fonte: Império Agecom






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Turismo Nacional BR
Postado em 23/03/2018 às 9:36

 Direcionada aos carros fabricados a partir de 2016, vamos poder acompanhar vários modelos recém lançados com sua “versão” para pista.


O Turismo Nacional BR vêm se fortalecendo, e com os novos modelos chegando para as competições, os organizadores do campeonato vão seguir a “receita” dos Hermanos argentinos para implementar a Classe 1, subdivididas nas categorias ‘A’ e ‘B’.

As montadoras Volkswagen, Fiat, Hyundai, Ford, Chevrolet, entre outras, com vários novos modelos de carros lançados, terão seus bólidos na versão de corrida.

As categorias de Marcas e Pilotos espalhadas pelo país, é a única que mantém a aparência externa dos carros, fazendo com que o público se identifique com “seu” carro. 

Confira a lista dos pilotos previamente confirmados para a etapa inaugural em Londrina, marcada para os dias 27 e 28 de abril, que estarão inscritos na Classe 1.

 

CLASSE 1 – A

 

33 – Pablo Alves (GO/Fiat Mobi)

 

44 – Gabriel Correa (GO/Ford New Fiesta)

 

45 – Fabiano Cardoso (RS/Hyundai HB20)

 

46 – Thiago Tambasco (RS/GM Onix)

 

54 – A confirmar

 

66 – Luís Filgueiras (MG/VW Gol)

 

74 – Francisco Paiva Júnior (RJ/Fiat Mobi)

 

87 – Gustavo Mascarenhas (MG/Fiat Uno)

 

89 – Lucas Inoue (PR/VW Gol)

 

99 – César Bonilha (PR/VW Gol)

 

111 – Thiago Messias (RS/GM Onix)

 

177 – Lúcio Seidel (PR/Ford New Fiesta)

 

555 – Renato Braga (GO/Nissan March)

 

 

Fonte: Velocidade Curitiba 

velocidadecuritiba@gmail.com

Foto: Divulgação

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 22/03/2018 às 11:33

 Por receio de visibilidade limitada por causa do halo, FIA muda sistema de luzes da largada na Austrália


Diretor de provas da F1, Charlie Whiting decidiu alterar o sistema de luzes da largada. Na verdade, o dirigente vai adicionar um conjunto extra para facilitar a visão dos pilotos que saem mais à frente do grid. A medida surgiu depois do receio quanto ao halo e uma possível limitação da visão dos pilotos

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) decidiu alterar o sistema de luzes que sinaliza a largada. E a mudança já vale para o GP da Austrália, que abre a temporada 2018 da F1 neste fim de semana. A iniciativa é uma resposta ao temor de eventuais problemas de visibilidade causados pelo halo - a peça, que tem como objetivo ampliar a proteção dos pilotos dentro do cockpit, se tornou obrigatória nos carros neste ano, mas ainda desperta algumas incertezas.

Devido à possibilidade de uma visão limitada dos competidores por conta do elemento, que é instalado logo acima do habitáculo, Charlie Whiting, diretor de prova da F1, resolveu encaixar um segundo conjunto de luzes mais baixo e cinco metros além das luzes principais, para melhorar a visibilidade, especialmente daqueles que largam mais à frente. 

Anteriormente, esse conjunto adicional estava localizado na metade do grid como forma de melhorar a visão de quem saía mais atrás. Porém, a FIA agora sente que será mais benéfico ajudar quem está mais à frente.

A halo fez a FIA alterar as luzes de largada (Foto: McLaren)

Os pilotos terão a chance de testar a nova configuração durante o final dos dois primeiros treinos livres na sexta-feira. "Normalmente, não permitimos testes de largada no grid aqui porque temos uma programação bastante apertada", afirmou Whiting em declaração ao site da revista inglesa 'Autosport'.

"Com o halo, o que pedimos para cada um dos circuitos do calendário é adotar uma altura padrão, além do segundo conjunto de luzes, que, neste caso aqui, será colocado do lado esquerdo", completou.

"Esse segundo conjunto era colocado antes na metade do grid. Isso foi feito em 2009, quando as asas traseiras eram mais altas que os carros. Alguns pilotos se queixavam de não conseguir ver as luzes principais, então foi quando introduzimos esse sistema extra. Agora, as asas estão mais baixas, não há necessidade daquelas luzes, por isso decidi colocá-las em outro ponto", explicou o dirigente.

Whiting também revelou que a medida vai ajudar mesmo o pole-position. "A posição do pole parecer ser o pior cenário possível com o halo. Talvez o piloto sequer consiga enxergar as luzes. Ou pode conseguir ver apenas metade delas. Ou tenha de movimentar muito a cabeça para ver. Mas agora vai ter um conjunto de luzes mais baixo. Por isso, vamos dar a chance a eles de testar essa solução ao invés de ver isso pela primeira vez no domingo à tarde", emendou o inglês.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: McLaren






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 22/03/2018 às 9:46

 Max Mohr retorna a categoria com novo patrocinador e em nova equipe.


 

Não é só a Mercedes-Benz Challenge que inicia a temporada com novidades, o piloto catarinense Max Mohr também vem com novidades para o certame que se inicia no dia 25/03, no Autódromo Internacional Zilmar Beux, em Cascavel (PR). Ele está de casa nova, passando a integrar a equipe dos campeões da CLA 45 AMG Cup da temporada de 2017, a WCR Team. Além disso, o experiente piloto Max Mohr contará a partir deste ano, com o patrocínio da Votorantim Cimentos.

Após participar de apenas duas provas em equipes diferentes no ano passado, Mohr praticamente não correu em 2017, devido a compromissos pessoais e profissionais.  “Fiz a primeira etapa em Goiânia pela equipe RSports e na etapa seguinte Santa Cruz do Sul, andei pela HotCar e venci a corrida na categoria C250 Turbo”, destaca o piloto da cidade de Blumenau.

Para o catarinense, o empenho e a dedicação foram os fatores determinantes na escolha da WCR para disputar a temporada deste ano. “As expectativas são as melhores possíveis, pois conheço bem a competência e a dedicação do William Vasconcelos (dono da equipe), que já foi campeão várias vezes. ” Ressalta Mohr.   “Meu filho Cristian, correu na WCR em 2016 e em 2017. Logo no primeiro ano, brigou pelo título até o fim, o que mostra a competência da equipe e, assim sendo, estou confiante para brigar pelo campeonato deste ano na categoria C250 Turbo. ”

Novidade na categoria

Neste ano, a Mercedes-Benz Challenge vem com uma novidade na programação, ela se une a outra grande categoria do automobilismo nacional, a Copa Truck. Juntas, elas irão disputar oito etapas e passarão por seis estados brasileiros e também pelo país vizinho, Uruguai. “O evento é grandioso e bem organizado, sabemos que o Carlos Col é um competente organizador de eventos automobilísticos e com certeza a ida da categoria Mercedes-Benz Challenge para este evento, o engrandecerá ainda mais”, avalia Mohr.

Max Mohr conta com os patrocínios da: Votorantim Cimentos, Votomassa, Max Mohr Grupo, Sistema Mormix e Mohr Fundações.

A primeira etapa será transmitida ao vivo pelo canal Bandsports a partir das 10h05.

 

Confira o calendário 2018:

 

25/03 - Cascavel (PR)

 

15/04 – Guaporé (RS)

 

27/05 - Interlagos (SP)

 

10/06 - Curvelo (MG)

 

29/07 – Campo Grande (MS)

 

26/08 – Goiânia (GO)

 

07/10 - Rivera (URU)

 

02/12 - Curitiba (PR)

 

 

 

Fonte: LF Assessoria

 

Foto: Divulgação Equipe

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 21/03/2018 às 11:4

 Com Danica e quarteto brasileiro, Indy confirma testes coletivos para Indy 500 e GP de Indianápolis a partir de sexta-feira


A preparação para as 500 Milhas de Indianápolis já vai começar esta semana na Indy. A partir de sexta-feira, os pilotos partem para testes no oval e no circuito misto do Indianapolis Motor Speedway

Ainda estamos em março, mas a Indy já vai começar os preparativos para a edição de 2018 das 500 Milhas de Indianápolis. Nesta terça-feira (20), a categoria liberou a programação para quatro dias de testes ainda a serem realizados neste mês. O primeiro deles, inclusive, acontece nesta sexta-feira.

Os quatro dias de testes coletivos serão divididos por diferentes enfoques. O primeiro deles, a sexta-feira (23), será de movimentação no circuito misto, visando o GP de Indianápolis. Neste dia, 20 pilotos são esperados, entre eles Tony Kanaan, Matheus Leist e Pietro Fittipaldi.

Na próxima terça-feira (27), o teste é aberto para os pilotos no oval do Indianapolis Motor Speedway, com Kanaan e Helio Castroneves na lista dos prováveis participantes. O dia seguinte será voltado para os novatos e para quem retorna à prova depois de muito tempo. Leist, Pietro e Danica Patrick são algumas das atrações da data.

O último dia de atividades em março no IMS é a quinta-feira (29), com 12 pilotos esperados no oval. Entre eles, novamente, Leist, Kanaan e Danica.

Pippa Mann foi mais uma presença confirmada na edição de 2018 da Indy 500. A expectativa é de até 36 pilotos na prova, com a volta das eliminações na formação do grid até que o número de 33 competidores seja atingido.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto:  Carsten Horst/Hyset

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 21/03/2018 às 10:55

 Pippa acerta com Dale Coyne para sexta participação seguida na Indy 500. Mas, desta vez, de carro azul


A Dale Coyne confirmou nesta terça-feira que, pelo sexto ano seguido, Pippa Mann representará a equipe nas 500 Milhas de Indianápolis. Desta vez, porém, seu carro não será rosa - será azul, em campanha pela doação de órgãos

A Dale Coyne confirmou na manhã desta terça-feira (20) que terá um quarteto nas 500 Milhas de Indianópolis deste ano. Além de Sébastien Bourdais (#18), Pietro Fittipaldi (#19) e Conor Daly (#17), Pippa Mann representará a equipe na mais tradicional prova da Indy, guiando o carro #63.

Pippa fará sua sexta participação consecutiva na prova pela equipe. Desta vez, porém, não pilotará o tradicional carro rosa - seu #63 será azul, cores da Donate Life Indiana, patrocinadora principal de seu carro. O objetivo é a conscientização da importância da doação de órgãos.

Será a sétima participação, no total, de Pippa na corrida. Além de representar a Dale Coyne desde 2013, correu em 2011 pela Conquest. Seu melhor resultado foi em 2017, com o 17° lugar.

"Quero agradecer a equipe pela nova chance de guiar com a Dale Coyne em maio. Sou muito agradecida pelo fato deles me permitirem fazer isso todo ano", afirmou a pilota.

Pippa se junta a Danica Patrick como as mulheres do grid. Danica fará sua despedida da Indy 500 neste ano, correndo pela Carpenter.

As 500 Milhas de Indianápolis ocorrem no próximo dia 27 de maio. Os treinos começam no dia 15 do mesmo mês.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Dale Coyne






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 21/03/2018 às 10:32

 Ferrari 'ataca' e aposta em agressividade para alcançar Mercedes. Que crê em “diva previsível”


Um ano após a estreia da nova regulamentação instituída pela F1, as equipes puderam entender bem como funcionam seus carros e os de seus rivais. A Ferrari foi bem e diminuiu a distância para a Mercedes, mas não foi o bastante. Agora, a ordem em Maranello é atacar. Na Mercedes o ataque é preventivo, para conhecer bem o próprio bólido e manter a distância segura para as rivais

Melhor equipe de Renault, Red Bull chega como ameaça real a Mercedes

Luta das independentes inicia com Force India incerta e STR promissora

Pirelli amplia gama de pneus e cria programa para agitar corridas da F1

A hora de tirar a capa se deu um mês atrás, em fevereiro, quando as equipes desfraldaram o segundo modelo de carros sob a égide das novas regras impostas na temporada 2017. Depois de um ano de pista para aprender minuciosamente o novo carro e avaliar onde estavam as rivais, é hora de definir a abordagem para os próximos anos. A Ferrari se reforçou em 2017 com relação à Mercedes, encurtou o completo domínio e ofereceu resistência na briga pelo título. No fim das contas, porém, os defeitos que ainda apareciam foram grandes demais. Em 2018, a marca de Maranello usou da agressividade para se sobrepor à rival.

O diretor-técnico Mattia Binotto agora tem mais rodagem coordenando o projeto da SF71H que assumira há um carro e um ano. O motor ferrarista mostrou força impressionante, acima do esperado, na verdade, há um ano. Muito por isso Sebastian Vettel liderou o campeonato entre os GPs da Austrália e de Itália. No fim das contas, seguidos problemas, punições e uma clara deficiência de potência que já iam se mostrando há várias corridas fizeram a força da Mercedes falar mais alto. 

A Ferrari é conservadora: é assim que, salvo momentos de impulsão dada por determinados visionários, sempre operou. Ao que parece, Maurizio Arrivabene não tem como seu feitio podar passos fora da caixa; Binotto certamente é afeito ao ousar. É por isso que a equipe italiana resolveu partir para cima, agressiva e com sangue nos olhos. Na parte técnica, é a tentativa mais arriscada de alcançar quem manda na F1 pelos últimos quatro anos.

A tradição ferrarista de longa distância entre-eixos foi apagada. Como a Mercedes se vale de uma compactação na distância entre-eixos, a Ferrari desenvolveu o novo projeto com um desenho semelhante. Nos corredores de Maranello, a expectativa é que a mudança faça a Ferrari render mais em pistas de média e alta velocidade ao passo que outras características do carro mantenham a soberania vista em pistas de enorme downforce em 2017.

Outra mudança específica foi o aumento substancial das aletas laterais. O destaque fica para a forma até revolucionária como a Ferrari transformou os retrovisores em uma aleta. O objetivo é controlar o fluxo de ar e, com isso, aumentar a estabilidade do carro ao direcionar a distribuição do ar.

O que deu para ser visto nos testes de pré-temporada de Barcelona foi que o carro é altamente confiável, bem como o motor. É crença geral é de que os gastos ferraristas com a unidade de força foram fora da curva, o que pode até representar um problema para as outras equipes no futuro, mas nesse momento apenas quer dizer que o motor é resistente e potente. Os pneus Pirelli, também renovados em relação ao ano passado, caíram bem na Ferrari.

"Nós ainda precisamos trabalhar em performance e no sentido de conhecer melhor o carro", admitiu Sebastian Vettel após os testes de Barcelona. "Em termos de confiabilidade, o carro parece sólido como uma rocha. Nós não tivemos nenhum grande problema ou maiores preocupações, então tenho de tirar o chapéu para os homens da fábrica", seguiu.

"Nós demos muitas voltas [na pré-temporada], então creio que tudo está OK. E isso foi importante para entender melhor o carro. Ainda há, porém, coisas que temos de fazer. Mas estou feliz com o carro. Tenho uma boa sensação e acho que melhoramos muito", finalizou.

Desta vez é um trabalho mantido com todas as ideias em continuidade: não há uma repaginação no setor diretivo como antes de 2015 e nem a saída repentina do chefe do projeto, como aconteceu com James Allison em 2016. Binotto e Arrivabene chefiaram o processo comandado pelo projetista-chefe Simone Resta e o diretor de aerodinâmica Enrico Cardille. A Ferrari conhece bem suas entranhas e, espera-se, sabe exatamente onde agredir a Mercedes. Ao que tudo indica, fez exatamente isso: atacou.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Sky Sports






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Rally Poeira 2018
Postado em 21/03/2018 às 9:42

 Rally Poeira chega a Araçatuba com diversas atrações para o público


Evento, no próximo final de semana, é válido para o Campeonato Brasileiro de Rally Baja para motos, quadriciclos e UTVs e toda programação estará concentrada no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado

Araçatuba, SP – Por se tratar de uma prova inédita de rali baja na cidade de Araçatuba, o Rally Poeira deve receber um público apaixonado por velocidade entre a sexta-feira, dia 23, e nos dias do certame, entre sábado, dia 24 e domingo, 25 de março.

Das 13 horas às 22 horas da próxima sexta-feira, estará aberta à visitação ao público no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado, em Araçatuba. Sendo que a largada promocional será às 20h30, saindo do Recinto de Exposições com uma carreata pelas ruas da cidade.

As disputas devem emocionar o público da cidade e região, que poderá ver bem de perto as máquinas de rali, e acompanhar as largadas dos competidores de motos, quadriciclos e UTVs em busca de bons resultados na 3ª e 4ª etapas da temporada do Campeonato Brasileiro de Rally Baja.

No sábado, 24, primeiro dia de prova, os competidores sairão em comboio partindo do Recinto de Exposições às 10 horas em desfile pela cidade em direção a Especial (trecho cronometrado de 150 km), sendo que o ponto de espetáculo para o público acompanhar a largada será ao lado do Aeroporto Internacional de Araçatuba. Já no domingo, 25, segundo dia de prova, a programação se repete com partida às 9 horas.

"Está tudo pronto para a 1ª edição do Rally Poeira, o clima colaborou bastante para o trabalho no percurso nas últimas semanas e acreditamos em um grande evento para os competidores e público presente", declara o diretor e organizador da prova, Henrique Arena.

Os competidores virão para o Rally Poeira de diversos Estados do país como Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e, em São Paulo, além da capital.

Além do piloto José Luiz Camata (UTV) de Araçatuba, estarão presentes representantes das cidades de Campinas, Andradina, Arujá, Suzano, Itatiba, Barueri, Santo André, São José dos Campos, Taubaté, São Bernardo do Campo, Mogi das Cruzes, Lavrinhas, Mogi Mirim, Osasco, Mairiporã, Ribeirão Preto, Mauá e Sorocaba.  

As inscrições podem ser feitas no site oficial (rallypoeira.com.br). Para as motos nas categorias Nacional e Regional o desconto de 40% permanece até sexta-feira.

A 1ª edição do Rally Poeira é uma realização da Arena Promoções e Eventos e têm a supervisão da CBM - Confederação Brasileira de Motociclismo. A prova conta com o patrocínio da Can-Am, Divino Fogão e, apoio da Arisun Pneus e da Prefeitura Municipal de Araçatuba, através das Secretarias de Esporte e Turismo.

 

DICAS DE SEGURANÇA

 

– Respeite as fitas de advertência.

 

– Acate as instruções dos agentes de trânsito e oficiais da prova.

 

– Nunca atravesse o percurso da prova.

 

– Use calçados leves e não esqueça do protetor solar.

 

– Estacione somente em lugares habilitados.

 

– Mantenha as crianças sob vigilância permanente.

 

– Evite o consumo de bebidas alcoólicas.

 

 

PROGRAMAÇÃO DE PROVA DO RALLY POEIRA 2018

 

Local - Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado

 

 

Sexta-feira, 23 de março

 

13h30 às 18h00 – Secretaria de prova

 

14h30 às 18h00 – Vistoria

 

19h00 – Briefing

 

20h30 – Largada promocional (Obrigatória)

 

 

 

Sábado, 24 de março

 

07h00 às 07h30 – Secretaria de prova e vistoria

 

09h00 – Largada (DI- 9,64km / TE 114,06km / DF-29,50Km – Abastecimento no Km 60)

 

19h30 – Briefing

 

 

 

Domingo, 25 de março

 

08h00 – Largada (DI- 9,64km / TE 114,06km / DF-29,50Km – Abastecimento no Km 60)

 

15h00 – Premiação

 

Fonte: SIG Comunicação | sig@sigcomunicacao.com.br

Foto: Luciano Santos

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 20/03/2018 às 10:9

 Foyt com cara de quem “lutou contra Mike Tyson”: como chefe de Kanaan e Leist sobreviveu a ataque de abelhas mortais


Na última quinta-feira (15), o lendário AJ Foyt foi atacado em seu rancho por um enxame de abelhas e sofreu mais de 200 picadas na cabeça. Aos 83 anos, o norte-americano seria homenageado como o grand marshal das 12 Horas de Sebring, neste sábado, mas não poderá estar presente à Flórida. O ex-piloto segue em observação no Texas, mas passa bem

Lenda do automobilismo norte-americano e mundial, AJ Foyt sofreu um grande susto na última quinta-feira (15) em seu rancho no Texas. Aos 83 anos, o ex-piloto e dono da equipe que empresta seu nome e conta com os brasileiros Tony Kanaan e Matheus Leist, foi atacado por um enxame de abelhas assassinas e sofreu mais de 200 picadas no rosto. Foyt, hoje com 83 anos, seria homenageado pela organização das 12h de Sebring, que acontece neste sábado, como grand marshal, mas terá de ficar internado em um hospital no Texas para se recuperar. Apesar do susto, A.J. passa bem e se mostrou até bem humorado: “Parece que lutei contra Mike Tyson e perdi”, ao falar sobre as lesões no rosto. Foi a segunda vez que Foyt sofreu e superou um ataque de abelhas.

Em um comunicado enviado à imprensa com o título ‘AJ Foyt x Abelhas Assassinas: Foyt 2 x o Abelhas’, o lendário piloto contou o que houve e mostrou bom humor. “Sinto muito por não poder estar lá porque estava muito ansioso para este fim de semana. Estava trabalhando no meu rancho no oeste e fui atacado por abelhas assassinas. Parece que lutei contra Mike Tyson e perdi”.

“Agora, estou com tantos medicamentos que não estou me sentindo bem, então vou seguir os conselhos deles e repousar nos próximos dias”, comentou.

Dono de história única no automobilismo mundial, Foyt é o único piloto a vencer quatro vezes as 500 Milhas de Indianápolis, com triunfos também nas 24 Horas de Daytona, 24 Horas de Le Mans e das 12 Horas de Sebring, as principais provas do endurance mundial, o que lhe valeu a entrada no Hall da Fama do Esporte a Motor Internacional. Foyt detém nada menos que sete títulos da Indy.

O mais incrível é que não foi a primeira vez que Foyt sofreu um ataque do tipo. Quando tinha 70 anos, o ex-piloto sofreu aquilo que ele mesmo chama de “a coisa mais assustadora em que já estive envolvido”. Em 2005, quando estava operando um trator no seu rancho no Texas, AJ levou mais de 160 picadas somente no rosto e nos lábios, sem contar as que levou nos braços.

O ataque foi tão brutal que o Departamento de Agricultura da Universidade do Texas foi chamada e teve de matar um número estimado de mais de 60 mil abelhas. Recentemente, Foyt lembrou o drama sofrido no seu rancho. “É a primeira vez em que me vi numa situação onde não sabia o que fazer ou como sair dela. Estava um pouco cético sobre o que poderia haver lá, zangões ou algo do tipo, mas não esperava um enxame de abelhas.”

“Eu desliguei o trator, saltei e então comecei a correr. Havia uma grande nuvem deles, como você vê nos filmes. Na segunda vez, não sei o que me deu forças para levantar, mas cheguei ao pântano, caí na lama e deitei com a cara nela, assim elas [as abelhas] saíram. Fui picado antes e é uma experiência que jamais gostaria de passar novamente”, recordou.

A grande sorte de Foyt é que, 13 anos depois, seu corpo — principalmente a face — são muito mais sensíveis a ferimentos do tipo, de modo que um ataque dessa natureza sempre se torna muito mais perigoso e ameaçador.

À época, pouco depois de sofrer seu primeiro ataque com abelhas, Foyt foi perguntado se havia chegado a provar mel após o ocorrido. E novamente o lendário ex-piloto mostrou seu humor peculiar. “Essas abelhas não produzem mel. Se produzissem algum mel, então essa história seria um pouco diferente”.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: LAT Photografic






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 20/03/2018 às 9:56

 Com objetivo do título em mente, Bottas prevê disputas roda a roda e até atrito com companheiro Hamilton


Se depender de Valtteri Bottas, o clima de ‘paz e amor’ nos boxes da Mercedes vai ter fim em 2018. O finlandês deixou claro que vai abrir a nova temporada de olho no título e não vai medir esforços para chegar ao topo. Nem que para isso tenha de entrar em rota de colisão com seu companheiro de equipe

Lewis Hamilton começa a temporada 2018 do Mundial de F1 como o homem a ser batido. Mas dentro da Mercedes, há quem queira destronar o tetracampeão. Depois de um ano de altos e baixos, Valtteri Bottas garante: “Não há motivo pelo qual não possa lutar pelo título”. E avisou que não vai medir esforços para buscar seu objetivo, nem que para isso tenha até de entrar em rota de colisão com seu companheiro de equipe.

“Se Lewis e eu formos capazes de lutar de forma mais dura na pista, vamos lutar roda a roda, está claro que vai haver algum atrito. E se é sobre vencer uma corrida ou defender a posição, é preciso ir para cima”, declarou o finlandês em entrevista ao diário britânico ‘Daily and Sunday Express’.

“Todo mundo quer estar no melhor carro, e isso é normal. Todos querem ascender, e agora estou na melhor vaga possível e muito orgulhoso por isso. Quero aproveitar ao máximo”, disse o dono do carro #77.

Bottas chegou a dizer que tem em Nico Rosberg uma referência para reforçar a ideia de que Hamilton não é imbatível. Contudo, Valtteri quer trilhar seu próprio caminho, à sua maneira, para chegar ao Olimpo da F1.

“Falamos com a equipe sobre a temporada de Nico: que tipo de coisas ele fez, quando trabalhou em equipe, as coisas nas quais ele estava concentrado e como bateu Lewis. Mas não vejo necessidade de falar sobre Nico. Trabalhando do meu jeito com a equipe, não há motivo pelo qual não possa lutar pelo título”, comentou.

O piloto reforçou que se sente mais à vontade e também mais calmo em relação ao seu primeiro ano com a Mercedes, no ano passado, quando alternou performances perfeitas, como em Abu Dhabi, Rússia e Áustria — onde venceu — com outras bem abaixo da média.

“Estou muito mais tranquilo que no ano passado. Sei que posso vencer corridas, sei o quanto aprendi e que tenho muito apoio de todos os que me querem ver fazendo um bom trabalho”, avisou Bottas, ciente que terá de provar seu valor para continuar defendendo a Mercedes.

“Não tenho contrato para 2019. Mas neste ano, na comparação com o ano passado, é mais fácil para mim. Tenho uma meta muito alta para este ano e se puder alcançar esse objetivo ou estar perto, espero que o futuro corra bem”, encerrou.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: AFP






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Trilha da maça e do vinho
Postado em 20/03/2018 às 9:51



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 20/03/2018 às 9:28

 Sem brasileiros na F1, Nasr aponta falta de investimento do país e dispara: “O talento virou uma coisa muito secundária”


A temporada 2018 da F1 vem para deixar um gosto amargo na boca do torcedor brasileiro: após 48 anos, nenhum piloto do país está no grid. Felipe Nasr deu sua opinião sobre o assunto, afirmando que hoje os pilotos, mais do que talento, precisam de investimentos do país para conseguirem alcançar a categoria que tanto sonham

Após 48 anos, a F1 não terá um piloto brasileiro em seu grid. Com a aposentadoria de Felipe Massa no final de 2017, a categoria ficou sem representantes tupiniquins, o que ressaltou alguns problemas do cenário nacional no automobilismo. Ex-F1 e hoje correndo — e fazendo bonito — no SportsCar, Felipe Nasr chegou a falar alguns dos motivos disso acontecer.

O brasiliense disputou a categoria máxima do automobilismo por duas temporadas. Em seu último ano, defendendo a Sauber, conquistou os únicos pontos da equipe após uma atuação de gala em um molhado e conturbado GP do Brasil de 2016. Na época, terminou em nono, somando dois tentos. O resultado foi determinante para posicionar a equipe de Hinwil em décimo, um ponto à frente da Manor. E o top-10 no Mundial de Construtores rendeu aos cofres da escuderia uma boa premiação.

Entretanto, mesmo garantindo uma bolada em dinheiro para o time, acabou sacado do grid em 2017 e substituído por Pascal Wehrlein. Questionado pelo GRANDE PRÊMIO se a ausência de brasileiros era por falta de apoio ou problemas de categorias de base, Nasr deu sua opinião. “É um pouco de tudo. É um pouco do momento que o país está passando, pois isso interfere diretamente na questão de investimentos”, disse.

“Hoje, 80% dos pilotos que estão na F1 é porque tem investimento do próprio país. Eu não acho que seja falta de qualidade ou de talento, pois nós temos muitos pilotos que poderiam estar lá”, seguiu.

“Mas hoje, nós dependemos muito mais do país poder acreditar em um projeto como esse, em um investimento como esse, do que depender só do talento. Hoje, na F1, o talento já não é o fator principal, virou uma coisa muito secundária”, continuou.

Aos olhos do competidor, a alternativa para os pilotos é, então, buscar outras categorias que não a F1. “Eu acho que o pessoal vai acabar migrando para categorias acessíveis. F-E, Indy, protótipos, são todas as categorias que os pilotos vão querer engajar”, encerrou o piloto, que no último fim de semana faturou mais um pódio ao terminar em terceiro as 12 Horas de Sebring.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Duda Bairros/Vicar






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 20/03/2018 às 9:11

 Verstappen abre ano como ‘terceira via’ em campeonato de tetras. Mas com Ricciardo à espreita


Max Verstappen, sempre apontado como o nome do futuro, quer trazer a grandiosidade prometida para o presente. Caso a Red Bull tenha acertado a mão no RB14, é muito possível. O problema vai ser se Daniel Ricciardo repetir o primeiro semestre de 2017, colocando a dupla em rota de colisão

Alonso recebe sopro de esperança com aliança entre McLaren e Renault

Conformismo e ilusão: Räikkönen e Bottas variam com posturas distintas

Após 2017 explosivo, Pérez e Ocon vão para ‘round 2’ com olho no futuro

Quando se pensa em candidatos ao título da F1 em 2018, dois nomes surgem de imediato. Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, donos de sete dos últimos oito canecos, começam uma briga para ver qual tetra vai virar penta. Mas talvez essa seja uma visão simplista demais – mesmo que a dupla surja com favoritismo natural, não dá para esquecer um jovem piloto que pede passagem. Max Verstappen, mesmo que ainda com 20 anos, já começa a se afirmar como alguém que pode fazer estrago na briga pelo Mundial.

Essa análise é feita a partir da grande fase que Verstappen viveu no fim de 2017. Quando a Red Bull começou a acertar a mão, Max melhorou drasticamente e trouxe duas grandes vitórias para casa, na Malásia e no México. E 2018 já começa com expectativas positivas, vide os bons resultados dos taurinos tanto em voltas rápidas quanto em simulação de corrida na pré-temporada em Barcelona. Se o RB14 for bom mesmo, quem poderá dizer que Max não pode ameaçar Vettel ou Hamilton?

Ainda não vimos de Verstappen a constância necessária para brigar por vitórias – seja por problemas mecânicos ou acidentes, o holandês ainda não encaixou uma grande sequência de resultados. Na carreira inteira na F1, nunca vieram mais do que dois pódios seguidos. Enquanto isso, Hamilton chegou a ter seis seguidos na campanha vitoriosa de 2017.

O problema é que, caso o RB14 tenha condições de brigar por vitórias e acumular, Verstappen fica automaticamente com uma pulga atrás da orelha. Seria muito mais fácil ter Valtteri Bottas ou Kimi Räikkönen como companheiro, mas Max divide garagem com Daniel Ricciardo. O australiano, mesmo sem o brilhantismo natural do holandês, é a ameaça perfeita: quando a oportunidade aparece, Ricciardo costuma fazer sua parte e trazer resultados inesperados – vide GP do Azerbaijão de 2017.

Para Verstappen, Ricciardo é uma notícia boa e ruim ao mesmo tempo. Boa por colocar pressão e evitar relaxamento do holandês, ruim por ser alguém que pode causar problemas internos. A dupla jura de pés juntos que não há inimizade na relação, mas episódios como o acidente na largada do GP da Hungria de 2017 podem facilmente causar uma crise interna, daquelas que a Red Bull se acostumou a ter nos dias de Vettel e Mark Webber. E aí é game-over: os taurinos não parecem ter gordura suficiente para bancar problemas assim e seguir sonhando com caneco.

Do ponto de vista de Ricciardo, 2018 é um ano de pressão. Aos 28 anos, Daniel já não desfruta da mesma juventude de Verstappen, mas ainda não deu o próximo passo na F1. Apesar dos bons resultados contra companheiros de equipe, são apenas cinco vitórias até aqui e nenhuma chance séria de ser campeão – muito por causa das dificuldades da Red Bull. Caso a possibilidade de lutar por título surja, não dá para deixar escapar.

A boa notícia é que Ricciardo não costuma deixar oportunidades escaparem. O maior exemplo é o primeiro semestre de 2017, quando o australiano acumulou cinco pódios seguidos e uma vitória com um carro que era claramente a terceira força. Mirando esse rendimento, trata-se de um piloto tão capaz quanto Verstappen. O problema vai ser se o segundo semestre, repleto de contratempos, voltar a ser realidade.

A Red Bull – o carro e os pilotos – é talvez a melhor incógnita de 2018. Pode dar muito certo, pode dar muito errado. Nos dois casos, é garantia de diversão. Seja com Verstappen e Ricciardo brigando por título, seja por ver o circo pegando fogo uma vez mais.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Red Bull Content Pool






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MB Challenge
Postado em 19/03/2018 às 16:8

 Raijan abre temporada 2018 com homenagem aos agricultores brasileiros


As pistas por onde passará o Mercedes-Benz Challenge estarão mais verdes na temporada 2018. O piloto Raijan Mascarello adotou o tema agricultura para estampar no seu carro e fazer uma homenagem aos produtores brasileiros que nos últimos anos têm segurado a barra da economia nacional. Agricultor em Sapezal (MT), ele fez questão de utilizar o verde do carro para lembrar da produção agrícola.

"Qualquer produto que chegue à mesa do brasileiro, ou até mesmo em outros setores, saiu do campo. Nossa economia, faz muito tempo, só está razoavelmente equilibrada, porque a agricultura tem mostrado números bem expressivos. Participo deste dia-a-dia e sei o quanto é difícil a vida no campo. Então, adotei esta forma de homenagear  todos aqueles que alimentam o Brasil", afirmou o piloto.

As homenagens aos agricultores estão postadas em três posições no carro. Nas laterais, com a hashtag "alimentando o mundo", e nas partes frontal e traseira, com uma pergunta e uma resposta. "Já se alimentou hoje?" e "Agradeça ao agricultor", respectivamente.

Raijan estará pilotando a CLA45AMG preparada pela Mottin Racing, que no ano passado terminou o campeonato na quarta posição, com uma vitória e três pódios. O time receberá o reforço do Leandro Guerra, que já trabalhou com o piloto mato-grossense nas passagens pelo autocross e pelos protótipos, com dois vice-campeonatos nacionais.

"Tenho muita confiança no trabalho do Leandro, seja como preparador, seja como uma espécie de consultor de dados. Aliada a experiência e conhecimento do Luciano Mottin, acredito que temos um time bastante forte para buscar os resultados que estamos almejando", sentenciou Raijan.

A abertura da temporada 2018 do Mercedes Challenge acontece no próximo fim de semana em Cascavel (PR), juntamente com a abertura da temporada da Copa Truck. A programação prevê três treinos livres na sexta-feira (23); mais dois treinos livres e o treino de classificação no sábado; com a corrida acontecendo no domingo, a partir das 10h, com transmissão pelo Band Sports.

 

 

Fonte: JR ASSESSORIA DE IMPRENSA

Jornalista Responsável - Osires Junior

Contato: jrassessoria@radiogol.com.br

Fones: (45) 999-44-8281 ou (45) 99-107-1541






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Sertões X Rally Team
Postado em 19/03/2018 às 14:19

 Dupla do X Rally Team vai ao pódio na África do Sul


Marcos Baumgart e Kleber Cincea disputaram a primeira etapa do campeonato de rali cross country daquele país e terminaram com a terceira posição a bordo do Ford Ranger V8

Marcos Baumgart e Kleber Cincea começaram de maneira positiva a temporada do South African Cross Country Series (SACCS), o campeonato sul-africano de rali cross country. A dupla do X Rally Team, que venceu na abertura do Campeonato Brasileiro em Minas Gerais há pouco mais de uma semana, voou para a África do Sul para a primeira disputa do ano em Dullstroom, a duas horas de Johanesburgo, a Mpumalanga 400.

Competindo na classe T com o Ford Ranger V8 4x4 de especificação T1 FIA, exatamente igual ao carro que conquistou dois títulos consecutivos no Rally dos Sertões com Cristian Baumgart e Beco Andreotti, Marcos e Kleber juntaram-se às duplas da NWM Motorsport lideradas pelos pilotos – e irmãos – Lance e Gareth Woolridge.

A prova consistiu em um prólogo de 48 quilômetros no qual a dupla brasileilra cometeu dois pequenos erros para fechar em 12º. Durante a noite, uma forte chuva, seguida de uma brusca queda de temperatura, deixaram as coisas mais difíceis no sábado com muita lama e poças diminuindo a aderência em trajetos já considerados difíceis com pista seca.

A primeira volta era um trecho de 170 quilômetros, a dupla do X Rally Team confirmou a evolução subindo para o sexto lugar. Por causa das condições do piso, a organização da prova decidiu encurtar o segundo trecho para 72 quilômetros.

O aprendizado e a experiência adquiridos deram seus resultados, e Marcos e Kleber terminaram a prova com a terceira melhor marca no geral, atrás de Lance Woolridge/Ward Huxtable, com o NWM-Ford Ranger, e Richard Leeke/Henri Kohne, de BMW.

“Estava muito escorregadio com toda a lama. Viemos para aprender e terminar as provas, então fomos cuidadosos desde o início. Terminar em terceiro foi fantástico, um grande resultado para nós e para todo o time”, afirmou Marcos. “Tivemos um grande aprendizado, o Marcos e eu. O nível do campeonato é muito alto, só com carros T1 FIA e bugies 4x2; as planilhas de navegação têm menos marcações do que estamos acostumados, então o visual conta muito. Foi uma grande experiência”, relatou o navegador Kleber Cincea.

O X Rally Team também disputará a próxima etapa do SACCS, mas com os atuais bicampeões do Rally dos Sertões, Cristian Baumgart e Beco Andreotti, nos dias 4 e 5 de maio, a Batterfields 400. Em 15 de abril, Marcos e Kleber disputam o RN 1500, segunda etapa do Brasileiro de Cross Country.

 

 

Fonte: P1 Media Relations

Foto: Divulgação

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
COPA GRANDE PRÊMIO
Postado em 19/03/2018 às 10:16

 Palco dos sonhos do kartista amador, Granja Viana volta a receber Copa Stratum/coinBR GP na próxima semana


Tal como em 2017, a Copa Stratum/coinBR Grande Prêmio de Kart dá vagas na Scuderia GP para as 500 Milhas da Granja Viana, prova mais tradicional do kartismo brasileiro. E você não pode perder essa oportunidade

A Copa Stratum/coinBR Grande Prêmio de Kart se propõe a vender um sonho. O sonho que todo kartista amador brasileiro tem: uma competição de alto nível, mensal, em pistas de qualidade e históricas e com prêmio que ninguém mais no país entrega.

Por isso, no próximo dia 24 de março, o campeonato volta à Granja Viana, palco das 500 Milhas de Kart, para mais uma etapa valendo pontos na busca pelas vagas na Scuderia GP.

A Granja Viana vai receber, além desta, outras cinco etapas da Copa Stratum/coinBR GP, durante todo o ano. O que dá, é claro, não só a chance do piloto amador brasileiro se acostumar com a pista das 500 Milhas, mas, além disso, de se entrosar com seus futuros parceiros de Scuderia GP, como já foi visto na primeira etapa, em Interlagos.

Para que o GRANDE PRÊMIO possa seguir distribuindo esse sonho, de forma exclusiva, fica o convite: participe da segunda etapa da Copa Stratum/coinBR GP de 2018.

Se inscreva pelo GRANDE PREMIUM e venha se divertir conosco - e ser tratado como um piloto profissional, que é o que você 'será' em dezembro, se conquistar a vaga na Scuderia GP, que pode vir até por sorteio, por exemplo.

 

Confira o calendário completo:

 

2ª ETAPA: 24/3 - Kartódromo Granja Viana, 14h30

3ª ETAPA: 28/4 - Kartódromo de Interlagos, às 12h30

4ª ETAPA: 19/5 - Kartódromo da Granja Viana, 18h

5ª ETAPA: 30/6 - Kartódromo de Interlagos, 14h

6ª ETAPA: 28/7 - Kartódromo de Interlagos, 12h30

7ª ETAPA: 25/8 - Kartódromo da Granja Viana, 15h30

8ª ETAPA: 15/9 - Kartódromo da Granja Viana, 20h30

9ª ETAPA: 13/10 - Kartódromo da Granja Viana, 15h30

10ª ETAPA: a definir;

11ª ETAPA: 1/12 - Kartódromo da Granja Viana, 19h

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Rodrigo Berton






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 19/03/2018 às 9:57

 Derani tira Nissan da fila após 24 anos e conquista pela segunda vez vitória nas 12h de Sebring. Nasr é terceiro


Pipo Derani conquistou, ao lado do americano Johannes van Overbeek e do francês Nicolas Lapierre, as 12 Horas de Sebring no último sábado (17). Foi o primeiro triunfo do brasileiro na temporada do IMSA, após problemas vividos nas 24 Horas de Daytona. Ele dedicou a vitória ao pai, Walter Derani, doente

Pipo Derani deu mais uma prova de que é um dos grandes pilotos brasileiros da atualidade no último sábado (17). Na segunda corrida em sua primeira temporada completa no IMSA, o brasileiro saiu vencedor das 12 Horas de Sebring.

Ao lado do americano Johannes van Overbeek e do francês Nicolas Lapierre no Nissan da Tequila Patrón, Derani quebrou tabu de 24 anos da montador, que não vencia em Sebring desde 1994. Naquele ano, a Nissan triunfou com  Steve Millen, Johnny O’Connell e John Morton.

Para Derani, foi a segunda vez em que subiu no lugar mais alto do pódio na tradicional corrida. Ele já havia vencido em 2016, também pela Tequila Patrón, mas com carro da Honda. Naquela ocasião, ele também esteve ao lado de van Overbeek, em time também composto por Scott Sharp e Ed Brown.

Derani foi o responsável por colocar seu time na liderança e assim deixá-lo até o final no sábado. Faltando 39 minutos, aproveitou série de paradas para assumir a primeira colocação e dela não mais sair. Eles terminaram 12s427 à frente do trio formado por Jordan Taylor, Ryan Hunter-Reay e Renger van der Zande, com Cadillac da Wayne Taylor, vencedora em 2017. Foram 344 voltas completadas pelo trio do brasileiro.

"Trabalhamos o final de semana inteiro para conseguirmos um carro muito, muito forte na parte noturna", disse Derani. Não tínhamos certeza de que seria o caso porque é impossível saber, o clima pode mudar. Mas demos um jeito nisso", seguiu.

Na parte final da prova, ele conseguiu ultrapassagem sobre seu compatriota Felipe Nasr, que acabou em terceiro ao lado de Mike Conway e Eric Curran.  "Fiz essa manobra naquela curva mais lenta no final da pista. Fiquei feliz que todo o trabalho nos deu um carro forte no final."

Ele dedicou a vitória ao pai, Walter, que passa por problemas de saúde. "Esse triunfo vai para meu pai, que me assiste do Brasil e luta por sua saúde. Estou muito feliz de conseguir vencer com ele me assistindo."

"Obrigado a toda equipe, que me deu essa oportunidade", finalizou Derani.  

 

Fonte: G. Prêmio

Foto:Twitter






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MOTOGP
Postado em 19/03/2018 às 9:46

 MotoGP abre temporada do Catar do ponto onde parou em 2017: com déjà-vu do confronto entre Dovizioso e Márquez


Assim como aconteceu muitas vezes ao longo de 2017, Andrea Dovizioso e Marc Márquez protagonizaram um duelo eletrizante na briga pela vitória no GP do Catar. Como em um déjà-vu, a MotoGP voltou do ponto em que parou, mas também bastante diferente

Depois de muita expectativa, a MotoGP abriu a temporada 2018 neste domingo (18) no Catar com um déjà-vu. Mas, ao contrário do que essa sensação de volta ao passado possa sugerir, isso não teve nada de negativo.

Assim como em 2017, a prova em Losail ficou marcada por um confronto entre Andrea Dovizioso e Marc Márquez na última curva da volta final. E, assim como aconteceu nas duas vezes anteriores, foi o piloto da Ducati quem levou a melhor. E num final bem mais apertado.

No ano passado, na Áustria, Dovizioso cruzou a linha de chegada depois de um passa e repassa com o espanhol com 0s176 de frente. No Japão, a diferença entre os dois em uma prova realizada na chuva foi de 0s249. Desta vez, foram só 0s027 entre os dois. 

Confirmando as previsões da pré-temporada e dos treinos, Dovizioso apareceu mesmo como o mais forte em Losail. Largando em quinto, o #4 fez uma saída ruim, mas, pouco a pouco, foi escalando o pelotão. Focado em conservar os pneus, Andrea não foi dos mais chamativos em boa parte das 22 voltas, mas soube o momento certo de atacar e partir para tomar a ponta de Johann Zarco.

Além disso, Dovizioso tinha contas a acertar com o traçado catari.

“Fiz três segundos lugares [nos anos anteriores], então antes de vir para cá, era como uma obrigação vencer aqui”, disse Dovizioso em entrevista à emissora inglesa BT Sport. “A moto funcionou muito bem, então foi mais fácil do que no passado. O nosso dianteiro funcionou muito bem, a nossa moto e o meu estilo de pilotagem funcionou muito bem para o pneu”, exaltou.

“Mas o traseiro era macio, mais macio do que o macio do ano passado. Foi por isso que não forçamos por três quartos da corrida. Foi quando Zarco estava na frente e ninguém forçava”, apontou. “Nas últimas voltas, quis fazer a diferença, porque estava controlando a corrida, não tinha aderência. Fiz um tempo de volta, um 1min55s baixo, mas não era o suficiente para criar vantagem”, ponderou.

Mesmo tendo vencido o duelo, Dovizioso sai de Doha com a certeza de que a Honda conseguiu melhorar a performance da RC213V em relação ao ano passado.

“Esta foi a parte ruim da corrida, porque confirma que a Honda melhorou a moto e Marc está lá”, comentou. “Mantive a minha estratégia de conservar pneus. Sabia que, no final, todos teriam problemas, porque eram muito macios. Isso me deu tranquilidade. Não esperava chegar no final da corrida com Marc. Esse é o nível da MotoGP”, ponderou.

Ainda assim, Andrea evitou vestir o rótulo de favorito ao título, já que quer esperar as próximas corridas para avaliar mais amplamente a ordem de forças da MotoGP.

“Nós confirmamos as sensações que eu tinha antes da corrida, isso não é novidade. As próximas corridas serão muito importantes para nós para fazermos um bom resultado, porque acho que será muito difícil. Vai ser importante entender o nosso nível para o campeonato”, frisou. “Com certeza, estamos um pouco melhor do que no ano passado, confirmamos isso no inverno e neste fim de semana, mas não é o suficiente quando você tem tantos pilotos rápidos”, reconheceu.

“Era muito importante ganhar essa corrida. Embora eu não acredite que isso marque a diferença para o campeonato, porque aqui nós quase sempre fomos competitivos. Já tínhamos feito segundos três vezes, mas este ano nós vencemos porque fomos rápidos”, observou. “Mesmo que tenhamos chegado lado a lado com Márquez, nós confirmamos que melhoramos a moto e fomos capazes de controlar a corrida, algo que no passado nos custou. Márquez deve ter feito algo irreal para ficar comigo até o final”, seguiu.

Valentino Rossi ficou com o terceiro posto no GP do Catar (Foto: Divulgação/MotoGP)

Márquez, por sua vez, reconheceu que a vitória era mesmo de Dovizioso, mas reconheceu que tinha de tentar na última curva para poder descansar em paz.

“Se [não tentasse], não poderia dormir. Eu tentei, não foi possível”, falou. “Agora eu posso dormir bem”, disse Márquez. “Parece que começamos a temporada do jeito que terminamos, é como um déjà-vu. Última curva com o Andrea, coloca por dentro, escapa, ele vai por dentro e vence a corrida”, relatou.

“Isso vai mudar no futuro, espero, mas, de qualquer forma, estou muito feliz, porque hoje ele mereceu a vitória, foi mais rápido do que nós, tinha mais”, reconheceu. “Minha meta era tentar controlar Andrea, porque ele era o mais rápido e meu plano era que, quando ele passasse Zarco, eu iria atrás, não importava quando e onde”, contou.

“Ele ultrapassou Zarco, eu estava bem atrás dele. Eu estava no limite, dando tudo, escorregando pela pista, mas consegui ficar lá”, recordou.

Mesmo tendo perdido para Dovizioso pela terceira vez na última curva, Márquez acredita que esta não é uma nova tendência.

“Eu perdi essas [batalhas] da última curva da última volta nos piores circuitos para nós: Red Bull Ring, Motegi e aqui”, minimizou. “É como uma vitória. Não são 25 pontos, mas são 20 em uma pista muito difícil para nós. Se for assim no futuro, vai ficar tudo bem. Nos circuitos fortes, nos meus favoritos, preciso atacar”, anunciou.

Terceiro elemento do pódio, Valentino Rossi não escondeu a alegria com o resultado, apenas 0s7 atrás de Dovizioso. Depois de uma pré-temporada bem difícil, o italiano comemorou a performance, especialmente na comparação com o ano passado.

“Foi muito bonito, estou realmente contente. Devo dizer que não é uma surpresa como no ano passado, quando eu não esperava, mas este ano eu sabia que podia brigar e estar entre os três primeiros, mesmo tendo mais oito pilotos com mais opções”, disse Rossi. “Consegui largar bem. Sabia que saindo da terceira fila, eu teria de recuperar posições rapidamente. Conseguimos ultrapassar no momento certo. Esta moto se deixa pilotar melhor”, contou.

“Nós sabíamos que Márquez e Dovizioso eram mais fortes e rápidos. Quando Dovi se colocou na frente, vi que a opção era tentar estar no pódio”, relatou. “Tentei acompanhá-los e estou muito feliz, porque consegui me manter com eles quando mudaram de ritmo. Eu sabia que, se conseguisse, os outros se afastariam. Foi um pódio muito bom, e a corrida também, com uma grande largada. Estou contente com a moto e com tudo”, frisou.

Rossi, no entanto, não sabe se essa será uma tendência para a YZR-M1, que se mostrou bastante irregular no ano passado.

“A moto de 2018 é melhor e será guiada melhor em todas as pistas, mas já vimos no ano passado que as coisas mudam muito de uma pista para outra. Por isso, teremos de ver na próxima pista”, comentou. “Estou contente, pois, estando atrás da Honda e da Ducati, vi coisas que eu já sabia e que já tinha dito para a Yamaha e que, se trabalharmos bem nisso, creio que poderemos dar passos adiante”, concluiu.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: MotoGP

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 19/03/2018 às 9:12

 Temporada abre com expectativa de duelo pelo penta entre favorito Hamilton e mordido Vettel


A temporada 2018 da F1 vive uma expectativa que há muito não havia: a de uma conquista histórica. Esse pode ser o ano em que os dois maiores nomes do esporte na última década podem entrar para os livros se alcançarem o pentacampeonato – algo que apenas dois pilotos, ao longo de mais de 60 anos de Mundial, foram capazes de fazer

2018 PODE SER O ANO em que a F1 vai testemunhar uma conquista histórica. Isso porque os dois maiores vencedores da década começam a temporada em condições de tentar aquilo que só dois homens conseguiram em mais de 60 anos de trajetória da principal categoria do automobilismo no mundo. Lewis Hamilton e Sebastian Vettel dão o pontapé inicial, a partir deste fim de semana, na Austrália, na luta pelo pentacampeonato mundial – algo que só o lendário Juan Manuel Fangio e o multicampeão Michael Schumacher alcançaram. O primeiro ainda na década de 1950, enquanto o sucesso do segundo veio apenas no início dos anos 2000. Agora, é chegado o momento de um novo capítulo, pois. 

Embora tenham somado números impressionantes em atuações de gala em pouco mais de dez anos na F1, Hamilton e Vettel somente se viram em posição de uma briga direta por título em 2017. Guiando o veloz carro prata da Mercedes, o inglês iniciou o campeonato passado como favorito e ávido pela quarta taça do mundo, especialmente depois da derrota doída sofrida para o companheiro de equipe, Nico Rosberg, que se aposentara logo após a conquista maior da F1 - o que também tirou de Lewis a chance de uma revanche. Já Vettel trabalhou duro em Maranello e se apresentou fortíssimo na terceira temporada vestindo as cores da lendária equipe.

Ou seja, o nascimento de uma extrema rivalidade entre os dois, finalmente, era apenas uma questão de tempo. E ainda com o capricho de contar com duas figuras de personalidades completamente opostas. Enquanto o britânico é adepto de um estilo de vida altamente exposto nas redes sociais, transita bem entre as celebridades e é reconhecidamente um cidadão do mundo, o alemão é reservado ao extremo. Não se rendeu a nenhuma espécie de ‘@’, mantém a vida pessoal longe dos holofotes e a profissional apenas focada no vermelho Ferrari.   

Donos de títulos, vitórias e recordes importantes, Vettel e Hamilton tiveram um início de embate marcado por um genuíno respeito recíproco. Os triunfos eram reconhecidos e enaltecidos, assim como as derrotas. Enfim, os dois sentiam que haviam, de fato, encontrado o rival que carimbaria os feitos e a excelência de suas carreiras. Mas essa reverência mútua durou somente até a oitava etapa do calendário, o GP do Azerbaijão. Em Baku, uma manobra questionável e um toque proposital, quando ambos lutavam pela primeira colocação na corrida, fez surgir a faísca que faltava para acirrar de uma vez a disputa. O incidente mudou a maneira de um ver o outro, essa é a verdade. Mas a sensação de que se enfrenta um cara igualmente forte do outro lado, essa permaneceu intacta. 

Enquanto a Mercedes tentava entender a sua ‘diva’ – apesar de veloz e potente, o W08 demonstrava comportamento instável em algumas pistas, e isso tirou o sono dos prateados até meados da segunda parte do ano –, a Ferrari seguia evoluindo e capitalizando em cima dos problemas dos rivais. Vettel fechou a metade do ano na liderança, 14 pontos à frente do rival. É claro que, eventualmente, a parte final do campeonato se mostrou mais cruel para o ferrarista, que se envolveu em acidentes e se viu às voltas com falhas de confiabilidade da SF70H. Aí o jogo virou para Lewis, que não desperdiçou a chance e tratou de assegurar o quarto título, se colocando em pé de igualdade com o rival. Ponto inicial da nova batalha. 

Portanto, é tendo esse passado recente ainda vivo na mente que os dois vão largar em Melbourne. Por tudo que fez em 2017, com direito a performances assombrosas e recordes – o inglês é o piloto agora que mais vezes saiu da pole e o segundo maior vencedor da história –, Hamilton vai alinhar no grid do Albert Park como grande favorito. Junte-se aí o fato de que o novo carro da Mercedes parece ser ainda melhor que antecessor. A esquadra prata deu um enorme passo à frente, criou linhas ainda mais elegantes para o W09 e praticamente anulou o comportamento de ‘diva’ que marcou o modelo anterior. O time chefiado por Toto Wolff se mostrou tão forte durante a pré-temporada que sequer se deu ao trabalho de testar em ritmo de classificação. Em corrida, usando compostos bem mais duros que a concorrência, os tetracampeões ainda foram 1s mais velozes. Quer dizer, Lewis sai em grande vantagem. E só quer mais.

"O que adoro mesmo é o desafio", disse o britânico em uma de suas últimas entrevistas durante a pré-temporada, na Espanha, acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO. "É por isso que estou aqui, na verdade. É aquela coisa de escalar uma montanha muita alta. Quando olho para essa temporada, penso em fazer ainda mais poles, lutar por mais vitórias. E inicio esse campeonato, como inicio todo o campeonato, como um novo começo. Quero melhorar ainda mais.  E isso significa que vou trabalhar mais forte do que nunca", garantiu.

Sebastian, por sua vez, é um homem com uma missão. Tetracampeão desde 2013, o ferrarista foi chamado para integrar a equipe vermelha em 2015, substituindo Fernando Alonso. A tarefa: tirar a mais tradicional das escuderias do grid de uma fila de títulos que já dura pouco mais de dez anos – a última taça de Pilotos veio em 2007, enquanto de Construtores, 2008. O ano passado mostrou que a aposta do time italiano em renovação foi acertada. E Vettel iniciou a temporada vencendo e se colocando forte frente à poderosa Mercedes. A confiabilidade, no entanto, acabou sendo o calcanhar de Aquiles, assim como o intempestivo temperamento de Seb. Agora, a meta é reencontrar o caminho para voltar ainda mais competitivo.

Os testes da pré-temporada mostraram que a Ferrari possui um carro rápido e confiável. Mas ainda não está claro o verdadeiro desempenho em ritmo de corrida. Essa resposta talvez só venha em Melbourne, o que certamente, ainda que não assumam, coloca uma pulga atrás da orelha dos prateados. Por isso, Vettel dá sinais de urgência nesta busca por tirar a Ferrari da fila. E vem mordido, ávido pela vendeta.

"É sempre um longo tempo se você não vence há mais de um ano", respondeu o #5 aos jornalistas após o primeiro dia de testes com a Ferrari, na Catalunha. "Quero ter a certeza de que posso trazer o título para cá, essa é a nossa grande ambição, a nossa meta, levar os dois campeonatos de volta a Maranello", acrescentou.

Portanto, o carro-chefe deste início de temporada é o duelo pelo penta, mas a F1 tem muito mais a oferecer. A temporada que começa neste 25 de março também tem outros coadjuvantes importantes. E um deles é a Red Bull. A equipe austríaca construiu um carro rápido e bem estável. É verdade que escondeu o jogo em Barcelona, mas também é certo dizer que os energéticos estão no páreo. Logo atrás, vem a dura briga do pelotão intermediário, que, para esse ano, surge ainda mais feroz. Neste momento, a Renault é quem lidera o grupo, mas tem no encalço uma interessante Haas, uma surpreendente Toro Rosso e uma complicada McLaren. A Force India, dona do quarto lugar nos últimos dois anos, ainda precisa mostrar mais, enquanto Williams e Sauber tentam se entender com seus pilotos e carros. 

Embora não tenha havido uma alteração drástica de regras – a não ser o número menor de motores por ano, essencialmente -, um elemento chama atenção nos modelos de 2018: o Halo. A peça, que se parece com um arco ao redor do cockpit, veio como um fator obrigatório e que tem como objetivo ampliar a segurança do piloto dentro do habitáculo. Apesar de agora quase não causar tanta estranheza, o recurso ainda precisa de ajustes. E muitas vozes críticas se ergueram durante os testes em Barcelona. Diversos pilotos apontaram problemas para sair e entrar no carro, mas ninguém se queixou da visibilidade e teve gente que até gostou do equipamento na chuva. “Não deixa os pingos atingirem a viseira”, disse Carlos Sainz certo dia. Agora, é entender como se comporta em corrida. Mas, sem dúvida, é um ponto de virada na concepção mais tradicional do que se entende de monopostos.

E falando em conceitos e tradição, a F1 abre 2018 para uma nova era, de fato. Depois de um ano de experimentos e aprendizado, o Liberty Media agora pretende colocar todas as novidades e os avanços em prática. Já lançou o F1 TV – no Brasil, ainda não há previsão – e vai exibir novos grafismos para a transmissões, além do fortalecimento das mídias digitais e da interação com o público. 

2018 é um marco em muitos sentidos na F1, portanto. A temporada carrega o sabor do novo, mas também da história sendo escrita. Diante desse cenário, o GRANDE PRÊMIO preparou um amplo material que detalha cada aspecto desse novo campeonato. Traz a visão da cobertura ‘in loco’ dos testes coletivos, bem como a análise de tudo que o leitor precisa saber para saborear o Mundial que tem largada na madrugada do próximo domingo.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: AFP






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
PROGRAMAÇÃO ENDURANCE
Postado em 15/03/2018 às 16:39



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
UTV
Postado em 15/03/2018 às 9:19

 Guidão de Ouro: Bruno Varela eleito o melhor piloto de UTV em 2017


 

Bruno Varela vence o Guidão de Ouro com o maior percentual entre todos os concorrentes

O piloto Bruno Varela (Can-Am/Blindarte/Arisun/Tecmin) faturou o Prêmio Guidão de Ouro 2018, promovido e realizado pelo 13º ano consecutivo pela Adrenal Editora, que produz as revistas Dirt Action, Moto Action e Bike Action. A votação pública pela internet, que durou cerca de dois meses foi encerrada no último final de semana (10/3).

“Gostei muito de ganhar o Guidão de Ouro. 2017 foi o melhor ano de minha vida no esporte, já que fui campeão de tudo em que participei. O Guidão de Ouro foi o reconhecimento desta excelente temporada. Estou muito feliz com mais este título e gostaria de agradecer a todos os que votaram em mim, a minha equipe e meus patrocinadores”, comentou Bruno Varela, o mais jovem dos pilotos da ‘Família da Poeira’.

O Guidão de Ouro premia as melhores pilotos, produtos e eventos, segundo a visão dos internautas. Bruno Varela foi eleito o Melhor Piloto de UTV com incríveis 41,40% dos votos, o maior percentual entre todos os concorrentes de todas as categorias da premiação. Este resultado foi o reconhecimento de sua incrível performance em 2017, quando venceu o Rally dos Sertões na classificação geral e na categoria Turbo, e no final da temporada sagrou-se Campeão Brasileiro de Rally Baja na classificação gral e na categoria Pro.

Bruno Varela corre pelo Divino Fogão Rally Team, com preparação técnica da Cotton Racing, usando UTV Can-Am Maverick Max X3 X rs, que também venceu a votação Guidão de Ouro com o impressionante percentual de 39,43%, o maior entre os equipamentos concorrentes.

“O meu sucesso foi o resultado de ter um excelente equipamento como o Maverick X3, e a dedicação de todos os meus mecânicos. Sem todos ele nada disto teria acontecido”, elogiou Bruno Varela.

O próximo desafio de Bruno Varela será nos dias 24 e 25 de março, quando participará do Rally Poeira, em Araçatuba (SP).

Confira todos os resultados do Guidão de Ouro 2018 (http://www.revistadirtaction.com.br/paginas/enquetes.php?cd_enquete=12):

 

Melhor Piloto de Motocross: Jean Ramos – 19,34%

 

Melhor Piloto de Off-Road: Jean Azevedo – 20,10%

 

Melhor Piloto de UTV: Bruno Varela – 41,40%

 

Melhor Piloto de ATV – Geilson Belmont – 33,13%

 

Melhor Piloto – Feminino – Janaina Souza – 22,69%

 

Melhor Equipe de Motocross: Honda Oficial – 22,94%

 

Melhor Equipe de Off-road: KTM Orange BH – 22,54%

 

Melhor Evento Nacional: Piocerá – 28,07%

 

Melhor Motocicleta de Motocross: Kawasaki KX 450F – 21,50%

 

Melhor Motocicleta de Off-road – Yamaha WR 250F – 16,82%

 

Melhor Motocicleta Nacional: Honda CRF 230F – 19,40%

 

Melhor ATV: Can-Am Outlander 1000 Max Limited – 34,61%

 

Melhor UTV: Can-Am Maverick Max X3 X rs – 39,43%

 

Fonte: MasterMídia Marketing

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Sprint Race
Postado em 15/03/2018 às 9:11

 "Um sonho que se realiza", diz Rodrigo Elger


 

Piloto de Maringá (PR) estreia na competição que está em sua sétima temporada e terá sua primeira etapa em 1º de abril no autódromo de Curitiba, em circuito oval (anel externo)

Aos 26 anos e com uma bagagem de mais de uma década de automobilismo, Rodrigo Elger, de Maringá (PR), estreia na Sprint Race, consolidada como uma das principais competições automotivas nacionais. A primeira disputa do ano acontece durante o final de semana do dia 1º de abril, no anel externo do Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais/PR, em circuito oval.

Animado com a competição, Rodrigo Elger, promete levar toda a experiência em provas anteriores para esta temporada.“Correr na Sprint Race é um grande sonho. Quero fazer um excelente desempenho, em busca de bons resultados e me destacar no automobilismo nacional”, contou.

O paranaense se considera pronto para tentar novas conquistas. “É uma categoria muito organizada com uma ótima infraestrutura e profissionais capacitados. O carro da Sprint é um carro muito rápido e gera um grande aprendizado para o piloto desenvolver sua dirigibilidade e evoluir rumo a Stock Car”, destacou.

A expectativa inicial, segundo Elger, é de readaptação, já que esta será uma experiência totalmente nova. “Quando superar esta fase, espero sem dúvidas brigar por vitórias e, consequentemente, pelo campeonato”, relatou o piloto que defenderá as cores da Vivamil, Rede Digos de Postos e Bus Monkey. “Quero agradecer aos meus patrocinadores, a minha mãe e minha esposa por sempre me apoiarem no automobilismo, ao meu grande amigo Marcelo Arado pela grande ajuda, e ao Thiago Marques pela oportunidade”, finalizou.

Rodrigo iniciou a carreira no kart em 2007 aos 15 anos de idade e, entre as principais conquistas, acumula títulos no kart e Fórmula Junior. Foi vice-campeão Paranaense de kart – categoria Graduados – em 2017, campeão Fórmula Júnior em 2014, bi-campeão da Taça de Prata na Copa São Paulo de Kart em 2011 e 2012, e vice-campeão da Copa Paraná de Kart em 2008.

Sistema de disputa – Em 2018 o sistema de disputa da Sprint Race permanece o mesmo, com 17 corridas que acontecem em oito datas diferentes, com 23 minutos de prova e mais uma volta, onde cada carro pode ser representado por um ou dois pilotos. No caso das duplas, cada piloto terá o mesmo tempo de treinos e corridas. A premiação será do primeiro ao terceiro lugar, sendo que em cada etapa o vencedor recebe um prêmio.

As etapas da Sprint Race Brasil 2018 serão exibidas nos canais BandSports, Play TV, Programa Ultrapassagem e Programa Acelerados – no SBT e no YouTube (youtube.com/acelerados).

 

A Sprint Race tem patrocínio da Albriggs, aQuamec, Pirelli, Motul, Fremax e Vivamil.

 

Sprint Race - Calendário 2018:

 

Etapa 1 – 01/04 - Curitiba (PR) - Sprint Oval Race

 

Etapa 2 – 06/05 - Rivera (Uruguai) - New Track

 

Etapa 3 – 17/06 - São Paulo / Interlagos – Sprint Inverse Race

 

Etapa 4 – 21/07 - Londrina (PR) - Sprint Night Challenge*

 

Etapa 5 – 02/09 - São Paulo / Interlagos - Race Of Champions

 

Etapa 6 –14/10 - Velo Città (SP) - Guest Driver Race

 

Etapa 7 – 18/11 - Cascavel (PR) - Setup Free Race

 

Etapa 8 – 16/12 - São Paulo / Interlagos - Pontuação Dupla

 

* Data sujeita a alteração

  

 

Assessoria de Imprensa da Sprint Race Brasil:

 

SIG Comunicação - sig@sigcomunicacao.com.br

 

Silvana Grezzana Santos | +55 (11) 999.726.966

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 15/03/2018 às 8:57

 Com grid cheio de estrelas, Stock Car retorna a Curitiba


 

Ingressos já estão à venda pelo site oficial do evento, na FNAC da capital paranaense e também nas bilheterias do autódromo. Alto nível dos pilotos promete encantar o público de Curitiba na prova do dia 8 de abril

Está aberta a venda de ingressos para a segunda etapa da Stock Car, que acontece no dia 8 de abril no Autódromo Internacional de Curitiba. A principal categoria do automobilismo brasileiro começou embalada depois da Corrida de Duplas disputada em Interlagos no último sábado, em que Daniel Serra venceu junto de João Paulo Oliveira em uma corrida que encheu os olhos do público no autódromo de Interlagos por conta de sua alta competitividade.

O atual grid é um dos mais fortes da história da Stock Car. Só de pilotos que possuem experiência na Fórmula 1, são oito: Rubens Barrichello, o recordista de largadas, Antonio Pizzonia, Ricardo Zonta, Tarso Marques e os estreantes Lucas di Grassi e Nelsinho Piquet, que passaram pela categoria máxima do automobilismo como titulares; além de Max Wilson, que foi piloto de testes da Williams no final dos anos 90, e César Ramos, que já testou pela Ferrari como prêmio pelo título conquistado na Fórmula 3 Italiana em 2010.

Além deles, o grid atual da Stock Car soma nada menos do que 12 títulos da categoria na pista: Rubens Barrichello, Felipe Fraga, Marcos Gomes, Daniel Serra e Max Wilson possuem um título cada; Ricardo Maurício, dois, e Cacá Bueno, cinco.

Todos eles estarão batendo roda e disputando posições em Curitiba, que recebe a primeira rodada dupla do ano. Serão duas corridas de 40 minutos mais uma volta no domingo. Além da Stock Car, a capital paranaense recebe também a segunda etapa da Stock Light e a abertura da temporada do Campeonato Brasileiro de Marcas.

As entradas já estão disponíveis via internet, pelo site oficial da categoria (stockcar.com.br/ingressos) e na loja FNAC de Curitiba. As bilheterias do autódromo também estarão abertas a partir do dia 7 de abril.

O primeiro lote promocional está à venda até o dia 6, e a entrada para as arquibancadas está disponível a R$ 50; os ingressos que dão direito à visitação dos boxes para que o torcedor consiga seu autógrafo ou sua selfie ao lado dos pilotos da Stock Car custa R$ 130. O camarote paddock está à venda por R$ 370. Trata-se de um espaço premium do autódromo, decorado e climatizado, com serviço de alimentos e bebidas e TVs para uma melhor visão da corrida em pontos estratégicos. A credencial para essa modalidade permite a visitação aos boxes no dia da corrida, em horário pré-determinado pela organização. 

O Grid Experience, ingresso mais exclusivo da Stock Car, permite ao fã da categoria acompanhar momentos importantes da corrida, como a adrenalina da formação do grid ao lado dos carros e dos pilotos, além da comemoração do pódio, assistindo todo o evento de dentro do paddock do autódromo com tour pelas áreas de bastidores que são inacessíveis para qualquer outra modalidade de ingresso, proporcionando uma experiência única, por R$ 840.

O segundo lote de ingressos, a partir de 7 de abril, tem a entrada de arquibancada a R$ 60, a visitação a R$ 150 e o Paddock a R$ 390, sem alteração de valor no Grid Experience.

É proibida a entrada de menores de cinco anos de idade, e para menores de idade de cinco a 14 anos é obrigatória a apresentação de documento original tanto do responsável como do menor na entrada do evento – crianças de cinco a nove anos não necessitam de ingresso para acessar a arquibancada, desde que acompanhados de maior responsável.

 

FNAC Curitiba

Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 – Barigui – Curitiba (PR)

Horário de Funcionamento:

Segunda a sexta: das 11 às 23 horas

Sábado: das 10 às 22 horas

Domingos e feriados: das 14 às 20 horas

 

Stock Manager: você no comando de sua própria equipe de Stock Car!

Participe: http://www.stockcar.com.br/stock-manager

 

Mais notícias em:  www.stockcar.com.br

 

Para FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO, visite nossa galeria no Flickr

 

Canal Oficial no YOUTUBE. Inscreva-se!

 

Stock Car no Facebook:

 

Página oficial no Twitter: @stock_car

 

Instagram: @stock_car

 

Cronometragem ao vivo e resultados: http://www.chronon.com.br

 

Texto: Cleber Bernuci

 

Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo

Jornalista responsável: Ricardo Ribeiro

(011) 98201-4100

ricardo.ribeiro@vipcomm.com.br

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Turismo Nacional BR
Postado em 15/03/2018 às 8:43

 Grid provisório agita os bastidores para a primeira etapa do Turismo Nacional BR


 

Começa a contagem regressiva para os pilotos de todos os cantos do país acelerarem na primeira etapa, agendada para os dias 27 e 28 de abril, em Londrina.

Após sucesso e uma ótima repercussão, a temporada 2018 do Turismo Nacional BR está recheada de novidades, destacamos as principais:

 

Regulamento Técnico:

 

Classe 1 para carros fabricados a partir de 2016;

Classe 2 para carros fabricados de 1997 à 2015;

Ambas as classes serão subdivididas nas categorias ‘A’ e ‘B’

Regulamento Desportivo

 

4 provas no final de semana

20 minutos de duração

Provas serão disputadas aos sábados

Treino classificatório de 15 minutos para a primeira corrida

Grid invertido sorteado de seis à dez posições para as três ultimas corridas.

 

"A expectativa é boa para um grid cada vez mais crescente. Agora com quatro categorias, as disputas pelos títulos serão ainda mais intensas. Estamos bem consolidados, e a cada dia que passa estamos ficando mais fortes, e tendo em nossos grids ótimos pilotos e equipes para fazer parte dessa história" - comenta Ângelo Correa, um dos organizadores do campeonato.

 

Entre uma conversa e outra, o grid para a primeira etapa que será realizada em Londrina nos dias 27 e 28 de abril, começa a tomar forma. Com a contribuição do jornalista esportivo e narrador, Luc Monteiro, o grid especulativo conta com mais de trinta carros para a etapa inaugural.

 

CLASSE 1 - A

 

33 - Pablo Alves (GO/Fiat Mobi)

44 - Gabriel Correa (GO/Ford New Fiesta)

45 - Fabiano Cardoso (RS/Hyundai HB20)

46 - Thiago Tambasco (RS/GM Onix)

54 - A confirmar

66 - Luís Filgueiras (MG/VW Gol)

74 - Francisco Paiva Júnior (RJ/Fiat Mobi)

87 - Gustavo Mascarenhas (MG/Fiat Uno)

89 - Lucas Inoue (PR/VW Gol)

99 - César Bonilha (PR/VW Gol)

111 - Thiago Messias (RS/GM Onix)

177 - Lúcio Seidel (PR/Ford New Fiesta)

555 - Renato Braga (GO/Nissan March)

 

CLASSE 1 B

357 - Gustavo Veronez (GO/Citröen C3)

 

CLASSE 2 A

0 - Renato Constantino (DF/VW Gol)

8 - Leandro Zandoná/Paulo Pizzoni (PR/Ford Fiesta)

9 - Alexandre Seda (RJ/GM Celta)

11 - À Confirmar

27 - Natan Sperafico (PR/Ford Ka)

31 - Thiago Azalini (DF/GM Celta)

33 - Gustavo Magnabosco (PR/Fiat Palio)

33 - Paulo Bento (PR/GM Celta)

46 - Edson do Valle (GO/Ford Ka)

77 - Wanderson Freitas/Leandro Freitas (MG/VW Gol)

113 - Kadu Silva (PR/VW Gol)

414 - Diogo Lapena (SP/VW Gol)

 

CLASSE 2 B

22 - Juliano Gandelim (SP/VW Gol)

30 - Wenes Carvalho (PR/VW Gol)

38 - André Jacob (PR/VW Gol)

43 - Anderson Portes (PR/Ford Ka)

46 - Edson Massaro (PR/VW Gol)

75 - Marcelo Beux (PR/GM Celta)

100 - Mateus Biriba (GO/Ford Ka)

 

 

Fotos: Vanderley Soares

Fonte: Cintia Azevedo - Velocidade Curitiba Assessoria de Imprensa e Marketing

velocidadecuritiba@gmail.com

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 14/03/2018 às 9:2

 Pirelli revela escolhas de pneus de cada piloto para disputa do GP da Austrália com protagonismo dos ultramacios


As regras para o uso dos pneus em cada uma das etapas da temporada 2018 não mudou, com a diferença de que neste ano há dois tipos a mais: os superduros e os hipermacios. Assim, a gama de opções ficou muito maior, mas na Austrália a escolha é a mesma de 2017: pneus macios, supermacios e ultramacios

Dentro de exatamente dez dias, os carros da F1 vão começar a acelerar na Austrália, mais precisamente no circuito de Albert Park, em Melbourne, para a disputa da primeira etapa da temporada 2018. Nesta terça-feira (13), a Pirelli, fornecedora exclusiva de pneus do Mundial, revelou a escolha de cada um dos 20 pilotos para a prova, com protagonismo dos ultramacios.

Em termos de escolha de pneus, o regulamento segue inalterado em relação aos últimos anos, com cada piloto podendo usar 13 jogos de pneus ao longo do fim de semana. A novidade é que a Pirelli vai disponibilizar dois novos tipos de pneus em 2018: os superduros e também os hipermacios. 

Mas a fábrica de Milão vai levar à Austrália os mesmos tipos de pneus que embarcou na temporada passada: macios, supermacios e ultramacios.

Entre os pneus da cor amarela, os pilotos, em sua maioria, variaram entre um e dois jogos para o fim de semana em Melbourne, sendo Charles Leclerc, novato da Sauber, a única exceção: o monegasco escolheu três jogos dos macios. Já a respeito dos supermacios, a quantidade variou entre dois e quatro. Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, por exemplo, vão contar com três jogos de pneus ‘vermelhos’ no fim de semana.

Mercedes e Ferrari se diferenciam quanto ao número de jogos de pneus ultramacios: Hamilton e Valtteri Bottas, por exemplo, vão ter à disposição nove jogos deste tipo, contra sete de Vettel e Kimi Räikkönen. Já os pilotos da Red Bull, Max Verstappen e Daniel Ricciardo, optaram por oito jogos, cada.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Pirelli






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
COPA GRANDE PRÊMIO
Postado em 14/03/2018 às 8:53

 Primeiro inscrito para nova etapa, Flavio de Faria destaca cuidado com pilotos da Copa Stratum/coinBR GP: “Espaço para todos”


Flavio faria participou de todas as etapas da Copa Stratum/coinBR desde sua primeira edição, no meio de 2017, e segue se divertindo na pista. Primeiro inscrito para a segunda etapa de 2018, ele destaca a oportunidade dada pelo GRANDE PRÊMIO

Desde que surgiu, a Copa Stratum/coinBR Grande Prêmio de Kart busca tratar o piloto amador como profissional. Dar uma pista de qualidade, um dia agradável, entrevistá-los e publicar matérias destacando a importância da participação de cada um deles na competição promovida pelo GP. 

Então quando as inscrições são abertas para um etapa e, em minutos, chega o primeiro piloto confirmado, é motivo de felicidade para a organização. Pois mostra que algo está sendo feito de maneira correta.

Quando o GP falou com Flavio de Faria, o primeiro a se inscrever para a segunda etapa da Copa Stratum/coinBR GP de 2018, que ocorre no dia 24 de março no kartódromo da Granja Viana, ele compartilhou esse sentimento: participa, e feliz, porque é tratado como profissional. Mesmo que não seja, e isso é um grande diferencial.

"A prioridade é não correr o risco de ficar de fora, então assim que as inscrições são abertas, busco me inscrever o mais rápido possível", contou.

"A proposta e o compromisso de conduzir a competição amadora como profissional vem se cumprindo e é perceptível o cuidado que se tem com cada piloto e principalmente com a segurança de todos. Como resultado do trabalho e empenho, a Copa GP Stratum/coinBR está crescendo e merecidamente sendo reconhecida", elogiou Flavio.

Ele participou de todas as etapas da edição 2017 e, na primeira de 2018, conquistou 8 pontos com a 20 colocação na final. E fortalece o espírito da competição, que é o de dar uma chance a todos que participam, independentemente do nível de pilotagem.

"As batalhas são limpas e intensas, da primeira até a última posição. Há espaço para todos participarem", completou.

O piloto, aliás, começou a disputar competições exatamente com o GP, e não se arrepende. Inclusive recomenda que todos tomem a mesma atitude: "As experiências têm sido positivas e construtivas. Iniciei no kart ao final de janeiro de 2016, em Interlagos, movido pelas experiências que tive entre 2014 e 2015 ao assistir presencialmente as corridas da F1 e StockCar."

"Vivemos em constante aprendizado, os objetivos de todo piloto, assim como os meus, são de conquistar a vitória, correr as 500 Milhas, superar e alcançar oportunidades em outras categorias, entretanto, tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito", finalizou Flavio.

Gostou? Quer compartilhar deste sentimento? Se inscreva já na Copa Stratum/coinBR GP de Kart, que terá sua segunda etapa em duas semanas, via GRANDE PREMIUM.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Rodrigo Berton

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MOTOGP
Postado em 13/03/2018 às 10:38

 Guia MotoGP 2018: Dez anos após estreia, Márquez muda cara do motociclismo e se firma como maior nome da geração


Aos 25 anos, Marc Márquez completa em 2018 dez anos no Mundial de Motovelocidade. Desde a estreia no GP de Portugal de 125cc em 2008, o piloto de Cervera já conquistou um total de 61 vitórias, 102 pódios, 73 poles e seis títulos mundiais

MotoGP inicia temporada 2018 com grid vitorioso e batalha muito aberta

MotoGP traz mudanças pontuais nas regras. E airbags são novidade

Campeão vigente da MotoGP, Marc Márquez celebra em 2018 dez anos de Mundial de Motovelocidade. Desde a estreia naquele GP de Portugal de 125cc, o #93 já conquistou seis títulos ― quatro deles só na classe rainha ― e garantiu um espaço só seu na história do certame promovido pela Dorna.

Dono de um talento ímpar, o irmão de Álex tem uma carreira marcada pela precocidade, mas, se foram esses os números que chamaram atenção no ano de estreia do espanhol de Cervera na MotoGP, hoje é o impacto de Marc no esporte que mais espanta.

 

Fonte: Grande Prêmio

Foto: Honda

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Velopark
Postado em 13/03/2018 às 10:35

 Chegou a hora de acelerar seu carro na melhor reta da América Latina!







Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 13/03/2018 às 9:34



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 13/03/2018 às 9:13

 Lucas Kohl inicia a temporada com pódio em St. Petersburg


 

Piloto da Pabst Racing largou na quarta posição na corrida deste domingo e conquistou a terceira colocação na primeira rodada da temporada

O brasileiro Lucas Kohl iniciou a temporada 2018 da USF2000 com o pé direito – conquistando na corrida 2 da primeira rodada dupla a terceira colocação, neste domingo (11), em St. Petersburg. Para o jovem piloto, que faz sua terceira temporada na divisão de acesso da F-Indy, o pódio teve um sabor especial, depois dos vários problemas que enfrentou na corrida do sábado.

Kohl fez uma excelente classificação largando na quarta posição e soube administrar muito bem a disputa pelo terceiro lugar, com uma atuação de destaque, brigou a prova toda no pelotão da frente para concretizar o ótimo resultado.

“Foi um final de semana um pouco complicado, começamos bem preparados, mas a condição de pista nos pegou de surpresa na primeira classificação, onde erramos o balanço um pouco, onde acabei largando na primeira corrida em 10º. Na segunda classificação eu consegui colocar um jogo de pneu no meio da sessão e consegui fechar a volta boa na última volta da classificação, onde eu pulei para quarto, o que facilitou bastante a corrida 2. Eu largando de quarto consegui  pular para terceiro na largada da corrida, mas a partir daí, tive uma briga intensa pela posição, mas no final conseguimos o pódio. Fiquei muito feliz com esse pódio”, explicou o piloto de 19 anos.

A segunda etapa do campeonato acontecerá nos dias 10 a 12 de maio, com a rodada dupla, em Indianápolis.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: LLC Photo






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car Light
Postado em 12/03/2018 às 15:53

 Lauro Traldi celebra início sem incidentes na temporada 2018 da Stock Light


Piloto completou as duas provas na etapa de abertura da categoria; disputas marcaram sua estreia no automobilismo nacional

Para um piloto sem nenhuma experiência no automobilismo brasileiro, completar as duas corridas da etapa de abertura da Stock Light já pode ser considerada uma grande conquista. Ainda mais em uma prova complicada e recheada de incidentes em Interlagos, no último final de semana. Foi este o sentimento de Lauro Traldi após receber a bandeira quadriculada no 14o lugar na primeira prova do final de semana e 15o na segunda. 

"Seis pilotos abandonaram a primeira corrida e cinco caíram fora na segunda. Ficar na pista e fazer meu papel foi o grande desafio. Neste começo de carreira, nada é mais importante do que ganhar quilometragem e experiência. Foi isso que tratei de fazer", disse o piloto de 35 anos que faz sua estreia nas pistas a bordo do carro da principal categoria de acesso à Stock Car. 

O próximo desafio de Lauro Traldi está marcado para o dia 08 de abril, no autódromo de Curitiba.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 12/03/2018 às 12:58

 Comunicado Oficial: 


Blau Motorsport irá recorrer de punição sofrida por Ramos/Van Der Linde

Dupla do carro #30 conquistou o terceiro lugar do pódio na prova que abriu a temporada 2018, neste final de semana, em Interlagos

Ramos e Van Der Linde

A Blau Motorsport irá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da punição sofrida pelos pilotos Cesar Ramos e Kelvin Van Der Linde ao final da Corrida de Duplas, disputada neste sábado, em Interlagos.

A dupla do carro #30 foi penalizada pelos comissários de prova da Confederação Brasileira de Automobilismo com o acréscimo de 20 segundos ao tempo total de prova por terem supostamente realizado o pit stop obrigatório durante procedimento de safety car.

A equipe alega ter todas as provas necessárias para justificar sua inocência no caso, mas reserva-se ao direito de torna-las públicas somente após transcorrido o julgamento do recurso em todas as instâncias do STJD 

Até lá, também ficam sub-judice o resultado da prova e a classificação do campeonato da Stock Car 2018.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Fernanda Freixosa

 

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
NASCAR
Postado em 12/03/2018 às 11:41

 Harvick mantém grande fase em Phoenix e vence terceira corrida seguida na Nascar. Kyle Busch é 2º


Um, dois, três: pela terceira vez seguida, Kevin Harvick visitou o Victory Lane. Depois de vencer com carro irregular em Las Vegas, Harvick deu a volta por cima em Phoenix. O resultado veio após uma tentativa de pressão de Kyle Busch no fim

Depois das 500 Milhas de Daytona, só deu Kevin Harvick na divisão principal da Nascar em 2018. O veterano voltou a mostrar ritmo superior na etapa de Phoenix deste domingo (11) e encaixou a terceira vitória seguida. Desta vez, o grande desafio foi impedir nas últimas voltas a aproximação de Kyle Busch, que acabou apenas 0s774 atrás.

Kyle Busch liderou o maior número de voltas – 124 –, vencendo o primeiro segmento. O #18 começou a perder terreno para Harvick já no segundo segmento, não conseguindo dar o troco no terceiro.

Chase Elliott cruzou a linha de chegada na terceira posição, um belo resultado para uma Hendrick que sofre em 2018. Denny Hamlin e Martin Truex Jr. fecharam o top-5.

A prova foi de poucos abandonos. Os únicos que não viram a bandeira quadriculada foram Paul Menard, que sofreu um acidente, e Corey LaJoie, que teve uma quebra de motor.

A vitória de Harvick veio em uma semana de derrota fora das pistas. A inspeção técnica pós-Las Vegas concluiu que o #4 estava fora do regulamento, o que significa que o triunfo não rendeu pontos de playoffs. Além disso, Kevin perdeu 20 pontos de temporada regular. Com a vitória em Phoenix, o campeão de 2014 mostra que a boa fase independe de fraudes no carro.

A próxima etapa da Nascar é já no próximo fim de semana, no oval de Fontana.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto:Nascar Media






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 12/03/2018 às 10:13

 Em São Petersburgo, Indy aponta 2018 de corridas malucas. E com carros ainda indomados por pilotos


A primeira corrida da Indy em 2018 foi definida por erros dos pilotos, que se tornaram mais frequentes. Seguindo essa tendência, a expectativa é de que o ano tenha corridas malucas e resultados estranhos – consequência do novo carro da categoria

Bourdais é líder da Indy após repetir início de 2017

Os fãs mais aficionados da Indy já esperavam uma corrida diferente em São Petersburgo neste domingo (11) – o circuito de rua costuma prover resultados aleatórios, vide vitória de Sébastien Bourdais em 2017. Chegou 2018 e o raio caiu no mesmo lugar – Bourdais voltou a vencer, mesmo que com uma pitada de sorte. Mas o triunfo do francês não tem a ver apenas com o traçado da Flórida: após uma corrida marcada por erros de pilotos, um deles acabando com Robert Wickens e Alexander Rossi, a impressão é de que erros voltarão a ser decisivos no futuro.

Isso acontece porque os novos carros da Indy simplesmente não foram domados até aqui. Rossi perdendo a freada e jogando Wickens no muro foi o tipo de erro que marcou a corrida. Scott Dixon acertou Takuma Sato e fez a mesma coisa voltas antes. Mesmo logo na largada, Will Power perdeu controle sozinho na hora de acelerar e rodou. Não parece coincidência que esses incidentes tenham se intensificado justamente na primeira corrida com um bólido 100% novo.

Cedo ou tarde, os carros novos vão deixar de ser um mistério. Os erros vão voltar a diminuir. Enquanto isso não acontece, as corridas da Indy vão ter sempre o fator incógnita e resultados estranhos – como Bourdais vencendo.

Mas é evidente que nem todo mundo que se deu mal na corrida teve culpa. Wickens abandonou após dominar em St. Pete, deixando claro que venceria a prova em condições normais. Depois do incidente com Rossi, fica apenas o gosto amargo do revés.

“Não tive a melhor relargada do mundo”, admitiu Wickens. “Me defendi um pouco e falei para mim mesmo que se o Alex quisesse tentar, ele não faria a curva. Eu dei espaço por dentro, mas acho que ele simplesmente não conseguiu segurar e me acertou. Seria um conto de fadas terminar tão bem, mas tem vezes que simplesmente não é para ser”, lamentou.

Rossi, por sua vez, também não fica feliz. Mas com uma visão diferente: o americano acredita que Wickens forçou o incidente, mesmo que sem querer, ao mudar de trajetória muito tarde.

“Minha situação era perfeita na aproximação da curva 1, e eu sabia que não teria muitas outras oportunidades. Óbvio que ele tinha um carro bom ao longo do dia, além de fazer um ótimo trabalho. Ele defendeu posição, seu direito, mas ao fazer isso me colocou na parte suja da pista na aproximação da curva. Com esses carros fica difícil não deslizar, mesmo na parte limpa da pista. Na parte suja, fica complicado. É uma grande pena, nunca gostaria de ver isso acontecendo. Me sinto mal porque poderia ter vencido e ele poderia ser segundo”, avaliou Rossi.

Quem riu por último foi Bourdais. O francês estava conformado com o pódio, que já seria um belo feito para a Dale Coyne, quando o grid se juntou após duas bandeiras amarelas seguidas.

“Eu estava saindo tanto de frente e, tão logo eu ficava atrás de tráfego, eu não conseguiu achar tempo de volta. Estava muito feliz com o terceiro lugar", apontou Bourdais. "Depois que os caras [Wickens e Rossi] me superaram na sequência de pits, eu só pensei em segurar quem vinha atrás. O pódio seria um ótimo jeito de começar o ano, mas aí veio a amarela e ficou claro que seria uma loteria. Pensei que seria horrível, como todo mundo achando que podia ganhar e empilhando carros na curva 1. Não estava completamente errado. Não completamente certo, mas não completamente errado", brincou.

Bourdais foi o grande beneficiado do incidente, mas não o único. Graham Rahal, quase esquecido ao longo das 110 voltas, surgiu em segundo após escapar ileso do toque entre Wickens e Rossi.

“Eu vinha por dentro do Bourdais na relargada, vi a sujeira na pista e pensei que não ia dar certo", recordou Rahal. "Eu pensei ‘fica em quarto, leva o resultado para casa’. A próxima coisa que eu vejo é a fumaça [do acidente]. Deu mais certo do que imaginava. Fico mais do que satisfeito por voltar ao pódio. Nossa equipe fez um grande trabalho de estratégia e, francamente, não acho que isso caiu do céu”, frisou o americano.

Se alguns bateram por erros dos pilotos, outros explicam acidentes por comportamentos erráticos do carro. Matheus Leist, que deixou impressão muito positiva ao anotar o terceiro melhor tempo na classificação, teve um domingo infernal. Primeiro veio a falha no câmbio, depois veio uma saída súbita de frente que causou uma batida terminal.

“No warm up hoje pela manhã, a gente já tinha identificado um problema eletrônico e infelizmente voltamos a sofrer uma pane no câmbio”, falou Leist. “Eu não conseguia subir ou descer as marchas. Depois, ficamos por dez voltas no pit tentando resolver o problema. Saí do box mas voltamos a ter a falha. Na segunda tentativa de voltar a corrida, o carro saiu muito de frente na curva 3 e não consegui evitar o contato com o muro. É uma pena, porque a gente tinha um carro rápido e um real potencial de brigar pelo pódio logo em minha primeira corrida na Indy, o que seria uma maneira fantástica de coroar este final de semana”, ponderou.

Assim como Leist, Kanaan teve um dia agitado e acidentado. Mas que teve um final mais positivo: depois de rodar na largada e cair para último, o brasileiro se recuperou parcialmente e terminou em 11º.

“Foi um dia complicado", resumiu Kanaan. "Me acertaram no começo, o que não foi bom, mas nos recuperamos do fim do grid e passamos muitos carros. Foi um dia tranquilo nos boxes, justamente o que pedi ao pessoal. O objetivo era um top-10 e ficamos em 11º, então faltou pouco. Mas vamos aceitar isso e ir em frente", encerrou.

A próxima etapa da Indy é somente em abril, no dia 7. A categoria toma quase um mês de folga antes do GP de Phoenix, um oval curto e, teoricamente, uma pista em que os pilotos ao menos fazem ideia do que esperar, já que lá realizaram os testes coletivos de pré-temporada.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Indycar






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
MOTOGP
Postado em 12/03/2018 às 9:58

 Em era de competitividade sem paralelos, MotoGP vem para temporada 2018 com grid vitorioso e disputa para lá de aberta


Com um regulamento criado para favorecer disputas apertadas e aproximar equipes de fábrica e satélites, a MotoGP chega a 2018 vivendo uma era de competitividade sem paralelos. Com um grande ― e vitorioso ― elenco de protagonistas, a temporada promete ser disputada até a consequência final

GUIA DA MOTOGP

MotoGP traz mudanças pontuais nas regras. E airbags são novidade

Depois de um longo período de férias, o Mundial de Motovelocidade, enfim, vai voltar às pistas. Neste fim de semana, a elite do motociclismo mundial se reúne no Catar para dar o pontapé inicial em uma temporada de 19 paradas. E com a promessa de uma disputa até as últimas consequências.

Com um regulamento criado para favorecer lutas apertadas e aproximar equipes de fábrica e satélites, a classe rainha entra em sua 70ª temporada cercada de expectativas. Em um grid que reúne 19 veteranos e cinco novatos, a MotoGP tem um elenco com o recorde de 32 títulos mundiais ― 14 na divisão principal, 11 na do meio e 7 na menor ―, 461 vitórias e 424 poles. No total, são 12 campeões entre os 24 pilotos, com exceção de Danilo Petrucci, Xavier Siméon, Karel Abraham, Andrea Iannone, Takaaki Nakagami, Cal Crutchlow, Bradley Smith, Aleix Espargaró, Jack Miller, Álex Rins, Scott Redding e Hafizh Syahrin.

VEJA TAMBÉM

Moto2 promete alta competitividade na despedida dos motores 600cc

Moto3 tem KTM em busca de reação após domínio da Honda em 2017

Da composição total do grid principal, são nove pilotos com vitórias só na classe maior, totalizando 215 triunfos, o maior número acumulado da história. Além disso, 87,5% dos competidores subiram ao topo do pódio em ao menos uma das três categorias do campeonato da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) ― totalizando 461 ―, exceto Aleix, Petrucci e Syahrin.

Com um material humano inquestionável, as motos aparecem para completar uma equação fortíssima. Ao longo da fase de testes da pré-temporada, Honda e Ducati se mostraram muito bem, com a Yamaha vindo um pouco atrás, especialmente no que diz respeito a uma performance constante. A Suzuki aparece na sequência na ordem de forças, com KTM e Aprilia vindo na logo atrás para completar a lista de seis construtores.

Levando em conta o histórico recente da categoria, difícil imaginar algo diferente de competitividade extrema. Nos últimos cinco anos, três títulos foram definidos na corrida final ― 2013, 2015 e 2017. No ano passado, todos os 23 presentes no grid pontuaram, três fábricas conseguiram quatro vitórias ou mais e foram seis mudanças na liderança do campeonato apenas na primeira metade da programação. Além disso, o GP de Aragão testemunhou o top-15 mais próximo da história, com todos os integrantes da zona de pontuação da tabela separados por 26s082. Até o ponto de partida do combate passado, apenas cinco das 840 corridas da classe rainha tinham os 15 primeiros separados por menos de 35s. Em termos históricos, cinco dos dez top-10 mais apertados da categoria foram registrados em 2017. 

Para apimentar ainda mais esse processo, a Michelin decidiu ‘congelar’ os pneus. Assim, a fábrica francesa ― que no ano passado introduziu um novo pneu dianteiro em Mugello depois de uma votação dos pilotos ― decidiu manter o design dos calçados inalterados, sendo que 80% dos compostos deste ano são os mesmos do ano passado.

Embora os tradicionais ponteiros estejam sempre na frente, a MotoGP encontrou um caminho para dar espaço para mais gente. Desde 2016, foram nove vencedores diferentes, com 12 pilotos liderando corrida em algum ponto da temporada e 13 homens distintos subindo no pódio. 

Valentino Rossi mostrou bom ritmo de prova no Catar (Foto: Yamaha)

No grid de 2018, serão quatro ausências em relação ao grid do ano passado ― Jonas Folger, Loris Baz, Sam Lowes e Hector Barberá ―, com cinco pilotos ― graças à vaga extra da LCR ― aparecendo para ocupar as posições: Franco Morbidelli, Tom Lüthi, Takaaki Nakagami, Xavier Siméon e Hafizh Syahrin. Junto, o quinteto soma mais de 600 largadas no Mundial ― mais de 200 só na conta do suíço #12.

Apesar da qualidade dos estreantes, a disputa pelo título parece centrada em dois homens: Andrea Dovizioso e Marc Márquez. Enquanto o segundo tenta escrever um novo capítulo para sua vitoriosa jornada no certame, o primeiro busca a revanche do ano passado, quando brigou pelo título da MotoGP até a final de Valência. 

Pendente está, no entanto, o que será da Yamaha. Depois de sofrer com uma performance irregular no ano passado, a equipe dos três diapasões não conseguiu sanar todos os problemas da YZR-M1, que sente demais a variação dos cenários. Mesmo assim, Valentino Rossi mostrou um ritmo de prova especialmente forte nos testes do Catar ― um circuito onde a casa de Iwata soma seis vitórias na era da MotoGP ― e Johann Zarco foi o autor da melhor volta.

A performance da Suzuki, por sua vez, é um alento. Depois de um fraco 2017, a marca de Hamamatsu parece ter acertado a mão e, recuperadas as concessões, poderá desenvolver ainda mais ao longo do ano sua já bem nascida moto. KTM e Aprilia, por outro lado, seguem avançando na evolução de seus protótipos e têm metas cada vez maiores no Mundial. 

Em termos mais globais, a principal mudança diz respeito à chegada da Tailândia, que aumenta a programação de 18 para 19 GPs. Se inicialmente o traçado de Buriram era algo de criticas dos pilotos, depois dos testes a impressão mudou consideravelmente e a expectativa é por um vultoso público na estreia do GP no calendário. 

No tocante às classes menores, Moto3 e Moto2 terão de buscar novos protagonistas. Campeão da divisão menor, Joan Mir saltou para a categoria intermediária, com Enea Bastianini, Jorge Martín e Arón Canet aparecendo na pré-temporada como candidatos mais sólidos à taça. Estreantes, Jaume Masià e Dennis Foggia já se destacaram como wild-cards, enquanto Alonso López mostrou bom desempenho na fase de testes do que promete ser mais um capítulo do confronto entre Honda e KTM.

Álex Márquez: a hora da verdade para o caçula de Cervera (Foto: Marc VDS)

Na classe intermediária, o clima é de adeus aos motores 600cc. No último ano da Honda como fornecedora única da categoria antes da chegada da Triumph, Álex Márquez tem a pressão de, enfim, mostrar uma performance condizente com seu potencial ― e com o sobrenome. No entanto, o #73 terá de enfrentar a força de nomes como Francesco Bagnaia ― que já garantiu seu espaço na MotoGP em 2019 ―, Sam Lowes ― que volta à Moto2 após um ano na MotoGP ―, Mattia Pasini, Miguel Oliveira, Brad Binder e etc.

Além da crescente performance da KTM, que mostrou bom ritmo também com um surpreendente Iker Lecuona, a Moto2 vê o aumento no número de fábricas presentes no certame. Embora a Kalex siga dominante ― atendendo 59,3% dos pilotos do grid ―, a rival austríaca aumentou ligeiramente sua presença, enquanto Tech3, Speed Up e Suter ajudam a compor o grid.

A última, aliás, tem um apelo especial para o Brasil, já que vai equipar Eric Granado, que volta ao Mundial agora ostentando o título de Campeão Europeu de Moto2. A moto, no entanto, está longe do potencial demonstrado quando foi campeã com Márquez, mas tem capacidade para fazer melhor.

De qualquer forma, as três categoriais do Mundial de Motovelocidade têm grids competentes, com construtoras capazes de alavancar a disputa cada vez mais.

2018 deve ser mais um ano e tanto em duas rodas.

 

Fonte: Grande Prêmio

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Marcas & Pilotos e a Copa Classic/ Fusca
Postado em 12/03/2018 às 9:39

 Sol de verão e disputas no domingo da velocidade


 

E finalmente a temporada do Automobilismo Gaúcho teve seu início e de forma positiva no Autódromo de Guaporé com as categorias Marcas & Pilotos e as copas Classic e Fusca.

A Copa Classic e Fusca foi a primeira a entrar na pista, com duas baterias disputadas a partir das 11 horas deste domingo. Quem levou a melhor e venceu foi Anderson Biaggio com um VW Voyage 2.0. Na Força Livre, Vinetou Zambom venceu com VW Gol enquanto que na classe 1.6 vitória da dupla Sergio Rocha e Cesar Vianna com um Ford Escort XR3. Na Copa Fusca, Moacir Fighera venceu mais uma e na Fusca Light Max Cassalha venceu.

Já no Marcas & Pilotos que alinhou 29 carros no grid provou ser a categoria mais disputada do automobilismo regional. Quem se impôs foi a dupla gravataiense Marcos Silveira e Tiago Takagi que venceu as duas baterias disputadas com um Chevrolet Celta. Entre os novatos, o estreante Guto Rotta de apenas 16 anos venceu com um Chevrolet Classic.

O próximo desafio da velocidade é no dia 8 de abril no autódromo de Tarumã.

 

Final Marcas & Pilotos

 

Pos. No. Nome Classe Carro

1 54 Tiago Takagi/ Marcos Silveira A Celta

2 09 Bruno Ceccagno A Celta

3 12 Lorenzo Fossá A Corsa

4 141 João Lemos A Corsa

5 14 Claiton Salcedo/ Kaki Andrade A Corsa

6 90 Eduardo Fuentes A Corsa

7 0 Fernando Seabra A Celta

8 21 Juliano Fantin A Corsa

9 29 Guto Rotta N Corsa

10 1 Alex Citron N Gol

11 73 Alex Schons/ Ricardo Boessio A Celta

12 317 Luciano Heinz N Corsa

13 41  Davi Oliveira N Celta

14 43 Francisco Biancini N Corsa

15 55 Luciano Araújo/ M.Felix N Celta

16 56 Diego Possuelo/ P. Vidaletti N Corsa

17 38 Cristian Matuzalem/ Dalmo Carneiro A Uno

18 15 Carlos Machado A Celta

19 70 Paulo Preto A Celta

20 81 Ike Ramos A Classic

21 44  Alexandre/ Eduardo Buneder N Celta

22 78 B. Bastos/ Henrique Frolich N Corsa

23 18 Bibiano Marcio/ M. Levi N Celta

24 10 João Cardoso Jr./ Guga Gama A Celta

25 8 Choka Sirtuli A Corsa

26 16 Tito Dalmass N Fiesta

27 99 Demilson Andrade N Celta

28 514  Dionathan Marins A Celta

29 123 Maurício Deckerman N kA

 

Final Classic e Fuscas

 

Pos. No. Nome Classe Carro

1 88 Anderson Biaggio C Voyage

2 27 Vineton Zambon FL Gol

3 8 Moacir Fighera A Fusca

4 18 Silvano Brock A Fusca

5 3 Niltão Amaral C Passat

6 78 Max Cassalha Light Fusca

7 39 Cleiton Krause C Uno

8 188 Daniel Fighera A Fusca

9 48 Sergio Rocha/Bica Vianna B Escort

10 69 Fernando Brock B Bianco

11 555 Paulo Barreto/ J. Bilhão FL Corcel

12 67 Gilmar Carlassara B Chevette

13 33 Roberto Lacombe FL Gol

14 12 Carlos Guizo A Fusca

15 77 Fabiano Reginatto A Fusca

 

Fonte: Erlon Radl – APPA/RS






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
INDY
Postado em 09/03/2018 às 11:9

 Com cada vez menos espaço na Bandeirantes, Indy abre 2018 com clima de incerteza para público brasileiro


Faltam poucos dias para a temporada 2018 da Indy começar, mas ainda não está claro como a Bandeirantes vai fazer para encaixar as corridas na grade. As dúvidas surgem justamente em um momento de otimismo para o público brasileiro, com quatro pilotos confirmados na competição

O público fã de pilotos brasileiros teve boas notícias ao longo do período de férias da Indy. Não só Tony Kanaan garantiu presença no grid por mais um ano como também surgiram dois novos rapazes com capacidade para carregar o legado nacional no automobilismo americano – Matheus Leist e Pietro Fittipaldi. Até Helio Castroneves segue, mesmo que só nas provas de Indianápolis. Dá para dizer que é um momento de otimismo para o país na categoria. E, justamente agora, a Indy leva um duro golpe na televisão brasileira: dias antes da abertura do campeonato com o GP de São Petersburgo, não se sabe ao certo como a Bandeirantes vai encaixar a atração na grade.

Isso porque boa parte do espaço dominical da emissora paulista foi tomada de assalto por José Luiz Datena. As tardes de domingo, faixa clássica para as corridas da Indy, ficam ocupadas por um novo programa de auditório do famoso apresentador. De uma hora para outra, 12 das 17 etapas da categoria ficam ameaçadas na TV aberta. Existe a possibilidade de irem para a TV a cabo, via BandSports. Assim como também pode acontecer de simplesmente não serem transmitidas ao vivo. Dias antes do início da temporada, a emissora só garante o GP de São Petersburgo e as 500 Milhas de Indianápolis.

E olha que o clima de incerteza já esteve pior. Poucas semanas atrás Téo José, grande narrador da Indy na Bandeirantes, foi demitido e assinou com o Fox Sports. Enquanto isso, Felipe Giaffone esperava um contato da emissora para seguir como comentarista – contato esse que tardou, mas veio. Eduardo Vaz foi o escolhido pela emissora para trabalhar nas corridas seja na TV aberta ou no BandSports.

A questão é que, independente do rumo a ser tomado pela Bandeirantes, fica claro o desprestígio da Indy. É um produto com potencial para o mercado brasileiro, mas que nunca foi bem tratado. Depois de tentativas falhas de promover a categoria no país – como a corrida em São Paulo, realizada entre 2011 e 2013 –, parece que virou apenas uma forma de preencher a grade. Agora com Datena disposto a fazer o mesmo, a Indy começa a perder função – e rapidamente.

Mas também é preciso fazer um contraponto. Apesar das boas expectativas geradas pelos brasileiros em 2018 – dois jovens pilotos estreando, um deles carregando sobrenome lendário –, o país pouco fez na categoria nos últimos anos. Kanaan foi o único campeão do Brasil, e isso em 2004. Nas últimas três temporadas, apenas uma vitória – de Helio Castroneves, no GP de Iowa de 2017. A gente realmente pode exigir que a Bandeirantes tenha paciência com o futuro tupiniquim no automobilismo americano?

Tudo leva a crer que 2018 começa a encerrar um ciclo para a Indy na televisão brasileira. Achar que a postura da Bandeirantes é certa ou errada não muda isso. De um jeito ou de outro, trata-se de um momento sombrio para a Indy no Brasil. E sem expectativa de avanços no horizonte.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Indycar






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 09/03/2018 às 9:24

 É sábado! Abertura da Stock Car reúne estrelas nacionais, internacionais e 10 ex-F1 em Interlagos


 

Preparação dos últimos dois dias se deu em condições mistas de asfalto seco e molhado. Convidados para a Corrida de Duplas tiveram mais tempo de pista neste Dia Internacional da Mulher

A quarta e a quinta-feira em Interlagos foram de ajustes e adaptação de todos os pilotos – titulares e convidados – para a Corrida de Duplas, prova que abre a temporada 2018 da Stock Car. E condições para tal eles tiveram: foram oito sessões de treinamentos, entre pré-temporada e treinos livres, revezando-se entre pista seca e molhada. A corrida inaugural do campeonato 2018 da principal categoria do automobilismo brasileiro acontece neste sábado (10) às 13h30, com transmissão ao vivo do SporTV. A prova reúne pilotos de 11 países e dez pilotos com passagem pela Fórmula 1 – com Felipe Massa entre eles.

A exemplo da quarta-feira, a dupla formada por Ricardo Zonta e pelo belga Laurens Vanthoor fechou o treino final do dia com o melhor tempo pela Shell V-Power. O mais rápido desta quinta-feira, no entanto, foi o carro da Blau Motorsport dividido por Cesar Ramos e o sul-africano Kelvin Van Der Linde.

O tempo de 1min35s515 foi o melhor do dia, marcado no início da tarde com sol e pista seca. Foi a oportunidade final de ajustes e adaptação, já que nesta sexta-feira serão realizados o terceiro e último treino livre, às 9h15, e em seguida os pilotos partem para a sessão de classificação ao meio-dia – também com transmissão ao vivo do SporTV.

Os pilotos convidados foram enfáticos em elogiar o traçado de Interlagos. “Tem sido divertido. Claro que o carro é diferente do que estou acostumado, e a pista é maravilhosa, com ou sem chuva. É incrível pilotar aqui, você sente aquela atmosfera especial, é um autódromo com muita história, e um traçado que traz muito ritmo, muita fluidez. Estou adorando”, falou o suíço Nico Mueller, convidado de Thiago Camilo na Ipiranga Racing. “A pista é fantástica, e estou extremamente feliz por estar aqui”, completou o britânico Oliver Jarvis, parceiro de Antonio Pizzonia na Prati-Donaduzzi.

 

Tempos do 2º treino livre:

1. 10 R.Zonta/L.Vanthoor  (Shell V-Power) - 1:35.799 

2. 70 D.Nunes/L.Burti (Full Time) - 1:35.836 

3. 117 G.Salas/M.Altuna (Hot Car Bardahl) - 1:35.946 

4. 51 A.Abreu/M.Winterbottom (Shell V-Power) -      1:35.948 

5. 88 F.Fraga/N.Catsburg (Cimed Racing) - 1:35.948 

6. 33 N.Piquet Jr/R.Frijns (Full Time) - 1:36.053 

7. 46 V.Genz/D.Muffato (Eisenbahn Racing Team) - 1:36.077 

8. 11 L.Di Grassi/A.Farfus (Hero Motorsport) - 1:36.240 

9. 29 D.Serra/J.P.Oliveira (Eurofarma RC) - 1:36.241 

10. 18 A.Khodair/A.Hellmeister (Blau Motorsport) - 1:36.302 

11. 110 F.Lapenna/G.Robe (Cavaleiro Sports) - 1:36.476 

12. 77 V.Brito/J.Bleekemolen (Eisenbahn Racing Team) - 1:36.697 

13. 65 M.Wilson/F.Giaffone (Eurofarma RC) - 1:36.770 

14. 4 J.Campos/J.Green (Prati-Donaduzzi) - 1:36.834 

15. 12 L.Foresti/J.D'ambrosio (Cimed Racing) - 1:36.856 

16. 5 D.Navarro/F.Girolami (Cavaleiro Sports) - 1:36.913 

17. 21 T.Camilo/N.Muller (Ipiranga Racing) - 1:36.926 

18. 55 S.Jimenez/F.Carbone (Squadra G Force) - 1:37.018 

19. 25 T.Rocha/R.Matos (Vogel Motorsport) - 1:37.037 

20. 0 C.Bueno/F.Massa (Cimed Racing) - 1:37.06 

21. 1 A.Pizzonia/O.Jarvis (Prati-Donaduzzi) - 1:37.116 

22. 3 B.Figueiredo/B.Monteiro (Ipiranga Racing) - 1:37.238 

23. 8 R.Suzuki/J.K.Vernay (Hot Car Bardahl) - 1:37.356 

24. 44 B. Baptista/N.Figueiredo (Hero Motorsport) - 1:37.466 

25. 9 G.Lima/G.Myasava (Squadra G-Force) - 1:37.658 

26. 28 G.Osman/D.Fineschi (Cavaleiro Sports) - 1:37.777 

27. 43 V.Meira/V.Orige (Scuderia Cólon) - 1:37.787 

28. 84 T.Marques/F.Croce (Scuderia Cólon) - 1:39.350 

29. 111 R.Barrichello/F.Albuquerque (Full Time Sports) - 1:41.292 

30. 83 G.Casagrande/C.V.D.Drift (Vogel Motorsport) - 1:41.956 

31. 80 M.Gomes/P.Derani (Cimed Racing) - sem tempo

32. 30 C.Ramos/K.V.D.Linde (Blau Motorsport) - sem tempo

33. 90 R.Maurício/F.Nasr (Full Time Sports) - sem tempo

 

 

PROGRAMAÇÃO*

 

Sexta-feira, 9 de março

08h30 – 09h00: 3º Treino Livre Stock Light

09h15 – 09h50: 3º Treino Livre Stock Car (1º Grupo) – Ao vivo no YouTube e Facebook oficial da Stock Car

09h55 – 10h30: 3º Treino Livre Stock Car (2º Grupo) - Ao vivo no YouTube e Facebook oficial da Stock Car

11h20 – 11h30: Classificação Stock Light

12h00 – 13h00: Classificação Stock Car – SporTV ao vivo

13h30: Largada Stock Light – Corrida 1 (25min + 1 volta)

 

Sábado, 10 de março

10h45 – 11h45: Visitação aos Boxes

12h20: Largada Stock Light – Corrida 2 (25min + 1 volta) 

13h10: Divulgação de resultados do Hero Push

13h30: Largada Stock Car – Corrida de Duplas (60min + 1 volta) – SporTV ao vivo

 

 

Ingressos à venda para a abertura da temporada em Interlagos

 

O público já pode garantir suas entradas para a primeira etapa da Stock Car 2018. Seis modalidades de ingressos estão disponíveis para os fãs da principal categoria do automobilismo brasileiro. O primeiro lote promocional de ingressos terá descontos em todos os setores e será válido até dia 8 de março: até as 22 horas nas vendas pela internet ou até o funcionamento das bilheterias físicas.

A visitação aos boxes promete ser ainda melhor graças às presenças das duplas dos pilotos oficiais da Stock Car. Ver o ídolo Felipe Massa ao lado de Rubens Barrichello, Nelsinho Piquet e Cacá Bueno promete agitar um dos momentos mais marcantes da experiência de quem vai ao autódromo.

O Paddock é um espaço premium do autódromo, decorado e climatizado, com serviço de alimentos e bebidas e TVs para uma melhor visão da corrida em pontos estratégicos. A credencial para essa modalidade permite a visitação aos boxes no dia da corrida, em horário pré-determinado pela organização. Nesta etapa, o Paddock ficará no prédio novo de Interlagos (envidraçado). O público também terá acesso ao térreo, ficando próximo à reta de boxes, mais um diferencial do espaço.

O Grid Experience é o ingresso mais exclusivo da Stock Car. Com ele, o fã da categoria acompanhará momentos importantes da corrida, como a adrenalina da formação do grid da prova decisiva da Stock Car e a emoção da comemoração do título no pódio. Além de assistir a todo evento de dentro do paddock do autódromo. Há ainda um tour por áreas de bastidores da corrida, inacessíveis para qualquer outra modalidade de ingresso.

O evento é para maiores de 5 anos. Menores entre 5 e 14 anos devem estar acompanhados dos pais ou representantes legais maiores de 18 anos (parentes de primeiro grau) e devem portar documento original com foto ou certidão de nascimento original. Não há modalidade “meia entrada” para os ingressos de Visitação e Paddock. Nessa categoria, crianças a partir dos 5 anos devem pagar valor integral. A entrada no autódromo somente é permitida na sexta e sábado.

 

Valores antecipados:

 

Arquibancada descoberta - R$ 50

Arquibancada descoberta com visitação - R$ 150

Arquibancada coberta - R$ 70

Arquibancada coberta com visitação - R$ 170

Paddock - R$ 390

Grid Experience - R$ 840

 

Valores para o final de semana da corrida:

 

Arquibancada descoberta - R$ 60

Arquibancada descoberta com visitação - R$ 170

Arquibancada coberta - R$ 80

Arquibancada coberta com visitação - R$ 190

Paddock - R$ 420

Grid Experience - R$ 840

 

Pontos de venda:

 

Citibank Hall

Av: Nações Unidas, 17.955

De terça a sábado: das 12h00 às 20h00

Domingos e feriados: 13h00 às 20h00 

 

Lojas FNAC

Fnac Morumbi - Shopping Morumbi: Av. Roque Petroni Junior, 1089 (de segunda a sábado das 10h00 às 22h00. Domingos e feriados das 13h00 às 21h00)

Fnac Paulista - Av. Paulista, 901 (de segunda a sábado das 10h00 às 21h0. Domingos e feriados das 11h00 as 20h00).

Fnac Pinheiros - Praça dos Omaguás, 34 (de segunda a sábado das 10h00 às 22h00, domingos e feriados das 10h00 às 20h00).

 

Armazém Entretenimento

 

Av. Paulista, 854 - Quiosque 12 - Top Center Shopping

De Segunda a Sábado: das 09h00 às 20h30

Feriados: 12h00 às 17h30

 

Stock Manager: você no comando de sua própria equipe de Stock Car!

Participe: http://www.stockcar.com.br/stock-manager

 

Mais notícias em:  www.stockcar.com.br

 

Para FOTOS EM ALTA RESOLUÇÃO, visite nossa galeria no Flickr

 

Canal Oficial no YOUTUBE. Inscreva-se!

 

Stock Car no Facebook:

 

Página oficial no Twitter: @stock_car

 

Instagram: @stock_car

 

Cronometragem ao vivo e resultados: http://www.chronon.com.br

 

 

Texto: Cleber Bernuci

 

Fonte: Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo

Jornalista responsável: Ricardo Ribeiro

(011) 98201-4100

ricardo.ribeiro@vipcomm.com.br

Foto: Fernanda Freixosa/Vicar






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 09/03/2018 às 9:9

 Blau Motorsport é a mais rápida entre titulares e convidados da Corrida de Duplas


 

Cesar Ramos e Kelvin Van Der Linde dominam os treinos livres desta quinta-feira em Interlagos; sul-africano 'cravou' até os pilotos regulares da competição

A Blau Motorsport roubou a cena no primeiro dia de treinos oficiais da Corrida de Duplas da Stock Car. Primeiro, pela manhã, o sul-africano Kelvin Van Der Linde dominou as atividades de pista destinada aos convidados com a marca de 1min35s747. Já entre os titulares o mais rápido do dia foi Cesar Ramos, que virou na casa de 1min35s515.

"Nosso carro está muito competitivo, mas não estamos surpresos com estes resultados. Na última etapa do ano passado também estávamos rápidos, tanto nos treinos quanto na tomada classificatória. Agora é se concentrar para tentar repetir este bom desempenho amanhã e largar na frente", disse Ramos, que fechou a temporada 2017 largando na segunda fila, em Interlagos.

Van Der Linde, grande nome do dia por ter conseguido superar inclusive o tempo dos pilotos titulares da Stock Car - Ricardo Zonta foi o segundo mais rápido entre eles com 0s052 de desvantagem em relação ao sul-africano -, também não poupou elogios ao #30 da Blau Motorspsort: "Esta é a minha primeira experiência guiando um Stock Car e o comportamento dos freios, da retomada, é algo fantástico. A equipe fez um grande trabalho de acerto. Se mantivermos esse ritmo, vamos brigar pela pole", disse Van Der Linde.

A dupla Khodair/Hellmeister também mostrou resultados promissores, principalmente na parte da manhã, quando Alan Hellmeister marcou o segundo melhor tempo do ensaio de abertura do dia com a marca de 1min40s770. No entanto, um problema na direção minou o rendimento do #18 nos demais ensaios desta quinta-feira.

"O volante está muito duro e isso compromete totalmente a tocada do carro, principalmente no miolo. Mas a equipe está trabalhando pesado para reparar este defeito, trocando peças, e estou confiante de que amanhã estaremos fortes novamente", resumiu o Japonês Voador, que mesmo com todas essas dificuldades ainda conseguiu marcar um Top10 no último treino do dia. 

"Trocamos a bomba de óleo e a caixa de direção. O mais importante é que sabemos o que precisa ser feito para corrigir o problema para amanhã", completou o chefe de equipe Mauricio Martinez.

Os pilotos voltam à pista nesta sexta-feira para mais um treino livre às 9h15, enquanto a classificação está marcada para as 12h, com transmissão do SporTV. A Corrida de Duplas será no sábado, com largada às 13h30, e transmissão ao vivo do Sportv.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Fernanda Freixosa






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 09/03/2018 às 9:1

 Diego Nunes fecha o segundo treino oficial na segunda posição


 

Piloto da Full Time Bassani que correrá com o ex-F1 Luciano Burti trabalha por um carro constante no classificatório

Nesta quinta-feira aconteceram os primeiros treinos livres oficiais da etapa de abertura da Stock Car no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos (SP), onde o paulista Diego Nunes que divide o cockpit nessa corrida de duplas com Luciano Burti teve um bom aproveitamento e resultados positivos na equipe Full Time Bassani.

Fechando o último treino do dia com o segundo melhor tempo, Nunes busca trabalhar com a equipe em cima de um carro constante. “A gente acertou na veia, mas a pista esta bem fria, precisa na verdade ter um carro que seja constante no Q1, Q2 e Q3, não adianta ter um carro rápido no Q1 e não ser no Q2, então amanhã temos que terminar de acertar esse carro. A gente esta competitivo, o Burti andou bem e eu também, o carro está bom, e na chuva estamos muito rápidos, se chover no qualy temos chances de brigar pela pole”, explicou o piloto do carro #70. que tem patrocínio da Harald Chocolates, Vigor, Webmotors e Havoline.

Os treinos nesta sexta-feira iniciam com terceiro treino livre pela manhã e às 12h ao vivo pelo Sportv acontece o classificatório e no sábado (10) a largada da primeira etapa está marcada para as 13h30 também ao vivo pelo canal Sportv.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr.






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Light 2018
Postado em 08/03/2018 às 19:8

 Nunca é tarde para começar: Lauro Traldi inicia história no automobilismo nacional aos 35 anos


 

Piloto não tem experiência em categorias menores e vai competir a temporada 2018 da Stock Light, principal categoria de acesso à badalada Stock Car

O sonho de chegar a Stock Car permeia os sonhos de centenas de pilotos que começam, ainda jovens, a buscar espaço no automobilismo brasileiro. E para isso, começar cedo nesse esporte tão competitivo é sempre muito importante, correto? Não é o que pensa Lauro Traldi, empresário que aos 35 anos decidiu dar início ao sonho de se tornar um piloto de alto nível e vai disputar a temporada 2018 da Stock Light.

Ao contrário de grande parte dos nomes que compõe o grid desta temporada, Lauro não tem história no automobilismo. Suas primeiras aceleradas foram no kart, quando ainda era criança, mas a carreira não teve sequência. Lauro trocou as pistas pela piscina, se tornou nadador e chegou a conquistar títulos em campeonatos juvenis. Mas o sonho de pisar fundo nunca desapareceu.

"Sempre tive o sonho de ser piloto profissional, mas acabei seguindo outros caminhos. Só que os sonho de acelerar e a paixão pelo automobilismo sempre fez parte da minha vida. Por isso estou muito feliz e realizado com esta oportunidade. Sei que podem pensar que é loucura o que estou fazendo, começando tão tarde em uma categoria que reúne nomes promissores do automobilismo nacional, mas estou convicto de que mesmo aos 35 anos ainda posso evoluir, aprender e competir em um bom nível", disse o piloto.

Para realizar seu sonho, Lauro decidiu buscar referências. Foi assim que encontrou o piloto de Stock Car Allam Khodair, que assumiu o papel de mentor deste início de carreira. Lauro acertou então com a equipe MRF e, depois de alguns treinos a bordo de um modelo da extinta Copa Montana no autódromo de Cascavel e muitas horas de simulador, estreou nesta quarta-feira a bordo do novo carro da Stock Light nos treinos de pré-temporada, em Interlagos.

"Foi um primeiro contato muito bom, cercado de expectativas. Tivemos alguns problemas de acerto, infelizmente, mas já estou começando a pegar a mão do carro. Ainda estou buscando diminuir a diferença de tempo para os pilotos mais experientes, mas acredito que dá para tentar me manter entre os 10 primeiros a médio prazo", disse.

"Meu primeiro contato com o Lauro foi muito bom. Acredito que ele tem grande potencial de evoluir e ser competitivo, porque desde a nossa primeira conversa ele se mostrou muito interessado e dedicado a aprender sobre o carro e aprimorar suas habilidades. Espero agora poder ajudá-lo a evoluir na realização deste sonho", afirmou Khodair.

Programação em Interlagos

Lauro vai começar a escrever sua história no automobilismo neste final de semana. A corrida que abre a temporada da Stock Light acontece neste sábado, em Interlagos, na mesma data em que a Stock Car realiza a sua badalada Corrida de Duplas. A largada da primeira etapa da categoria marcada para as 12h20 e a prova conta com transmissão ao vivo do Sportv.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 08/03/2018 às 9:40

Fabio Carbone disputará ao lado de Sergio Jimenez a etapa inaugural de duplas


 

Squadra G-Force terá dois grandes nomes que brilharam em carreiras internacionais como convidados

A Squadra G-Force teve que fazer uma substituição de última hora em seus convidados. Por questões técnicas Gustavo Frigotto não poderá participar da etapa inaugural da Stock Car, que acontecerá neste sábado (10), em Interlagos/SP. Frigotto seria parceiro de Sérgio Jimenez, mas para o seu lugar, o mais novo time da categoria convidou Fabio Carbone.

Uma pena a questão do Frigotto, mas fico feliz com a chegada de Carbone, Jimenez acredita no potencial da dupla: "Conheço o Fabio desde que comecei no kart e ele sempre foi um referência. Já trabalhamos juntos em alguns eventos e ele foi meu convidado na corrida de duplas de 2015, o que facilita o trabalho. Ele é um piloto muito conhecido lá fora pelas várias categorias que disputou, que ainda não teve a chance merecida no Brasil. Vai ser uma boa parceria", destacou o piloto.

Fabio Carbone, 37 anos, foi o grande rival de Felipe Massa no início da carreira. Ambos começaram juntos e disputaram ponto a ponto o título do Campeonato Brasileiro de Fórmula Chevrolet em 1999, que ficou com o piloto da Williams por um ponto. Fora do país, Carbone disputou a Super GT, categoria japonesa foi vice-campeão em 2007, a Fórmula Renault, Fórmula 3, e Fórmula Renault 3.5, em que foi vice-campeão em 2008.

"A ideia da prova é muito boa e reúne grandes estrelas mundiais em Interlagos. Fiquei muito feliz em reeditar a dupla com Jimenez", disse Carbone.

As atividades de pista tiveram início na quarta-feira, com treinos para os pilotos convidados e estreantes da Stock Car e dois treinos pré-temporada para os pilotos titulares.

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: J. Thadeu/MS2

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 08/03/2018 às 9:19

 Não esqueçam







Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
USF 2000
Postado em 07/03/2018 às 17:47

 Lucas Kohl tem primeiro compromisso neste final de semana, em St. Petesburg


 

Renovado com a Pabst Racing, brasileiro fará sua terceira temporada na divisão de acesso da F-Indy

O jovem Lucas Kohl, de 19 anos, terá seu primeiro compromisso da temporada 2018, na pista de rua de St. Petesburg, em sua terceira temporada na USF2000. Renovado com a Pabst Racing, a expectativa depois de uma grande evolução e bons resultados na temporada passada anima bastante o piloto.

Lucas foi um dos detaques dos treinos de pré-temporada dois finais de semana atrás, dos cinco treinos realizados ficou com dois segundo lugares, dois terceiros e um quarto dentro os 22 carros que participaram dos treinos. 

“Estou muito feliz com esse início de temporada. Trabalhar com uma equipe que você já tem um grande entrosamento é excelente. Não vejo a hora de começar”, disse o jovem piloto de 19 anos.

Nascido em Santa Cruz do Sul (RS), Kohl começou sua carreira no kart aos 10 anos. Em 2014, foi campeão da Fórmula Júnior com oito vitórias em dezesseis corridas. Em 2015, ele ganhou experiência na Endurance Brasil no comando de um protótipo da categoria P3, conquistando três pódios.

A temporada inicia com a 1ª etapa em St. Petesburg, neste final de semana com a expectativa de um gride de 25 carros e terá 14 rodadas.

 

Confira a programação da etapa (horário de Brasília)

 

09 de março

 

5:30 às 7:00 – 1º treino livre

 

08:45 às 09:05 - Qualifying 1

 

10 de março

 

5:30 às 5:50 - Qualifying 2

 

08:15 às 08:55 – Corrida 1

 

11 de março

 

15:25 às 16:05 – Corrida 2

 

Pode acompanhar o live-timing e a transmissão ao vivo pela web em: https://www.usf2000.com/results/live-timing

 

Confiram o calendário da temporada 2018 da USF2000:

 

09 e 11 de março - 1ª etapa St. Petesburg (rodada dupla)

 

10 de maio – Testes no Circuito de Indianápolis

 

10 e 12 de maio - 2ª etapa Indianápolis (rodada dupla)

 

24 de maio - Testes em Lucas Oil

 

05 de maio - 3ª etapa Lucas Oil

 

11 e 12 de junho – Testes em Road America

 

22 e 24 de junho – 4ª etapa Road America (rodada dupla)

 

13 e 15 de junho – 5ª etapa Toronto (rodada dupla)

 

18 e 19 de julho – Testes em Mid-Ohio

 

27 e 29 de julho – 6ª etapa Mid-Ohio (rodada tripla)

 

01 e 02 de agosto – 7ª etapa Portland (rodada dupla)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: LLC Photo

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 07/03/2018 às 17:36

 Trabalho em conjunto de engenheiros animam Diego Nunes para a temporada 2018


 

Piloto paulista segue disputando o campeonato pela equipe Full Time Bassani junto com os pilotos Ricardo Mauricio, Rubens Barrichello e Nelsinho Piquet

As primeiras atividades de pista da etapa de abertura da Stock Car 2018 começam nesta quarta feira no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos (SP), com os treinos para convidados e estreantes. Diego Nunes, piloto paulista que segue disputando o campeonato na equipe Full Time Bassani dividira o cockpit com o ex F1 Luciano Burti e chega animado para a Corrida de duplas.

A bordo do carro #70, Nunes esta feliz e acredita que o trabalho que a equipe vem desenvolvendo em conjunto com os outros carros da Full Time, dos pilotos Rubens Barrichello, Nelsinho Piquet e Ricardo Mauricio, só vem agregar e trazer mais competitividade na nova temporada. “Feliz com meu convidado Burti, também de estar com Havoline, Harald, Vigor, os patrocinadores que estarão com a gente nessa temporada. Confiante também com os quatro carros trabalhando juntos, eu, Nelsinho, Ricardinho e Rubinho no mesmo box, com os engenheiros todos juntos, acho que a equipe vai estar bem mais focada que o ano passado e com bem menos dificuldades para estar competitiva”, disse o piloto.

As atividades de pista começam na quarta feira com os treinos extras para os convidados e na quinta feira acontecem os treinos oficiais a partir das 9h30. Na sexta feira após o terceiro treino livre, as 12h ao vivo pelo Sportv acontece o classificatório e no sábado a largada da primeira etapa da Stock Car esta marcada para as 13h30 também ao vivo pelo canal Sportv.

 

Confira a programação completa:

 

Quarta-feira, 7 de março

08h20 – 08h30: Shakedown Stock Car

08h40 – 09h30: 1º Treino Pré-Temporada Stock Car (estreantes e convidados)

10h25 – 11h15: 2º Treino Pré-Temporada Stock Car (estreantes e convidados)

12h50 – 13h40: 3º Treino Pré-Temporada Stock Car (1º Grupo)

13h45 – 14h35: 3º Treino Pré-Temporada Stock Car (2º Grupo)

15h30 – 16h20: 4º Treino Pré-Temporada Stock Car (1º Grupo)

16h25 – 17h15: 4º Treino Pré-Temporada Stock Car (2º Grupo)

Quinta-feira, 8 de março

09h30 – 10h20: 5º Treino Pré-Temporada Stock Car (1º Grupo – só convidados)

10h25 – 11h15: 5º Treino Pré-Temporada Stock Car (2º Grupo – só convidados)

12h10 – 13h00: 6º Treino Pré-Temporada Stock Car (1º Grupo – só convidados)

13h05 – 13h55: 6º Treino Pré-Temporada Stock Car (2º Grupo – só convidados)

14h10 – 14h45: 1º Treino Livre Stock Car (1º Grupo)

14h50 – 15h25: 1º Treino Livre Stock Car (2º Grupo)

16h20 – 16h55: 2º Treino Livre Stock Car (1º Grupo)

17h00 – 17h35: 2º Treino Livre Stock Car (2º Grupo)

Sexta-feira, 9 de março

09h15 – 09h50: 3º Treino Livre Stock Car (1º Grupo) 

09h55 – 10h30: 3º Treino Livre Stock Car (2º Grupo) 

12h00 – 13h00: Classificação Stock Car 

Sábado, 10 de março

10h45 – 11h45: Visitação aos Boxes

13h30: Largada Stock

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Miguel Costa Jr./ MS2






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Marcas & Pilotos e a Copa Classic/ Fusca
Postado em 07/03/2018 às 17:32

 Festa das principais categorias do automobilismo gaúcho acontece entre os dias 9 e 11 de março


E a data mais esperada do fã do automobilismo regional do Rio Grande do Sul está chegando no próximo domingo, em Guaporé com a abertura do Campeonato de Marcas & Pilotos e da Copa Classic/ Fusca.

O Marcas chega com previsão de grid de 35 carros para a temporada 2018, que firma a categoria como a opção mais competitiva do Brasil, devido ao seu regulamento extremamente restritivo e com padronização de motorização e suspensões, deixando o maior diferencial a habilidade de seus pilotos e preparadores que se esforçam para encontrar o melhor acerto dos carros. São os atuais campeões da categoria Fabiano Cardoso (Equipe Fast Racing) na classe A e Lorenzo Fossa (Equipe Autoracing) entre os Novatos.

A Copa Classic e a Copa Fusca tem como novidade pequenos acertos em seus regulamentos visando a diminuição de seus custos e aumento de competitividade. Na pista, carros que representam a história do automobilismo nacional, como os VW Passat, Fusca e Gol de primeira geração, além do Ford Escort e Corcel, Chevrolet Opala e Chevette entre outros. Já na Copa Fusca a novidade maior é a adoção da motorização EA 111 sem preparação alguma. O motor, que atualmente é utilizado na linha Volkswagen rende 120 cavalos e substituiu de forma opcional o utilizado anteriormente, no caso o motor VW AP 1.6.

A programação inicia-se ainda na sexta-feira (09), com os treinos livres para todas as categorias. No sábado, mais um dia de treinos livres com classificatória da Classic e Fuscas acontecendo no final de tarde. Finalmente, no domingo, acontece a partir das 9 horas as provas da Classic e Fuscas seguido do classificatório e provas do Marcas & Pilotos. A promoção é da Associação Guaporense de Automobilismo e o apoio de Pedro Pneus e Hardware Performance. Abaixo segue o cronograma completo das provas do final de semana em Guaporé:

 

Fonte: Erlon Radl - APPA

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Light 2018
Postado em 06/03/2018 às 16:2



Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 06/03/2018 às 12:10

 Pilotos da Blau Motorsport visitam crianças do Instituto ITACI, em São Paulo


 

Allam Khodair e Cesar Ramos participaram de ação na semana que abre a temporada 2018 da principal categoria do automobilismo brasileiro, em Interlagos

Os pilotos da Blau Motorsport realizaram nesta segunda-feira uma visita ao Instituto ITACI, hospital referência em São Paulo no tratamento de crianças com câncer. Allam Khodair e Cesar Ramos conversaram com as crianças, os pais, tiraram fotos e aproveitaram para conhecer a estrutura do Hospital que atende cerca de 100 pacientes por dia. 

"Já participei de algumas ações beneficentes para ajudar o Instituto ITACI, mas visitar o hospital e doar um pouco do nosso tempo para fazer essas crianças terem uma quebra de rotina no tratamento e por alguns instantes esquecerem da batalha pela qual estão atravessando é realmente especial. Cada sorriso enche a gente de energia, nos renova. Esta é a primeira vez que participo desta ação com a Blau Farmacêutica e estou muito feliz com a oportunidade de encontrar estas crianças", disse Allam Khodair.

"A troca de experiências entre nós e as crianças é algo muito importante para as nossas carreiras nas pistas e também fora delas. Cada visita dessas é uma lição de vida para nós. Aprendemos muito sobre superação, resiliência... E ao mesmo tempo deixamos uma mensagem de força de vontade para que elas sigam lutando sua batalha pessoal sabendo que estamos todos torcendo por cada uma delas", completou Cesar Ramos.

 

Sobre o ITACI

 

O ITACI iniciou suas atividades em dezembro de 2002, com o objetivo de oferecer um espaço mais adequado, bem como novos equipamentos, para o tratamento das crianças e adolescentes até então atendidos no Instituto da Criança, por intermédio do Serviço de Onco-Hematologia. 

 

A construção do ITACI é resultado de uma grande mobilização, iniciada em 1999, e de uma parceria entre a Fundação Criança, a Ação Solidária Contra o Câncer Infantil (ASCCI) e o próprio Instituto da Criança do Hospital das Clínicas. Hoje, faz parte de um dos mais importantes complexos na área de saúde do país, que inclui também um centro de pesquisas, a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e assistência médica em mais de 20 especialidades pediátricas diferentes. 

 

O atendimento no ITACI é gratuito, sendo que a maioria dos pacientes chega encaminhada pelo Instituto da Criança do HC ou pelas unidades do SUS (Sistema Único de Saúde). Há ainda casos de crianças e jovens cujos pais procuram diretamente o instituto. Do total de pacientes atendidos pelo ITACI, 30% em geral vêm de outros estados e até países. Outros 30% aproximadamente são procedentes de outras instituições públicas que não têm condições de realizar o tratamento de casos mais avançados da doença. 

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Fernanda Freixosa

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Marcas e Pilotos Curitiba
Postado em 06/03/2018 às 11:54

 Marcelo Andrade e Emerson Rempel cumprem o objetivo na estréia no Marcas e Pilotos de Curitiba


 

Os pilotos curitibanos comemoraram muito o resultado do final de semana.

 

 

A emoção de competir pela primeira vez é algo inexplicável para qualquer amante da velocidade. O circuito tradicional da capital paranaense, o Autódromo de Curitiba, recebeu neste final de semana a abertura do Campeonato Metropolitano de Marcas e Pilotos. Os pilotos Emerson Rempel e Marcelo Andrade (OZZ Saúde/ MD7 Imports/ Rempel Speed Shop/ Casa do Óleo RaceTeam) inscritos na categoria 'B' fizeram a etapa de estréia no certame  com tranquilidade e muita responsabilidade, concluíram seus objetivos da etapa, finalizar as duas provas.

Emerson Rempel, piloto do carro da montadora francesa, Peugeot #110 concluiu a primeira prova  na sexta colocação e em quarto na segunda prova. Marcelo Andrade com o VW Gol #111 concluiu a primeira prova na terceira posição e em terceiro na segunda corrida, e subiu ao pódio.

"Estamos muito felizes com o resultado, fizemos as duas provas com bastante cautela, temos dois excelentes carros preparados pelo experiente Luiz da STR. Vamos nos aperfeiçoando a cada etapa" - disse Marcelo.

A próxima etapa está pré agendada para os dias 31 de março à 1º de abril.

 

 

Fonte: Cintia Azevedo ( Velocidade Curitiba )

(41) 9 9520-3419






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
NASCAR
Postado em 26/02/2018 às 11:13

 Harvick assume liderança no começo e dispara rumo a vitória tranquila na etapa de Atlanta da Xfinity


Ainda no primeiro segmento, Kevin Harvick assumiu a liderança após uma bela relargada. Depois disso, foi só controlar: Harvick não voltou a ser ameaçado e acabou com um jejum de quase três anos sem vitória na Xfinity

Foi um passeio no parque. Mesmo sem largar na pole ou sequer dar indicativos de quão veloz estava, Kevin Harvick foi dominante na etapa de Atlanta da Xfinity, disputada neste sábado (24). Correndo com o #98 na categoria, Harvick liderou nada menos que 141 das 163 e cruzou a linha de chegada sem sofrer sérias ameaças.

Trata-se da 47ª vitória de Harvick na Xfinity, uma que serve para acabar com uma sequência incômoda – a última vitória do campeão da Nascar em 2014 na divisão veio quase três anos atrás, na etapa de Fontana de 2015.

Harvick assumiu a liderança logo após a primeira bandeira amarela – justamente quando o companheiro Cole Custer perdeu controle e bateu. Na relargada, Kevin saiu de terceiro para primeiro em questão de metros. Christopher Bell se consolidou em segundo, mas enfrentava dificuldades para reagir. A punição veio nas últimas voltas, quando Bell foi atacado por Joey Logano e caiu para terceiro.

O quarto lugar ficou com John Hunter Nemechek, estreando na categoria. O #42 fez um pit emergencial por conta de um pneu que estava perto de estourar. Depois de tanto remar, foi recompensado com o top-5. O quinto foi Elliott Sadler, que fez uma prova de poucos destaques.

A próxima etapa da Xfinity é em Las Vegas, dentro de uma semana.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Nascar Media






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 26/02/2018 às 10:41

 Endurance: Calendário 2018 sofre alteração


 

Temporada do Brasileiro inicia em Curitiba e o Gaúcho em Guaporé

Campeonato promete um grid de belos carros (Rodrigo Guimarães/MS2)

O calendário 2018 do Campeonato de Endurance sofreu duas alterações: o Campeonato Brasileiro passa a ter sua etapa de abertura em Curitiba (PR), e cinco etapas passarão a ser válidas pelo campeonato Gaúcho. A abertura da temporada do Brasileiro acontece no dia 28 de abril, e a do Gaúcho dia 17 de março, no Autódromo Internacional de Guaporé, em Guaporé (RS).

 

CALENDÁRIO DE 2018

 

Campeonato Brasileiro de Endurance

 

1ª etapa - 28 de abril – Autódromo Internacional de Curitiba – Pinhais (PR)

 

2ª etapa - 30 de junho – Autódromo Internacional de Interlagos – São Paulo (SP) 

 

3ª etapa - 21 de julho – Autódromo Internacional de Tarumã – Viamão (RS)

 

4ª etapa - 01 de setembro – Autódromo Internacional do Velopark – Nova Santa Rita (RS)

 

5ª etapa - 29 de setembro – Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul – Santa Cruz do Sul (RS)

 

6ª etapa - 27 de outubro – Autódromo Internacional de Curitiba – Pinhais (PR)

 

7ª etapa - 17 de novembro – Autódromo Internacional de Tarumã – Viamão (RS)

 

 

 

Campeonato Gaúcho de Endurance

 

1ª etapa - 17 de março – Autódromo Internacional de Guaporé (RS)

 

2ª etapa - 21 de julho – Autódromo Internacional de Tarumã – Autódromo Internacional de Tarumã – Viamão (RS)

 

3ª etapa - 01 de setembro – Autódromo Internacional do Velopark – Nova Santa Rita (RS)

 

4ª etapa - 29 de setembro – Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul – Santa Cruz do Sul (RS)

 

5ª etapa - 17 de novembro – Autódromo Internacional de Tarumã – Viamão (RS)

 

Fonte: MS2 Comunicação Integrada

Foto: Rodrigo Guimarães






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Brasileiro de Marcas
Postado em 26/02/2018 às 9:4

 Brasileiro de Marcas 2018: premiação a campeões, novos pneus e acordo com o Bandsports


 

Categoria traz novos atrativos a pilotos profissionais e não profissionais em um dos mais competitivos grids do automobilismo brasileiro

O Campeonato Brasileiro de Marcas encerrou 2017 coroando Vicente Orige como campeão geral e Odair dos Santos como vencedor do Marcas Trophy, destinado a pilotos iniciantes no automobilismo. Para 2018, a categoria multimarca organizada pela Vicar traz uma série de novidades para agradar tanto público como pilotos.

A primeira é que o Brasileiro de Marcas será transmitido em 2018 pelo Bandsports. O canal de esportes por assinatura do Grupo Band irá transmitir todas as oito etapas do campeonato, trazendo maior visibilidade e integrando a gama da programação dedicada ao automobilismo no canal.

A novidade que mais deverá empolgar os pilotos diz respeito à premiação aos campeões do Marcas e do Marcas Trophy. Serão R$ 170.000,00 em prêmios, aproximadamente. O detentor do título de 2018 do Brasileiro de Marcas terá mais de R$ 100.000,00 em incentivos e o campeão do Trophy ganhará quase R$ 70.000,00 como estímulo a perseguir o título geral da categoria em 2019.

Outra mudança que irá trazer maior competitividade e desempenho à categoria diz respeito aos pneus. O Brasileiro de Marcas renovou acordo com a Pirelli e terá pneus com uma nova especificação, que também será usada na Stock Light. “Isso trará um ganho de até dois segundos por volta, dependendo da pista. Além disso, o carro ficou mais seguro e sustentou a performance em ritmo de classificação e corrida por mais tempo”, destaca Rodrigo Mathias, diretor-geral da Vicar Promoções Desportivas, empresa que organiza além do Marcas e da Stock Light, a Stock Car.

Os testes com o novo pacote técnico foram realizados nesta semana no autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul. “Isso garante maior aderência e o carro será mais ‘amigável’ na pilotagem, permitindo aos iniciantes competirem em um nível mais elevado”, continuou Mathias. Além da borracha, todos os carros terão um novo pacote aerodinâmico para também auxiliar no ganho de aderência e velocidade.

Em virtude dos ensaios, a data e o local da primeira e da segunda etapa foram alterados. O início da temporada do Brasileiro de Marcas acontecerá em Curitiba/Alternativa, no dia 8 de abril; a segunda, em 22 do mesmo mês no circuito do Velopark, no Rio Grande do Sul. O formato de disputa em rodadas duplas e a quantidade de etapas permanecem os mesmos em 2018.

 

Brasileiro de Marcas – Calendário:

1ª etapa: 8 de abril – Curitiba (ou alternativa)

2ª etapa: 22 de abril – Velopark

3ª etapa: 20 de maio – Santa Cruz do Sul

4ª etapa: 5 de agosto – Corrida do Milhão

5ª etapa: 19 de agosto – A ser divulgado

6ª etapa: 9 de setembro – Cascavel

7ª etapa: 4 de novembro – A ser divulgado

8ª etapa: 9 de dezembro – Interlagos

 

Mais notícias em: http://www.brasileirodemarcas.com.br

 

Texto: Cleber Bernuci

 

Fonte: Vipcomm Assessoria de Imprensa

Jornalista responsável: Ricardo Ribeiro

(011) 98201-4100

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 23/02/2018 às 12:1

 Aos 25 anos, britânico Rowland ganha chance na Williams como novo ‘piloto jovem oficial’ para temporada 2018


A Williams definiu mais um nome no seu line-up de pilotos para 2018 na F1. Além dos titulares Lance Stroll e Sergey Sirotkin e do reserva imediato Robert Kubica, a escuderia britânica contratou Oliver Rowland, de 25 anos, para o posto de ‘piloto jovem oficial’. O competidor vai disputar o Mundial de Endurance em 2018 pela Manor na LMP1

Oliver Rowland é o novo contratado da Williams. A escuderia britânica definiu o britânico de 25 anos como seu ‘piloto jovem oficial’ para a temporada 2018. Rowland vai se unir aos titulares Lance Stroll e Sergey Sirotkin, além do reserva Robert Kubica, no line-up de pilotos da equipe de Grove e vai concentrar a maior parte dos seus trabalhos na F1 a testes no simulador, além de ter presença confirmada a bordo do FW41 no teste dos novatos que a categoria promove durante a temporada.

Campeão da World Series by Renault em 2015, Rowland chegou a disputar uma prova da Fórmula E como piloto da Mahindra na temporada 2015/16, mas focou seus esforços nos últimos anos à GP2, posteriormente F2. Depois de terminar o campeonato de 2016 em nono com a MP Motorsports, o britânico fez uma boa temporada no ano passado para finalizar em terceiro correndo pela Dams, com duas vitórias, uma pole e um total de dez pódios.

Neste ano, Rowland migrou para o endurance e vai disputar a temporada 2018 do WEC como piloto da Manor com um Ginetta LMP1. Mas nem por isso Oliver vai deixar completamente os monopostos.

“Estou imensamente orgulhoso por me unir à Williams como piloto jovem oficial. É uma fantástica oportunidade para mim e vou trabalhar o mais duro que puder para ajudar a desenvolver o carro nesta temporada. A Williams é uma equipe britânica, com um legado fantástico e história que faz dela uma das mais respeitadas equipes do esporte. Sempre foi minha ambição ter uma função na F1 e estou muito empolgado por fazer isso com a Williams”, disse.

“Eles têm sempre dado a jovens pilotos a oportunidade de evoluir, então agora cabe a mim causar uma boa impressão e promover meu desenvolvimento enquanto piloto. Espero que com meu trabalho duro no simulador e com os testes eu possa impressionar a equipe. Certamente vai ser um desafio empolgante pela frente, e quero ajudar a Williams como equipe a seguir trabalhando para reduzir a diferença para a dianteira do grid em 2018”, complementou Rowland.

Claire Williams deu as boas-vindas ao novo piloto da equipe. “É uma satisfação assegurar os serviços de Oliver, que é talentoso e de altíssima reputação como jovem piloto. Ele já correu em vários circuitos da F1, e sua experiência e conhecimento vão complementar o trabalho de engenharia da equipe em curso. Sua chegada à Williams vai reforçar ainda mais a equipe”, declarou a dirigente, chefe-adjunta da equipe fundada pelo seu pai, Sir Frank Williams.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 23/02/2018 às 11:47

 Campeonato de Real Madrid e Barcelona, La Liga fecha acordo de patrocínio com Renault para temporada 2018


A Renault terá um tipo de patrocínio novo para a F1 na temporada 2018: a de um campeonato de futebol. La Liga, a principal competição do futebol espanhol, irá estampar sua marca nos carros da Renault durante o ano

O futebol estará na F1 durante a temporada 2018. Isso mesmo, o futebol estará presente constantemente. Em específico nos carros R.S.18 da Renault, que fechou um acordo de patrocínio com o campeonato espanhol de futebol, chamado oficialmente de 'La Liga'.

A competição que guarda em seus quadros três dos times de maior sucesso no futebol europeu nos últimos anos - Real Madrid, Atletico e Barcelona - terá lugar nos dois carros aurinegros. Um dos pilotos da Renault, vale lembrar, é o espanhol, Carlos Sainz Jr., torcedor confesso do clube de Cristiano Ronaldo.

"Estamos muito felizes em anunciar essa parceria única e animadora com La Liga, uma das melhores competições de futebol do mundo", afirmou o diretor de parcerias da marca francesa, Antoine Magnan. "A Renault e La Liga têm muitos objetivos parecidos e vamos nos esforçar para expandir o alcance global", disse.

"Entre as temporadas de La Liga e da F1 nós cobrimos o ano inteiro e existem cruzamentos nas duas bases de fãs, isso será a partida para ativações divertidas", seguiu.

É a primeira vez que um campeonato de futebol patrocina uma equipe de F1. Se para Renault é válido ter associado o torneio onde estão Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, para La Liga é uma prospecção de novos fãs que ainda não estejam ligados ao futebol.

"Procuramos ideias inovadoras que nos permitam gerar presença de marca internacionalmente e dê suporte ao nosso lema 'Não é futebol. É La Liga'. Esporte a motor, especificamente a F1, se encaixa perfeitamente com a estratégia", explicou Enrique Moreno, diretor de marca de La Liga. 

"Fãs da F1 são fãs de futebol em potencial. É uma relação nova, de um ano de duração e que é planejada para expandir a audiência e o conhecimento para nossa marca", encerrou.

Um dos cruzamentos entre as duas está em Barcelona. Se o time da cidade lidera La Liga e, a 14 rodadas do final, é o grande favorito a ser campeão, é na mesma cidade que a F1 volta às pistas na próxima semana para os testes de pré-temporada.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Divulgação

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
ENDURANCE
Postado em 23/02/2018 às 11:38

 Com Kanaan, Ganassi confirma escalação para 24 Horas de Le Mans com 12 pilotos divididos em quatro trios


Equipe oficial da Ford no Mundial de Endurance, a Ganassi anunciou os 12 pilotos que irão dividir os volantes de quatro carros nas 24 Horas de Le Mans. Tony Kanaan vai dividir o #67 com Andy Priaulx e Joey Hand - coisa que Pipo Derani fez em 2017. Sébastien Bourdais e Scott Dixon também estão entre os escolhidos

Mais uma equipe tradicional anunciou a escalação completa para para as 24 Horas de Le Mans de 2018: a Ganassi. Com anúncio feito pela Ford - que tem a equipe norte-americana como oficial -, Tony Kanaan foi um dos contemplados. Será o segundo ano seguido do veterano na corrida de longa duração mais prestigiosa do mundo.

Kanaan fará parte do trio #67, que já tinha Andy Priaulx e Harry Tincknell confirmados. Aos 43 anos de idade, Kanaan vai para a 16ª temporada como piloto titular da Indy, mas não é um estranho ao mundo do endurance. Inclusive venceu, pela Ganassi, as 24 Horas de Daytona de 2015, bem como as 12 Horas de Sebring de 2007 na classe LMP2 pela então equipe que defendia na Indy, a Andretti.

A situação mais curiosa é o fato de Kanaan seguir com uma vaga no endurance da Ganassi apesar de ter se desligado time na Indy - ele disputa a temporada 2018 pela Foyt ao lado do também brasileiro Matheus Leist.

Ainda não há confirmação oficial, mas a entrada no trio #67 indica que Kanaan disputará mais que apenas uma corrida. Somente as primeiras três etapas do WEC coincidem com a temporada da Indy, sendo que não há conflito para as 6 Horas de Spa ou para Le Mans. Já as 6 Horas de Silverstone, no dia 14 de agosto, batem com a edição 2018 das 500 Milhas de Pocono. 

No outro Ford GT regular da Ganassi, que já contava com Stefan Mücke e Olivier Pla, Billy Jonhson completa o trio. 

As duas parcerias adicionais, que participam apenas das 24 Horas de Le Mans, serão as dos carros #68 e #69. Joey Hand, Dirk Müller e Sébastien Bourdais - trio que venceu em Daytona no último mês de janeiro - ficam no #68; Scott Dixon, Richard Westbrook e Ryan Briscoe - que também estiveram juntos em Daytona - competem no #69.

A temporada do WEC se inicia no próximo dia 5 de maio com as 6 Horas de Spa-Francorchamps. Os dias 16 e 17 de junho são os marcadas para a prova em Le Mans.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Ford






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 23/02/2018 às 10:26

 Empresário negocia para promover GP da Argentina e espera liberação do Liberty Media para iniciar obras em Buenos Aires


Arturo Rubinstein é presidente da produtora Fenix Entertainment e o homem que garantiu, em entevista ao jornal inglês 'The Independent', que está em conversas avançadas com o Liberty Media para ser o promotor da nova fase do GP da Argentina. Segundo ele, tudo está acordado com o governo federal para que as obras no autódromo Juan e Oscar Gálvez comecem tão logo o contrato seja celebrado

Que existe um interesse mútuo para a Argentina voltar a sediar uma etapa do Mundial de F1 não é novidade. Mas agora uma afirmação do empresário Arturo Rubinstein, presidente da produtora Fenix Entertainment, esquentou ainda mais a possibilidade. Segundo Rubinstein, a Fenix está discutindo com o Liberty Media os direitos de promover a corrida.

O argentino fez a afirmação em entrevista concedida para o jornal inglês 'The Independent'. Durante a declaração, garantiu que o plano para obras de renovação estão traçados e que ele, com aporte financeiro do governo federal, despejaria até U$ 30 milhões - cerca de R$ 98 milhões - na revitalização do autódromo Juan e Oscar Gálvez, em Buenos Aires.

"Estamos negociando com o Liberty Media para que nos tornemos os promotores do GP da Argentina", garantiu. "As obras para reparar e melhorar o circuito começarão assim que firmemos o acordo para celebrar a corrida em Buenos Aires por um período de cinco anos. Na opinião de um especialista, os trabalhos podem acabar seis meses depois de começar", afirmou.

Ainda de acordo com Rubinstein, a ideia para o GP da Argentina é retornar já em 2019 - de preferência no começo do ano. O desejo de época do ano é improvável, porém, visto que o início da temporada da F1 se dá do outro lado do mundo. Desta feita, os argentinos se contentam com uma etapa colada ao GP do Brasil.

"Nossa preferência é que a corrida comece em 2019 no começo do campeonato. Outra alternativa é que aconteça em novembro, antes ou depois do Brasil", encerrou.

O diretor de provas da FIA, Charlie Whiting, esteve na pista em agosto do ano passado para uma visita informal e conversar sobre o que precisa ser feito de maneira a ganhar a licença mais alta do órgão máximo do automobilismo mundial. 

O GP do Brasil tem contrato com a F1 até 2020, que é apenas quando os promotores garantem realização da prova. Com as dificuldades vistas na edição 2017 da prova, especialmente em questão de segurança nos arredores da pista, a abertura de um outro mercado sul-americano, como o argentino, apresenta uma chance real de que Interlagos deixa o calendário. 

O GP da Argentina já foi realizado em 20 oportunidades, mas está fora do calendário há exatos 20 anos. Na última edição, em 1998, Michael Schumacher saiu vencedor. 

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Getty Imagens






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 23/02/2018 às 10:15

 CALENDÁRIO Stock Car 2018


 

AUTÓDROMO JOSÉ CARLOS PACE

CORRIDA DE DUPLAS

10/03

 

AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE CURITIBA

CURITIBA/ ALTERNATIVA

08/04

 

AUTÓDROMO DO VELOPARK

VELOPARK

22/04

 

AUTÓDROMO INTERNACIONAL AYRTON SENNA

LONDRINA

06/05

 

AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE SANTA CRUZ DO SUL

SANTA CRUZ DO SUL

20/05

 

A DEFINIR

CORRIDA DO MILHÃO

05/08

 

A DEFINIR

A SER DIVULGADO

19/08

 

AUTÓDROMO ZILMAR BEUX

CASCAVEL

09/09

 

VELO CITTÀ

VELO CITTÀ

23/09

 

AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE TARUMÃ

TARUMÃ

21/10

 

A DEFINIR

A SER DIVULGADO

04/11

 

AUTÓDROMO JOSÉ CARLOS PACE

INTERLAGOS

09/12

 

Fonte: www.stockcar.com.br






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 23/02/2018 às 9:42

 Maior mistério da pré-temporada, McLaren apresenta MCL33 laranja e espera redenção ao lado da Renault


A McLaren voltou a ter seu carro todo laranja. A apresentação do bólido mais esperado da pré-temporada foi o início do que o time espera ser a redenção ao lado da Renault após anos de crise com a Honda

A McLaren fez um suspense digno de um livro de Stephen King para anunciar como seria o novo layout para a temporada 2018. Neste começo de manhã de sexta-feira (22), a equipe enfim desfraldou o MCL33. Laranja como nos primórdios da escuderia, o time de Woking espera viver um ano de redenção após o sofrimento sem fim que viveu ao lado da Honda. “Inspirada pela nossa história, guiada pelo nosso futuro. Senhoras e senhores, o McLaren MCL33”, escreveu a equipe nas redes sociais ao apresentar o tão aguardado novo carro.

A surpresa desembocou num modelo que tem, sim, o laranja preponderante, mas chama a atenção também pelos detalhes em azul. O número e as asas dianteira — e principalmente - traseira surgem com muito azul. Parceira confirmada nesta semana, a Petrobras/Lubrax também possui lugar de destaque no carro. A inspiração está na história, seguindo o traço daquele primeiro layout com o qual a McLaren competiu na F1, cinco décadas atrás.

Além da nova pintura, com o laranja cada vez mais dominante como já indicavam as fotos vazadas do carro no aeroporto de Pamplona, a McLaren é mais uma a entrar oficialmente na Era Halo de proteção de cockpit.

O diretor-executivo do time inglês, Zak Brown, destacou os motivos históricos das cores e a busca por uma nova vida agora que os motores da Renault são os responsáveis por empurrar o chassi.

“A equipe McLaren foi criada por um bravo pioneiro, que teve a bravura no seu cerne desde o começo. Seja com bravos pilotos, bravos líderes ou um bravo destino, essa equipe sempre lutou. E definitivamente vemos 2018 como o ano em que a McLaren vai se aproximar da ponta, lutando com equipes e pilotos enquanto melhoramos nossas forças. Temos uma equipe excelente, um novo parceiro de motores na Renault e um rol de novos e fantásticos parceiros: Argain, CNBC, Dell, Kimoa e Petrobras, que chegaram à família McLaren”, disse.

“Nosso retorno ao laranja papaia para este ano não foi simplesmente uma decisão emocional. Isso demonstra que nós ouvimos nossos fãs, criando engajamento com eles e com a comunidade da F1 como um todo. Queremos que a McLaren ganhe respeito dentro e fora da pista, e esse parece um bom ponto de partida. Queremos mostrar a todos o que faz esta equipe ser especial, seja por nossos fãs ou nossos parceiros. Há espaço para mais em nossa jornada”, afirmou.

"Uma evolução lógica em relação ao carro da temporada passada. Com mais um ano de experiência, pudemos firmar algumas convicções", falou o diretor-técnico Tim Goss. A afirmação de Goss põe o MCL33 como um desenvolvimento em termos conceituais, diferente da forma que a mais bem sucedida Mercedes preferiu abordar 2018, com um conceito que classificaram como novo.

Agora empurrada pela Renault, a McLaren tem muita expectativa. Acredita que poderia beliscar ao menos o top-4 do Mundial de Construtores no ano passado se tivesse os motores da marca francesa. O momento é de pressão não apenas por ser uma grande equipe com resultados ruins há muito tempo, mas também por não ter mais um bode expiatório para chamar de seu.

O diretor de corridas da equipe, Éric Boullier, exaltou o desenvolvimento do chassi feito pela McLaren para exaltar a capacidade de crescimento uma vez que vá à pista com motores melhores.

“Acho que toda a equipe se sente orgulhosa por este carro. Os departamentos de design, engenharia e aerodinâmica fizeram um trabalho incrível para entregar um carro novo com uma nova unidade de potência em um tempo muito apertado. Nós nunca buscamos o caminho fácil ou atalhos para encurtar um processo ou uma solução, e o resultado é um carro que é limpo e bem-nascido. Dito isso, não temos ilusões de que vai ser difícil estilhaçar a hegemonia à frente, e que o meio [do grid] vai ser cheio de equipes bem sólidas”, afirmou o francês, engenheiro aeroespacial de formação.

"Nós somos humildes quanto ao desafio pela frente, mas nos sentimos bem preparados, temos um pacote sólido em que podemos nos erguer e explorar as evoluções na temporada. E temos dois excelentes pilotos que vão fazer a diferença nas corridas. Na McLaren, todos nós somos competidores, pura e simplesmente. Vamos trabalhar e acelerar mais do que nunca”, acrescentou.

Stoffel Vandoorne e Fernando Alonso são os encarregados de levar a McLaren de volta aos pódios na F1 (Foto: McLaren)

Fernando Alonso não parou de trabalhar e aparecer nos holofotes desde que a temporada da F1 terminou, em novembro do ano passado, mas quase nunca para tratar de F1. Com todo o papo sobre Le Mans, ele agora quer voltar à categoria da qual é duas vezes campeão.

"Meu inverno foi mais curto que o normal, porque eu já estive no cockpit para uma corrida de 24 horas [de Daytona] e vários outros testes de protótipos", apontou. "Com isso dito, estou realmente ansioso para sentar atrás de um volante de um carro da F1 pela primeira vez em três meses", falou o bicampeão.

"De olho em nosso carro, me sinto incrivelmente animado e também apreensivo. Sei o quão importante ele é para a equipe e espero que entregue aquilo que todos queremos. Se formos capazes de desenvolver as principais forças do chassi do ano passado e casar com a unidade de força Renault, então acredito que estamos prontos para dar um passo adiante. O carro certamente parece ajustado e bem projetado - e também acho que a nova cor está ótima. Chama a atenção", avaliou. "Agora eu só quero guiar!", encerrou.

Literalmente o número 2, o talentoso belga Stoffel Vandoorne também se mostrou empolgado com a nova joia construída em Woking. E também espera viver um ano bem melhor com um carro empurrado por um motor de potencial bem maior. 

“A chegada de um novo carro é um dos momentos mais tensos e empolgantes da temporada. Para todos nós da McLaren, esse é um carro importante. Nós todos estamos extremamente ansiosos em ver como ele vai se desenvolver quando começarmos os testes na semana que vem. Do meu ponto de vista, espero muito que possamos começar a temporada com uma plataforma estável com a qual nós consigamos desenvolver rapidamente e facilmente. Seria ótimo ter semanas tranquilas nos testes de inverno e irmos para a Austrália nos sentindo confiantes sobre o ano que vamos ter pela frente”, salientou o jovem de 25 anos.

“Venho treinando duro durante todo o inverno e me sinto o mais preparado possível para entrar no cockpit. Estou em forma e focado, mas também tranquilo porque acho que nós tivemos um inverno muito produtivo e construímos um novo carro muito capaz. Mal posso esperar para começar a testar”, complementou.

E Peter Prodromou, diretor de aerodinâmica, contou que mesmo sem entrar na pista de forma competitiva a McLaren espera enviar um pacote de atualizações já na abertura da temporada, no GP da Austrália.

“Tentamos desenvolver o carro da mesma forma que fizemos nos últimos três anos. Desenvolvemos em busca de evolução”, comentou em entrevista para o site norte-americano 'Motorsport.com'. “Passamos os últimos dois ou três meses focados em uma atualização para a primeira corrida. Esse é o nosso maior foco, desenvolver uma atualização mecânica e aerodinâmica para ficar na melhor condição possível em Melbourne”, seguiu.

“Espero que a gente tenha dado alguns passos adiante. Na sequência, vamos fazer algo mais substancial para Melbourne”, continuou.

A McLaren foi a oitava equipe a apresentar oficialmente seu carro em 2018. Agora, o mistério fica por conta apenas da Force India, já que a Toro Rosso ao menos já deu prévias de seu bólido para a temporada que começa na Austrália.

 

Fonte: G. Prêmio

Fotos: McLaren

 

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 23/02/2018 às 9:29

 Vipcomm assume assessoria de imprensa da Stock Car para a temporada 2018


 

Etapa de abertura será dia 10 de março (sábado) em Interlagos; Corrida de Duplas terá 10 pilotos da F1

A Stock Car passa a contar com a VipComm Assessoria de Imprensa e Conteúdo para a temporada 2018. A empresa tem 18 anos de atuação e é dirigida pelos jornalistas Ricardo Ribeiro e Claudia David Ribeiro.

A Vipcomm será responsável pela criação de estratégias de comunicação da categoria e pelo relacionamento com profissionais de imprensa de todo o país e com as assessorias de pilotos e equipes da principal categoria do automobilismo brasileiro.

“A ideia é que a assessoria de imprensa da Stock Car e as assessorias de imprensa de pilotos e equipes possam trabalhar em conjunto para que o evento conquiste ainda mais espaço na mídia”, afirma Eduardo Lobato, gerente de marketing da Vicar, empresa responsável pela organização da Stock Car.

“As equipes também voltarão a publicar os releases de pilotos e equipes direto no site da Stock Car (www.stockcar.com.br). Os fãs da Stock Car terão informações cada vez mais rápidas e mais completas no site da categoria”, diz Lobato.

A Vipcomm também será responsável pelo credenciamento da imprensa e pela distribuição de conteúdos para veículos de comunicação e para redes sociais. “Distribuiremos conteúdos já otimizados para várias plataformas, de jornais e revistas, a emissoras de TVs, rádios e social media. Pilotos e equipes poderão utilizar trechos dos highlights de corridas nas redes sociais deles”, afirma Ricardo Ribeiro, diretor-geral da Vipcomm.

Na parceria com a Vicar, a VipComm irá trabalhar também a comunicação das categorias de acesso da Stock Car, como a Stock Light e o Campeonato Brasileiro de Marcas. A temporada começa no dia 10 de março no autódromo de Interlagos, em São Paulo.

 

Sobre a Vipcomm

 

Fundada em 2000, a VipComm já atendeu clientes em várias áreas do esporte em geral e do motorsports, além de criar estratégias de comunicação institucional e corporativa para empresas.

Na lista de clientes da Vipcomm constam o Rally dos Sertões, uma das maiores competições off-road do mundo; Banco Itaú, com ativações com fotos durante a Copa das Confederações e Copa do Mundo 2014 na imprensa e nas redes sociais; a A.S.O. (Amaury Sports Organisation), empresa francesa com sede em Paris que organiza grandes eventos de repercussão mundial, como o Rally Dakar, Le Tour de France e Maratona de Paris; a Honda (além de media training para os principais executivos, divulga as equipes oficiais Honda Racing nas mais importantes categorias do motociclismo, e produção e gerenciamento de website e aplicativo mobile).

A Vipcomm também foi responsável por toda a estratégia de comunicação da equipe Petrobras Lubrax no Rally Dakar, na África, e pela divulgação de atletas em modalidades de esportes olímpicos: Daiane dos Santos (ginástica) e Marcelo Melo, campeão de duplas em Roland Garros.

A Vipcomm também ativou a divulgação da Seleção Brasileira de Futebol (pelo Itaú, patrocinador oficial), São Paulo Futebol Clube, Flamengo, Cruzeiro, Vasco e Internacional pelas marcas esportivas Reebok e Olympikus. Asics e Penalty também já foram atendidas pela Vipcomm.

 

Fonte: Stock Car

Foto: Frenanda Freixosa/Vicar

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Stock Car
Postado em 22/02/2018 às 15:10

 Blau Motorsport confirma ex-F1 Roberto Merhi como parceiro de Cesar Ramos na Corrida de Duplas


 

Piloto espanhol que correu pela Marussia em 2015 também teve passagens pela DTM e WEC e vai disputar a prova que abre a temporada 2018 em Interlagos

O espanhol Roberto Merhi será o convidado de Cesar Ramos para a disputa da Corrida de Duplas da Stock Car, prova que abre a temporada 2018 da categoria mais importante do automobilismo nacional, no dia 10 de março, em Interlagos. O piloto de 26 anos tem um currículo extenso: além de uma passagem pela F1, onde acelerou pela Marussia em 2015, Merhi também foi piloto de testes da Catherham (F1), disputou algumas provas da WEC na categoria LMP2 (2016 e 2017), correu por duas temporadas na DTM (2012 e 2013), competiu na GP3 e foi campeão da F3 Europeia e F3 International Trophy no ano de 2011, quando integrava o “Junior Team” da Mercedes.

“Estou muito feliz em ter a oportunidade de correr na Stock Car, ainda mais ao lado do Cesar, que além de um amigo é um piloto que eu admiro muito. Seus primeiros anos na Europa foram muito bons e tenho certeza que ele ainda vai evoluir muito no Brasil e brigar por grandes resultados”, disse Merhi, que já participou da Corrida de Duplas em 2014 como parceiro de Alceu Feldmann.

“Correr no Brasil é sempre muito especial para mim, pois meu pai é brasileiro e tenho familiares no Brasil. E para este final de semana eu estou ainda mais animado, porque os resultados recentes da Blau Motorsport na categoria são muito bons e a expectativa da equipe é que tenhamos um carro bastante competitivo para esta prova. Isso foi determinante para que eu aceitasse esse desafio e receber o convite de um time que está crescendo tanto me deixou muito feliz. Espero poder ajudar oCesar e o time a subir ao pódio”, completou o piloto.

“Fui companheiro do Merhi na F3 Europeia e sempre fiquei impressionado com a capacidade dele como piloto. Ele é um cara muito rápido e que corre sempre buscando a vitória. Merhi tem grande experiência em vários modelos de carro, correu em várias categorias diferentes,  e tenho certeza que isso vai ajudar muito na nossa busca por um bom resultado nesta etapa de abertura”, disse Ramos.

A grande expectativa da Blau Motorsport para a disputa da Corrida de Duplas em Interlagos está apoiada no bom desempenho do carro #30 de Cesar Ramos na prova final de 2017, também realizada no tradicional autódromo paulista. Depois de se destacar nos treinos, Ramos garantiu um lugar na segunda fila e chegou a brigar pelo pódio durante toda a primeira metade da prova.

“Ao contrário do ano passado, onde chegamos como novatos em praticamente todas as etapas, agora já temos mais referências de acerto do carro e um caminho a seguir. Tivemos uma grande evolução no primeiro ano como equipe, o entrosamento com o Cesar também evoluiu e acredito que o Merhi vai colaborar muito para que possamos brigar pelo pódio mais uma vez”, finalizou Mauricio Martinez, chefe de equipe da Blau Motorsport.

Programação oficial

A programação da prova que abre a temporada 2018 já está definida. As atividades de pista começam na quarta-feira, com dois treinos extras de 50 minutos para os pilotos estreantes na categoria (8h40 às 9h30 e 10h25 às 11h15). Já na parte da tarde acontecem os treinos extras de pré-temporada. Serão duas sessões também de 50 minutos. A primeira está marcada para ter início às 12h50 e a segunda para 15h30.

Os treinos para os pilotos convidados começam na quinta-feira com sessões marcadas para 9h30 e 12h10 e terão igualmente 50 minutos de duração. Já os ensaios para os pilotos oficiais estão marcados para 14h10 e 16h20 e contarão com apenas 35 minutos. Na sexta-feira, além de um último treino marcado para as 9h15, acontece a tomada classificatória, marcada para as 12h. Para determinar a ordem do grid será considerado a média da volta mais rápida do piloto oficial e de seu convidado.

A Corrida de Duplas será no sábado, com largada marcad para 13h30. A disputa contará com 60 minutos de duração e parada de box obrigatória para troca de pilotos.

 

Fonte: Império Agecom

Foto: Divulgação






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
F1
Postado em 22/02/2018 às 10:9

 Traída pelo vento, McLaren deixa escapar pintura laranja do novo MCL33 em aeroporto da Espanha


Um dia antes da apresentação oficial do novo carro da McLaren, a equipe desembarcou o MCL33 nesta quinta-feira no Aeroporto de Pamplona, na Espanha, para um dia de filmagem no autódromo de Navarra. Foi no momento do desembarque que o vento levantou a lona que cobria o novo modelo e revelou a tão esperada pintura laranja sugerida pelo time nas redes sociais

As equipes não estão mais sabendo guardar segredo sobre os novos carros da F1. Na última quarta-feira, depois de um fotógrafo vazar a primeira imagem do novo modelo da Toro Rosso no circuito italiano de Misano — levando a equipe a divulgar uma foto ‘original’ do STR13 empurrado pelo motor Honda —, nesta quinta-feira (22) foi a vez de a McLaren, grande expectativa deste início de trabalho da F1 para 2018, dar vacilo e, sem querer, mostrar a nova e tão esperada pintura laranja do seu novo MCL33.

A equipe de Woking desembarcou nesta manhã no Aeroporto de Pamplona, na Espanha, que fica próximo ao autódromo Los Arcos, em Navarra, escolhido pela McLaren para fazer um dia de filmagens com o novo carro. 

Ainda no aeroporto, o vento que cobria o MCL33 levantou a lona e mostrou o que muitos esperavam: o layout todo laranja, como nos primeiros anos de vida da escuderia e resgatado por Fernando Alonso na sua incursão pelas 500 Milhas de Indianápolis em 2017. Um fotógrafo amador, cujo nome não foi divulgado, estava no aeroporto no exato momento, fez a foto e logo divulgou via Twitter.

A grande expectativa que paira sobre a McLaren é sobre o desempenho da equipe com a chegada da Renault como nova fornecedora de motores depois de três anos sofríveis tendo a Honda como parceira. 

Neste período entre 2015 e 2017, a equipe não passou do quinto lugar, seu melhor resultado, obtido por Alonso nos GPs da Hungria de 2015, repetindo em Mônaco e nos Estados Unidos no ano seguinte.

A apresentação oficial do novo MCL33 empurrado pelo motor Renault, e agora com a pintura laranja sugerida pela própria equipe em vários ‘teasers’ nas redes sociais, está marcada para a manhã desta sexta-feira.

 

Fonte: G. Prêmio

Foto: Divulgação

 






Fazer Comentário Nenhum Comentário Link do Post
Curiosidade
Postado em 22/02/2018 às 9:56

 Prefeitura de São Paulo planeja construção de bairro e centro comercial dentro de Interlagos, diz jornal


O jornal ‘O Estado de S. Paulo’ revelou um plano da prefeitura de São Paulo